História Desejos obscuros - Capítulo 70


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Clifford "Cliff" Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Hermione Lodge, Jason Blossom, Josephine "Josie" McCoy, Penelope Blossom, Personagens Originais, Polly Cooper, Veronica "Ronnie" Lodge, Xerife Keller
Tags Choni
Visualizações 270
Palavras 7.832
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 70 - Fraga


Fanfic / Fanfiction Desejos obscuros - Capítulo 70 - Fraga

Pov Sophia

Sabrina chorava sem parar em meus ombros e eu só conseguia pensar em como a vida era injusta ,ela era jovem estava recomeçando depois de ter vencido o câncer ou não ,mais como obra do destino tudo voltou novamente como um castelo de areia que foi desfeito pelas ondas do mar ,ficamos ali algumas horas eu a embalando e cantando uma canção que eu sempre cantava quando ficava no hospital a esperando dormir ,até que eu sentir o som calmo da sua respiração ,me movimentei lentamente para sair e ir pra casa eu precisava pensar no que fazer dali pra frente e em como eu iria resolver essa questão ,com muito cuidado conseguir deixar ela deitada no sofá , peguei minha bolsa e na ponta dos pés para que ela não acordasse fui saindo de fininho.

- Sophia – ouvir a voz de Beth e me virei ,ela estava na cozinha e sua voz saiu quase como um sussurro para que a filha não acordasse – podemos conversar no quarto ?– apontou a direção .

- acho melhor não Beth eu tenho que ir e...

- é rápido – me interrompeu e eu fiz o caminho junto com ela em direção ao quarto ,de hotel .

- sente- se querida .

A mais velha se sentou na ponta da cama e apontou uma poltrona que ficava em frente a ela .

- eu queria conversar com você antes de ela ter falado tudo aquilo.

- sobre o câncer.

- é – Beth confirmou triste- sobre isso e outras coisas também .

Franzi o cenho confusa – que outras coisas?

- bom ,quando você decidiu que queria vir pra Nova Iorque eu pessoalmente cuidei de tudo,falei com o seu advogado e cuidei das papeladas pra sua vinda pra cá .

- sim ,e eu agradeço muito por isso .

- não precisa agradecer Sophia, sabes que é especial pra mim e eu nunca te deixaria desamparada.

Um sentimento de culpa tomou conta de mim .

- eu soube que você ia ficar na casa da sua madrinha e eu queria saber tudo sobre ela ,depois que eu fui fazer uma campanha por Paris levando a Sabrina comigo ela acabou perdendo o seu contato .

- por isso ela não me ligou mais – meu pensamento saiu alto .

- foi ,eu tenho vergonha de admitir isso Sophia ,mais eu só queria o melhor pra minha filha ,eu sei que você é amiga dela é que sentiria falta dela,mais aquele ano foi um ano muito difícil sabrina estava se recuperando e você estava a um passo de embarcar , a faculdade tinha fechado a inscrição para aquele semestre e os planos de vocês duas ia pelo ralo .

- eu não estou entendendo aonde quer chegar Beth- realmente eu não fazia a mínima ideia.

- calma eu vou chegar lá ,eu sempre sintia que a minha bebê te amava mais do que você a ela Sophia .

Eu...eu

Fiquei sem palavras .

- eu sei como você se sentia ,porque eu também já me sentir assim com o pai da sabrina ,eu o amava sem dúvidas mais ele não me amava o suficiente e quem acabou sofrendo foi a minha filha ,eu queria que você a amasse na mesma intensidade que ela te amava mais eu sabia que não era assim ,eu via em seus olhos.

- olha me descup..

Beth fez sinal de pare com a mão e eu me calei.

- então depois que você viajou eu acabei escondendo dela que eu não fazia a mínima ideia de que poderia recupera seu contato ,mais eu sabia sim onde você estava ,o número do seu celular ,mais eu pensei que era melhor pra ela não saber e esquecer esse sentimento que ela nutria por você sabe , encontrar alguém que realmente a amasse.

- eu sinto muito não poder retribuir esse sentimento ,eu ia conversar com ela hoje e...

- eu sei que ia ,assim que eu entre pela porta eu tive a certeza do que antes eu só imaginava você estava apaixonada .

- com,como..?

- eu liguei um dia para a casa da sua madrinha e a menininha que se chama Sophie me disse que você tinha saído com a sua namorada .

A informação caiu como uma bomba no meu colo ,meu sangue sumiu e em minha cabeça milhões de perguntas surgiram .

- eu queria te achar antes da Sabrina por isso te liguei ,mais todas as vêses em que eu mantinha contato alegando que era a sua advogada e queria saber como você estava , você não se encontrava em casa ,ou estava na faculdade ou ....Com ela .

Beth se levantou e andou até o armário de onde tirou uma pasta e dela uns papéis me entregando,os peguei e pude ver o resultado dos exames ali contratava que Sabrina estava novamente com leucemia .

- eu vi no seu olhar durante o café da manhã que você ama ela ,a Megan, Sophia ,mais eu sei que a Sabrina só passou por todo o tratamento porque você estava lá do lado dela , então eu só te peço uma coisa – Beth se levantou da cama e se ajoelhou ficando bem próxima a mim ,me fez um carinho no rosto e pediu .

- não a faça sofrer Sophia ,por tudo o que é de mais sagrado nesse mundo , não faça meu anjinho sofrer mais do que já está.

