1. Spirit Fanfics >
  2. Desert Rose >
  3. Passeios

História Desert Rose - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Como a fic já está com seis capitulos prontos irei postar tudo hoje

Boa Leitura

Capítulo 2 - Passeios


Fanfic / Fanfiction Desert Rose - Capítulo 2 - Passeios

Ato II – Passeios

Ino acordou se sentindo muito bem, há dias não tinha uma noite de sono tão profunda, estava com preguiça de levantar e passou ainda uns bons minutos na cama até ir ao banheiro fazer sua higiene matinal, após o banho escolheu um vestido longo de linho verde para usar mesmo sendo outono, não estava acostumada ao clima desértico e gostaria de roupas mais leves, prendeu o cabelo em um coque frouxo deixando sua franja e alguns fios soltos, passou uma maquiagem leve cobrindo os lábios com um batom rosa claro finalizou colocando seu colar de formato de gota, admirou sua imagem ao espelho, a cor do vestido lembrava um certo par de olhos que estava no quarto ao lado.

Ino andava até a sala de jantar para o desjejum, agradecia ao movimento na casa que a ajudou encontrar o cômodo, aparentemente havia chegado cedo de mais já que não havia encontrado ninguém, pensou em esperar, mas sua barriga roncava denunciando sua fome.

— Espero que não me achem deselegante por não esperarem. - falou para si enquanto se servia de uma grande fatia de bolo de chocolate, o aroma do café era delicioso então trocou seu suco por uma boa quantidade de cafeína, quando estava para se sentar, ouve os passos de alguém e seus olhos encontram os do ruivo. Faz uma breve reverência.

— Bom dia Lady Yamanaka.

Gaara a cumprimenta com um beijo em sua mão e começa a se servir, com uma boa dose de café e um pedaço de bolo.

— Desculpe por não ter nenhum servo neste momento, estão todos trabalhando para os últimos detalhes do baile. - explicou o ruivo depois de se sentar ao lado da loira.

— Sem problemas. - sorriu Ino. — Onde estão os outros?

— Alguns já se alimentaram e saíram para um passeio, Sasuke levou uma bandeja para Sakura, que acordou não se sentindo muito bem, acho que só faltava nós para retirarem a mesa.

— Oh!! - exclamou sem graça. — E eu achando que tinha acordado cedo.

Gaara riu do constrangimento da loira, fazendo que um leve rubor fosse visível nas bochechas de Ino. 

Tomaram o café em silêncio, Ino estava constrangida, não era educado ser a última a tomar o desjejum, mas estava tão confortável em seu quarto que nem imaginou que poderia se atrasar, “Shikamaru poderia ter ido ao meu quarto me chamar” pensou “falando nele cadê aquele ser preguiçoso, como acordou primeiro que eu?!” Fazia seu monólogo internamente. Apreciou o café era tão maravilhoso quanto o seu aroma, o bolo estava delicioso se desmanchava na sua boca, ficou extremamente feliz com seu desjejum.

— Você por acaso sabe onde posso encontrar o Shikamaru?! - Ino perguntou desfazendo o silêncio entre eles.

Gaara ergueu uma sobrancelha e mais uma vez se sentiu incomodado com relação entre Ino e Shikamaru.

— Pode estar no salão de jogos com Temari, ou ter ido a cidade com Naruto e os outros, geralmente é o que ele faz. - tentou responder de maneira indiferente.

— Entendi, obrigada.

Ino levantou e pensou em ir a sala de jogos, mas não conseguia se lembrar ao certo do caminho, virou em direção ao ruivo

— Será que poderia me guiar até o salão de jogos?- pediu um pouco envergonhada.

— Claro.- Gaara deu um pequeno sorriso, aquele ato faz com que Ino também sorrisse, estendeu seu braço e seguiram até o salão que estava vazio.

