História Destinados - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku
Tags Abo, Bakugou Katsuki, Dabi, Dabibaku, Dekushiga, Midoriya Izuku, Omegaverse, Shigaraki Tomura
Visualizações 167
Palavras 1.850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo novo!
Primeiro, sobre a imagem, eu acho que o Midoriya está muito fofo nela! ♡
Agora, como já sabem, se encontrarem algum erro, me avisem, por favor! Obrigada! XD
Boa leitura a todos!

Capítulo 5 - A volta para casa


Fanfic / Fanfiction Destinados - Capítulo 5 - A volta para casa

Bakugou acordou de seu breve cochilo, e quem o chamou foi Dabi, que estava deitado ao seu lado na cama. Para o loiro, despertar com a voz do moreno era como ainda estar sonhando, e mesmo com a recente ação que tiveram juntos, custava a crer tudo aquilo fosse real, havia sido tudo tão perfeito aos olhos do ômega que parecia ser uma espécie de fantasia criada por sua mente.

- Loirinho. Hora de levantar. - disse o alfa, tocando os cabelos do mais novo.

- Dabi... Aconteceu mesmo, né? - perguntou Katsuki, abraçando o ídolo, sabendo que precisariam se separar em breve - Tudo aquilo... Nós fizemos tudo, né?

- Sim. Devemos fazer mais uma vez para você acreditar? - perguntou em tom de brincadeira, mas notou o loiro desejar aceitar a proposta - É brincadeira! Eu adoraria me aproveitar mais do meu loirinho, mas não acho que você tenha tempo agora. Seus pais irão se preocupar se você demorar ainda mais à voltar pra casa. - comentou, apertando mais o abraço em Katsuki.

- Eu dou um jeito! Posso dizer que, pela hora, vou dormir na casa do Deku, meus pais não precisam saber...

- Mentiria pra ficar mais tempo comigo?

- Eu faria tudo pra ficar mais tempo com você!

- Loirinho, mentir é feio... - disse fingindo o repreender - Preciso te educar direitinho, é? - perguntou, deixando claro o real sentido naquela frase.

- Pode fazer o que quiser comigo. - respondeu, olhando diretamente os olhos verdes do alfa - Qualquer coisa.

- ... Se você decide colocar dessa forma fale com o seu amigo, se ele aceitar te encobrir ficaremos mais tempo juntos, eu até te levo à sua escola amanhã.

- Vou falar com ele! - disse, se levantando de imediato da cama e puxando um lençol apenas para se cobrir um pouco.

Bakugou foi até a porta, abrindo-a e, para sua felicidade, encontrando Midoriya sentado em um sofá que ficava no corredor, esperando o amigo sair do quarto para que tomassem juntos o rumo de volta para casa, já que moravam perto um do outro.

- Kacchan, podemos ir? - perguntou, somente então notando que o loiro estava se cobrindo com apenas um lençol - Kacchan, ainda não se vestiu?

- Mudança de planos. Eu vou passar a noite com o Dabi e ele me leva pra escola de manhã. Você me ajuda para que eu não seja descoberto pela minha mãe!

- O que? Mas Kacchan, como eu faço isso?

- Vamos dizer que ficarei na sua casa! Se alguém perguntar, você inventa alguma desculpa. Vai dar certo!

- Mas... Kacchan, passar a noite com ele... E se você acabar sendo marcado? - preocupou-se - Você deve apresentar o alfa que escolher como par para os seus pais antes! Eles precisam aprovar! - comentou, não se concentrando na expressão de desagrado que o loiro fazia - Sua mãe sempre disse isso.

- Tarde demais, ele já me marcou. - confessou, mostrando a marca de mordida na nuca - E eu não me arrependo de ter deixado! Dabi e eu estamos destinados à ficarmos juntos, e ficaremos! - virando-se novamente de frente para o amigo, não se prendeu à expressão surpresa que este mantinha - Além disso, quando ele chegou perto do quarto, eu senti meu ciclo começar - disse em sussurro, provando aquilo ser um segredo - Quero aproveitar mais um pouco com ele! O quanto eu puder!