Consolei a mãe da minha ex que acabou desabando no meu colo ,passando a mão entres os seus cabelos ,a minha mente estava confusa e eu tinha a decisão em minhas mãos ,mais qualquer uma que fosse uma das duas ia sofrer e estava me destruindo por dentro .

- presciso ir Beth- cessei o carinho e ela levantou o olhar choroso para mim – a minha cabeça está uma bagunça ,eu não quero machucar a Sabrina ,mais também não quero machucar a mulher que eu amo , presciso ficar um pouco sozinha .

- mas Sophia eu ...

- por favor ,não insisti- pedi como uma suplica eu realmente precisava refletir e tomar uma decisão a vida de duas pessoas estava ali nas minhas mãos e tudo o que eu podia fazer no momento era pensar .

- eu te acompanho até a porta .

Ela ia se levantando.

- não – fiz um sinal com a mão para que parasse – eu sei o caminho diga a Sabrina que depois eu venho vê-la ok?

Ela concordou e eu sair dali daquele apartamento ,eu já estava sufocada , peguei meu carro e sai dirigindo ,estacionei em frente ao central park , fiquei sentada ali por um tempo , peguei meu celular assim que ouvi o toque ,ignorei a chamada da minha madrinha ,eu precisava de alguém de fora que me escutasse ,era só o que eu queria, liguei para Rachel e pergunte se ela podia me receber em sua casa e ela disse que estaria me esperando ,voltei de volta ao meu veículo e dirigir em direção a casa de Rach duas batidas e Quinn veio me atender ,entrei e fui em direção ao sofá ,me sentando ao lado da morena que já estava sentada lá ,tudo o que eu fiz quando a vi foi desabar em seu colo ,depois que me acalmei eu contei o que estava acontecei .

- você não pode ficar com uma pessoa por pena Sofia – a loira a minha frente ponderou .

- eu vou preparar um café – Rachel se levantou e foi para a cozinha ,Quinn era mais segura e sensata e quando decidiu convidar a namorada para morar junto com ela teve que suporta a rejeição dos pais quando souberam da opção sexual da filha .

- eu não sei o que fazer Quinn ,eu não tenho coragem de terminar com a Sabrina ,se é que é terminar nós já tínhamos terminado antes de eu vir pra cá ,ela está doente e da outra vez que ela estava assim eu a ajudei ela teve meu total apoio.

- e ela pode continuar a ter soso – quinn se levantou do sofá e sentou onde Rach estava antes de sair – ela pode continuar a ter , não é obrigado você ficar do lado dela ,ela vai sentir que você está ali por obrigação é isso pode piorar a situação dela.

- mais antes eu estava e eu ...

Me perdir nas minhas palavras depois do que eu sentia por Megan eu não sabia expressar o que eu sentia por Sabrina antes.

- você sentia carinho , gratidão ,amizade ,tudo menos amor – segurou minhas mão entre as suas – acredite em mim se magoar a pessoa que você mais ama pode ser difícil de recuperar , então não faça isso com a Megan , não faça isso com você ,ajude a sua amiga mais sem se sacrificar por isto, e se ela te amar de verdade vai entender,o coração não escolhe quem devemos amar ele só escolhe .

Quinn tinha razão se eu ficasse com Sabrina por pena nós duas iríamos sofrer ,e Megan sairia quebrada dessa história ,eu prescisava agora chegar em casa e conversar com a minha morena.

- bem galera eu fiz café ,mais o almoço já está pronto ,vamos comer.

- eu preciso ir .

Me levantei ,mais Rach correu até a porta trancou e botou a chave no sutiã.

- nada disso , você vai sentar essa bunda linda naquela cadeira e almoçar ,assim vai está de estômago cheio e a cabeça fria está bem ? Não é um pedido é uma ordem .

Apontou pra mesa ,Quinn já estava sentada lá e eu caminhei até minha cadeira me sentado rindo da cara mais fofa emburrada da minha amiga ,parecia um filhote de chuaua com raiva .

- do que está rindo ?- a baixinha pergunto me servindo um pouco da macarronada que parecia uma delícia só pelo cheiro.

- nada , não.

- fala – brandou séria .

- é que eu não consigo te levar a sério mesmo estando brava , agora eu sei quem manda na relação – comentei rindo .

- quem manda sou eu – Quinn se pronunciou recebendo um olhar furioso da baixinha se encolhendo na mesa .

- o que você disse ?- perguntou quase rosnando.

A Loira só negou com a cabeça e voltou a comer seu almoço calada,sobre o olhar da companheira e minhas risadas ,o almoço terminou e eu me despedir das meninas indo para casa .

Pov cheryl

- eu não sei mais o que eu faço com a sua filha .

Eu estava preocupada tínhamos acabado de almoçar somente eu e minha esposa ,Sophia tinha saído não sei lá pra onde ,Megan estava no quarto arrasada e eu sabia muito bem o motivo ,as crianças ainda estava com o meu pai e eu na tentativa de alimentar a minha cria, subi com um prato de lasanha que era o prato favorito de Megan ,fiz na tentativa de agradar mais tudo o que eu recebi foi um não.

- amor ela prescisa ficar um pouco sozinha .

Toni respondeu pegando um porção de lasanha ,calma como se o meu bebê não estivesse sofrendo .

- e você fala assim calma ? Perguntei irônica ,já em posição de ataque com as mãos na cintura.

- amor – Toni soltou o garfo na mesa desistindo de comer – ela já é grande amor ,ela não é mais um bebezinho .

- ela será sempre meu bebezinho.

