História Despertar do Amor Verdadeiro - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Fanfic G!p, Homossexualidade, Jennifer Morrison, Khristtynna, Lana Parrilla, Lesbicas, Morrilla, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 480
Palavras 2.024
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*Penúltimo capítulo da fanfic...espero que gostem!

*Boa leitura!😍📱📖💻📕📚📗😍

Capítulo 19 - Princesinha a Caminho


 

*Pov Regina

 

Minha noiva é mais que perfeita, como é bom fazer amor com ela, entrega total, eu fui ousada, mas desejava a muito tempo fazer sexo anal com ela. É tão bom tê-la em meus braços.

 

-Quero deitar amor. -Disse bocejando, ainda sentada em meu colo.

 

-Vida, precisamos descer, vou mandar preparar um delicioso almoço para nós. -Já tínhamos tomado café, horas atrás, aí subimos e ficamos namorando, até Queen aparecer e nos interromper, mas que bom que voltamos de onde paramos.

 

-Tudo bem, mesmo porque sua filha está faminta.

 

-Essa princesa se puxar para mãe loira, vai ser uma gulosa. -Sorrio tocando em sua barriguinha, que já está dando os primeiros sinais.

 

-Ah amor, nem sou comilona. -Fez uma carinha engraçada.

 

-Eu sou louca por você e amo vê-la comer. Acho que tudo em você me encanta de uma forma única.

 

-Eu que me encanto a cada gesto seu. Sabe Regina, desde a primeira vez que eu te vi, parada na porta da sua casa, me olhando de uma forma desconfiada, algo me desestruturou. Achei você linda, fiquei até sem jeito diante de tanta beleza, você me convidou para uma sidra de maçã e como negar. A cada dia eu queria está perto de você e do Henry, sabia que minha felicidade era está perto de vocês. Muitas coisas aconteceram, você tentou até me fazer adormecer com aquela torta de maçã, mas quis o destino que eu não comesse, porque senão talvez até hoje estivesse adormecida, porque somente você poderia me acordar, por ser meu amor verdadeiro e do jeito que era, tenho certeza que me deixaria adormecida para sempre. -Sorriu, talvez estivesse certa, mas seria impossível, pois mesmo brigando com ela, já a queria em minha vida.

 

-Não Emma, eu iria acordar você, não importava quando, mas eu iria, mesmo porque naquela época já sentia desejo de está sempre perto de você, nem que fosse para brigar. -Sorrio.

 

-Sabe que por trás de tudo isso, existia apenas uma atração incontrolável entre nós.

 

-Sim, eu invadia seu espaço pessoal e queria mesmo era te calar com um beijo, mas me faltava coragem.

 

-Eu sentia meu sexo latejar quando você aparecia na delegacia, somente para me provocar. Queria te jogar em cima da minha mesa e te foder até não aguentar mais.

 

-Por que não fez, Srta. Swan? -A provoquei como costumava fazer, adorava ver a loira perder o juízo.

 

-Porque faltava coragem, talvez tivesse medo de um fora, ou complicar a relação com Henry.

 

-Precisava de você, e quando a Evil Queen te lançou a maldição do desejo,  eu fiquei louca para te resgatar, sabia que não poderia viver longe de você. Então a manipulei e consegui ser enviada para cá, onde tudo começou acontecer, você me comeu naquela barraca, cheia de atitudes do jeitinho que eu gosto, nem imagina o quanto fodeu com meu juízo. Depois daquele dia, me vi perdida, medo de voltar e você correr para os braços do capitão lápis de olho.

 

-Não poderia mais voltar para ele, depois de ter provado o manjar dos deuses. -Sorriu sapeca.

 

-Você não vale nada, Srta. Swan.

 

-Valho sim... será que você pode fazer amor comigo na delegacia, tipo na minha mesa? -Perguntou safada.

 

-Sério?

 

-Sim, tenho uma tara de te comer lá, agora que vamos casar, você poderá realizar esse desejo de sua esposinha.  -Mordeu os lábios de forma safada.

 

-Sim, eu posso e vou! -A beijei, quando paramos Emma levantou do meu colo, saímos da cama e fomos para o banheiro, tomamos banho na tina e depois nos vestimos e descemos.

 

Fomos até a cozinha, eu pedi para minha cozinheira fazer o melhor prato do castelo, dedicado à minha noiva. Claro que as comidas da floresta encantada não são como a de Storybrooke, mas não deixam de ser deliciosas. Eu perguntei de Henry para Ruby, disse que ele saiu, para caçar, peguei na mão da minha noiva e fomos passear pelo pátio do castelo. A levei até a minha macieira, comecei a contar a história do tempo que eu morava ali.

