História Despercebidos - Temporada 1 - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 2
Palavras 3.613
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Isolda tenta entender o que sua chefe está armando para ela na associação enquanto Tomas com a ajuda de amigos policiais investiga o sumiço da ex-empregada da sua família.

Capítulo 3 - Passado que Volta


Fanfic / Fanfiction Despercebidos - Temporada 1 - Capítulo 3 - Passado que Volta

Tomas está numa Cafeteria com dois xerifes que cuidam associação de Z2, chamados Gary e Selenio e eles conversam sobre a possibilidade de eles começarem a investigação do sumiço de Emily, porque no ano passado eles conseguiram achar o irmão de Selenio que havia sido sequestrado após ganhar na loteria e encontrado por eles três em quatro semanas, quando na porta do local aparece Jaqueline, sozinha e com o uniforme de xerife aparentemente procurando algo ou alguém. Tomas olha para ela e ela reconhece, se direcionando até a mesa onde estavam sentados os três. Ela chega perto e chama entusiasmante pelo seu nome, ele apresenta ela a seus colegas de trabalho e pede para sentar. 

Quando Jaqueline começa a falar, a garçonete chega até a mesa e interrompe perguntando o que eles desejam, e Gary, sarcástico, pede “Uma garçonete mais educada, por favor! ”. Os dois xerifes se interessam em conhecer Jaqueline fazendo perguntas básicas sobre sua vida, e pergunta o que faz em Estorph, e ela diz que é uma missão complicada, que está em sigilo por enquanto. (2min)


Na prisão, Penélope se desespera ao Nollan e o encarcerado mudo da outra cela despertar, tenta esconder as coisas que ela e Simon estavam aprontando e só manda ele trocar de travesseiro com ela e ele aceita sem saber o que estava acontecendo. Então ela descobre que o mudo da outra cela que acordou não era mudo, era só um pouco gago, ele gritou “Policia! ” E sacudiu o cadeado da cela. Instantaneamente, Penélope e Simon deitaram, se cobriram e fingiram estar dormindo desesperados, e burro como sempre, Nollan sem entender nada continuava estranhando, não voltou a dormir e se levantou. O policial mais alto chegou e olhou para o gago perguntando o que ele queria, ele só apontou para o ar condicionado fez um gesto estranho como se estivesse congelando e falou “friiiiio”. O policial nem ligou e virou para o outro lado, encarando Nollan. (1 min)


Isolda toca a campainha do portão de entrada da patroa, e sua servidora atende, elas já se conheciam antes. A empregada de sua patroa era sua vizinha, então elas se cumprimentaram e Christine vêm andando da escada até a porta, despenteada e tirando o tapador de olhos de dormir, gritando para Li, a empregada, servi-la com um chá gelado e a mandar esperar em sua sala de estar intima enquanto se arrumava. Alguns minutos depois, Christine desce da escada com uma bata simples, cabelo penteado de trança e com o rosto melado de creme, com um tablet na mão se direcionando a sua poltrona na sala de café reclamando “Oh god, meu café não está pronto essa hora Liesel? ”, ”Você não tirou aquelas roupas desagradáveis do meu armário que eu te mandei”. Depois de servir brownies integrais e croissants frescos para a patroa, Li serve o resto de torradas e bolos amanhecidos para Isolda e fala com ela: “Não me leve a mal, mas tudo que eu como e que ela manda servir para os outros aqui é amanhecido, por que ela só come comida fresca”. Quando Christine chega na sala intima e encontra Isolda, sorri e fala “Hoje você vai fazer minha companhia o dia todo... Aaaaah estou tão carente! ” (2 min)