Ino suspirou, o que faria no Palácio sem Shikamaru, estava começando a se arrepender de ter ido aquele baile, não conhecia mais ninguém e não queria voltar ao seu quarto. Gaara observou as ações da loira e chegou a conclusão que queria passar mais um tempo com a mesma.

— Que tal um passeio?!

— Não quero atrapalhar, Gaara.

— Um bom anfitrião deve receber bem seus convidados e eu adoraria te levar para conhecer a casa e a cidade.”

Ino sorriu com a proposta, sair com Gaara era definitivamente melhor do que ficar sozinha em seu quarto. O clima era agradável e merecia ser aproveitado.

— Então vamos a tour.

Garra lhe estendeu o braço e assim começaram o passeio, levou Ino nos grandes corredores mostrando os cômodos e os quartos, a imensa biblioteca que fez os olhos de Ino brilharem adorava ler, mesmo que quase não possuísse livros, vivia em uma pequena vila e não possuía determinado título de nobreza, sua casa já fora muito renomada, mas acabou sumindo se tornando um pequeno clã de Konoha.

Ino passava a mão pelos livros da estante havia grandes clássicos e até mesmo Shakespeare, não resistiu em retirar a edição de Romeu e Julieta, a capa de couro com o título em alto-relevo dourado com os emblemas da casa Capuleto e Montecchio, abriu o livro e cheirou as páginas, adorava sentir o livro, Gaara observava a ação da loira e se surpreendeu pela ação soltando uma pequena risada que despertou Ino de seu momento literário.

— Desculpe. - fechou o livro envergonhada.

Só ri das cicatrizes quem ferida nunca sofreu no corpo.- Gaara cita uma de suas frases preferida do livro.

— Também és um fã de Shakespeare, Milorde?! - a surpresa ficou evidente na fala da loira. 

— Ele é um clássico, mas Romeu e Julieta não é meu preferido dele, apesar de já ter lido algumas vezes.

— Você é diferente de Shikamaru. - Ino constata, ao perceber o olhar confuso do ruivo completa. — Shikamaru nunca foi fã de literatura, preferia Maquiavel, Descartes, esses mais entediantes. - soltou um riso fraco.

Passaram mais algum tempo na biblioteca e depois foram aos outros cômodos, quando a tour pela casa terminou já era próximo do almoço então voltaram para a enorme sala de jantar.

A mesa já estava posta, devido o clima que estava mais quente, haviam três jarras com sucos, salada e peixe grelhado, lavaram suas mãos e foram se servir. Um dos serviçais aparaceu avisando que os outros permaneciam na cidade e a família Uchiha continuava no quarto e já haviam se alimentado, ao contrário do silencioso café da manhã, o almoço ocorreu com assuntos aleatórios, aos pouco Gaara ia descobrindo mais sobre quem era Yamanaka Ino e vice-versa para a sobremesa foi servido pudim, estava delicioso.

O clima desértico já estava mais perceptivo, mesmo com as grandes janelas para a circulação do ar Ino já sentia o suor escorrer em seu copo e aquilo estava a incomodando, Gaara percebeu que sua companhia um pouco inquieta, o clima não estava tão quente, mas para quem não estava habituado poderia sentir o contrário.

— Com calor?! - perguntou Gaara, enquanto saiam da sala de jantar.

— Um pouco.- respondeu sem graça, mas ao ver o olhar de desconfiado do ruivo assumiu. —Morrendo na verdade. - riu.

— Podemos pausar o passeio para que você se refresque e depois vamos ao jardim, minha mãe adora flores e conseguiu criar sua própria estufa, nascendo flores no meio de deserto.

Gaara sorriu ao falar do jardim de sua mãe, o sorriso que fez o coração de Ino acelerar, já sentia o calor em seu rosto, abaixou o rosto para que o ruivo não percebesse, mas permaneceu o seguindo, quando ele parou de andar estava em frente a porta do seu quarto.

