1. Spirit Fanfics >
  2. Desencontros - XICHENG >
  3. Capítulo 21

História Desencontros - XICHENG - Capítulo 21


Escrita por: Leyavi

Notas do Autor


Imagem da capa por: @Ohmogura


Olá! Corri muuuito com esse capítulo para trazer um por semana! Espero que vocês gostem, e talvez eu poste o 22 ainda antes do FDS!
Somos quase 5 mil visualizações! EEEEEEY!!!!
Vocês são FODA! Obrigada!!!!!!

Capítulo 21 - Capítulo 21


Fanfic / Fanfiction Desencontros - XICHENG - Capítulo 21 - Capítulo 21

Lan WangJi estava com o cento franzido enquanto olhava do alto das escadarias dos Recantos Da Nuvem. Ele estava acostumado com todas as tarefas que lhe poderiam ser designadas na seita, mas ele poderia dizer que essa é sem dúvida uma das mais emocionantes e estressantes delas. Desde jovem, WangJi gostava de estar à frente nas rondas e patrulhas, e ele tomou esse tarefa com mais apreço desde a invasão dos Wen há anos atrás. Como um verdadeiro Lan, WangJi poderia sempre pensar em uma forma de endurecer ainda mais as regras de entrada dos convidados. E agora além do convite, é necessário que cada seita envie uma lista com o número exato de cultivadores que trará, além de  responsabilizar as seitas convidadas sobre qualquer indivíduo que possa trazer problemas.

E ele estava em um empasse.

Um grupo de cultivadores de Lanling Jin e Yunmeng Jiang estavam do lado de fora do portão principal. Aproximadamente seis cultivadores de cada seita conversavam antes do portal dos Recantos da Nuvem.

“Lan Zhan!” Wei WuXian se aproximou se seu marido com os braços apoiados atrás da cabeça. “Por que esta com essa cara?”

“Não posso permitir a entrada dos cultivadores de LanLing Jin e Yunmeng Jiang.” Ele o olhou brevemente.

“Como? E por que não?”

“Foi solicitado a entrada de sete pessoas de cada seita, mas somente há seis.”

“Ayoh! Jiang Cheng deve ter expulsado alguém no caminho. Eu vou lá falar com ele.”

“Jiang WanYin não faz parte do grupo. Nem o líder de seita Jin.”

“Eles vieram sozinhos?”

Lan WangJi acenou com a cabeça.

“Isso é estranho. Eu vou lá falar com eles, tudo bem?”

“Hn, eu vou com você.”

Os dois desceram as escadarias vagarosamente. Os cultivadores estavam em um clima amistoso, enquanto conversavam, outros estavam sentados no chão. Muito deles se conheciam pela época de junção temporária das seitas. Dois homens, um de cada seita,  se aproximaram do portão enquanto o casal chegava perto.

“Hanguang-jun,  Patriarca De Yiling.” Os cultivadores os cumprimentaram.

“Jiang-gōngzǐ, Jin-gōngzǐ.” Wei WuXian se aproximou mais. “Onde estão meu Shīdì e meu WàiShēng*?”

“Wei XiānShen” o cultivador com roupas roxas começou “Jiang Zhōng Zhǔ e Jin Zhōng Zhǔ nos disseram que encontrariam com a gente aqui. Eles saíram umas três horas antes da gente.”

“Lan Zhan...” ele se virou para o marido “Eles já deveriam estar aqui há muito tempo.” O semblante era de preocupação.

“Hn.”

“Vamos procurar por eles!” disse o cultivador de Lanling Jin, e o cultivador de Yunmeng Jiang concordou.

“Vocês não precisam se preocupar com a gente.” Gritou uma voz de trás do grupo.

Todos se viraram e viram Jiang Cheng sujo e cheio de folhas e galhos pelo cabelo com um braço sobre o ombro de Jin Ling, enquanto seu sobrinho o segurava pela cintura.

“Jiang Cheng!” gritou Wei WuXian, enquanto corria para ajudar. Os outros cultivadores correram para perto de seus líderes. “O que aconteceu ?”

A carranca de Jiang Cheng denunciava algo pelo qual ele não queria conversar.

Jiujiu...” ele olhou para Wei WuXian e depois para Lan WangJi “Jiujiu precisa do que ele estava fazendo com Zewu-jun!”

Silêncio.

Absolutamente ninguém ousou a responder ou verbalizar qualquer resposta. WanYin parecia ter perdido a cor e Wei WuXian vermelho. Até que ele não aguentou e explodiu, gargalhando tão forte que se segurou em seu marido.

