História Despacito - Capítulo 15


Postado
Categorias Emily Bett Rickards, Isabelle Drummond, Jaden Smith, Justin Bieber, Kylie Jenner, Liam Payne
Personagens Emily Bett Rickards, Isabelle Drummond, Jaden Smith, Justin Bieber, Kylie Jenner, Liam Payne, Personagens Originais
Tags Armas, Arrow, Ballet, Emily Bett, Felicity, Fotografia, Isabelle Drummond, Jaden Smith, Justin Bieber, Kylie Jenner, Liam Payne, Luta, One Direction, Romance, Trafico
Visualizações 40
Palavras 3.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Musical (Songfic), Orange, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - A Chegada


Naquela manhã quando Justin abriu a janela de seu quarto notou como o tempo havia mudado, haviam nuvens densas e pretas cobrindo o céu, um vento gélido balançava as folhas seca das árvores na calçada, o frio havia voltado de uma vez e como todo bom patriota e amante de Toronto Justin pode quase prever a nevasca que vinha ali, afinal Toronto não é Toronto sem uma boa camada de neve para cobrir as calçadas. Ele sorriu e fechou as janelas, era uma pena que ele não podia prever e nem ver o avião que pousava naquele mesmo instante no aeroporto a uma hora de sua casa, e enquanto ele voltava a se acomodar nas cobertas grossas ao lado de Giovana, Josefh, o pai da garota, desvia do avião particular acompanhado de seus dois seguranças de confiança. King e Kong como Giovana carinhosamente os apelidou.

Josef era um homem grande, com seus 1,80, de cabelos castanhos escuros tombados por fios brancos, seu olhar era duro assim como toda sua expressa, mãos calejadas e corpo trabalhado coberto pelo nobre tecido do terno que usava, de seus olhos ele retirou os óculos escuros o entregando para o segurança a sua esquerda, enquanto o homem a sua direita lhe estendia um aparelho celular.

-Senhor conseguimos a localização de sua filha - mesmo que apenas por proteção, Josefh rastreou o telefone de sua filha, que sem fazer a menor ideia ainda dormia tranquilamente nos braços do loiro - Ela está em um bairro afastado e caro.

-Não está em um hotel? - ele arqueou a sobrancelha de modo curioso.

-Pelo que consta aqui não meu senhor - o homem franziu o cenho e com um suspiro voltou a sua postura anterior.

-Pegue minhas malas, vamos agora mesmo para este endereço - sem dizer mais nada ele foi guiado pelo seu segundo segurança até o carro de aluguel que os esperava a poucos metros, enquanto a quilômetros dali sua filha se espreguiçava e desviava do corpo quente de Justin com cuidado.

-Bom dia pequeno gângster - ela murmurou assim que notou que sua tentativa de não acorda-lo fora totalmente falha. Os olhos dourados estavam semiabertos para ela.

-Bom dia marrenta - Justin fizera um bico adorável em seu rosto e voltou a fechar um de seus olhos - Está cedo e frio - ele murmurou levantando a coberta, revelando seu corpo coberto apenas por sua cueca bóxer preta - Deita aqui de novo e me transmita calor corporal - Giovana riu.

-Não vou te transmitir nada - ela deu um peteleco na testa do garoto que fez careta.

-E se eu ficar pelado? - ele sorriu de modo maroto, e pra sua surpresa a garota sorriu do mesmo modo de volta, se colocando novamente debaixo das cobertas, jogando seu delicado corpo por cima do dele.

-Aí depende - ela se inclinou arrastando seus lábios por cima dos do garoto.

-Depende do que exatamente? - as mãos de Justin se arrastaram pelas coxas da garota a fazendo sentar em cima de seu quadril, sorrindo ao ouvi-la suspirar quando suas intimidades entraram em contato, sendo que a de Justin já estava em uma situação alarmante graças a pequena maldição dos homens que como dizem "acordam de pau duro".

-Se você vai tirar a minha também - suas mãos se arrastaram pelo tórax tatuado do garoto, descendo lentamente até a barra da cueca, permitindo-se apreciar cada sensação de percorrer a pele quente e músculos rijos, cada gomo que a tempos ela fantasiava em tocar.

