1. Spirit Fanfics >
  2. Despedida de Solteiro >
  3. O homem sem chifre é um animal indefeso.

História Despedida de Solteiro - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - O homem sem chifre é um animal indefeso.


Neji esperava impacientemente pelo elevador, ligeiramente alterado pelas bebidas que degustara dentro do quarto, com os demais idiotas.  Não estava muito disposto a passar o resto da noite tendo de aturar Shisui e Indra simultaneamente e as chances de acabarem saindo na porrada eram altas demais.  Preferiu deixá-los a mercê da própria sorte.  Impaciente, resmungou mais alguns palavrões, voltando a apertar o botão.  Até aquele momento não havia tido o menor sinal de Sasori ou de Sasuke.  E Shikamaru acreditava na possibilidade de eles terem sido trolados.  O moreno não sabia no que acreditar, mas não estava gostando nada de toda aquela história.

As portas do elevador se abriram a sua frente, levando-o a instintivamente a cambalear alguns passos para trás:  Tenten estava prensada contra a parede do elevador, com as pernas em volta da cintura de Gaara que a beijava como se sua vida dependesse disso. Os dois sequer notaram quando o elevador parou, continuando a se beijar impudicamente.  Neji balbuciou uma série de palavrões e quando estava prestes a adentrar no elevador, percebeu que as portas se fecharam, e o mesmo voltava a subir.

Mas que porra!

—Caralho! — gritou socando as portas de metal. — Porra, inferno! Tenten! — gritou, socando o elevador furiosamente, sabendo que era tarde demais. Aquela porra estava subindo, sabe-se lá Deus para onde.  Ele resmungou diversos palavrões antes de chutar o elevador. —Caralho! Isso só pode ser um pesadelo. — dizia para si mesmo, indignadamente antes de voltar a socar o elevador com força.

Ele respirou fundo, pesadamente, tentando se recuperar da cena desgraçada que acabara de presenciar.  Ele passou as mãos demoradamente pelos cabelos, sentindo a ânsia de vomito subir-lhe a garganta. Estava transpirando como nunca em toda a sua vida e demoraria semanas, até mesmo anos para tirar aquela imagem maligna da cabeça.  Ele virou-se novamente para o elevador, respirando fundo antes de fechar os olhos e massagear as têmporas.

Mal sabia ele que o que estava ruim, ainda tinha muito o que piorar.

—Aqui está ele! — Neji franziu o cenho, com uma careta estranha, reconhecendo aquela voz e lentamente se virou para encarar... Uma câmera?  — Um dos nossos participantes mais polêmicos do quadro Troca de Marido —  Mei jogou os longos cabelos avermelhados para trás, e gesticulou com o dedo para que Madara desse zoom no rosto do moreno de olhos perolados. — Diga-nos, Neji, como você está se sentindo após o seu divórcio?

A resposta escapou por sua garganta – literalmente.  Ele só teve tempo de se curvar e de vomitar toda a vodca que havia bebido.  A terapeuta desgraçada, segurando um microfone, virou-se abruptamente para ficar frente a frente com a câmera.

—Isso é Las Vegas agindo no organismo dele, babies. Voltamos após um rápido intervalo. — e discretamente fez um sinal para que Madara parasse de gravar. — Isso foi ainda melhor do que eu esperava.  Vamos ver o que os outros estão fazendo agora.

—O que porra vocês dois estão fazendo aqui? — Neji perguntou, retirando a própria camiseta para limpar a boca, afastando-se do próprio vômito. — E que diabos você está fazendo com uma câmera, Madara?

—Nós estamos preparando o material para começar as gravações do reality show. — explicou.

Neji franziu o cenho, em uma careta infeliz e amuada.

—Que reality show? — gritou consternado.

—Nós adoraríamos bater um papo com você, Hyuuga, mas você precisa desesperadamente de um banho. — Mei o olhou da cabeça aos pés. —  Siga-me, tchuthuco, vamos ver o que os amigos e primos retardados dos nossos filhos estão fazendo.

—Espero que estejam com strippers no quarto. — Madara sorriu esperançoso e então a seguiu corredor adentro, deixando Neji perplexo e terrivelmente assustado para trás.

[**]

Sakura inclinou-se na direção de Hinata, que a puxou pelos cabelos, iniciando um beijo lento. As mãos da morena deslizaram até a cintura da rosada, pressionando-a suavemente com os dedos, marcando a pele branca.  Kakashi sorriu largamente, voltando a beber mais um gole da vodca que havia sobre o criado mudo.  Ele ergueu-se brevemente e iniciou um beijo triplo, provocando risos nas duas.