Jin Ling não entendendo a reação de seus tios, tentou procurar uma resposta olhando para Hanguang-jun e não notou nada de diferente, exceto as orelhas levemente rosadas.

“Será que a gente pode entrar? Eu preciso claramente me limpar.”

Lan WangJi concordou enquanto praticamente arrastava Wei WuXian ainda gargalhando pelas escadarias sendo acompanhado por todos.

~~~~~~~~~~

Jiang WanYin era extremamente grato por gostar de ser precavido. Ele sempre levava uma muda de roupas em sua bolsa Qiankun. Esperar o inesperado era quase que um lema para o líder de seita, e o costume vem de anos e anos se vendo em situações despreparadas. Ele se olhou no espelho, após se lavar e trocar suas vestes e arrumar os cabelos.  Não deveria demorar, pois estavam todos o esperando para a conferência de emergência. Ele soube por seu sobrinho que Lan XiChen adiou o encontro em duas horas para que todos que acertassem e ele se limpasse.

Lan XiChen... será difícil encarar o líder novamente, mas ele não recuaria. E WanYin esperava que o que Jin Ling havia dito não chegasse nos ouvidos do líder, apesar de saber que as possibilidades de isso acontecer são praticamente remotas. Não tardaria para todos saberem do pequeno acidente do líder Jiang. Obviamente as pessoas saberiam apenas que ele havia tido um problema com Sandu e acabou caindo na mata. Mas a verdade era que no meio da viagem Jiang Cheng sentiu sua energia espiritual se esvair e Sandu virar apenas uma espada comum. Não houve tempo para que Jin Ling o segurasse, fazendo o homem cair sobre a copa das árvores e ir quebrando galhos até encontrar o solo. Foi uma cena completamente ridícula e ele teve que ouvir um sermão de seu sobrinho por horas até chegar nos Recantos da Nuvem. Felizmente já estavam bem próximos de Gusu, então a caminhada não demorou muitas horas.

WanYin se olhou mais uma vez no espelho, tentando passar confiança, uma vez que sua reputação mais uma vez fora abalada. Ele saiu da habitação e caminhou em direção ao salão que receberia a Conferência.

~~~~~~~~~

“Jiang Zōng Zhǔ!” um homem de vestes escuras, que destoava do mar de cores claras correu em direção à WanYin.  Ele carregava um leque finamente decorado, enquanto seus cabelos que sempre foram longos estavam na altura dos ombros num penteado meio preso.

“Nie Xiāndū*” respondeu WanYin enquanto fazia uma breve reverência.

“Ahh, não precisamos dessas formalidades todas!” o homem se aproximou tocando a ponta do leque no ombro de WanYin. “Como você está? Soube que sofreu um acidente!”

Ele começaram a caminhar juntos. Jiang Cheng nunca poderia entender Nie HuaiSang completamente. Ele sem dúvidas era um homem cheio de segredos, e com truques dúbios. Era conhecimento de todos que participaram da noite no templo GuanYin das táticas e jogos que o atual Cultivador Chefe armou para vingar seu irmão. Aquele rosto angelical e trejeitos desengonçados não enganava mais Jiang WanYin. Mesmo assim, ele tentava manter a cordialidade que tinham desde a época de adolescentes quando estudaram aqui nos Recantos da Nuvem. “Sim. Eu tive um problema com Sandu.”

“Hn, WanYin-xiong sabe que meu clã é especialista em espíritos de sabre. Talvez podemos ajudar?”

Jiang Cheng negou com a cabeça. “Eu agradeço você se dispor, mas acho que isso é algo que eu preciso resolver sozinho.”

“Eu entendo.” HuaiSang sorriu.

Jiang WanYin parou e olhou nos olhos divertidos de HuaiSang. “Queria te perguntar algo em particular. Eu não tenho nada haver com seus problemas e seus esquemas para vingar seu irmão. Mas você está envolvido no retorno de Jin GuangYao?”

Nie HuaiSang fez uma careta de espanto e abriu seu leque. “Não sei do que WanYin-xiong está falando. É óbvio que eu não tenho nada com o aparecimento de Jin GuangYao.”

Jiang Cheng cruzou os braços sobre o peito analisando a postura do homem a sua frente. “Eu espero de verdade que não tenha.”