-Se eu começar agora, eu não paro - seus olhos se encontraram com o da garota, transmitindo todo desejo e ansiedade daquele momento.

-Eu não estou pedindo pra você parar - ela se inclinou o suficiente para que seus lábios tocassem o pescoço do garoto - Agora, me beija - ela arrastou seus lábios pelo queixo até os lábios do garoto, movendo-os lentamente.

-Você tem certeza? - Justin virou os corpos, invertendo as posições, sorriu ao perceber as pernas da garota se abrirem para recebe seu corpo da melhor forma.

-Eu pareço ter dúvida? - ela rodeou suas pernas na cintura do garoto, sentindo sua intimidade coberta pelo fino pano da calcinha, encontrar o membro rijo do garoto, que pressionou mais seu quadril contra o dela ao sentir o contato.

Ele não disse mais nenhuma palavra, e não era preciso, os olhos dos dois transbordando luxúria e desejo já era mais que suficiente. Os lábios dos dois se encontraram, massageando um ao outro com carinho, bem diferente de suas línguas que começaram uma batalha quando Giovana deslizou suas mãos até a nuca do garoto e entreabriu sua boca permitindo aquele contato, que quanto mais profundo e rápido se tornava a fazia sentir com mais liberdade, o suficiente para descer suas mãos pelas costas fortes e largas de Justin, com firmeza o suficiente para sentir cada pelo do corpo do rapaz  se arrepiar, ato que a fazia sorrir.

-Besta - ele murmurou assim que sentiu as mãos dela apertarem suas nádegas. Ele se aproveitou para se afastar e deslizar suas mãos pelo corpo da garota, levando sua camiseta para fora do corpo da menina, que agora não vestia nada mais que uma calcinha de renda preta.

Um último olhar e então sua boca pode se encontrar com os bicos rosados dos seios da garota. Ele não pode não admirar os piercings um pouco antes, e quando sua língua tocou a pele quente sentindo aquela doce mistura com o gelado do metal, ele mesmo suspirou ganhando um fraco gemido como resposta às suas carícias, que com o tempo foram ficando cada vez mais profundas, se transformando em beijos e chupões, tendo certeza de deixar o bico rijo e eriçado.

Apesar de ter os olhos fechados para apreciar aquelas sensações, Giovana podia sentir o momento em que Justin a encarou e tinha certeza que ele havia sorrido ao vê-la naquele estado, que apenas se intensificou quando os beijos dele passaram pelo vale de seus seios partindo para o outro seio enquanto sua mão afastava sua calcinha e sem aviso nenhum ele a penetrou com dois de seus dedos, e para surpresa da garota ele não fez como todos os outros, não simulou uma penetração, ele levou seu dedão até seu clitoris é o pressionou fazendo movimentos circulares, enquanto os dedos que eram mantidos em seu interior se moviam com extrema rapidez ali mesmo, sem nunca abandoná-la.

-Oh Justin - havia se tornado impossível não gemer, e mais impossível ainda manter o nome do garoto preso em sua garganta, suas mãos apertavam os ombros do garoto com força, e suas cosas se arqueavam a procura de mais contato , o que foi totalmente inútil quando o garoto se afastou dela e enroscou seus dedoes na lateral da calcinha da garota e a retirou sem problema nenhum.

-Eu não vou negar que eu já havia fantasiado com você assim faz um tempo - ela sorriu um tanto quanto timidamente - Mas eu nunca cheguei perto de imagina-lá tão gostosa é tão linda quanto você realmente é - ela sentiu suas bochechas queimarem, os olhos dourados pareciam analisa-la fervorosamente, e aquilo havia deixado-a constrangida, mas não o suficiente para não gemer quando a língua de Justin passeou por sua fenda provando, pela primeira vez, do seu gosto.

Ela imaginou que tudo aquilo que ela estava sentindo eram coisas que se viam apenas em filmes e se lia apenas em livros, mas Justin estava lá para provar que não era bem assim. Ele estava conseguindo mostrar a ela que era possível sim sentir sua pele se arrepiar apenas com uma outra respiração tocando sua pele, era possível sim sentir sua pele queimar com o toque de uma outra mão, era possível morrer de prazer com apenas aqueles toques íntimos. Porque ela sentia que ia explodir, a língua quente trabalhando em sua intimidade junto com os dedos longos, a mão livre que percorria suas coxas com firmeza, e a respiração acelerada que a fazia arrepiar quando atingia lugares molhados de seu corpo.