— Nos encontramos aqui as quatro horas?! Assim você tem como descansar mais e o clima estará mais fresco.

— Sim. - Ino levantou o rosto. – Até mais Gaara. – fez uma breve reverência.

— Até mais Ino. – beijou a mão da loira e voltou a andar pelo corredor.

Em seu quarto Ino já retirava as peças de roupas, pegou uma toalha e entrou na suíte ligando a torneira para a banheira enquanto esperava a água atingir uma boa altura, observou os pequenos potes que estavam ao lado da torneira pegou um e leu o rotulo “rosas vermelhas” abriu sentindo o aroma delicioso das pétalas de rosas vermelhas que estavam dentro, pegou outro “girassóis” havia outros como “lírio azul” “rosas brancas” e algumas flores que Ino sabia que eram de territórios desérticos, assim que a banheira encheu o suficiente desligou o registro e jogou algumas pétalas de rosas vermelhas, banhou-se com o seu sabonete que também era de rosas, ficou por quase quarenta minutos aproveitando seu momento particular.

Ainda faltava algumas horas para encontrar com o Gaara novamente, vestiu apenas sua camisola de seda e deitou na cama adormecendo minutos depois.

Gaara não tinha ido com os amigos para a cidade porque ainda tinha que acertar alguns documentos governamentais, mas não resistiu em passar mais tempo com a Ino, chegou a se esquecer de onde poderia estar Temari e Shikamaru, já que eles não foram para cidades e não o viram durante o almoço, deixaria esse questionamento para quando encontrasse a irmã mais velha, após deixar a Ino em seu quarto, voltou para o escritório para resolver as papeladas, para depois aproveitar mais um passeio com a loira, que o havia conquistado em poucas horas.

Ino despertou assustada com medo de ter perdido a hora, mas pode ver no relógio pendurado na parede que eram 3:15, teria 45 minutos para ser arrumar, espreguiçou-se, como conseguia dormir tão bem ali, nos dias que ficou na casa dos Nara, demorava para dormir e sempre acordava cerdo e ali deitava e dormia como uma pedra. Para o passeio no jardim, escolheu um vestido longo branco de algodão, o corte em v favorecia seus seios, a amarração na cintura marcava perfeitamente suas curvas, a saia do vestido era o bordado de um jardim, achou que combinaria, colocou seu cordão de rubi em formato de gota, passou um batom vermelho e já que estava com tempo fez uma trança que caia pelo seu ombro esquerdo, escolheu uma bota baixa, não queria estragar o jardim andando de saltos.

 

As 4:00 em ponto Gaara batia à porta de Ino, havia terminado seu trabalho no escritório e ainda conseguiu banhar-se para encontrar com a loira, escolheu uma calça social preta, uma camisa social azul, dobrando as mangas até o cotovelo e o seu amado suspensório vermelho, não se deu o trabalho de pentear os cabelos, já havia desistido, apenas passou os dedos e para causar uma boa impressão passou seu perfume o cheiro amadeirado combinava perfeitamente com o ruivo.

— Milady. – Gaara estendeu a mão.

— Milorde. - Ino faz sua breve reverência e entende sua mão em que Gaara deposita um beijo e a aproxima os corpos, fazendo o coração da loira bater mais forte, estava tão perto do ruivo que poderia sentir seu perfume forte e extremamente viciante, mas Ino não era a única que estava sem reação com a aproximação dos corpos, o aroma de rosas da loira já havia se tornando o melhor cheiro para Gaara.

O clima realmente estava mais fresco, o sol já iniciava o seu por, andaram alguns minutos até chegarem na estufa da matriarca, o local deixou Ino apaixonada era uma das coisas mais lindas que havia visto, o ambiente enorme com diversas flores, a loira conhecia algumas, sua mãe também gostava de flores e por isso sempre a ensinou, apesar da diversidade das flores o cheiro não era enjoativo, Gaara não falou nada apenas observava o olhar de fascinação da Ino com as plantas o sorriso involuntário surgiu em seu rosto, mas havia outro lugar que o ruivo queria que ela conhecesse.