Eles voltaram a caminhar. “Ayoh WanYin-xiong, eu sou a última pessoa que gostaria que que voltasse.” Ele sorriu misteriosamente e fechou o leque. “E como andam as coisas no Píer Lótus? Soube que tiveram problemas com as últimas chuvas...”

Era claro que nada passava despercebido pelo Cultivador Chefe. Jiang Cheng se questionava como eles poderiam não ter desconfiado de HuaiSang. Ele tinha criado o personagem perfeito para enganar a todos e vingar seu irmão. Pessoalmente WanYin achava o homem brilhante e que os fins justificavam os meios.

“Sim. Tivemos algumas perdas esse ano. Bem mais do que eu gostaria, na verdade. Mas deixei meu gerente chefe cuidando dos detalhes. O assunto de hoje é de prioridade máxima.”

“Hn...” ele abriu o leque, num gesto que sempre fazia quando estava pensando. “Jiang BīngHé, não é?” Ele sorriu ao ver a confirmação de WanYin. “Rapaz perspicaz. WanYin-xiong o criou como seu próprio filho... assim como fez com Jin Ling.”

“Hump, Jin Ling não é meu filho, muito menos BīngHé.”

Eles chegaram até o salão e antes que pudessem se afastar Nie HuaiSang completou: “Não são seus filhos de sangue, mas eu sei que você não se importa com essa coisa de laços consanguíneos para fazer com que alguém seja da sua família, seja com filhos ou irmão...” ele fechou o leque e caminhou em direção à sua mesa.

Jiang Cheng ficou tão tenso com a frase que agradeceu aos céus por não precisar responder. Talvez o Cultivador Chefe tenha razão.

~~~~~

A Conferência de emergência durou mais do que todos imaginavam. Uns estavam completamente exasperados e outros mais comedidos em buscar soluções para evitar uma segunda Campanha da Queda do Sol. As sugestões foram tantas que resolveram continuar as discussões no dia seguinte, o que particularmente Jiang Cheng não esperava. Ele queria sair dos Recantos da Nuvem o mais rápido possível e evitar entrar em contato com Lan XiChen. Felizmente a reunião acabou já bem tarde, próximo do horário do toque de recolher, e graças à eficiência Lan todos os convidados já estavam acomodados e recolhidos em seus aposentos.

Jiang WanYin estava próximo à sua residência temporária, enquanto conversava com Jin Ling. Ele não pôde deixar de se sentir orgulhoso pelo como o garoto conduziu sua seita na discussão. Mesmo ele ainda não ser nascido quando a guerra eclodiu,  Jin Ling conhecia todos os detalhes, graças a muito estudo e à WanYin por nunca permitir que ele não conhecesse a história. Todos poderiam ter todas as desconfianças sobre o novo líder de LanLing Jin, tanto por sua inexperiência  quanto pelo histórico sombrio da seita. Mas todos os presentes viram o jovem conduzir qualquer tipo de comentário maldoso com uma diplomacia absurda.

Jiujiu...” o garoto chamou. “Ainda está aí?” ele olhava curioso para o tio.

“Hn... sim, sim... estava pensando.” WanYin saiu de  seu devaneio e ficou o sobrinho.

“No que estava pensando? Ou em quem?” Ele sorriu divertido.

“Seu pirralho! Me respeite!” Ele cruzou os braços e fechou a cara. O garoto riu. “Eu estava pesando em você.” Ele pigarreou.

“Em mim?” o garoto se encolheu envergonhado. “O que eu fiz de errado, Jiujiu?”

“Não fez nada, moleque.” Ele começou a rodar o Zidian no dedo indicador. “Eu gostei de como você lidou com as críticas.”

O garoto corou e sorriu de forma desajeitada. “Obrigado Jiujiu.

Ambos ficaram num silêncio constrangedor. Era difícil que se elogiassem.

“Sabe-” o mais novo se aproximou do tio. “- eu sei que você não gosta que eu me intrometa na sua vida, mas... Zewu-jun estava olhando bastante pra você...”

“Eu pedi sua opinião?” WanYin respondeu enraivecido. “Ele pode olhar o quanto ele quiser...”

Jin Ling passou a mão pelos cabelos longos e suspirou. “Olha, eu sei que alguma coisa aconteceu e eu tenho certeza que tem haver com a volta de Meng Yao.” Disse sério. “Eu convivi tempo o suficiente com ele para ver muito bem a relação dele com Zewu-jun. Apesar de não entender na época por ser inocente demais.”

“Não posso esperar nada de melhor daquele desgraçado.” Ele continuou girando o Zidian.

“Ele não prestava, ou presta. Eu sei o que eu vi, e posso te afirmar com propriedade: Zewu-jun nunca se insinuou para ele. Ele de verdade tratava Meng Yao como um irmão mais novo.”

“O mesmo não pode ser dito daquele infeliz...”

“Mas esse é o ponto Jiujiu. Meng Yao era, ou é,  escorregadio como uma serpente. O que ele puder fazer para distorcer a realidade ele fará. Mas você precisa saber, na verdade, o que Zewu-jun verdadeiramente quer. Isso que importa.”

“Zewu-jun se arrependeu. A gente...” Jiang Cheng passou as mãos pelo rosto. “Desde quando você conversa sobre relacionamentos? Você é um moleque!”

Jin Ling riu novamente. “Você me vê eternamente como uma criança , Jiujiu. Mas eu já estou maior que você.” Ele empurrou o tio com os ombros.

WanYin observou.  Realmente Jin Ling estava maior que ele. Talvez uns dois ou três centímetros maior, passando também a altura de seu pai Jin ZiXuan, que media o mesmo que WanYin.  “Pode ter um metro a mais, vai continuar um pirralho. Afinal, o que você sabe sobre relacionamentos? Fica dentro da Torre da Carpa e só sai pra me ver ou ver esses moleques daqui.”

Jin Ling rolou os olhos. “Eu vou à outros lugares também!”

“Como onde?” Perguntou curioso.

“Não importa!” Ele ficou vermelho e Jiang Cheng sabia imediatamente que havia algo que Jin Ling estava escondendo.

“Você não está de caso com alguém,  está?”

Jin Ling ficou ainda mais vermelho. “Jiujiu eu não...”

“Por acaso é um desses pirralhos daqui?” Ele perguntou sério.

“Não! Isso não! Lan Yuan e Lan JingYi são realmente meus amigos. Além do mais, eu não gosto de homens, não dessa forma. Argh... Jiujiu que conversa constrangedora!” Ele se afastou o tio. “Não vamos começar isso agora, tudo bem? Eu prometo contar se a gente der certo. Você vai ser o primeiro a saber.”

“Só não me venha com alguma mulher grávida ou como seu avô. Você se lembra daquela conversa que tivemos quando você era mais novo que eu te expliquei como duas pessoas ficam...”

Jin Ling se desesperou. “Por favor, Jiujiu não fala mais nada. Eu tenho um trauma  desse dia. Eu já entendi.”

Jiang Cheng sorriu. Certamente, seu sobrinho estava apaixonado. E ele esperava que ele fosse feliz.