 ----toca a vinheta----


Quase prontos para a começar a investigação, na cabine de trabalho de Gary e Selenio onde estava eles e Jaqueline, Tomas contava informações sobre Emily “Deixou de trabalhar na casa dos meus pais uns meses depois que eu saí de lá, há três anos. Ela quando eu tinha até uns 15 anos ia à missa quase sempre, era muito fiel, mas de repente parou de frequentar, e começou a ir a bares e baladinhas anos 70”. De repente chega Luan, um policial que também era assistente social, chega a cabine e ordena “Informações mais recentes por favor”, Gary faz cara de espantado e o policial assistente responde “Não adianta, ouvi tudo desde o início e estou interessado no assunto”. Jaqueline desconfia e entrega “Garanto que tem muita coisa que você sabe por trás disso tudo” e Luan fala diretamente com Tomas “Continua”. Tomas desconfia dele, mas Gary responde que garante que ele quer ajudar se contar o resto das informações. Tomas continua a revelar: “As últimas informações que eu recebi dela foi que ela viajou para o Sul do país com o novo marido que conheceu no barzinho que ela mais frequentava, e que ela havia aberto uma perfumaria em Malcandor” Jaqueline diz “Onde??” E ele “Aqui ela é conhecida como a cidade dos negócios que dão certo, fica daqui para o norte”. Selenio confunde: “Nome completo, data de nascimento dela? ”, ele responde “Grace Emily Grown, nascida em 5 de setembro de 1952” e Jaqueline é sarcástica “Que legal, ela também é virginiana”. Selenio só anota tudo e Luan olha com um olhar feio. (2 min)

 

Numa sala muito nobre com vista para um ofurô, uns futtons e umas árvores ao fundo de uma vidraça, a câmera roda em volta de Christine, que conversa com Isolda. “Hoje você pode fazer uma escolha muito importante para sua carreira Izzy, eu vou sair dessa vida do cargo que eu estou tendo porque tenho outros projetos pra mim, e pra você. Você tem um espírito enorme de liderança que eu nunca tive, e um potencial que nenhum dos outros assistentes tem”. Li chega na sala e serve água, interrompendo a conversa, e a patroa manda ela preparar seu almoço para o meio dia, e que por hoje, todas as outras quatro criadas suas estão dispensadas.

Continuando a conversa, Christine revela que agora ela quer subir ainda mais na carreira profissional, que sua estratégia é subir na carreira pessoal primeiro, “conquistar” as pessoas só para ganhar mérito, poder e dinheiro. Isolda pergunta se ela não se preocupa com a sua imagem, que pode se queimar e perder o que já tem. Ela responde que não se preocupa com queimar a imagem, porque naturalmente por ser rica, já é julgada, e que em toda sua vida, todos subornaram e se aproveitaram dela, e que agora que sua vida está fluindo, é a vez de ela subornar e se tornar poderosa, como aconteceu com Katlen, a presidenta. Isolda se assusta e comenta “Mas Katlen é uma mulher má, cruel, sem escrúpulos, olha tudo que ela faz” e Chistine interrompe “O que ela faz? ”, e tem a resposta “Tudo que uma pessoa digna não faria, ela é a pior pessoa”. Christine aumenta o tom de voz e defende: “Isso é o que a mídia fala, o que aparece em rede nacional, ela não é o que parece” e Isolda pergunta “E quais são as provas disso? Nunca soube uma única coisa boa que sai dela”. A patroa respira fundo de olhos fechados e responde: “Eu conheci ela, e muito bem, tudo isso que colocam na mídia é calúnia por causa do seu jeito imperioso e altruísta de que ela sempre foi”, e continua séria “A história dela é digna, por isso eu vou seguir o exemplo dela, eu era uma pessoa fraca e humilhada, e ela também já foi”. Isolda é sarcástica “Essa mulher está se aliando ao terrorismo, Christine. Isso é o quê? Vingança? ”. Christine levanta e grita “Não seja tão Estúpida! ”, e revela “Você não sabe tudo que eu sei sobre ela. Ela era uma criança carente, que vendia fósforos na rua para se ajudar”.

Já acalmada, Izzy diz “O que importa é o que ela se tornou agora, Christine, já ouvi muito do passado dela, é assim que você pretende se tornar? ”, e é surpreendida: “Não, na verdade eu vou ser ainda melhor que ela, vou se aliar a ela, e depois que me tornar seu braço direito, eu a ultrapasso a fazendo cair, como ela já tentou fazer comigo no passado”. Isolda, perturbada com tudo que ouviu, pergunta “E agora o que eu mais quero saber, por que me chamou aqui e onde eu entro nessa história toda? “. (4 min)

 