— Vem Ino. Gaara a chamou a despertando deu seu transe particular com as flores. —Tem outro lugar que você vai amar também.

Andaram para a parte de trás da residência, o caminho era de pedra não falaram nada apenas aproveitavam aquele fim de tarde de outono o céu estava cada vez mais laranja havia poucas nuvens o som de alguns pássaros não fazia o silêncio desconfortável, quando iam se aproximar do local Gaara para em frente Ino.

— Feche os olhos. – Ino olhou desconfiada para o ruivo. — Confie em mim.

Os olho do ruivo eram tão calmos e verdes que Ino apenas fechou os seus, estranhamente ela já confiava em Gaara, sentiu as mãos dele passar por seu corpo e uma tampou seus olhos enquanto a outra guiava seu corpo, estavam bem próximos, os passos eram curtos, Ino não saberia dizer se passou cinco minutos ou quase uma hora o tempo que levou para chegar no local, era um jardim, havia duas árvores enormes os galhos estavam com as folhas marrons, provavelmente cairia em poucos dias, um banco de madeira branco era ligado por uma corda nas árvores como um balanço, no meio havia um chafariz com um animal que a loira não soube reconhecer muito bem, parecia um guaxinim gigante e em volta rosas vermelhas fechavam o pequeno jardim, quando visualizou ficou apaixonada, por impulso pegou na mão de Gaara e o levou até o balanço, o céu agora estava com um lindo crepúsculo, o azul, laranja e rosa se combinavam tão perfeitamente parecendo uma pintura naturalista, ficaram os dois de mãos dadas admirando aquele fim de tarde e início de noite, quando as pequenas estrelas surgiram, as luminárias foram acesas e o jardim ganhou um toque romântico, foi nesse momento que Ino finalmente percebeu que estava com os dedos entrelaçados com os de Gaara, não sabia se queria soltar, virou seu rosto encontrando os olhos verdes que fazia seu corpo estremecer, o ruivo apenas sorriu aproximando seus corpos, Ino apoiou sua cabeça no ombro de Gaara e permaneceram em silêncio, até que ouviram uns passos próximos fazendo com que Ino levantasse sua cabeça se afastando de Gaara, ao tentar soltar sua mão da do ruivo o mesmo negou com a cabeça e voltaram sua atenção para quem poderia estar ali, se depararam com Temari e Shikamaru que ficaram automaticamente constrangidos em serem pegos voltando para o palácio.

— Gaara! - Temari se pronunciou assustada, levantou uma sobrancelha ao reparar na mão do irmão com a loira.

— Shikamaru?!! - Indagou Ino, que sorriu de lado quando o amigo coçou a cabeça e apenas revirou os olhos, teria muita coisa para conversar com Shikamaru.

Um silêncio extremamente constrangedor se fez entre os quatro, cada um tinha seus questionamentos pessoais e seus medos por perguntas que teriam que responder quando estiverem trocado os pares, Ino quebrou o silêncio.

— É melhor voltarmos, daqui a pouco será a hora do jantar.

Os três acenaram com a cabeça em concordância, Shikamaru e Temari foram na frente, Gaara havia soltado a mão de Ino, mas caminharam próximo até a entrada da casa, Ino pode apreciar mais da paisagem do trajeto que era todo clareado por luminárias que pareciam ter saído do século XV, achou elegante e bem romântico, na verdade desde que estava com Gaara tudo parecia ter um ar apaixonante, a brisa de outono fez Ino se abraçar, como um lugar poderia mudar em tão pouco tempo a tarde quase morreu de calor, mal era noite e já sentia um leve frio.