~~~~~~~

Jiang Cheng não conseguia entender o porquê estava sendo punido pelos Deuses. Ele estava prestes a entrar em uma guerra, ainda se sentindo completamente inútil.  Ele queria entender o que acontecia com seu corpo, queria resolver os problemas de sua seita e eliminar de vez os desgraçados que estão sequestrando as crianças. Ele sempre esteve sob pressão, que para WanYin isso era até comum, mas diferente de todas as outras vezes, ele sabia que poderia contar consigo mesmo para resolver os problemas, e dessa vez não. Isso o frustrava em níveis estratosféricos.

Ele estava cansado. Na verdade exausto de tantas oscilações de sentimentos e sensações. Ele sabia que estava à beira do precipício emocional, e pela primeira vez na vida desejou não ser Sandu ShengShou. Não que ele sentia vergonha de si, mas o peso era demasiado e por tempo demais. Talvez ele não quisesse admitir o quanto a situação com Lan XiChen o havia deixado mal. O quanto ele verdadeiramente se sentia atraído e apaixonado por alguém, e essa pessoa não o correspondia.

WanYin estava preparado para dormir. Os cabelos negros soltos e o robe interno de cor arroxeada compunham o visual noturno. Ele se olhou no espelho dourado. Sua aparência nada denunciava seus quase quarenta anos. Ele era, ou foi, um dos melhores cultivadores de sua geração, mesmo com um núcleo dourado emprestado. Sua aparência jovial de vinte e poucos anos, chamava a atenção, era um homem belíssimo, o rosto angulado,  nariz fino e queixo marcado compunha o visual másculo e forte. Seu corpo, apesar de marcado pelas lembranças mais duras da vida, era tonificado e firme. E pela primeira vez, ele sentiu o peso de sua idade. Ele nunca pensara em quantos anos tinha e no quanto viveria. Era óbvio que teria muitos anos além de pessoas comuns, mas sem sua energia espiritual, WanYin agora era um homem comum. Ele sabia que logo  sua pele começaria a enrugar, os cabelos se tornariam grisalhos e seu corpo flácido. Aquilo o atingiu com mais força do que ele queria, ele esperava viver jovem facilmente por mais trinta ou quarenta anos, talvez mais.