Minha morena se levantou da cadeira e me guiou até a sala , me sentando em seu colo.

- eu sei que pra você é, e acredite pra mim também ,mais a Megan está num relacionamento que duas pessoas só fazem parte dele ela e a Sophia , não tome partido de uma ou de outra deixe que elas conversem e se a nossa filha prescisar de colo eu e você estamos aqui – me respondeu me apertando naqueles braços fortes.

- tem razão ,acho que é por isso que a Megan conversa mais com você.

- não seja ciumenta meu amor , você é que é demais amorosa- me beijou na pontinha do nariz – ela só quer que você entenda que ela cresceu ,aceite isso e ela vai te dar espaço está bem?

- esta .

Me ajeitei mais no sofá , sentando de frente pra ela com uma perna de cada lado me inclinando para beijar seu pescoço .

- amooor

Sua voz saiu arrastada ,era impressionante como com só um toque o corpo da minha mulher respondia aos meus instintos ,desci os beijos molhados pela clavícula e suas mão apertaram as minhas coxas ,minha intimidade só com o toque das ausências mãos firmes ali que subia e descia sobre o meu vestido me arrepiaram como resposta selei nosso lábios em busca da sua língua quente ,as mãos que antes só estavam sobre as minha coxas começaram a subir.

- desculpa .

A voz de Sophia nos fez nos afastar ofegantes pelo susto ,Megan estava no quarto e esquecemos que Sophia poderia voltar a qualquer momento ,o olhar assustado e triste denunciava que ela havia chorado e minha esposa me disse que ela tinha ido se encontrar com Sabrina para uma conversa definitiva .

- Sophia .

Se virou receosa um pouco assustada eu diria ,o toque da minha esposa me fez recuar ,ali naquele instante dizia para que eu pegasse leve com a garota ,talvez ela estivesse sofrendo também .

- oi cher- respondeu carinhosa ,já se preparando para chorar.

- vem cá – a chamei para um abraço e ela me abraçou forte me segurando pela cintura- fica calma eu sei que vai dar tudo certo está bem? Só vai com calma e pensei na decisão que vai tomar .

A latina se soltou dos meus braços e subiu escada acima .

Pov Megan

Eu estava quebrada ,meu coração estava afundando na lama ,só sentia uma profunda melancolia ,em minha mente Sophia iria terminar de vez comigo .

“ agora que eu estou aqui tudo vai voltar ao normal “

A voz de Sabrina se repetia várias e várias vezes na minha mente turbulenta ,subi pro meu quarto depois de ver como Sophia sorria ao seu lado e talvez fosse o melhor para ela eu deixá-la partir,era preferível amar uma pessoa pura do que a mim que só trazia problemas .

- posso entrar?- Sophia perguntou do batente da porta.

Me virei e fiz sinal para que entrasse sem olha-la nos olhos eu não tinha coragem para o que viria ali,Sophia sentou se na cama e eu estava sentada na janela olhando o jardim.

- eu queria conversar com você pode ser ?

Seu medo transparecia na sua voz ,me virei e fiquei de frente para ela ,já estava aceitando o fato de nunca mais tocar ,beijar e sentir os seus toques.

- eu queria explicar o que aconteceu ...

- não prescisa explicar Sophia eu já entendi tudo,será que dava pra me deixar sozinha ?

Pedi em uma prece e ela negou com a cabeça .

- não até eu me explicar .

Eu já estava alterada então gritei tudo o que estava entalado na minha garganta.

- explicar o que Sophia ? Que agora que ela voltou você vai sair pela aquela porta correndo pros braços dela ? Ou que eu fui só um erro e que você se arrependeu? Ou que esse relacionamento não está dando mais certo porque eu sou uma droga de uma viciada ? Ou que...

- sabrina está com câncer.

Me cortou e me assustou com a notícia ,mesmo eu gritando para toda vizinhança ouvir ela não se alterou ,falou olhando nos meus olhos com os seus sobre lágrimas ,me ajoelhei e limpei uma das lágrimas com o indicador ,como eu era estúpida.

- me desculpa –pedir acariciando sua perna suave e doce queria transmitir carinho .

- não, tá tudo bem – limpou o rosto melado com a mão – eu so estou muito confusa Megan, eu não quero magoa-la e nem a você .

- e o que você vai fazer ? Perguntei temerosa .

- eu precisava de um tempo só,por isso não vim aqui falar com você eu ia terminar com ela ,mais ela explodiu essa bomba em cima de mim ,e eu não sei mais o que pensar .

Não era justo ,eu e Sophia estávamos bem apesar dos conflitos ,e agora uma pessoa que era importante para ela ,estava sofrendo e todo o peso estava sobre seus ombros ,Sophia era doce e bondosa tudo o que me fez me apaixonar por ela ,mais estava com medo da decisão dela e seja lá o que ela decidisse eu iria apoia- lá mesmo que eu sofresse com a sua decisão.

- eu conversei com a mãe dela ,e o câncer tá no estado inicial ,ela me implorou para que eu não a abandonasse e ela sabe sobre nós.

Me levantei do seu lado ,milhões de ideias passavam em minha mente , quando ela diz que não iria abandonar Sabrina ,isso significava o fim para nós duas ? ,Eu estava um poço de nervos com raiva de toda a situação e frustrada por toda essa situação e por Sophia estar sofrendo ,eu precisava tirar isso da cabeça , comecei a fazer o que eu faço quando fico nervosa ,ando de um lado pra outro como uma maluca .

- amor .

