História Desire - Wonho (Monsta X) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Monsta X
Tags Baekhyun, Wonho
Visualizações 55
Palavras 1.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


outro capítulo!

desculpem se algo ficou confuso

Capítulo 18 - Capítulo 18


- Os Vampiros… eles são reais… e estão atrás de vocês…

A chamada caiu.

 

- Ok, depois disto eu tenho a certeza que ela ficou doida. – Disse eu, respirando fundo enquanto levava a mão à testa de tão chocada que estava com o que tinha acabado de ouvir. – Vampiros… aish, aquela mulher dá comigo em maluca. Será que ela não se anda a alimentar decentemente e anda a ter alucinações? Meu deus, será que ela sofreu algum acidente e isso afetou-lhe o cérebro? Nah… se tivesse tido um acidente tinham ligado para nós. Byun Baekhyun. Que raio de expressão é essa? Ela falou no pai e tu ficaste assim. Tu diz-me que não acreditas na história dela. Era só o que mais me faltava agora.

- Mas… como é que é possível? As memórias dela… certificámo-nos que ficavam apagadas… a não ser que… - Baekhyun mais parecia estar a falar consigo mesmo do que comigo, portanto apenas fiquei a olhar para ele à espera de algum tipo de explicação. Ele sabe o que se está a passar, pelo menos tem uma ideia do que possa ser, enquanto eu não faço ideia do que se está a passar e não faço ideia do que ele está para aqui a dizer. O meu irmão olhou para mim durante uns segundos e de repente ficou com aquela cara de quem ganhou a lotaria, ou seja, aquela cara que as pessoas fazem quando se lembram de algo importante ou então quando têm uma ideia fantástica.

- Vais dizer-me o que se passa agora? É que eu estou a começar a ficar passada. Isto não é nor… - Antes que eu pudesse continuar o que ia dizer, Baekhyun pôs a sua mão em cima da minha e suspirou.

- Tens mesmo a certeza que queres saber tudo? – Assenti com a cabeça e ele baixou o olhar. – Sendo assim… o Wonho precisa de estar aqui… não sou capaz de fazer isto…

- O… Hoseok… porquê ele? O que é que ele tem a ver com tudo isto?

- Vais entender… depois de veres tudo e depois de nós te explicarmos tudo.

- Mas…

- Por favor… Solji… não tornes isto mais difícil do que já é. Eu não esperava que as coisas fossem ficar assim.

Não disse mais nada. Simplesmente limitei-me a ficar calada e a pensar no que raio podia estar a acontecer. O que é que eu não sei? E… o que é que o Hoseok tem a ver com o que a minha mãe disse? Ainda acho absurdo. “Os Vampiros são reais e estão atrás de vocês.” Revirei os olhos ao relembrar a maneira como ela disse isto… parecia… consumida pelo medo… desesperada…

Minutos depois, Hoseok chegou a minha casa. Baekhyun foi abrir-lhe a porta e os dois ficaram a conversar lá em baixo. Enquanto isso, eu, a excluída, fiquei no quarto sozinha. Quando os dois chegaram ao quarto, ambos tinham caras meio tristes.

- Olá… - Disse eu, e Hoseok sorriu para mim da maneira que sempre fazia. Aquela maneira que faz com que o meu coração acelere só de olhar para ele.

- Estás pronta? – Perguntou Baehyun, sentando-se na cadeira do meu quarto, longe de mim. Hoseok sentou-se a meu lado, na cama, e eu fiquei ainda mais confusa sobre o que estava a acontecer.

- “Pronta”? Eu não sei para o que é que tenho que estar pronta. – Disse eu.

- Para saberes o que aconteceu realmente há 13 anos. Na noite em que o pai morreu.

- E por que é que chamaste o Hoseok?

- Porque preciso de ajuda. E além disso, há coisas que tens que saber.

Sem eu estar à espera, Baekhyun aproximou-se super rapidamente de mim e pôs a palma da sua mão na minha testa e olhou diretamente nos meus olhos. Consegui sentir a mão de Hoseok por cima da minha. Estava quente, o que fez com que o meu corpo também ficasse quente.

Não sei bem o que está a acontecer, mas eu vejo… os olhos do meu irmão… ficaram todos pretos… e maiores… até que tudo se tornou totalmente preto.

*memórias da Solji - 13 anos antes - On*

- Saiam do carro a correr e entrem logo em casa, tirem os sapatos e vistam o pijama. Já é tarde, têm que dormir.

- Sim papá! – Eu e Baekhyun falamos ao mesmo tempo. Olhámos um para o outro e começámos a rir. Gémeos a dizer a mesma coisa, ao mesmo tempo. Tal como o nosso pai tinha dito, ambos saímos do carro a correr, porque estava a chover muito naquele momento. A mãe estava em casa, à nossa espera, a porta já está aberta para nós entrarmos e ela está a sorrir para mim e para o meu irmão.