Enquanto Tomas e Selenio perguntam para moradores que passavam nas ruas do bairro onde morava Emily se eles quando haviam visto por último Emily e nenhum nunca havia visto, Gary e Jaqueline, todos vestidos de pessoas comuns chegam até o bar onde Emily frequentava e perguntam sobre ela e todos os caras que estavam lá estavam tão bêbados que eles não conseguiram mais informações do que eles já sabiam. Quando os quatro se encontram de novo, Jaqueline diz que o jeito é eles irem para o sul procurar a desaparecida depois de conseguir invadir o sistema de identidades da policia e achar seu perfil para saber onde ela pode estar morando, ou então procurar mais informações sobre sua perfumaria em Malcandor (1 min)

 

Christine revela que só queria o apoio dela, mas pelo visto havia só piorado as coisas, então só pediu que ocupasse o lugar dela como presidente na associação se candidatando. Mas ela não gostou da ideia, falando que seu objetivo é sempre ajudar com as próprias mãos, e que a única coisa que queria no momento era de mais verbas e que todos na sociedade se ajudassem como pedem ajuda quando precisam, e que ela alcançasse mais pessoas. Christine diz que não vê ela como só uma assistente, dá um conceito de que ela não poderia ajudar todo mundo sozinha, e sendo ela na liderança ela poderia contratar muitos assistentes que trabalhassem para ela enquanto ela só coordenasse as doações e ações junto com seu amigo Colton. Isolda diz que precisa de mais pessoas para essa contribuição porque não pode subir tão rápido sozinha, e recebe a resposta que de tanta gente que já ajudou, se ela se candidatasse, o público elegeria ela e ela só precisaria de Colt do seu lado. Quando ela finalmente concorda, Christine solta uma bomba em cima dela: “Mas para conseguir isso você terá que ultrapassar e tirar do caminho meus assistentes pessoais e o vice-presidente. Eles não concordam com essa minha ideia". (2 min)

 

Tomas está conversando com Selenio e recebe uma ligação de Jaqueline. Ela diz que conseguiu autorização no sistema de identidades só que diz que os dados de Emily não são atualizados há um ano, e que lá só mostra que ela ainda mora em Estorph onde sempre morou, só uma coisa diferente: ela estava casada com Luis Morgan, que em seus dados recém atualizados ele morava em Napos e eles estavam com endereço dele em mãos. Selenio liga para Gary e ele diz que não conseguiu achar nenhuma perfumaria com algum proprietário chamado Luis ou Emily. O jeito mesmo era ir até Napos procurar o tal Luis Morgan.

Luan toca a campainha do apartamento de Tomas, onde está ele e Selenio, para eles partirem até Napos. Na estrada, Tomas interessado em saber sobre a vida do misterioso Luan, pergunta de onde ele veio e ouve que está cada ano num lugar diferente, e havia acabado de chegar dos EUA para Estorph, mas na verdade nasceu em Cresif, onde encontrou o amor de sua vida, mas disse que não falaria mais nada sobre sua vida pessoal por acha-la desinteressante. Em apenas quarenta minutos das três horas de viagem diz que está cansado de dirigir, desliga o som que estava com uma música empolgante e troca de lugar com Tomas. (2 min)

 

Depois de aparentemente contar tudo para Colton, Izzy pergunta o que ele acha disso tudo e porque logo Christine que sempre havia desapoiado ela, estava falando tudo aquilo. Colt diz que ela só quis que Isolda chegasse ao topo para ela derrubar, o que ela faz com todos, e que para os dois se darem bem se aproveitando da sua idéia, teriam que ultrapassar Christine de um jeito que ela pudesse não entrar mais no assunto. Mas Isolda diz que não irá se candidatar para presidente, e escolherá assistentes fortes e inteligentes que não são importantes para o cargo de assistentes sociais para ocupar com o cargo de Christine. Na televisão passa uma notícia no jornal de que Katlen volta para o país mais poderosa que nunca com seus assistentes e novos deputados, que agora divide os cargos com ela. (1 min)

 

Quando Tomas, Selenio e Luan chegam em Napos, já é noite e eles reclamam de fome. Luan faz uma ligação misteriosa e fala no telefone para a tal pessoa que ele havia chegado na cidade onde ela estava, e ela deveria cancelar a passagem para a capital onde eles de encontrariam. Eles decidem curtir a noite por que no dia seguinte podem ter ou não uma boa notícia, e então vão a uma festa tradicional dos anos 50 de Napos em uma tenda com quase todos os festeiros vestidos de amarelo. Luan depois que brinda e bebe a bebida numa taça com formato exótico, não gosta do sabor e diz que vai ao banheiro vomitar.  (2 min)