-Não - ela gemeu frustrada quando Justin se pôs ajoelhado entre suas pernas, ele precisava admira-lá mais um pouco, as pernas torneadas dos anos de ballet, a barriga lisa e seios medianos ficavam perfeitos contratados com os seios medianos -Seu malvado - ela murmurou enquanto se sentava na frente do garoto, ficando perto o suficiente para que sua respiração atingisse sua V line -O que foi Bieber? -ele não sabia exatamente o que tinha acontecido, era algo com a gema como seu nome saia de forma extremamente sensual dos lábios rosados, ou como o olhar dela ficava mais intenso visto daquela posição, talvez fosse os dedos finos e unhas curtas arranhando seus músculos abdominais ou podia ser tudo aquilo. Com certeza era tudo aquilo.

-Você está brincando com fogo - ele murmurou ao sentir beijos serem depositados alguns centímetros acima de sua cueca.

-Será mesmo? - sua língua percorreu toda a região que ela havia beijado e como resposta recebeu um fraco gemido - E se eu fizer assim? - a maos da garota seguraram a barra da cueca mas não a abaixou, levou sua boca para o membro ereto, beijando e chupando ainda por cima do pano, correndo com sua língua até a cabeça, ela chupou o local quente e úmido.

-Porra - ele gemeu - Faça o que quer logo - ela riu. Mas acatou o pedido como uma ordem, abaixou o tecido e recuou um pouco quando o membro rijo fora liberado. Aquela parte do corpo de Justin não era diferente dele, era grande, máscula, dura e a deixava louca apenas de olhar, haviam veias grossas e saltadas e a cabeça molhada e inchada era avermelhada, era grosso, sua mão o agarrou com cuidado e começou a massagear, subindo ate a cabeça espalhando o pre-gozo - Ah - o primeiro gemido, e então algo na intimidade de Giovana se fez molhar. Ela precisava ouvi-lo gemer mais então aumentou o ritmo e sem que ele esperasse, a garota deslizou sua língua por toda a extensão.

Era bonito como ele ficava visto daquele ângulo, seu maxilar parecia mais másculo, sua boca maior do que realmente era, e ela ficava linda aberta para que ele gemesse, e até os olhos que Justin insistia em manter abertos e foçados nos movimentos da garota eram bem mais bonitos e escuros que o normal, e se arregalaram quando ela chupou as bolas de Justin uma de cada vez, subindo para que encontrasse a cabeça de seu membro e então finalmente ela o colocou em sua boca.

Fazer aquilo não era como visto em filmes pornos, e nem como era lido em livros eróticos. Era sim prazeroso ouvir Justin gemendo enquanto ela subia e descia por seu membro, e não era ruim ter seu membro em sua boca mas depois de um tempo aquilo cansava, e por mais que ela amasse ouvir aqueles gemidos, e por mais que ela gostasse se acelerar seu ritmo e sentir o abdômen do garoto contrair ela ainda tinha que tirar o membro da boca e respirar. Ela não via mas sabia que sua boca estava molhada e vermelha, ela também não sabia mas Justin estava achando tudo aquilo excitante demais.

-Vamos testar sua flexibilidade amor - aquele amor havia saído tão pornografico de seus lábios, e enquanto Justin a deitava na cama e levava uma das pernas da garota para seu ombro ela já havia entendido o que ele queria.

-Pode deitar logo - ela riu puxando o corpo do garoto contra o seu - sou flexível o suficiente pra isso - e ela realmente era, e não a incomodava nada, na verdade ela ficava extremamente confortável com o peso do corpo do garoto a mantendo aberta - Faça Justin - ela murmurou enquanto percorria seus lábios pelo pescoço do garoto, que em resposta segurou a base de seu membro e o guiando de forma certeira adentrou a garota sem nenhuma calma.