Só então grudo meus pés no chão e olho para a dona da voz .

- eu vou conversar com ela ,vou esclarecer tudo de uma vez ,que estamos juntas e que eu te amo.

Foi como o peso de uma montanha estivesse sendo tirado dos meus ombros ,soltei uma lufada de ar que estava preso em meus pulmões e relaxei os ombros me encostando na escrivaninha ,minha latina se aproximou de mim ,fazendo carinho em meu rosto .

- amor o que estava pensando?

- que no momento em que você entrou pela aquela porta , você ia terminar comigo .

Sophia fez uma careta confusa adorável e circulou as mãos no meu pescoço.

- eu jamais faria isso ,eu estou confusa de como vou lidar com tudo isso ,mais jamais abriria mão de você ,ela não merece que eu fique com ela sem ter sentimento ,eu não tenho .

- mais....

Eu iria comentar do café da manhã e de toda a sintonia que ela tinham ,ao contrário de nós duas ,Sophia e eu éramos como água e vinho ,eu era teimosa ,irracional , imprudente e irresponsável ,e Sophia era doce ,meiga ,amiga ,ela era um anjo e eu um demônio ,mais que merda de língua que não se segura .

- fale mi vida ,o que você ia dizer .

- eu vi o jeito que vocês são , e outra ela é perfeita ,educada ,linda e gentil e eu – me afastei e apontei para o meu corpo- sou uma grossa ,uma ogra ,como pode amar alguém assim como eu? e ainda mais agora que ela prescisa de você.

Sophia soltou um risinho ,aquele risinho de bebê e voltou a passar as mãos sobre a minha cintura .

- você não entende né ?- me questionou e eu franzi o cenho confusa .

Sophia se soltou dos meus braços e foi até a porta ,eu pensei que ela iria sair e me deixar ali por dúvida do que ela sentia por mim ,escutei o trinco da porta e só então entendi que ela a estava trancando .

- o que está fazendo ?

Sophia começou a tirar o vestido,quando a peça caiu no chão eu esqueci como se respirava ,ok lembrei inspira e respira ,inspira e respira .

- será que você não vê como eu fico quando você me olha – susurrou no meu ouvido com a voz rouca ,um arrepio percorreu a minha espinha – o modo como você me beija – encostou sua boca num roçar na minha – como eu sou louca por você megan – seus lábios entraram em contato com a minha pele do pescoço e eu que estava escorada na escrivaninha apertei com força a madeira tentando me controlar .

- como pode pensar que eu quero um outro alguém heim? – falava enquanto beijava a minha clavícula ,seus dedos passaram as alças da minha blusa e desceram até o meu abdome ,passando pelo meu corpo ,o barulho do botão do meu short fez com que eu despertasse do transe ,olhei pra baixo e vi meu anjo virar demônio com um sorriso safado no rosto ,desceu meu shorts bruta ,me deixando só de calcinha e sutiã ,como eu não me movia ,minha cubana se engatinhou para a cama e aquela bunda empinada ,só pra mim ,o que eu queria fazer era subir lá e dar uns bons tapas até ela não aguentar mais ,desceu a calcinha azul bebê que usava e tirou rodando a pequena peça nos dedos ,eu estava só esperando um pedido seu eu já não estava aguentando mais ,pressionando uma perna na outra tentando me aliviar mais não está adiantando.

- olha como você me deixa só de imaginar você em mim – abriu as pernas e começou a se masturbar na minha frente ,enfiando e tirando o dedo da sua intimidade.

- me deixa tão ....molhada Megan... tão...aí...molhada .

Não aguentei mais e corri pra cama ,me posicionei entre suas pernas ,o líquido escorrendo entre as coxas eu precisava sentir aquele sabor ,eu necessitava .

- me fode vai ,sou sua ,só sua ,me fode como se fosse a última ,me faça sua.

Me pediu entre gemidos sôfregos de prazer ,chupei com volúpia já estava encharcada e tão doce ,sei gosto era como mel ,separei os grandes lábios e adentrei minha língua ,meus cabelos foram puxados com força pra ter mais contado e seu corpo se contraiu pra frente eu sentia cada vez mais fundo ,eu estava louca de tesão faltava pouco pra mim gozar só chupando ,comecei a chupar forte seu clitóris.

- ass...im....eu...eu...aí...eu.

O orgasmo veio intenso na minha boca ,retirei meus lábios de lá passando a língua entre eles e tive a melhor visão do mundo o peito da minha namorada subia e descia descontrolado ,o suor sobre o vale do seu peito caindo ,sua bochechas vermelhas , subi de volta na cama e passei dos dedos sobre a minha intimidade levando até sua boca entre aberta,minha latina pegou os meus dois dedos ensopados de gozo e chupou do início ao fim e dedos chupou de novo .

- eu quero mais ,quero que me foda com força .

Se virou e ficou de quatro deixando aquele monumento pra mim,só pra mim ,me ajoelhei na cama ,e me inclinei sobre o seu corpo moreno,lhe dando beijinhos no pescoço .

- se agarra no balastro da cama ,quero fazer algo .

Sem protestar segurou firme no suporte da cama ainda com a bunda empinada pra mim,passei minhas mãos pela sua cintura estávamos quase, nós duas ali ajoelhadas só que Sophia mais inclinada pra me dar acesso ,sem mais delongas com um mão enfiei dois dedos a penetrando e a outras massageando seu clitóris ,eu estava ensandecida , metendo com força ,a cama rangia e ia pra frente e pra trás com ritmo que eu metia meus dedos na boceta da minha namorada .