As pessoas que estavam na sala principal olharam com curiosidade para os quatro recém-chegados ainda mais Karura, eram casais realmente bonitos e a matriarca ficou extremamente feliz ao ver Gaara acompanhando a amiga de Shikamaru, fez uma breve pesquisa sobre a família da moça, era curiosa e por isso hoje quis ir a cidade, ficou extremamente feliz com sua pesquisa, mas depois sentiu uma certa culpa, talvez poderia ter perguntando a própria Ino. Naruto sorriu de maneira nada discreta e não resistiu a chance de implicar com os amigos.

— Finalmente os casais apareceram.

Os quatro coraram com a fala, Temari já estava acostumada a língua solta do Uzumaki, ele sempre fazia alguma piadinha quando estava com Shikamaru, mas dessa vez seus pais estavam próximos e desejou muito matar o loiro e expressou essa vontade no olhar que lançou para Naruto, mas não disse nada, Shikamaru apenas coçou a cabeça, enquanto Gaara e Ino apenas pensavam em como essa frase não foi ruim de ser ouvir, por mais que não fizesse muito sentido, os dois se conheceram há um dia.

— Chegaram a muito tempo? !- peguntou Gaara, mudando o assunto.

— Alguns minutos.- Kankuro respondeu. — Vocês perderam o Naruto caindo novamente no truque da cobra que dança ao som da flauta..

— Você não cansa de perder seu dinheiro, para aquele velho! - rebateu Temari, fazendo com que todos rissem, Ino olhou confuso para Gaara.

— Existe um senhor que se diz o encantador de cobras, que supostamente. – Gaara fez um sinal de aspas ao falar no supostamente. — as fazem dançar ao som da flauta e ele vive fazendo os turistas pagarem muito dinheiro para tocarem a flauta na tentativa de fazer os repteis se mexerem, mas apenas ele consegue.…

— Eu ainda vou entender como ele faz esses joguinhos com a flauta. – Naruto interrompeu a explicação do ruivo, fazendo com que todos rissem novamente.

— Isso é bem a sua cara Naruto. – confirmou Ino depois que tinha cessado seu riso.

— Daqui a pouco será a hora do jantar, vamos para nossos quartos nos preparar. – anunciou Karura e todos concordaram, cada um seguiu o caminho para o seu quarto.

 

Depois de se banhar e já está preparada para o jantar Ino reparou que ainda faltava um certo tempo, depois de conhecer a casa com Gaara aquele dia já se sentia mais segura para andar, queria saber mais sobre os Sabaku, pensou em falar com Shikamaru, mas depois do encontro no jardim preferia não falar com o amigo, Sakura seria uma boa opção, eram amigas de infância, decidida saiu do seu quarto e andou até o outro lado do corredor parando em frente da porta que se encontrava a rosada, que na segunda batida já abria porta.

Sakura tinha o cabelo longo rosa, usava um vestido longo de cetim azul bebe e um colar de esmeralda que combinava com os seus olhos verdes.

— Ino! Já aprendeu andar pela casa?! - Sakura exclamou feliz por ver a amiga, abriu um espaço para que Ino pudesse entrar no quarto.

O quarto era bem parecido com o de Ino, havia uma grande janela e uma porta que dava para uma pequena varanda externa, uma grande cama de casal, dois criados-mudos, a porta para a suíte e um grande guarda roupa e um confortável jogo de sofá, onde a loira sentou sendo seguida por Sakura.

— Tive um guia particular essa tarde. – esclareceu Ino. – Está melhor dos enjoos?

— Estou sim, Chyio me deu um chá depois do almoço que me salvou. – Sakura passou a mão sobre a barriga e sorriu.

— Me fale mais sobre o seu guia particular? - uma sobrancelha foi erguida pela rosada, já se conheciam o suficiente para saber que Ino queria contar sobre algo que a incomodava.

Ino automaticamente ficou vermelha com a fala de Sakura.

— Sasuke está?! - a rosada negou com a cabeça e então Ino contou sobre o passeio, o jardim e o encontro estranho com Shikamaru e Temari até o comentário de Naruto.

