História Desired - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Vampiros, Yaoi
Visualizações 120
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E este é mais um dos capítulos em que o título diz tudo, hehe :3
Boa leitura! ♥

Capítulo 6 - No calor de seus braços


Era incrível.

Ariel inicialmente achou terrível ter que se banhar em uma banheira tão pequena, mas os dedos finos de Laurence correndo pelos seus cabelos faziam qualquer coisa valer a pena.

As roupas do humano, também, seguiam o mesmo padrão: inicialmente, o vampiro não havia gostado delas; mas eram tão confortáveis, e o simples fato de serem de Laurence o trazia uma sensação de segurança.

Quando o maior segurou sua cintura enquanto Ariel o mordia, também teve uma sensação de segurança. E beijou-o, também, pois sabia que toda aquela segurança significava algo a mais— mas o ruivo recuou.

— Ariel. — Laurence chamou-o — Me desculpa, eu... Eu não posso.

— O quê..? Por quê? — perguntou, uma expressão triste aparecendo em seu rosto.

Ariel tinha certeza que havia se apaixonado. Sempre pensou que amor à primeira vista era uma invenção ridícula dos humanos, mas agora não poderia parecer mais real.

— Você perdeu suas memórias, não é? Não posso me aproveitar enquanto você não as tem de volta...

— Oh.

E enquanto todos tentavam forçá-lo a fazer algo, Laurence não queria se aproveitar dele de forma alguma. É claro que Ariel estava um pouco decepcionado, mas ninguém nunca havia sido tão empático com ele.

— Se eu tivesse minhas memórias, você..?

— Provavelmente- Mas- Desculpa- — o humano começou a gaguejar de uma forma que o moreno não pôde evitar achar fofo.

— Lauren. — abriu um sorriso pequeno, saindo do colo do ruivo. — Foi só um beijo.

— É... — Laurence corou, desviando o olhar.

Apesar do que disse, não era apenas um beijo para Ariel. Era só a segunda vez que beijava alguém, mas havia sido a primeira vez que gostou, já que aquela experiência com Matthew não foi nada agradável. Apenas lembrar daquilo já o deixava com ânsia.

— Eu preciso jantar e tomar banho, também. — Laurence falou, mudando de assunto, seus dedos inconscientemente tocando o local da mordida. — Quer ir dando uma olhada nos livros enquanto isso?

— Mhm. — Concordou com a cabeça. Talvez os livros tivessem alguma informação sobre o reino de Ariel, o que seria extremamente perigos, mas ao menos o moreno teria tempo de destruí-los.

— Você se importa de ficar sozinho enquanto eu tomo banho?

— Só não demora. — disse o vampiro, dando de ombros. Não queria ficar sozinho, mas era um mal necessário para se livrar dos livros.

Assim que Laurence fechou a porta do banheiro, Ariel correu para a sala de estar e abriu todos os livros. Alguns continham informações sobre vampiros da família real e laços entre vampiros e humanos, então o moreno fez questão de arrancar as páginas sobre o reino de Corbin.

O vampiro se perguntava se deveria contar tudo a Laurence. Dizer que não perdeu as memórias, contar tudo o que aconteceu desde o dia em que seu pai lhe disse que se casaria com James Leonheart. Mas tinha medo de ele pensar que Ariel estava apenas o usando como escapatória— o que meio que era seu plano inicial, isto é, antes de apaixonar-se pelo humano.

Escutou a porta do banheiro se abrir e apressadamente jogou as páginas que arrancara o no lixo. Deveria as ter queimado ou algo assim, mas a ação foi praticamente automática por culpa do medo de ser pego no flagra.

— Você leu os livros, Ariel? — perguntou o ruivo, entrando na sala enquanto secava seus cabelos com uma toalha fofinha.

— Sim... Eles não têm nada de útil.

— Mesmo? Que decepção... — disse, aproximando-se do moreno.

Por um momento, Ariel pensou que ele fosse estranhar sua atitude e descobrir suas mentiras, mas tudo que Laurence fez foi bagunçar seus cabelos.

— Não se preocupe, vai dar tudo certo.

—... Obrigada, Lauren.

O maior sorriu, mas seu sorriso desmanchou-se — provavelmente ao notar o cansaço nos olhos do moreno, mesmo ele tendo dormido o dia todo.