- assim.....aí...

Gritou quando eu parei e metia com força ,a latina gemia e seus gemidos mostravam o prazer que estávamos sentindo ,o suor na suas costas era com uma cola nosso corpo estava conectado num transa inesquecível , tirei a mão do seu clitóris .

- assim vai ...me ...AI... adoro quando me bate .

Dei mais dois tapas e aumentei a velocidade das estocadas eu não estava aguentando mais , meus dedos estava sendo esmagados e mordi o seu ombro quando meu orgasmo chegou forte e não demorou muito medo dedos estava melados do de Sophia ,minha latina caiu sobre a cama de costas e eu do lado ,olhei e minha namorada estava com as pernas bambas ,segurei seu quadril na altura dos meus lábios quando viu o que ia fazer se desesperou tentando fechar as pernas .

- eu não aguento mais Megan .

Tentou fechar as pernas novamente eu sabia que ela estava sensível ,mais eu ainda queria mais ,queria mostrar que era só minha é ninguém meteria a mão no que é meu .

- calma é o último eu prometo.

Sem forças para protestar , abrir sua pernas e dei beijos em suas coxas até chegar aquela visão linda despida pra mim vermelha de tanto que eu havia usado ,beijei seu clitóris que estava sensível e segurei suas coxas com firmeza para que não se fechassem ,comecei a lamber estava groge dos três orgasmo que tivera , enquanto eu me deliciava ,Sophia apertava os lençóis com uma mãos e a outra massageava seus seios continuei.

POV narrador

- eu vou lá em cima ,sério amor acho que ela está matando aquela garota .

Cheryl fez menção de subir as escadas e ir até o quarto da filha ,depois que Megan contou que estava namorando pediu encarecidamente que a mãe colocasse isolamento acústico assim como no quarto delas , cheryl era super protetora na cabeça dela não passava que a filha tinha agora uma vida sexual com Sophia ,sabia que a latina iria até o quarto da filha para conversarem e se entenderem ,o barulho de gemidos deram a ela a certeza de que a filha estava bem,mais não tinha tanta certeza sobre Sophia que gritava sem parar ,Toni esboçava um sorriso e se gabava que a filha era tão boa de cama como ela e que havia puxado o apetite sexual dela ,as duas haviam esquecido de trancar a porta ,porque mesmo o casal indo pro quase os gemidos ecooava pela casa ,sorte que os pequenos não estavam ali .

- eu te juro se meus filhos chegarem e ouvirem essa safadeza vou lá em cima e vou dar porrada naquelas duas .

Toni gargalhou a ruiva brava em vez de assustadora era muito fofa ,mais quando o bicho pegava a ruiva era o capiroto em forma de pessoa ,ouvido a campainha e cheryl já estava no começo da escada com o chinelo na mão .

- amor .

Toni a chamou não queria que ela interrompesse as duas a toa ,quando viu que era Sabrina na porta viu ali uma bela oportunidade para mostrar a garota a quem Sophia pertencia a cria ,sem delongas pediu que a menina entrasse.

- amor, agora não é um bom momento.

- porque amor?

Toni questionou cínica ,e cheryl queria fuzilar a esposa com a sua tremenda cara de pau ,mais antes que tentasse tirar a menina dali os gemidos de Megan e Sophia chegaram ao ouvido da loira que empalideceu sentando agora no sofá da sala .

- assim geme,pra mim,minha putinha geme .

- assim megan isso ,Dios .

A loira tapou os ouvidos na tentativa de não escutar , Cheryl deu um tapa no braço de Toni que revirou os olhos .

- vá busca uma água , não vê que ela está passando mal.

- ok

A administradora foi a cozinha,abriu a geladeira tirou a jarra , despejou o líquido dentro e voltou pra sala ,Sabrina chorava como um bebê e só agora vendo ali a garota que tinha a idade da sua filha e que ainda por cima estava enfrentando um câncer se penalizou com a situação .

-toma .

Estendeu o copo e Sabrina o pegou dando um obrigada mudo ,bebeu todo o conteúdo e tentou se levantar mais não conseguia , cheryl a amparou antes que a menina caísse e se estribasse no chão em uma pancada ,os gemidos ainda continuavam incomodando a ruiva e Sabrina que não cessava o choro.

- vá lá em cima e chame a Sophia,essas duas precisam conversar.

A ruiva falou inquisitiva e Toni subiu até o quarto da filha ,bateu na porta e ninguém ouviu , não queria pegar a filha no ato ,bateu de novo, não escutando uma resposta Gritou.

- Sophia ,sabrina está aqui .

Os gemidos pararam , Sophia no quarto ao escutar o nome da ex é que essa estava lá em baixo se desesperou ,até mesmo o gozo que tinha acabado de sair das sua pernas não a aliviou ,olhou para a namorada que estava com uma expressão de susto e se levantou catando suas roupas e vestindo ,gritou para a madrinha que já ia sair do quarto ,já vestidas as duas ,foi ao banheiro de Megane lavou as mãos e o rosto mais a cara de pós sexo não saia dali ,pediu que Megan não a acompanhasse mais a namorada era insistente e seguiu seus passos até o andar de baixo ,chegando lá encontrou sabrina com as mãos apoiadas nas pernas e o rosto entre elas não pode evitar não chorar ,ali estava alguém que ela amava muito não como mulher mais como amiga e seu coração deu um nó , caminhou em direção ao sofá cautelosa ,com medo do que iria falar ,mais aquela situação não podia perdurar mais ,tinha que ter um fim ,sentiu ao seu lado e recebeu um olhar decepcionado de Sabrina e um furioso de cheryl não entendeu a princípio o porquê de as duas estarem naquele estado, cheryl pensou que poderia ser porque a sua ex estava ali e Sabrina iria saber agora ,pensava que era somente pelo estado de saúde em que se encontrava.

