História Desperta-me - Shawn Mendes - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Amor, Mendes, Passado, Perdão, Romance, Segredos, Shawn, Shawn Mendes
Visualizações 123
Palavras 1.696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - 16. Bad Day


Fanfic / Fanfiction Desperta-me - Shawn Mendes - Capítulo 16 - 16. Bad Day

Concentrei-me em tentar me acalmar mais algumas vezes e, então, sem saber de onde reuni forças, finalmente prossegui.

-O anticoncepcional que eu tomava na época não era indicado para mim, o que me afetou gravemente. Na verdade, já nasci com óvulos de baixa qualidade e, por conta desse medicamento, isso acabou piorando sem que eu soubesse. Esses dois fatores resultaram em uma coisa.

-Oh, Katherine... Não vá me dizer que... Não pode ser! -Os olhos da minha mãe já começavam a se inundar. 

A essa altura o choro já havia voltado, assim como o nó na garganta. Torci para que eles entendessem o que eu diria em seguida, pois não conseguiria repetir.

-Mãe, pai, vocês não serão avós. Não de netos legítimos, de sangue. Eu não serei mãe. Jamais saberei como seria o rosto de um filho meu. Jamais saberei se ele herdaria minha aparência ou minha personalidade, se gostaria de escrever ou se gostaria de esportes. De que cor seriam seus olhos e seus cabelos. Jamais ouvirei alguém que foi gerado em minha barriga me chamar de “mãe”. Eu não posso engravidar, sou estéril.

Assim como eu imaginava, falar isso em voz alta me fez perceber que é real. Que é verdade. E é um tanto difícil ter estrutura para conseguir lidar. Desmoronei no segundo seguinte em que terminei de falar, e meus pais me abraçaram ao mesmo tempo. Tanto quanto eu, eles também choravam.

Sempre sonhei em ter filhos com alguém que realmente amasse. Meus pais sempre sonharam em ser avós. Shawn sempre sonhou em ser pai. Incontáveis sonhos foram destruídos. 

 

 

Não conseguia parar de pensar que deixei Shawn preocupado e sem entender nada que estava acontecendo, logo depois de termos um momento incrível e de ele ter me contado sobre seus planos para o futuro, mesmo que eu soubesse que aquele futuro não poderia existir.

Eu precisava contar a ele, mesmo com muito medo do que viria a acontecer depois que ele soubesse. Mesmo com medo de ser rejeitada. Mesmo que fosse difícil demais admitir, frente a frente, que eu não seria capaz de realizar um de seus maiores sonhos.

Mas primeiro eu tinha de me acalmar, pensar com cautela no tudo que isso significaria. Então, depois, iria contar a ele.

 

 

Após um longo descanso, já me sentia um pouco melhor. Ainda não estava preparada para falar com Shawn, mas acredito que ninguém jamais esteja pronto para contar algo assim. Quando estava prestes a me dirigir até a casa dele, a campainha tocou.

Ao abrir a porta, tive uma desagradável surpresa.

-Olá, Katherine. –Candice estava parada na área.

-O que pensa que está fazendo aqui? –Perguntei, pois ela tinha plena consciência de que jamais seria bem-vinda.

-Apenas tendo certeza de que você não irá esquecer-se de que estou aqui. E, também, tem algo que gostaria que você soubesse.

-Sua presença não faz a mínima diferença, e seja lá o que você quiser contar, eu não tenho interesse em saber.

-Será mesmo, Katherine? De qualquer forma, acho que algo tão importante como isso você já deva saber, pois Shawn deve ter lhe contado. Foi uma situação difícil para nós dois e, caso as coisas tivessem acontecido de outra forma, não haveria chance alguma para você.

-Do que está falando, sua doente? Aliás, quer saber, eu reafirmo o que já disse: não me importo! Agora, por favor, vá embora! –Não conseguiria olhar para a cara dela por mais nem um minuto.

Candice fez o que pedi, virou as costas e retirou-se de minha casa. Apesar de eu tê-la dito que não queria saber sobre o que estava falando, não me sentia exatamente dessa forma. Quando ela disse que era importante e que Shawn provavelmente já devia ter me contado, fiquei curiosa. E eu sentia que não era algo bom.

Desisti da ideia de ficar confabulando e enchendo minha mente sobre hipóteses e possiblidades, e finalmente decidi ir até a casa de Journe desculpar-me pelo que aconteceu antes e contar o motivo daquilo. E, quem, sabe, perguntaria a ele sobre esse tal acontecimento do passado.

 

SHAWN

 

Fiquei pensando por um bom tempo no que fizera Katherine ir embora tão repentinamente. Estava tudo tão bom e, então, ela ficou estranha e arranjou uma desculpa qualquer para fugir de mim.

Talvez eu tenha sido precipitado demais falando sobre o futuro e sobre os filhos. Colocando-me no lugar dela, até consigo entender. Eu devia ter ficado quieto e não ter deixado a ansiedade falar por mim pelo menos uma vez. Ou, talvez, ela tenha ficado com medo de eu ainda estar jogando meu plano idiota de vingança. Algo que era minha culpa, afinal, a dei motivos para isso.

Agora eu preciso pensar em uma forma de consertar a besteira que fiz, indiferentemente de qual tenha sido. Preciso fazê-la ter certeza de que pode confiar em mim e se sentir segura comigo.

 

 

Enquanto estava descendo as escadas, meu celular tocou. Era Rick.

-Olá, campeão! Como vai a lesão? Está fazendo a fisioterapia?

-Oi, Rick! Acredito que está bem melhor. Estou fazendo sim, comecei essa manhã. Como vai o time?