— Meu deus! Você está apaixonada por Gaara. – a exclamação de Sakura depois de ouvir tudo, fez com que Ino ficassem extremamente corada, pegou a almofada e jogou na rosada.

— Isso nem faz sentido. – Ino faz um pequeno bico.

— Venho aqui desabafar e você fica me zoando, bela amiga eu tenho. – tentou fingir descontamento, mas depois soltou uma risada.

— Olha eu conheço Gaara alguns anos, ele sempre fora fechado e quando eu vim para o baile a primeira vez não recebei essa visita pela casa. – constatou Sakura. — Ele estava com a gente, mas foi Kankuro que nos levou para conhecer, ficou em silêncio em alguns minutos, como se tivesse descoberto algo fascinante.

– AI MEU DEUS! GAARA TAMBÉM GOSTOU DE VOCÊ!! - Sakura literalmente gritou essas palavras se levantou do sofá dando pequenos pulinhos.

— Você quer parar com essa ideia sem sentido. – pediu Ino, mas por dentro seu corpo tremia com a possibilidade de estar sentido algo pelo ruivo.

Antes que Sakura pudesse rebater a porta do quarto é aberta por Sasuke, que anunciou que o jantar estava quase pronto e todos estavam indo para a sala de jantar, Sakura foi até o esposo com um sorriso no rosto o que deixou Ino revoltada.

— O que aconteceu aqui? - um Sasuke confuso perguntou a ver a expressão das duas.

— Cuidado Uchiha a gravidez de Sakura está atacando os neurônios dela, fazendo com que ela veja coisas sem sentido.

Sakura só respondeu dando língua para a Yamanaka, desceram juntos para a sala de jantar, dessa vez Ino sentou ao lado de Shikamaru e de frente para Gaara, só de pensar nas palavras de Sakura já se sentia envergonhada.

 

☼♥☼♥☼♥☼♥

 

Gaara virava de um lado para o outro na cama, não estava conseguindo dormir, o jantar havia sido estranho, não conseguia encarar Ino e nem sua irmã, ainda tinha o sorriso que Sakura sempre lhe dava, tudo estava bagunçado, resolveu ir falar com Temari, ela sempre ouvia suas dúvidas e devaneios e ainda queria saber onde ela havia passado o seu dia, calçou seus chinelos e foi até o quarto de sua irmã que ficava no final do corredor, depois da primeira batida já ouviu um “pode entrar”

Temari não se surpreendeu com a visita do irmão aquele horário, os irmãos sempre conversavam em seus quartos quando precisavam desabafar ou pedir um conselho, na verdade ela ficou feliz ao ver Gaara entrando em seu quarto, tinha muitas perguntas para ele. O ruivo entrou e já foi em direção da cama onde estava a mais velha, sentou-se ao lado de Temari.

— Como foi seu dia, irmãozinho?! - era perceptível um divertimento na fala de Temari.

Gaara suspirou, levantou uma de suas sobrancelhas, entraria no joguinho da irmã.

— Foi bom, mas acho que o seu com o Nara, foi melhor em! - rebateu ironicamente, percebendo que as bochechas da mais velha ganharam uma coloração.

— Alias, aonde vocês estavam? Não os vi na sala de jogos e vocês também não foram a cidade.

Temari odiava se sentir encurralada e naquele momento era assim que se sentia, não poderia mentir para Gaara, os dois não conseguiam mentir um para o outro, mas não queria falar sobre o seu dia e só de pensar já sentia todo seu corpo ferver. O olhar penetrante do ruivo a incomodada.

— Idiota! - jogou um dos travesseiros no irmão.

A risada do ruivo surpreendeu a fazendo rir também, ficaram apenas rindo da situação em que se encontravam, Temari e Shikamaru se envolviam, mas não sabiam exatamente o que era e Gaara se via extremamente encantada por Yamanaka Ino, mesmo que a conhecesse apenas há dois dias.