— Eu estou confuso com isto tudo também, mas deve ser difícil para você não lembrar quem é ou de onde veio. Sei que está exausto, então vai descansar um pouco. Vai ser melhor pra você. — falou gentilmente, com um olhar preocupado.

Ariel o admirava. Era incrível como a voz suave do humano era confortante e ele estava mais do que certo: apesar da mentira sobre suas memórias, Ariel realmente estava muito cansado e confuso. Aquele momento com James já havia o assustado o suficiente, e Matthew apenas piorou a situação — isso tudo em um período de poucos dias. Seria incrível apenas poder deitar em uma cama quentinha e dormir, esquecer-se de tudo que estava acontecendo.

— Ariel?

— Ah, desculpa. — murmurou, percebendo que ainda não havia respondido ao ruivo. — Você está certo, mas... Não vai vir junto?

— Eu vou comer e já vou dormir, também. Preciso acordar cedo para o curso amanhã.

— Você precisa mesmo ir..?

— Sim.

Ariel fez biquinho e Laurence riu baixo de sua infantilidade, abrindo um sorrisinho.

— Eu pedi para deixarem você ir.

O vampiro sorriu de volta automaticamente, aliviado com o fato de que não iria ficar sozinho.

— Mas o que você disse? Pediu para deixarem o vampiro que dorme na sua cama participar?

— Eles pensariam outra coisa se eu falasse assim... D-De qualquer forma, eu falei que era um amigo meu. Não sabem que você é um vampiro, então teremos que esconder isso.

— Como?

— Acho que desde que você não mostre as presas e não morda ninguém, não desconfiarão.

— Meus dentinhos são só para você, Lauren~! — sorriu, mostrando suas afiadas presas. Talvez aquele ato tivesse a intenção de ser assustador, mas o fato das presas de Ariel serem pequenininhas deixava aquele sorriso totalmente adorável.

Laurence, então, pareceu ter se lembrado de algo. Colocou a própria mão no pescoço, corando um pouco.

— Duas marcas de mordida de vampiro. Não sei nem como vou esconder isso...

— É para todos saberem que você é meu!

— Possessivo. — brincou Ren, revirando os olhos. — O sono está te fazendo delirar.

— Não é sono, é amor!

Apesar do tom de brincadeira, Ariel estava falando sério. Mas não era como se o humano precisasse saber disso.

— Sei. Vai dormir, eu já vou.

— Mhm.

Obedientemente, o vampiro dirigiu-se até o quarto e mergulhou debaixo do conjunto de cobertores. Não queria admitir, mas estava adorando usar as roupas de Laurence, que pareciam trazer-lhe algum senso de proteção.

Mas apenas aquilo não era o suficiente, então ficou esperando até o ruivo aparecer para poder roubar um pouco de seu calor.

— Ainda não dormiu? — perguntou o humano, deitando-se ao lado dele.

— Não consigo sem você. — murmurou, apenas alto o suficiente para Laurence ouvir.

Ren o fitava intrigado, pensativo, parecendo indeciso se deveria perguntar algo ou não.

— Você realmente não se lembra de nada de antes de chegar aqui?

— N-Não... — respondeu, com medo do outro estar desconfiando dele, de ele ter descoberto suas mentiras.

— Ah... Eu estava pensando que talvez houvesse algum motivo para você não gostar de ficar sozinho. Se eu soubesse este motivo, poderia tentar ajudar.

Ariel mordeu o lábio inferior. Queria muito contar tudo para ele, mas não podia — e apenas lembrar-se do motivo de ter medo da solidão já o fazia estremecer de novo.

— Ariel?

— Eu não lembro mesmo, desculpa...

— Tudo bem. Nós descobriremos juntos. — disse, abrindo um sorriso gentil.

O moreno sentia-se muito mal por mentir para alguém assim, e temia que um dia tivesse que contar a verdade.

Porém, por enquanto, apenas aproveitaria a sensação do corpo quente do humano contra o seu.


Notas Finais


Queria agradecer por todo o apoio no capítulo passado! Comentários sempre me animam muito, e se não fosse por leitores maravilhosos como vocês, eu provavelmente já teria desistido desta fic ;u;
Obrigada! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...