Em seguida,  Hinata o empurrou sobre a cama, sentando-se sobre ele, enquanto Kakashi puxava Sakura para perto de si,  explorando o corpo feminino de forma hábil e provocativa.  Como pano de fundo, tocava alguma música do Justin Timberlake, ajudando a compor um clima extremamente erótico.  Sakura exprimiu um gemido rouco ao sentir os dedos dele dentro de si, e Hinata mordeu a boca claramente eufórica, tombando a cabeça para trás.  A morena curvou-se sobre ele, beijando-o, e tal como ele, levou as mãos até o corpo de Sakura,  acariciando os seios pequenos com excitação.

Sakura tinha razão, percebera Hinata, ménage era mesmo uma delícia.

[...]

O Uchiha sorriu, voltando a entornar sua bebida.  As mulheres desfilavam seminuas pelo palco de forma provocante. Sasuke assobiou, as aplaudindo. Uma das strippers se virou para ele, inclinando-se, e ele colocou algumas notas de dólares no cós da calcinha.  Sentado ao seu lado, Sasori também assobiava, cantarolando.  Os três riram energicamente.

Uma das strippers ousadamente descera do palco, dirigindo-se até o trio de melhores amigos com um sorriso ousado e então sentou-se no colo de Sasuke, jogando os cabelos de um lado para o outro e rebolando lentamente.

—Deus abençoe a América — o moreno respirou fundo, se benzendo. A mulher ergueu a cabeça para ele, aproximou bem seu rosto ao dele e então levantou-se, antes de se virar, sentando-se de costas para ele;  ela rebolou ainda mais, empinando a bunda contra o rosto do moreno que sorriu.

Sentada a seu lado, tão bêbada quanto os outros dois, Ino sorria, colocando dólares dentro do biquíni da stripper, que piscava sugestivamente para ela.

—Estou com vontade de comer pizza e vocês? — Sasori perguntou, espreguiçando-se.

—Claro. — Sasuke respondeu, claramente disperso. —Faça o que quiser. — avisou, e abriu um sorriso idiota para as dançarinas. — Fazia semanas que meu pau não endurecia, estava começando a achar que o Susanoo tinha parado de funcionar.

—Ele só precisava ver umas bundas femininas. — declarou Ino, soluçando.  Ela voltou a beber mais um gole da bebida.

Eles continuaram na boate até umas nove horas da manhã, aproximadamente e então optaram por retornar até Monte Sol para reporem as energias gastas.  Pelo menos Sasuke e Ino foram direto para o quarto, mortos de sono mal aguentavam ficar de pé;  Sasori por outro lado, ficou estagnado ao ver Indra, Shisui e Shikamaru perambulando pelo saguão. O trio não pareceu notar a sua presença, e ele decidiu questionar a recepcionista a respeito.

O que ele não esperava é que seus pais estivessem filmando tudo, as escondidas.

—Reserva no nome de Akasuna? — Sasori fez uma careta, escorado no balcão e a recepcionista confirmou. —  A única reserva que me lembro de ter feito foi no nome de Senju... — ele claramente estava confuso.  — Poderia checar no sistema, por favor? E me informar o número do quarto?

A recepcionista sorriu e balançou a cabeça em confirmação, e então digitou rapidamente.

—Ah sim. A reserva foi feita no nome de Akasuna no Karin e uma outra reserva no nome de Akasuna no Sasori.

O que?

—Akasuna no Karin? — ele fez uma careta, engolindo em seco. — Pode me dizer em que quarto ela está?

—609.

—Obrigado! — agradeceu, despedindo-se da recepcionista e seguindo em direção ao elevador.

Madara e Mei esperaram que ele fosse na frente e em seguida foram atrás, pegando o outro que acabara de descer.

*

Ele estava genuinamente feliz, embora frustrado,  com a aparição da esposa.   Ele esperava poder ter uma última grande aventura com Sasuke e Ino, antes de voltar a sua vida de casado – a qual adorava, definitivamente.

Mas, se ela queria ser incluída na sua despedida de solteiro particular, não via motivos para não incluí-la.  Ela e Sasuke eram ótimos amigos e cumplices também, provavelmente iria entrar na onda e se divertir com os planos que o trio tinha programado e além disso, seria ótimo ter alguém do sexo feminino para acalmar a Yamanaka. Quem melhor do que a própria prima para fazê-lo?  O ruivo estava devaneando sobre toda a diversão que teriam para aquela semana, até parar frente ao quarto em que a esposa estava. Ele notou a porta entreaberta e a afastou.

Antes não tivesse feito isso.

—Caralho! — gritou histericamente. — Mas que porra é essa?