— Então vai me contar ou não?! - questionou Gaara depois que o riso cessou.

— Não lhe interessa maninho. - rebateu Temari, decidida mudar o foco da conversar

— Alias. - usou a mesma palavra para questionar o mais novo. — Descobrir muitas coisas sobre a nossa hóspede recente.

A reação de Gaara foi instantânea seus olhos brilharam e ele praguejou mentalmente por ter demostrando tanto interesse, o sorriso de Temari o irritava mais ainda.

— Não quer saber? - instigou a mais velha que levantava da cama e vestia seu robe por cima da camisola lilás longa que usava.

Gaara pensou em negar, mas sabia que não valia apena, então acenou com a cabeça para que ela continuasse.

— Estou com muita vontade de comer mais um pedaço daquela torta chocolate que foi servida depois do jantar. – dizendo isso Temari saiu do quarto, pode ouvir o pequeno suspiro dado por Gaara que a seguia.

Depois que se serviu de um belo pedaço da torta de chocolate, foram para a sala de jogos, se sentaram em um dos sofás próximo ao bar, enquanto Temari saboreava sua torta, Gaara abriu um vinho para ouvir o que a irmã tinha descoberto.

— Então, o que tem para me contar.

—Eu sei porque nunca tínhamos conhecido a Ino antes. - Temari deu mais uma garfada em sua torta e pediu para que Gaara lhe desse uma taça com vinho – Shika...

—Shika?! - repetiu Gaara que não resistiu e sorriu de lado malicioso, quando a irmã falou de Shikamaru em uma maneira intima, Temari apenas revirou os olhos e voltou a falar.

— O Preguiçoso, me contou que ela morava em um vilarejo próximo, passava a semana em Konoha e aos finais de semana voltava para casa, quando havia alguma festividade raramente estava lá, por isso não a conhecíamos, mas pelo visto todos os outros a conhecem e são amigos, Sakura e Shika são os amigos mais próximos dela.

— Hm…

— Dois. - Temari se serve com mais vinho. — Mas então maninho, porque tanto interesse na Ino?!

— Só fiquei curioso. - Gaara deu de ombros e encheu sua taça, em sua cabeça pensavam porque Naruto não havia lhe apresentado a Ino, ia a Konoha desde pequeno, o destino era algo engraçado, terminou o conteúdo de sua taça em silêncio.

Temari só observou as feições do irmão mais novo, ele estava em seu próprio mundo e preferiu não interromper, estava cansada e o álcool do vinho deixava seu corpo pesado, já havia comido seu pedaço de torta, olhou para a garrafa de vinho e se serviu mais um pouco fazendo o mesmo com a taça de Gaara.

— Então, você e o Shika? - Gaara perguntou malicioso, quebrando o silêncio.

— Então, você e Ino?! - Temari rebateu no mesmo tom.

— Não temos nada, só a levei para conhecer a casa e o jardim – falou simplista.

— Levar para conhecer a casa ok. - Temari serviu mais vinho a ambos. – Mas o jardim?! Não é lá o seu refúgio particular preferido.

— Achei que ela gostaria, não tinha mais ninguém para fazer companhia.

— Vou fingir que você não está interessado nela, igual eu e Shikamaru não temos nada. - ironizou Temari.

— Então vocês tem alguma coisa?!

— Quê?! - Temari quis se bater, era o vinho, deve ser.

– Olha melhor irmos dormir, amanhã é o grande dia, temos o baile.

— Voltaremos com o seu assunto com o Nara . - o brilho no olhar de Gaara, fez com que Temari lhe desse a língua.

—  Boa noite, maninha. - foi até a mais velha e lhe deu um beijo na bochecha.

— Vai dormir foguinho.

Gaara apenas riu, era raro ver Temari em estado de embriaguez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...