- Sabrina precisamos conversar .

Tentou soar calma, cheryl saiu dali da sala , não queria falar poucas e boas na frente da loira que já estava atrasada ,puxou a filha em direção ao quarto e Toni também para fora da sala para dar intimidade as garotas.

- foi boa a foda?

Sabrina quebrou o silêncio que ainda existia ao confidenciar que estava ali e que havia escutado e Sophia franziu o cenho , será que ela havia reparado em seu rosto ,o que já havia entregado olhou o corpo em busca de alguma marca mais não encontrou nenhuma .

- ela não te marcou – parou de se observa – não que eu ainda não vi ,eu ouvi seus gemidos ,como uma perfeita putinha .

Disse já aos gritos ,a raiva em seu peito estava absurda na cabeça dela sophia e ela ainda não tinham terminado ,lembrava bem que a desculpa que a latina dava era que ela não conseguiria namorar a distância e o fim era melhor pra duas ,ao ouvir os gritos de Sabrina chamando a namorada de puta ,Megan fez menção de abrir a porta do quarto e dar uns bons tapas na loira como ela se atrevia a chamar a sua garota de puta ?

- você não vai lá

Cheryl gritou quando Megan já estava com a mão na maçaneta da porta , não entendeu o porquê que a mãe estava falando com ela naquele tom raivoso.

- porque ? Porque eu não posso ir lá embaixo com aquela garota falando aquelas baixarias para a minha namorada?

- porque imagine você vir de longe pra ver a pessoa que você ama que passou dois anos namorando ,chegar na casa dela e ouvir seu gemidos de prazer ,saber que ela está naquele exato momento transando ?

Megan empalideceu olhou para a Toni .

- eu acho que vocês esqueceram de fechar a porta filha , nós ouvimos tudo .

Megan se sentou na cama do quarto das mães,tentando assimilar o tamanho da merda que acabara de acontecer .

- me desculpe sabrina não era assim que eu queria que você descobrisse ,eu ia te contar .

- quando ? A pergunta é quando? ,quando eu te ligava você me dizia que estava morrendo de saudades Sophia,que mal via a hora de me encontrar aqui e quando eu chego ainda tenho que ouvir seus gemidos de quando você estava bem trepando com aquela garota .

A latina chorava desesperada , não por ter sido pega literalmente ,mais pelo o olhar de Sabrina que era de raiva , recebimento , frustração tudo o que há de negativo estava sobre os olhos da loira que ainda estava passando por um momento difícil e outro graças a ela .

- eu queria mesmo você aqui ,acredita em mim ,mais você sabe que o que eu sinto por você não é amor ,sabrina eu gosto de você mais não desse jeito e pra mim tínhamos terminado,já não estávamos bem há um tempo.

A loira voltou a se sentar novamente e viu nos olhos de Sophia arrependimento ,tinha plena noção que amava Sophia mais sabia que o sentimento não era recíproco ,mais durante os dois anos de namoro isso nunca havia a incomodado ,a ex Namorada era doce ,e muito gentil e ficou do seu lado nos piores momentos da sua vida ,quando todos viraram as costas para ela .

- me desculpe lhe chamar de puta ,eu estava com raiva , você sabe que eu não acho isso de você – pegou a mão da latina é continuou- eu não quero perder você , mais não imagina a dor que eu sentir quando eu escutei você sabe o que .

Sophia a abraçou com ternura ,era para os braços da loira que corria sempre que estava triste ,decepcionada e quebrada e nunca recebeu nada menos do que o seu amor e carinho por isso durante o namoro achava que aquilo bastava ,ter alguém com quem contar e se sentir segura ,chorou sobre os ombros da amiga recebendo um afago em seu cabelos , quando sentiu a respiração fraca da amiga .

- o que foi ? O que está acontecendo.

Perguntou desespera quando viu sabrina ali pálida na sua frente .

- não é nada só fome – sabrina deu uma risada fraca só para alivia a preocupação de Sophia.

- tem certeza ?

A latina perguntou com receio .

- sim eu saí de casa sem comer nada ,eu acordei depois do almoço e vim direto pra cá ,me desculpa .

- imagina,eu vou preparar alguma coisa pra você comer.

Sophia se levantou rápido do sofá ,mais a mão da loira sobre o seu braço a segurou e desde sua atenção voltar para ela .

- em vez disso que tal me levar pra almoçar .

- não ,eu vou te levar pro meu quarto te deixar lá descansando e ir te deixar um lanche ,ligo pra sua mãe e mais tarde te deixo em casa .

-sabe que precisamos terminar de conversas né ?

- sim,mais primeiro vou cuidar de você .

Pegou a amiga pela cintura e a ajudou a ficar em pé ,subiram as escadas e entraram no quarto ,deixou a amiga lá descansando ,deu um telefone para Beth que já estava preocupada com a saída da filha e disse que passaria na casa dela mais tarde para buscar a filha ,Sophia desligou o celular e desceu para a cozinha para preparar algo para a amiga comer,e encontrou megan na cozinha preparando um sanduíche .