Os dois suspiraram. Aquela posição fazia Justin entrar totalmente na garota e o fazia acertar um ponto que a fazia revirar os olhos. Eles ouviram naquele momento Liam gritar por Justin no andar de baixo e nenhum dos dois conseguiu segurar o riso, mas não pararam. Eles não fariam isso mais, provavelmente nem se a casa pegasse fogo. Justin começou a investir com força contra o interior de Giovana, que se mantinha beijando e chupando o pescoço e orelha de Justin segurando para não gemer, soltando o ar de forma pesada e se afastando vez ou outra para morder seus lábios. Ele ia a deixar louca.

-Bieber - agora fora Jaden, mas Justin não ligou, nem ao menos pensou em responder, ele beijou a garota ferozmente, suspirando ao sentir as mãos arranharem suas costas. 

Os dois suavam, e sentiam um calor quase insuportável, era quase impossível segurar os gemidos, mas eles fizeram, descontavam todo aquele prazer um no outro. Justin a beijava, mordia os lábios da garota e deslizava sua boca pela bochecha, pescoço e onde mais ele pudesse alcançar, quando só isso não era suficiente ele apertava a perna da garota com força, ele via seus dedos sendo marcados na pele branca, assim como os dela estavam marcados em seus ombros e suas costas, porque era ali que ela gostava de descontar tudo, ela o mordia e chupava seu ombro e pescoço, puxava os cabelos loiros e quando se cansou daquela posição ela mesma rodeou suas pernas na cintura de Justin e o virou na cama.

-Safada - ele murmurou ao senti-la rebolar contra seu membro.

-Liam ainda está gritando lá embaixo - ela se inclinou o suficiente para amassar seus seios contra o tórax do garoto -Fica quietinho - se Justin achou que não podia sentir mais prazer ele estava enganado, porque sentir a menina rebolar em seu colo era realmente a coisa mais prazerosa pela qual ele já havia passado, ela movia seu quadril pra frente pra trás com seu membro em seu interior e a cabeça do membro de Justin passava pelo ponto mais sensível do interior da garota e aquilo fazia, não apenas ela, mas Justin revirar os olhos, ele a abraçou com força contra  seu corpo e virou seu rosto para poder beija-la e quando o fez se apoiou em seus pés e ajudou a garota começado a investir contra ela, ouvindo os gemidos abafados se tornarem mais frequentes, até o momento em que ela se separou do beijo e afundou o rosto contra o pescoço de Justin, ele viu o momento em que as mãos dela agarraram com força o travesseiro ao seu lado, e então ele sentiu o interior dela se contrair várias e várias vezes contra seu membro, o forçando a imitá-la e esconder seu rosto contra o pescoço dela e apertar as nádegas da garota a fazendo rebolar enquanto gozava contra seu membro.

-Justin - ela murmurou entre um gemido e outro quando ele continuou a estoca-lá prolongando seu prazer até o momento em que ele mesmo não aguentou e sentindo seu membro se contrair várias vezes ele gozou dentro da garota enquanto gemia contra os lábios dela que sorria enquanto tentava recuperar o fôlego - Meu Deus - ela conseguiu murmurar.

-Quem sabe se a gente ficar quietos eles não vão embora e a gente dorme mais um pouco - Justin murmurou enquanto acariciava as costas nuas e suadas da garota.

-Porra Bieber morreu, acorda - Jaden era um homem morto.

-Já vou caralho - ele respondeu - Vai tomar banho rápido - ele delicadamente a tirou de cima de si e se enrolou na coberta vendo a garota entrar em seu banheiro - Tá frio porra - ele abriu a porta do quarto minimamente - O que tu quer a essa hora? 

-A gente ia patinar no lago - Jaden tentou olhar dentro do quarto mas Justin cobriu a visão. Não que fosse errado os dois transarem mas ele não queria os amigos enchendo seu saco logo de manhã - Cadê a Gi?

-Foi tomar banho - ele deu ombros.

-O aquecedor tá ligado? Você tá todo suado - Jaden fez careta e viu o amigo revirar os olhos - Foda-se desçam logo - Justin assentiu e fechou a porta a tempo de ver a garota sair do banheiro enrolada em uma toalha.

-A gente vai patinar, tudo bem pra você? Ou você ainda tá muito dolorida? - a garota não segurou o riso é isso fizera Justin cerrar os olhos.