Penélope, Nollan e Simon jogam banco imobiliário na cela da prisão enquanto conversam sobre futebol, e ela comenta e esnoba os amigos "o futebol do Brasil é mil vezes melhor do que os times de quinta desse pais". Nollan joga um dado e cai o numero 6, e quando ele vira para fofocar no ouvido de Simon, a amiga espertinha vira o dado para o numero 1 e os dois não percebem. Em mais outra rodada, ela tanta fazer o mesmo com o dado de Simon, mais ele olha e segura a mão dela. Ela diz rápido "estava torto!", espirra em cima do tabuleiro e diz que vai ao banheiro. Nollan rouba dinheiro (do jogo) dela. Nesse instante, o sinal da prisão toca e todos os prisioneiros correm para o refeitório, desesperados para a janta. Penélope acaba não indo jantar e se esconde numa sala vazia sem ninguém perceber. (1 min)

 

Na manhã seguinte...

Christine se prepara para descer de seu helicóptero com sua criada num terreno onde fica o palácio presidencial, chamado Corácio, e seu segurança consegue sua autorização da entrada para a sala onde estava a presidenta Katlen. Christine entra na sala de Katlen e as duas se reconhecem. Katlen pede privacidade aos seguranças e pergunta o que sua ela havia vindo fazer em seu escritório.  (1min)


Tomas e Selenio conversam com Luis Morgan, um velho com cara de preguiçoso e muito acima do peso, o suposto esposo de Emily. Ele olha sério e Tomas ironiza “Já provei o tanto que eu pude a relação que eu tenho com a vida da Emily” e ele “Grace, eu sempre chamei ela de Grace” “Está bem, só estava irritado por que não gosto que falem nesse assunto, ela sumiu para mim também há algum tempo, ela saia com muita frequência da cidade para cuidar sua perfumaria que ela fechou antes da ultima vez que ela saiu e não voltou mais” O Sr.Morgan olha nos olhos de Tomas e revela que faz duas semanas que recebeu a notícia que Emily foi assassinada em Estorph.   (1 min)

 

Depois de Christine tentar um diálogo interessante com a Katlen, ela dá uma gargalhada alta e longa na cara dela e revela: “Eu acho melhor você sumir o mais rápido que eu puder dessa cidade por que esse interesse repentino eu sei que você aprendeu comigo, você não vai me golpear". Christine não entende e fala entristecida "Mas podemos voltar a serem amigas" e a presidenta retruca que nunca foi sua amiga, fingiu confiar nela e ela acreditou, dizendo que na verdade ela é a culpada por destruir sua vida e ela fingiu que estava tudo bem, mas não cairá mais em suas armações. (2 min)

 

Pietro entra em seu apartamento estressado, troca de roupa, aparentemente de um cientista á um executivo e se encontra com Katlen em uma sala dos fundos da advocacia municipal de estorph, ela dispensa seus guardas e os dois se abraçam e os dois falam ao mesmo tempo: "Vamos dar inicio aos novos projetos para Salenopolis!" (1min)

 

Tomas olha ao redor de todos os amigos e os dispensa dentro do hostel "preciso de um pouco tempo sozinho" e faz uma ligação rápida sem pressa, mas cai na caixa postal, e ele deixa a mensagem gravada: "preciso que não saia de casa hoje por favor, me retorna e eu te explico", sai do apartamento, o dia está ensolarado, liga o carro olhando num guia urbano e segue a estrada de terra lentamente. (2 min)

 

Katlen explica para Pietro que tem um problema grave com o plano, que uma das fórmulas havia evaporado do terceiro laboratório mas sua equipe já estava cuidando disso, e eles precisavam impedir outro desastre, por que os terroristas que eles fecharam um acordo direto do Líbano deram um prazo de duas semanas para eles sequestrarem e entregarem uma equipe militar de Cresif que golpearia cancelando o contrato, autorizando automaticamente a prisão de Pietro. Ele diz que vai mandar rastrearem essa equipe e que terá que confessar para a noiva que deveria cancelar o casório por que precisava de tempo, mas na verdade irá sequestrá-la. (2,5min)

 