***

*Pov Evil Queen

 

Estava em algum lugar na floresta, procurando a maldita fada negra, onde está desgraça se esconde. Estou atordoada, as cenas de Emma transando com a Regina, não sai dos meus pensamentos, os gemidos da loira estão impregnados na minha memória, como ela é gostosa e mexe gostoso. Droga, preciso sumir ou vou ficar doida. Decido ir para o lago onde a fada me fez a proposta indecente de fazer mal a Emma e a bebê.  Apareço no local tranquilo, percebo alguém atrás da minha costa.

 

-Finalmente veio se juntar a mim? - Jamie Murray perguntou.

 

-Sem cordialidades, fada negra. Nunca irei me juntar a você. -Disse sarcástica.

 

-Evil Queen, sabe melhor do que ninguém que pessoas más, não tem final feliz, então não se iluda acreditando que pode ser feliz, porque não será! -Falou com convicção, não me abalei.

 

-Você não vai me fazer desistir de ser feliz.

 

-Amor é fraqueza, Emma Swan deixou você e Regina fracas. Devia esmagar o coração dela, somente assim as coisas estariam em seu devido lugar.

 

-E pensar que um dia a maldade me atraiu, mas hoje eu só quero viver em paz, sem confrontos todos os dias e solidão. Você é vazia, sem amor. Eu só cedi as trevas por amar demais, ser intensa. Amava muito minha mãe e ela matou o rapaz que me fazia sorri e ser eu mesma. Então mudei para pior, e agora tudo o que quero, é acabar com a merda dessa discórdia, proteger minha sobrinha e a mãe dela, manda-las para Storybrooke e partir para outro lugar, onde eu possa ter paz.

 

-Que lindo, se não fosse trágico. -Sorriu maligna.

-Você não tocará um dedo na Emma nem na filha dela! -Disse firme.

 

-Quem vai me impedir?

 

-Eu! -Lancei minha magia contra ela, a batalha começou.

-Nunca vai me vencer, você é fraca, sempre foi e sempre vai ser!

 

Continuamos a batalhar, não sei quanto tempo, mas já me sentia franca, então ela me lançou contra uma árvore, minha costa bateu com força e tudo escureceu....

 

*Pov Emma

 

Me sinto a mulher mais feliz do mundo. Regina está sendo perfeita me mostrando o lugar onde viveu, durante a maior parte da vida. Eu poderia viver aqui para sempre, mas tenho meus pais, preciso voltar para eles. Regina, Evil Queen e Henry tem que está comigo para eu me sentir completa. Poderia não incluir a Queen, devido as coisas ruins que aconteceram entre nós, mas a conhecendo, sei que há uma chance de ela mudar, fazer a coisa certa, quem sabe encontrar alguém que possa faze-la feliz.

 

Senti-me tonta, e logo a voz da minha filha ecoou na minha cabeça, Regina me segurou em seus braços.

 

-O que foi meu amor? -Perguntou aflita. Eu ouvi minha filha dizer: -Ela precisa da mãe Regina, mande-a salva-la! -Meus sentidos foram voltando, a morena chorava agoniada.

 

-Amor, você está sentindo alguma dor? O que aconteceu, estava bem e de repente passou mal? -Sua voz era pura aflição.

 

-Ela precisa de você. -Disse me sentindo recuperada.

-Ela quem?

 

-Evil Queen, se ela morrer, você morre. Não posso te perder e nem ela. -Confessei sentindo-me nervosa.

 

-Tudo bem, você não vai me perder!

-Eu confio em você, a salve.

 

-Sim, meu amor. Voltarei com ela. -Regina sabe que eu não estou interessada na Queen de forma amorosa, apenas porque ela agora faz parte da família e protegemos uns aos outros. Dentro de mim lá no fundo, existia algo inexplicável, porém esse algo deve ficar lá.

 

Regina me deu selinho e sumiu em sua fumaça lilás. Eu fiquei mais uns segundos no pátio, então decidi subir para torre, onde fica nosso quarto. Adentrei o local e fiquei andando de um lado para o outro preocupada. Enfim, Regina chegou com ela a colocando na cama.

 

-O que aconteceu? -Perguntei preocupada, Evil Queen estava desacordada.

 

-Fada negra a feriu, e também sinto um pouco de dor.

-O que vamos fazer?

 

-Chamar o curandeiro do castelo. Fique aqui com ela. -Meu amor saiu do quarto e eu sentei na cama ao lado de Queen, acariciei seu rosto pálido.

 

-Por que fez isso? Sabe que não pode confronta-la sozinha.