Quando eu e Baekhyun entrámos em casa, ouvimos um grito. E eu conhecia aquela voz. Era o meu pai. Olhei para trás e vi que um homem estava perto dele, para lhe bater. O meu pai quase foi atingido, mas qualquer coisa aconteceu… um rugido… e o homem mau caiu no chão com um empurrão do meu pai.

- Têm que sair daqui! Já! – Gritava o meu pai. No meio do escuro da noite, no meio da chuva… a única coisa totalmente visível era o brilho dos olhos vermelhos do meu pai. Olhos vermelhos… iguais aos do homem mau…

- Meninos, vamos embora! – Disse a mãe, e ela agarrou na chave do carro dela e corremos em direção ao carro dela. Eu e Baekhyun de mãos dadas, a chorar e completamente assustados.

- VOCÊS NÃO VÃO A LADO NENHUM! – O homem que atacava o meu pai gritou, veio com uma velocidade impressionante perto da minha mãe e não sei como é que ele fez aquilo, mas ela esvoaçou e bateu com as costas na parede da casa, ficando caída no chão. – Agora nós, minhas duas futuras criaturas da noite.

Os meus pais estavam os dois no chão… a minha mãe mal se mexia… apenas via tudo acontecer sem ter algum tipo de mobilidade… o meu pai… tentava levantar-se, mas com grande dificuldade. Tudo aconteceu numa questão de meros segundos… a minha mão e a de Baekhyun largaram-se e ambos corremos em direções opostas para nos escondermos. Não vi ninguém atrás de mim enquanto corria, mas depois de ouvir um grito do meu irmão parei e voltei para trás. Eu sinto a dor dele… sinto a dor do meu irmão gémeo… ele está a sofrer… muito…

Gritei quando vi que aquele homem estava há minha frente, mas quando ele se tentou aproximar de mim, o meu pai apareceu e os dois saíram da minha vista. Corri para ajudar Baekhyun. Mas eu ouvia tudo. A grande luta que acontecia entre os dois homens… o homem mau que é um monstro… e o meu pai… o melhor papá do mundo… que tem olhos vermelhos, presas, e uma velocidade impossível para uma pessoa normal…

*memórias da Solj -13 anos antes- Off*

- PORQUE É QUE PARASTE? – Gritei, quando Baekhyun tirou a palma da sua mão da minha testa. – EU QUERO SABER MAIS. NÃO PODE SER SÓ ISSO.

- Solji… eu tive que parar… tu estavas a gritar… enquanto vias o que aconteceu… estavas a gritar… e a chorar descontroladamente… agarraste os lençóis da cama com tanta força que os rasgaste… - Baekhyun falou calmamente, enquanto lágrimas escorriam da sua cara. Olhei para Hoseok, que estava de cabeça baixa, a mexer-me no braço, provavelmente para eu me acalmar. Levei as minhas mãos à cara… estava toda molhada…

- Conta-me. O que aconteceu depois? Eu tenho o direito de saber. O que é que aconteceu depois do teu grito? Eu não consegui ver nada. Apenas sentia a tua dor… a maior dor que alguma vez senti… Eu quero voltar lá, deixa-me voltar mano, por favor, eu preciso de ver… com os meus próprios olhos… eu preciso de saber o que se passou. Por que é que eu não me lembrava disto? O que é que se passa…

A minha respiração alterou-se numa questão de segundos. Agarrei na minha cabeça com as duas mãos. Encolhi-me. Gritei. Uma dor tremenda me estava a invadir naquele momento. Gritei o mais alto que podia. Sinceramente, nem sabia que poderia gritar assim tão alto. Lágrimas escorriam da minha cara. As memórias daquele dia estavam a voltar… a continuação do que Baekhyun me estava a mostrar. Estava a aparecer tudo ao mesmo tempo.

- O que é que está a acontecer?! - Ouvi a voz de Hoseok no meio de tudo aquilo. - Baekhyun, isto é suposto estar a acontecer?

- Eu... acho que sim... permiti que algumas memórias regressassem... mas parei antes de tudo estar completo... elas agora estão a voltar para terminar o que eu comecei... 

Após ter gritado o mais alto que consegui, tudo parou. Sinto-me fraca… olhei para Baekhyun e depois para Hoseok. Parece que a minha alma está a sair do meu corpo com o passar das milésimas de segundos… mas eu tenho… eu tenho que dizer… antes de me apagar…

- Vampiro

E tudo ficou preto.


Notas Finais


espero que tenham gostado!
podem comentar <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...