Penélope consegue escapar da visão dos seguranças no meio da multidão dos presidiários indo ao jantar do xadrez e em um dos corredores da administração ela entra agachada num escritório que a porta mostrava ser de um assistente, é capturada pelas câmeras mas com sua agilidade consegue abrir uma gaveta dos armários e pegar uma arma de pequeno porte, mas quando atira nos seguranças que entram na sala correndo, se da conta que a arma está sem balas e então pega um vaso de cerâmica que estava logo atrás dela e tenta bater na cabeça deles, mas é detida e quase algemada. Quando um segurança vai algemá-la ela cospe no olho dele e morde o braço do outro, soltando suas mãos, arrombando a persiana, quebrando o vidro e pulando de uma janela. Percebe que está num corredor externo mas ainda no interior do presidio e não vê outra saída se não correr, mas outro segurança pula a janela e corre atrás dela. (2 min)

 

De barba grande falsa e chapéu de fazendeiro, Tomas bate na porta de um apartamento antigo com escadas externas e finge ser um carteiro. Quando a porta abre se dá de cara com Flavie com um visual completamente diferente do frequentemente visto, que era de uma garota nerd e fora de moda. Ela estava completamente elegante de vermelho e preto, maquiagem como de uma estrela de cinema e cabelo vermelho de trancinhas na raiz, e não reconhece seu amigo virtual, dizendo "Prazer, Úrsula!". Ele tira a barba e o chapéu e dá um sorrisinho irônico e falso, na hora ela fica séria e sem reação, mas abraça Tomas, pulando em cima dele e gritando seu nome.

No sofá os dois falam sobre o dia-a-dia de ambos, ele conta como e porque veio á Cresif e ela diz que não é tão facil explicar por que ela está com visual tão exótico, garante que não estava esperando alguem. Na verdade, ela tinha duas identidades, a de Flavy, que era a original, de que ela vivia durante a maior parte do tempo e trabalhava de entregadora de panfletos no shopping, e a de Úrsula, que era uma dançarina de boate. Ele se pergunta por que ela mentiu para ele virtualmente, dizendo que era dona de um bar que foi herdado de seu falecido pai. (3 min)

 

Penélope continua correndo dos policiais que pulam pela janela, até se esconder em uma montanha de sacos de lixo e procura algo pontiagudo, achando um pedaço de arame, que acerta um policial na barriga quando ele chega abraçando pelas costas. Com o mesmo arame ela tenta quebrar a fechadura do portão que é carregado o lixo, mas percebe que tem mais gente chegando e tenta arrombar o portão. Nollan e Simon procuram a amiga pelo refeitório desesperados. Penélope, mais desesperada, acha um grampo em seu cabelo e tenta abrir o cadeado, quando um policial se aproxima, joga um saco de lixo direto nele e chuta o portão do lixo, que abre quebrando a fechadura. Ela corre para a mata mais próxima, tira a roupa de presidiária e corre pela estrada tentando pedir ajuda aos carros. Penélope percebe que o homem que a ofereceu carona na estrada estava podre de bêbado e ela fica ainda mais desesperada. Ele não quer parar o carro e começa a correr a 120km/h. (1,5min)

 

Gabrielle está esparramada no sofá costurando um cachecol e contando fofocas sobre sua família para Isolda, enquanto ela bebe uma bebida que passa no comercial, o famoso lançamento Elortnoc importado direto da Polônia. Gabrielle pede um gole e Izzy traz logo o cooler de latinhas Elortnoc.

Depois que a amiga hospedeira bebe a latinha inteira, sente uma forte dor de barriga e vai ao banheiro vomitar. Isolda liga para a ambulância e acalma a amiga enquanto descem no elevador, e ela mal consegue andar. Quando desce o elevador, Izzy também se sente mal e vomita (3min)

 

Depois de apresentar sua casa ao amigo, Flavie se desmonta de Ursula, arruma suas coisas e diz que tem uma surpresa para os dois, colocando uma venda nos olhos de Tomas e o colocando dentro de seu carro, os dois com roupa de fazenda. Eles seguem estrada com música alta e ele tentando desvendar para onde os dois vão e ela desconversa ele para outro assunto. Algum tempo depois, de repente eles são cercados por dois carros de bandidos e quando três deles descem, Tomas e Flavie são assaltados e obrigados a voltar a pé pela estrada. Ela chora de vergonha e não consegue olhar para a cara dele por muitos segundos. (2min)

 

----CONGELA EM FLAVIE E TOMAS SENDO ASSALTADOS----

41min



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...