POV Sophia

- faz dois pra mim?

Aproveitei que ela já estava fazendo o lanche dela , cheryl e ela estavam na cozinha quando eu cheguei falavam algo ,mais o assunto foi cortado assim que eu entrei.

- claro ,mais dois ? E porque está fazendo capuccino,sei que gosta de café?

- não é pra mim ,quer dizer um dos sauduiches é pra mim ,outro é pra sabri ,ela tá lá em cima .

Megan revirou os olhos e cruzou os braços carrancuda .

- e o que ela está fazendo lá em cima ?

-esta descansando ,ela meio que passou mal .

- e porque não foi pra casa dela?

Perguntou brava ,eu já havia conversado com Megan, estávamos bem até transamos ,mais nada disso parecia lhe adiantar a sua total falta de sensibilidade com palavras rudes ,me festa rodar os calcanhares e ficar de frente pra ela ,ali uma menina birrenta com os braços cruzados acima do peito ,olhei para cheryl que estava com o mesmo olhar que eu indignado .

- olha aqui megan- avancei um passo com o dedo indicador apontando – eu não estou nem aí pra sua opinião agora eu já lhe disse os motivos pelo qual eu não irei me afastar dela ,eu me afastei de você quando tudo indicava que era pra mim me afastar?, Respondendo a essa pergunta não ,eu fiquei do seu lado ,aguentei suas grosserias e as merdas que você fez pra me magoar , não vou me afastar daquela garota que está lá em cima ,ela sempre esteve do meu lado quando eu não tinha ninguém , namoramos dois anos e eu não a amava como eu amo você ,mais temos carinho uma pela outra e isso ninguém vai tirar de mim ,eu vou estar do lado dela sempre que ela precisa acredite.

Me virei na direção contrária a ela e Peguei o necessário para fazer um sanduíche .

- deixa que eu faço isso .

Megan tentou tirar o requeijão da minha mão para que ela mesmo o fizesse ,mais eu o tomei .

- não prescisa é capaz de querer matar ela botando veneno .

- serio que você acha isso ?- me perguntou ofendida.

- não megan- deixei o que eu estava fazendo de lado só pra terminar de esclarecer as coisas- mais parece que nada do que eu falei lá encima naquele quarto enquanto estávamos juntas adiantou , você não acredita em mim acredita?

Megan se afastou dos passos e abaixou a cabeça, terminei de fazer o sanduíche e Cheryl colocou o capuccino da cafeteira no copo ,peguei o suco e antes de subir lhe encarei .

- eu te amo Megan, mais eu estou exausta e se nada do que eu lhe falei fez algum sentido ,se não acredita no que eu sinto , então ..

- então o que ?

Me olhou temerosa .

- descubra sozinha ,vou subir ela está com muita fome .

- depois nos falamos .

Megan gritou eu já estava no pé da escada .

- acho melhor não ,boa noite e dona cheryl desculpe por hoje mais cedo não vai mais se repetir.

Subi as escadas já estava cansada eu tentava deixar a todos felizes ,tentei dizer a Megan que estávamos bem que eu iria ficar com ela e a atitude que ela tomou me deixou chateada , subir pro quarto Sabrina estava dormindo já ,eu aprovei para tomar uma ducha e aliviar o meu stresse já estava exausta daquele dia ,entrei no chuveiro e tomei um banho demorado ,sair me enrolando na toalha pra pegar uma roupa e me vestir com um baby Doll ,o telefone começo a tocar e eu o atendi antes que o barulho a acordasse.

- alô.,Oi Beth .

- oi Sophia ,a Sabrina está bem ?

Olhei pro lado e ela nem tinha se mexido pelo barulho do toque .

- sim ,senhora .

- oh querida não prescisa disso você sabe – ouvir vários ruídos.

- tudo bem aí ? Que horas eu devo deixar a Sabrina ,ou que horas você vem buscá-la ?

- ah querida – ela soltou um suspiro – eu queria te pedir um enorme favor .

- o que é Beth?

- eu vim até a clínica aqui ,fica um pouco longe e acabei pegando um temporal , não sei se vou chegar a tempo, será que dava pra você fazer companhia para a Sabrina até eu chegar ?,eu não podia sair daqui sem falar com o médico ,e não tive tempo ainda de contratar uma empregada para ficar aí enquanto ,eu..

- tudo bem , Beth eu sei que era necessário – me afastei indo até a janela do meu quarto mais distante não queria que Sabrina soubesse o que eu iria perguntar.

- e o tratamento dela como vai ser daqui em diante ?

- eu vim falar com o médico que irá acompanha-la ele disse que como está no início é grande as chances de ela se recuperar , você vai levar ela em casa ?

- não ela vai ficar aqui comigo de manhã eu levo ela .

- sei não Sophia , não é melhor você levar ela em casa? ,tem alguém que você conheça que poderia ficar com ela eu pago .

- não é preciso Beth ,eu já disse não vou deixar nada de mal acontecer com ela .

- eu sei Sophia ,mais agora que você tem outra pessoa eu fico com medo que você a machuque,me desculpe mais é que eu sou mãe e....

- você confia em mim ?

- sim.

- então confia em mim que eu não vou deixar ela sozinha ,eu te prometo Beth , você sabe que eu não a amo do jeito que eu gostaria ,mais sinto um carinho enorme por ela.

- eu sei , então está bem confio em você Sophia , não me decepcione.

Desliguei o celular e voltei pro quarto , sentei na cama e pude ve-la dormindo tão tranquila mais tive que acordá-la ela tinha passado mal e se não se alimentasse poderia a prejudicar .