- Kacchan, isso é perigoso! - começou a falar, quase desesperado - Um alfa que mal conhece te mordeu, você está querendo mentir para os seus pais, e agora quer passar mais tempo do seu ciclo com ele! E se você acabar engravidando!?

- Então eu me caso com o Dabi e seremos felizes. - respondeu normalmente - Agora, para de pensar na "pior possibilidade", senão vou ficar imaginando isso. - comentou sorrindo, pensando em como seria ter um filho do moreno - Ah, será que o Dabi aceita me engravidar? - perguntou para si mesmo, ainda fantasiando sobre aquilo.

- Kacchan! - o menor tentou o repreender, mas não conseguiu - Eu aceito te ajudar, mas só se você prometer tomar cuidado! - sabendo que o loiro daria um jeito de fazer aquilo de qualquer forma, resolveu concordar - E eu não vou mentir para a sua mãe, você dá um jeito de falar com ela e parecer convincente! - disse, com os braços cruzados.

- Então vai me ajudar em que, Deku?

- Não vou contar a verdade!

- Eu aceito! Vou ligar pra minha mãe e falar com ela, mas não conta a verdade pra ninguém! Me prometa isso.

- Eu prometo ficar quieto, só não faça nada da qual possa se arrepender depois!

Assim, Bakugou pediu que Midoriya esperasse um pouco, e logo o loiro voltou para o quarto e, pegando o celular, avisou à Dabi que ficaria com ele, e que só precisava ligar para a mãe para informar que ficaria na casa do amigo. Dabi sorriu por imaginar poder passar mais tempo com o ômega, e também avisou que precisaria avisar à alguém que não voltaria para a casa naquela noite. O mais novo não se prendeu àquela informação, somente concordou e foi mais uma vez falar com Midoriya.

Quando mais uma vez do lado de fora do quarto, Bakugou ligou para a mãe e falou com ela, informando que somente àquela hora o show havia acabado, e logo acrescentando que passaria a noite na casa de Midoriya. A mulher demorou - muito - para aceitar aquilo, mas pareceu aliviada por saber que o filho estava bem, pois estava começando a se preocupar por ele não ter voltado para casa. Na verdade, somente aceitou aquilo quando falou com Midoriya e o alfa respondeu sem responder, dando a entender que o amigo ficaria sim em sua casa porém sem de fato afirmar aquilo. De alguma forma, foi capaz de desviar do assunto fazendo-a acreditar em suas palavras sem ter de fato mentido.

Antes de encerrar a chamada, Katsuki disse que estaria de volta em casa depois da aula no dia seguinte, pois iria da casa do amigo diretamente para a escola. Depois daquilo, agradeceu Izuku e se despediu, voltando com pressa para o quarto onde Dabi estava, como se não quisesse perder mais nenhum minuto disponível com o moreno.

Izuku, agora sozinho no corredor, ficou encarando por um momento a porta por onde Katsuki a pouco havia entrado, pensando se fizera a coisa certa ao ajudar o loiro naquele tipo de situação. Quando desviou a vista daquela direção, se surpreendeu por perceber que Shigaraki estava encostado à porta do quarto onde ficaram juntos mais cedo, e no mesmo instante se perguntou o quanto o ômega havia escutado de sua conversa com o amigo. Tirou aquela dúvida rapidamente da mente, focando-se no fato de que Shigaraki de certa forma o observava fixamente, como se tivesse algum interesse.

- Vamos, vou te levar para a sua casa. - disse o mais velho, quebrando o silêncio que havia se formado.

- Me levar...? - perguntou automaticamente, pensando no fato de que talvez seu ídolo desejasse passar mais tempo à seu lado - Eu... Não vou dar trabalho? - um pouco sem jeito perguntou, mesmo que sua vontade fosse a de aceitar no mesmo instante, não queria ser incômodo de nenhuma maneira.

- Não, eu ofereci. - respondeu Tomura, sorrindo - Vamos.