-Depois de tudo ainda acha que eu estou com dor? - o loiro riu - Vai tomar banho sujinho.

-Besta - a garota riu, tirou da mala que Aninha havia feito um conjunto de lingerie vermelha, vestiu um calça jeans preta de lavagens cinza, uma bota de cano médio e salto baixo, um suéter vermelho de gola alta, ela viu muito bem as marcas que havia ficado em seu pescoço, amarrou seu cabelo em um rabo de cavalo e desceu as escadas encontrando os quatro amigos jogadas no sofá.

-Vocês são surdos ou o que? A gente tava gritando vocês a um tempão - Aninha se levantou sendo seguida de Silvania.

-A gente tava dormindo - ela deu ombros seguindo para abraçar as amigas.

-Sei, desde quando você tem sono pesado? - Sil a olhou desconfiada.

-Desde que eu estou tomando remédios - ela riu -Só um momento - ela tirou o celular de seu bolso que vibrava - Alô - ela se xingou ao ouvir a voz do pai do outro lado - O QUE? - ela gritou fazendo os meninos a olharem - Pai espera aí, eu te encontro - ela se encolheu ao ouvir o pai gritar do outro lado - Liam, pede pra liberarem a passagem do homem que está no portão por favor - não foram nem dois minutos e então Josefh estava atravessando a porta da sala de Justin - Pai - ela sorriu amarela.

-De quem é essa casa? E por que diabos eu não podia entrar? - os olhos duros percorreram o local até que parecessem em Liam e Jaden - E quem são esse?

-Papai essa casa é de um amigo meu - Giovana começou - eu e as meninas viemos passar a noite aqui - as garotas acenaram em concordância.

-Gio amor - Justin gritou da escada, e naquele momento ela jurou que seu coração falhou algumas batidas - Quem é esse? - Justin semicerrou seus olhos, ele não podia acreditar.

-Justin esse é meu pai - ela murmurou correndo até o garoto- pai esse é meu amigo o dono da casa.

-Justin? - ele perguntou desconfiado.

-Bieber senhor - Justin levantou sua mão para o homem que recusou na mesma hora.

-Filho da puta - Josefh bradou assustando os presentes na sala.

-Papai não seja rude com ele, é apenas um amigo e ele foi educado - ela encarou os seguranças - Você podia mandar os garotos embora - ela apontou para os dois atrás -Nos íamos patinar papai.

-Você foi sequestrada Giovana, você tem noção? - ele gritou vendo-a encolher.

-Justin já cuidou de mim, contratou médicos e tudo mais - o olhar do homem percorreu todos naquela sala, cada olhar surpreso e assustado - Deixe a gente continuar com nosso programa.

-Eu vou buscar você a tarde, e eu não te quero nunca mais com esse garoto - ele murmurou em português - NUNCA ME OUVIU - uma lágrima escapou por seu rosto e nesse momento Justin se aproximou mais dela para tentar toca-lá - Não a toque - o corpo do mais velho se pôs entre eles.

-Pai - ela o agarrou - vai embora - ela pediu em um sussurro - até mais tarde.

-Não esqueça do que eu disse - e dizendo isso ele bateu à porta com força deixando os demais sobressaltados.

-O que aconteceu? - Jaden perguntou perdido.

-Amiga - Aninha se aproximou da garota que ainda segurava as lágrimas.

-O que aconteceu? - Liam perguntou novamente.

-Gio - Justin murmurou.

-O pai dela proibiu ela de ver você de novo - Sil murmurou.

-O que? Mas por que? Amor - ele a segurou em seus braços e a envolveu em um abraço, deixando de lado os murmúrios dos amigos que comentavam o "amor" que ele havia soltado - Eu não vou deixar de te ver - ele murmurou.

-Meu pai Justin - ela se afastou - Não  posso ir contra ele, por mais que eu queira.

-Vai dar tudo certo - ele murmurou por fim - tem que dar...


Notas Finais


Gente passem no meu perfil dó Wattpad dá uma força lá ❤️ https://my.w.tt/Jn1qOX1mYM
Ah é passem na história da minha amiga, é a primeira dela mas prometo que não vão se arrepender ❤️ https://my.w.tt/MoDDVRTmYM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...