- sabri- chamei suave a acariciando os ombros – acorda .

Ela abriu aqueles lindo olhos azuis sonolenta coçando os olhos e sentando encostando a costa na cabeceira da cama .

- eu dormir muito?

Esticou os braços acima da cabeça e bocejou.

- não , muito ,vem vamos comer e assistir alguma coisa na tv .

- eu quero ir pra casa Sophia .

Sabrina já ia sair da cama e eu a impedir.

- não ,você vai ficar aqui comigo ,eu fiz o seu capuccino que você tanto ama é um sanduiche , você prescisa se alimentar meu anjo.

Tirei uma mecha do cabelo e coloquei atrás da sua orelha lhe fazendo um carinho na bochecha,seu olhar baixou .

- o que foi ?

- eu não sei se é uma boa ficar aqui .

- porque ?

- porque a Megan mora aqui e eu não quero ver ela agora me desculpa .

- imagina ,eu vou ficar aqui com você está bem ? De manhã te levo de volta , não precisa sair do meu quarto se não quiser .

- está bem ,onde é o banheiro.

Apontei onde era o banheiro e lhe dei toalhas limpas , expliquei que não queria que ela ficasse sozinha e como estava chovendo muito sair no meio de uma chuva poderia afetar a sua saúde ,na teimosia ela cedeu , peguei um par de pijamas e lhe dei ,Sabrina tinha o mesmo porte físico que eu só não a bunda ,que ela dizia ser típica de uma latina quente ,depois de banho tomado fomos assistir a um filme que pela escolha dela era e se fosse verdade ,em meio ao filme eu a pegue chorando .

- o que foi Sabrina ?

- nada não .

- me fala – insistir quando seus olhos ficaram cheios de água .

- e que eu fico aqui pensando sabe ,eu acho que eu não vou durar muito difícil , então eu...

- não pensei assim ,tento colocar a cabeça dela no meu peito e consola- lá mais ela recua , continuando a falar da onde eu interropi.

- eu fico pensando assim como o Will do filme em viver plenamente sabe até que chegue a hora .

Desistir minha amiga estava desistindo ,parecia estar conformada com o que estava para vir , não foi fácil da primeira vez em que ela teve leucemia ,foi um banquinho pra uma adolescência de treze anos descobrir que iria dormir ,mais não tinha certeza de que iria acordar ,as drogas que a fazia ficar enjoada ,os cabelos que caiam,a falta de apetite ,as longas noites de dor em que nem a morfina lhe fizera efeito ,eu assistir de camarote o seu sofrimento e eu não deixaria quer ela se entregasse não sem antes lutar e faríamos isso juntas .

- você não vai morrer Sabrina eu não vou deixar .

E o consolo que era para ter sido dado a ela foi dado a mim que me desabei a chorar em seu peito.

- ei – levantou me queixo combo polegar em direção aquela parte de olhos verdes – eu estou pronta Sophia .

- franzi o cenho confusa e ela continuou a conversar fazendo carinho em minha mão.

- eu não vou deixar de me tratar ,mais eu não vou ficar com medo se chegar a minha hora ,eu aprendi muita coisa desde de a última vez .

- aprendeu?- questionei limpando os resquícios das minhas lágrimas.

- sim ,eu aprendi a valorizar as pequenas coisas da vida ,como o por do sol ,as pessoas nunca para para ver o que a natureza tem a nos oferecer ,um bom banho de chuva , lembra que assim que eu me recuperei tomamos banho de chuva juntas?.

Comecei a gargalhar – a sua mãe quase dá uma surra em nós duas ,mais aí você fez aquela carinha de cachorro pidão e ela amoleceu.

- pois , é ,eu pedi muito a Deus que se eu tivesse a oportunidade eu iria aproveitar a vida , foi por isso que eu aceitei ir fazer aquela turnê com a minha mãe pela Europa e depois pela América,eu conheci cada lugar ,cada cultura, uma melhor que a outra ,quer dizer eu tive oportunidades na vida que ninguém nunca teve , conheci gente nova ,namorei .

- ah sua safada – deu um tapa em seu braço e ela sorriu.

- eu vivi muitas coisas boas Sofi se eu for eu vou muito feliz ,porque eu vivi tudo o que eu queria .

- não fale assim .

- escuta – pegou as minhas mãos entre as suas e deu um beijo casto – eu quero que me prometa algo .

- Sabrina – tentei tirar minhas mãos e elas as prendeu- não estou gostando do rumo desta conversa .

- eu quero que me prometa ,que aconteça o que acontecer , você não se esqueça de mim – uma lágrima rolou pelo seu rosto- que viva ,que ame ,que mesmo que pense que não vai conseguir se levante e ande de cabeça erguida e que se eu não estiver aqui ,eu estarei aqui – tirou uma de sua mãos das minhas e apontou onde seria o meu coração .

Neguei com a cabeça e comecei a chorar .

- não.

- me prometa .

- eu não quero – neguei com a cabeça baixa.

Sabrina segurou meu rosto entre suas mãos me olhando nos olhos – me prometa por favor, eu não ficarei bem se eu não souber que você também estará .

- prometo , agora vem cá ,vamos terminar de assistir o filme .

Sabrina se deitou no meu peito e acabou dormindo durante o filme , estava pálida e sonolenta uns dos sintomas da doença ,dormia feito um anjo ,um anjo que poderia ir dormir no céu .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...