Um pensamento rápido cortou sua mente sem nem ter chance de repensar: ‘Será que XiChen ficaria comigo desse jeito?’

Ele balançou a cabeça negativamente querendo arrancar o homem dos seus pensamentos. Ele odiava isso, odiava querer odiar ele e não conseguir. Ele queria poder não sentir nada por Zewu-jun verdadeiramente.

Sua mente lógica tentava ignorar todas as imagens e lembranças da única noite que tiveram juntos. Das sensações, da pele sobre a pele, do toque, do cheiro e do gosto de Lan XiChen. Ele sentiu seu corpo reagindo, sentiu seu pau dolorido e inchado. E ele odiava isso. Odiava seu corpo reagir tão rapidamente as lembranças. Ele sentia ódio, rancor. Ele queria apenas não sentir mais, a dor era insuportável.

Jiang Cheng ouviu uma batida surda. Ele olhou em volta e rapidamente buscou Sandu. As luzes do cômodo antes do quarto já estavam apagadas, mas ele sabia que havia alguém ali. Sabia que sem sua energia espiritual seria impossível confrontar um cultivador e gritar estava fora de questão. WanYin se agarrou às suas habilidades de espadachim, assoprar a vela que iluminava o quarto e foi em direção a porta. Ele sentiu que a pessoa estava atrás da porta, então WanYin se escondeu para embosca-la, e aguardou.

Demorou alguns segundos mas a porta se abriu lentamente. Jiang Cheng viu uma figura com vestes pesadas entrando silenciosamente, caminhando em direção à cama. A figura segurava algo na mão que parecia na penumbra com uma pequena faca. WanYin esperou a figura se abaixar levantando a ‘faca’. Nesse momento WanYin pulou sobre a pessoa pôs Sandu firmemente sobre o pescoço da pessoa que arfou em surpresa.

“WanYin! Sou eu!” o homem tinha as mãos levantadas em sinal de redenção.

Jiang Cheng piscou várias vezes, tentando processar a voz que falava. Ele afastou Sandu aos poucos. “Solte a faca.”

“Faca? Oh... é a Liebing.” Ele soltou a xiao, deixando a cair sobre a cama.

Jiang Cheng se afastou completamente e foi ate a vela a acendendo novamente. Quando se virou viu aquela cena, que fez seu corpo queimar por dentro. Lan XiChen jogado sobre a cama, com as vestes e os cabelos desalinhados e o rosto levemente corado de vergonha. WanYin fechou os olhos, e respirou fundo, numa tentativa falha de controlar seus instintos sobre o homem. “O que você está fazendo aqui, e durante o toque de recolher?”

Zewu-jun se sentou tentando evitar deixar a cena ainda mais constrangedora. “E-eu... WanYin... me desculpe ter vindo há essa hora... Eu... queria saber como você estava...”

Jiang Cheng descruzou os braços e começou a rodar o Zidian no dedo indicador. “Você veio sorrateiro, na calada da noite, a quebrando sei lá quantas regras para saber como eu estou? Por favor, Zewu-jun seja direto ou saia.”

Lan XiChen odiava o ouvir chamando pelo título, soava tão frio e distante.  Ele ensaiou muitas vezes o que dizer, a ansiedade tomou conta, suas mãos estavam suando, o coração batia tão rápido que ele achava que ia desmaiar. XiChen se lembrou então da conversa com seu tio e quão podemos deixar as oportunidades passarem por reles medo. Era agora, ou nunca, ele precisava falar a verdade para Jiang Cheng.



Notas Finais


WàiShēng – Sobrinho por parte da irmã.
Xiāndū – Chefe Cultivador
 
Eu gostaria de tecer um comentário sobre os sentimentos de WanYin envelhecer. Eu peço uma licença poética nessa situação,  eu sei que a autora comentou que cultivadores mantém a aparência jovem de acordo com o nível de Cultivação, podendo a chegar à imortalidade. Aqui nessa fanfic eles tem um alto nível de Cultivação e eles podem talvez chegar a uma imortalidade ou quase.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...