 

-Desculpa Emma, mas precisa me livrar dela para te proteger e a criança também. -Disse com a voz fraca ainda com os olhos fechados.

 

-Não faça mais isso, no momento certo vamos lutar contra ela e vence-la.

 

-Tudo bem, só não faço porque é você que está pedindo. -Sorriu fraca, fazendo expressão de dor.

 

-Poxa rainha, ela machucou mesmo você, tadinha. -Continuo acariciando seu rosto, é tão parecida minha amada. Regina adentrou o quarto com um senhorzinho.

 

-Emma se afasta para que o Sr. Miguere, possa cuidar dela. -Diz e noto que está enciumada. Levanto e me afasto. Regina pega na minha mãe e me conduz até a sacada.

 

-Amor, tadinha dela. -Digo comovida.

 

-Porra Emma, o que estava pretendendo a tocando no rosto. Parecia que ia beija-la?! -Alterou um pouco sua voz.

 

-Maneira o tom de voz para falar comigo! Sabe que é você quem eu amo, deixa de ser ciumenta. Evil Queen só queria ajudar.

 

-Desculpa, sou ciumenta mesmo e pronto!

-Não precisa, ela não é você. -A puxei para um beijo acalmando seus ânimos.

 

*Alguns meses depois....

*Autora*

 

Evil Queen foi tratada pelo curandeiro do castelo, e aos poucos foi melhorando da fratura nas costelas. Agora totalmente curada.

 

Emma estava no nono mês de gestação, sua princesa poderia nascer a qualquer momento. A convivência entre Evil Queen e Regina era tensa, devido os ciúmes, mas Emma sabia bem lidar com as duas e deixa-las calmas. As vezes elas queriam tocar na barriga da loira ao mesmo tempo, quando a bebê mexia e era engraçado o olhar de repreensão, que uma dava a outra, no fim Swan pegava na mão de cada uma delas e colocava em sua barriga. Quase todas as vezes Regina e Evil Queen se emocionavam. Queen estava serena, feliz por também está perto de Henry.

 

As três juntas escolheram o nome da bebê, se chamaria Sellena, que significa moça que brilha, entre outros significados legais. Levantaram uma discussão a respeito que o nome se pareceria com Zelena, no entanto, acabaram por gostar mais desse. A pequena Sellena logo virá ao mundo.

 

Além de paparicarem Emma quase o tempo todo, Regina e Evil Queen estavam trabalhando juntas, empenhadas numa forma de voltar para Storybrooke. Na floresta encantada não teriam chance de vencer a fada, devido ela absorver os poderes dos seres mágicos habitantes, mas em Storybrooke ela não teria chance. Então Regina fazia porções com Evil, enquanto Ruby, Mulan e Henry saiam pela floresta em busca de um feijão mágico. Rumple, em seu castelo também tinha planos, mesmo sendo senhor das trevas, não conseguiria destruir a fada negra sozinho.

***

Emma estava sentada entre as pernas de Regina, numa poltrona confortável, vendo o pô do sol na varanda do seu quarto, a morena acariciava sua barriga enorme, toda boba, na expectativa da criança nascer.

 

-Ai amor! -Disse Swan se remexendo desconfortável, sentiu uma forte contração.

 

-O que foi? -Perguntou preocupada.

 

-Aiii.... -De novo a loira sentiu a contração, já tinha dado à luz a Henry, sabia muito bem do que se tratava.

 

-Emma, fala para mim, o que está sentindo?

 

-Amor, ela vai nascer.

-Ai meu Deus! O que eu faço?

 

-Me ajuda chegar na cama e chame a parteira. -Gemeu novamente. A morena ajudou a noiva levantar, caminhou com ela a passos lentos até a cama. A ajudou deitar e arrumou a almofada na cabeça dela, a modo ficar confortável.

 

-Eu vou chamar alguém, me espere um segundo. -Como se Emma fosse sair correndo. Regina estava nervosa, beijou a cabeça da loira e correu até a porta, chamou um soldado que estava em guarnição e pediu para ele chamar o curandeiro e, espalhar para todos do castelo que sua filha ia nascer. Sorriu sentindo um frio na barriga e voltou para o quarto, sentando ao lado da noiva, segurando a mão dela. Emma sentiu um líquido escorrer por suas pernas, realmente sua princesa estava prestes a nascer.

 


Notas Finais


Ohh...a princesa vai nascer...como será esse nascimento? E a batalha com a fada negra? Não deixem de aparecer na caixinha abaixo...mais tarde sairá o capítulo final, que está enorme, muitos acontecimento, teremos o casamento e o final feliz da Evil Queen, tenho certeza que vai deixar vocês querendo mais...rsrs...😍👇😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...