Atrás dele, Madara se aproximou com a câmera, juntamente com a esposa que trazia o microfone.

—Karin! — berrou.

A ruiva gritou histericamente, desesperada, com os cabelos arrepiados. Os olhos castanhos dela se arregalaram e ela balbuciou.

—Dá um zoom nessa safada. — Mei gritou atrás do Uchiha mais velho, que a obedeceu.

—Ai meu Deus, o que é isso? Teste de Fidelidade?

—Huh? — a voz sonolenta de Itachi soou dentro do quarto, o moreno abriu os olhos lentamente e esfregou os mesmos para retirar o excesso de remelas. — O que diabos...

—Seu talarico desgraçado! — ele se jogou em cima do moreno, derrubando-o da cama, e Karin gritou tentando apartar a briga.

—Segura a câmera. — Madara a jogou sobre o colo da esposa,  indo separar os dois. 

Itachi rolou para o outro lado, resmungando coisas sem sentido, tentando cobrir a própria vestimenta.

—Mei é melhor para o seu bem que você não esteja filmando essa porr... — ele cambaleou para trás, e irritado, segurou o local atingido antes de avançar sobre o ruivo e acertar na cara.

Madara empurrou o peladão para a cama e em seguida o próprio filho, que parecia realmente agitado.

—Puta merda, você sofreu uma picada radioativa de um camarão? Por que diabos está corado desse jeito?

Sasori voltou a encarar a ruiva, respirando fundo.

—Vai se foder! — gritou nervosamente. — Vai se foder com força! É para isso que você queria uma despedida de solteira? Para me colocar gaia?

—Sasori...

—Não, eu não quero ouvir, se você abrir a boca para dizer que não é o que eu estou pensando, você está pelada com marcas de chupões na mesma cama que o Itachi! Sua filha da puta! — explodiu.

—É isso o que acontece quando você se envolve com uma Senju. — e então olhou para a esposa.

—Eu vou dar uns tapas na cara dessa safada, segura a minha câmera!

—Não! — Sasori tentou segurar a mãe, em vão. Karin deixou a cama, aos pulos, correndo para fora do cômodo atrapalhada, tropeçando,  tentando esconder a própria nudez, enquanto era perseguida pela sogra que tinha um microfone em mãos.

O Akasuna foi atrás, para impedir que a agressão fosse consumada, enquanto Madara voltava a focar sua câmera em Itachi que se vestia.

—Depois dessa eu acho bem difícil você conseguir se reconciliar com a Ino. — o tio fungou uma risada áspera, e Itachi agarrou o abajur para arremessa-lo na direção do desgraçado.

[...]

Hinata deixava o quarto, onde Sakura e Kakashi ainda dormiam tranquilamente e se preparava para pegar o elevador. Precisava tomar um demorado café da manhã para recuperar as energias gastas da noite passada. Há tempos não se sentia tão exausta fisicamente.

As portas do elevador foram abertas e ela arregalou os olhos; Sasuke estava agarrado com duas mulheres, que o beijavam. O ex-marido piscou os olhos, encarando-a de forma vazia e sem balbuciar uma palavra que fosse deixou o andar, arrastando as mulheres inacreditavelmente lindas corredor adentro.

Ela se virou para encará-lo, o olhando por cima do ombro e o moreno meneou a cabeça.

—Você está com uma coisinha aí no pescoço, Hyuuga. — disse friamente.

Hinata respirou fundo. Aquilo só podia ser coisa da Karin, puta merda.  Ela adentrou o elevador, e apertou os botões para descer.

[...]

Shikamaru estava andando despreocupadamente até a área da piscina.  A noitada havia sido extremamente prazerosa: eles acabaram indo até um boate famoso, localizado na parte mais afastada de Vegas e gastaram boa parte do dinheiro com as dançarinas.  Deu para dar uma ótima relaxada. Ele respirou fundo, passando as mãos pelos cabelos.

Retirou a camiseta e a bermuda, ficando somente de sunga e então jogou-se dentro da piscina alegremente. Mergulhou fundo e então emergiu, passando as mãos pelos cabelos antes de se espreguiçar. Nada melhor do que um bom banho de piscina para começar o dia com energia e disp...

Espera. Ele fez uma careta infeliz; aquela loira do outro lado da piscina, a beira da mesma, conversando energicamente com Tobirama era sua ex-esposa? Ah, inferno.

Choramingando, ele voltou a mergulhar, desanimadamente e deixou que o corpo boiasse por algum tempo.  O que diabos ela estava fazendo ali? Não deveria ser uma despedida exclusiva para homens, cacete?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...