Aceitando aquela proposta, Izuku acompanhou Shigaraki para fora do prédio do hotel, e de lá foram até o carro que seria o meio de transporte usado por ambos, sendo que o próprio Shigaraki seria o motorista. Izuku ficou o percurso todo um pouco nervoso, não crendo que estava mesmo passando mais tempo com seu ídolo, e percebendo que, em ambas as vezes, foi por vontade do próprio ômega. Para sua infelicidade, Izuku somente foi capaz de dar instruções sobre como chegar em sua casa, mas Shigaraki não pareceu incomodado com isso, pelo contrário, o mais velho tinha uma expressão de certo alívio na face.

Quando pararam com o carro quase em frente à casa de Izuku, seria o momento da despedida definitiva. O alfa não evitou ser consumido por certa tristeza ao perceber tal fato, e que sua "covardia" lhe tirou o direito de aproveitar aqueles últimos minutos ao lado do ômega que tanto admira.

- Obrigado pela carona. - disse o menor, em uma falha tentativa de puxar assunto.

- Certo. - mesmo sendo mais velho, Tomura não conseguia disfarçar o nervosismo que sentia.

- Então... Tudo bem se eu te der meu número? - tentando ser mais corajoso, Midoriya resolveu arriscar a pergunta - Quer dizer, eu...

- Tudo bem. 

- Eh? Sério!? - mesmo que tenha feito a pergunta, já estava preparado para uma rejeição, então se surpreendeu com a aceitação.

- Sim, e em troca, você pega o meu número também.

- Claro! Eu adoraria!

Assim, por um momento, um entregou o próprio celular para o outro, para que pudessem colocar corretamente o número de seu próprio contato, facilitando uma possível nova conversa no futuro. Ao entregarem de volta o aparelho à seu respectivo dono, Midoriya ficou olhando um pouco abobalhado pra o celular, sorrindo, como se custasse à crer que poderia realmente ter contato com Tomura no futuro. Naquele momento, uma foto sua foi tirada, e em surpresa, percebeu que foi o seu ídolo quem a tirou.

- É para deixar registrado no contato. - justificou o mais velho.

- Então, posso fazer o mesmo? - ainda um pouco inseguro, se arriscou a perguntar.

- Pode. - dando a autorização, teve uma foto sua tirada pelo menor.

- Obrigado. - disse, encarando a tela do celular por alguns instantes - Agora eu tenho uma foto do Shigaraki tirada por mim mesmo! - comentou sorrindo.

- Porque está falando como se eu não estivesse aqui? - sem entender, perguntou por impulso, fazendo o alfa se envergonhar.

Como seria de se imaginar, Midoriya começou a falar demais, tentando justificar sua ação de agora a pouco. Tomura apenas o encarou por um tempo, e logo tornou a dar uma breve atenção ao próprio aparelho celular, realizando uma ligação para o número que Midoriya havia lhe passado, fazendo o mais novo se surpreender e se calar no mesmo instante com aquilo.

- É só pra ter certeza de que esse número é mesmo seu. - justificou o ômega.

- Certo... - aquela preocupação do maior em ser "enganado" impressionou Izuku.

- Você poderia manter isso em segredo?

- O que? - após pensar por alguns segundos, entendeu - Ah, sim! Sem problemas, prometo não contar à ninguém!

Depois daquilo, Midoriya enfim saiu do carro e foi até sua casa, acenando uma última vez para Tomura antes de entrar. Quando fechou a porta, o alfa suspirou, satisfeito por ter conseguido se manter no mínimo calmo o tempo inteiro, e logo lembrando tudo o que havia feito naquela noite, sorrindo para si mesmo. Como tinha certeza que a mãe já deveria estar dormindo àquela hora, foi diretamente para o próprio quarto, admirando todos os posters e imagens de seu ídolo que haviam espalhadas pelas paredes do cômodo, parando em frente ao maior poster que tinha de Tomura.

- Shigaraki, era você mesmo, né? - perguntou, encarando a imagem enquanto mantinha um largo sorriso na face - Foi real? Eu não 'tava sonhando, né?


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Sobre o andamento da fic, estamos chegando na parte que eu queria XD
Até a próxima.
Bye Bye ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...