-Então, Shawn... Ainda não tivemos nenhum jogo desde que se machucou, mas estou um pouco preocupado com o resultado que provavelmente obteremos. O próximo jogo será amanhã à noite, espero que possamos contar com sua torcida aí de Stratford.

-Fique tranquilo, Rick. Todos os outros jogadores são muito bons também. Vai dar tudo certo, estarei sempre torcendo pelo time!

-Obrigado pelas palavras, Shawn! Você é o machucado e sou eu quem precisa ser consolado... De qualquer forma, espero que se recupere logo. Agora vou te deixar descansar. Espero que até breve!

-Imagina, Rick! Também espero que nos vejamos breve, bom jogo!

Depois da ligação pensei no quanto eu sentia falta de jogar, mesmo estando a poucos dias afastado. Sentia-me bem até quando estávamos apenas treinando. Ao mesmo tempo em que queria retornar logo, estava feliz por poder estar perto de Katherine novamente.

Enquanto pensava nela, ouvi a campainha tocar. Meu coração acelerou, esperando que fosse a dona de meus pensamentos parada do outro lado da porta. No entanto, ao abri-la, me deparei com uma surpresa inesperada. Mas não era uma boa.

-Oi, Shawn! –Disse ela, sorridente.

-Candice...

-Sentiu minha falta? –A presunção em sua voz era incrivelmente perceptível, como se fizesse questão de demonstrá-la.

-Escute... Sobre aquele beijo, eu não tive a intenção de deixar acontecer. Não quero te magoar novamente, mas a verdade é que eu queria apenas deixar Katherine chateada no momento. Desculpe-me por usar você.

-Tudo bem, Shawn. Eu entendo... Mas vim te procurar porque algo está me incomodando nesses últimos dias. Voltar para Stratford depois de tanto tempo despertou algumas lembranças de nosso passado, e isso me deixou mal. Eu lembrei da grande tristeza que compartilhamos, de como aquela dor foi quase insuportável, e ela começou a voltar...

Candice se aproximou lentamente enquanto falava aquelas palavras e, por fim, me abraçou. Ela estava chorando. Sem dúvidas lembrar do que aconteceu no passado era bastante complicado, confesso que mais para ela do que para mim. Eu me sentia mal por pensar dessa forma, mas, no fundo, ficava aliviado por aquilo não ter ido até o final e por não ter dado certo, afinal, não consigo imaginar como seria minha vida se hoje estivéssemos juntos com uma família.

 

KATHERINE

 

Tomei coragem e comecei a me encaminhar até a casa de Shawn. Ao adentrar o pátio, porém, vi que ele se encontrava na área, de costas para a entrada, e não estava sozinho.

Quando viu que eu estava me aproximando, Candice começou a falar com a voz mais alta. Notei que ela estava chorando.

-É tão difícil para mim lembrar do que aconteceu. Mesmo estando apenas no início da gravidez, eu já imaginava como seria seu rostinho lindo. Já imaginava vê-lo crescer e nós três vivendo como uma família. Quando perdi o bebê, parecia que havia perdido tudo. E acabe perdendo você também. –Disse ela, me encarando nos olhos.

Eu não teria mais que perguntar a Shawn sobre o acontecimento do passado, afinal.

-Oh, Katherine... –Ela fingiu que me viu apenas depois, e disse isso no intuito de fazer Shawn me notar também.

Ele se virou, surpreso, encarando-me sem jeito.

-Kath... –Falou.

Então, surpreendendo-nos, uma luz surgiu repentinamente, seguida de barulhos incômodos e constantes. Ao nos virarmos para a direção de onde vinham, vimos que havia três homens usando suas câmeras do outro lado da rua. Eram paparazzis.

 

SHAWN

 

Katherine estava parada atrás de nós dois no pátio de minha casa, e ouviu o que Candice disse sobre estar grávida no passado e ter perdido o bebê. Isso só pioraria a situação justamente quando, aparentemente, Katherine estava indo à minha casa para conversarmos e nos entendermos.

Tudo que consegui fazer foi pronunciar seu nome. Se antes eu já não tinha certeza de como consertar as coisas, agora tudo se tornou ainda mais complicado.

Antes de pensar em qualquer forma de agir, um clarão surgiu de repente, vindo do outro lado da rua. Ao olhar para aquela direção, vi que eram paparazzis. Estranhei, no entanto, o fato de que eles nunca haviam ido até Stratford e mal apareciam em Vancouver, o que me deixou ainda mais desconfiado. Observei a expressão de Candice e vi que ela sorria para a direção deles, e isso explicava tudo.

Quando namorávamos, em todos os lugares que íamos éramos perseguidos por eles. Antes e depois do namoro, porém, eles me deixavam em paz. Tinha achado isso estranho na época, mas acabei não dando muita atenção.

Muitas pessoas disseram que Candice apenas me usou para alavancar sua carreira, e eu os respondia dizendo que era besteira. Agora, porém, percebo que eles tinham razão.

-Candice, você tem sérios problemas. Vá se tratar, sua doente! Desapareça de Stratford e me deixe em paz! –Vociferei, encarando-a firme.

Ela até tentou esboçar uma expressão de surpresa, fingindo estar abalada. Depois começou a sorrir, e disse:

-Já consegui o que queria, Shawn. Agora eu posso ir, sim.

Eu estava prestes a perder a cabeça, mas ela encaminhou-se para a saída naquele exato momento.

Procurei por Katherine, e a vi caminhando de volta para sua casa com o olhar distante.

 


Notas Finais


Pesado, né? :(

Até o próximo cap,
Milena Farias. )sigam meu Instagram: @aquiloqueeununcafalei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...