História Destination, África - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Marco Asensio, Mateo Kovacic
Personagens Marco Asensio, Personagens Originais
Tags Futebol!, Romance
Visualizações 53
Palavras 1.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - A festa part. 2




ARETA BUHARI

ÁFRICA - CONGO

SÁBADO 

21 DE JANEIRO, 2018.




Já estavam todos nos formes lá embaixo só faltava eu e o Ruraki. 

Vásquez,Isco, Kovacic e Nacho ficaram muito engraçados fantasiados de princesas, uma Ariel, uma cinderela, uma branca de neve e uma bela. 

O meu irmão decidiu ir fantasiado de abelhinha, me acabei de rir quando ele se vestiu. 

E aqui estou eu, nem pronta estou, acabei de sair do banho, peguei um hidratante corporal para passar, por que um corpo ressecado ninguém merece, pego uma lingerie branca de renda, e porra eu mesma me comeria, mulher usando renda deveria ser considerado um crime.

Depois de por a lingerie coloco a parte da saia da fantasia que é muito linda, ela é meio desfiada e com franjinhas e um detalhe de penas de arara azul sintética, e a parte de cima era um cropped marrom claro com franjinhas menores que a da saia e de acessórios uma faixa marrom com uma pena vermelha de veludo para por na cabeça e um vans old school, não sou muito chegada a salto, pricipalmente em festa que sei que vou ficar bêbada. 

Para a maquiagem fiz uma simples igual do dia a dia e peguei a tinta vermelha e fiz uns pontinhos acima da sombracelha e uma tira na região em cima do nariz até a maçã das duas bochechas, para meio que imitar uma índia nativa americana, pela aparência acho que ficou bom. 

Bom é pouco, ficou maravilhoso. 

Amor própio é tudo. 


— ARETA CARAMBA ANDA LOGO. - Ruraki diz esmurrando a porta. 

— Para de me encher, já to aqui. - disse ao sair do quarto.


Observei meu irmão com aquela fantasia e começei a dar risada. 


— Tá rindo do que palhaça. - Ruraki diz irritado

— Da sua cara mesmo - ri. 



(...)


Chegamos no hall perto da piscina e estava tudo lindo, eu e o meu irmão fizemos um bom trabalho, algumas pessoas já pagaram a entrada da festa, acho que isso tá dando certo. 

Os jogadores do real me disseram que vão leiloar as fantasia na internet e me ajudarem com o dinheiro, fiquei muito sem graça quando eles me disseram isso, qual é acabei de conhecer eles não quero que eles pensem que eu sou uma interesseira que só quer se aproveitar do fato de eles serem famosos. 


— Chegou quem estava faltando. - Marcelo diz ao chegar com Clarice e as crianças. 

— Olha a líder do squad chegou. - Isco se direcionou a mim e me deu um beijo na bochecha. 

— Só tem espaço para uma, e sou eu. - Vásquez da uma jogada com a mão e todos riem. 

— Melhor squad sim. - Nacho ri. 

— Vamos registrar esse momento das meninas. - Marcelo fez uma careta eufórica. 

— Você está muy hermosa Areta. - Pilar me elogia. 

— Tu estás muy deslumbrante Pilar. - sorri. 

— Mateo está demorando demais com o Marco. - Ramos diz. 

— Isso é normal, do jeito que aqueles meninos demoram pra se arrumar, só Deus. - Kroos ri. 

— Vou procurar meu irmão, com licença.- Deixo eles lá e saio. 


— Caralho Are, fizemos um bom trabalho. - Ruraki diz orgulhoso do que vê. 

— Levamos jeito para isso. - Pisquei. 

— Acho que com esse dinheiro conseguimos pagar o atraso, papai vai ficar puto, mais feliz. - rimos. 

— Bom já que estamos aqui vamos nôs divertir. 

— Isso mesmo. 


Estava tocando X do J balvin e Nicky Jam, esse reggaton é um do melhores. 

Estavam todos dançando então decidi ir ao bar pegar uma bebida. 

— Me vê um motijo por favor. - Peço ao barmen. 

— É pra já senhorita, a propósito está muito linda hoje, não que não seja sempre. - Eric o cara que trabalha no hotel diz. 

— Obrigada Eric. - ri e sorri ao mesmo

— Aqui está sua bebida. - me entregou o drink. 

— Muy obrigada Niño. - Peguei minha bebida e dei um gole. 

— Está levando a sério esse negócio de espanhol. - Eric diz. 

— Quando se tem vários espanhóis e argentinos hospedados é bom ser né. - pisco. 


Decidi observar o ambiente e vi Marco chegando e digamos que ele não está feio, até atraente com seu físico todo de fora e apenas a parte de baixo da fantasia, eu diria, ele estava sorrindo, e diria que o sorriso é uns dos mais bonitos que eu já vi se ele não fosse tão idiota. 

Ele estava vindo em minha direção e alguém pode me dizer o por quê? 


— Me vê 4 shots de tequila. - Marco pede e senta ao meu lado. — Oi Areta. 

— Oi. - Respondi e continuei bebendo. 

— Está bem?. - Ele perguntou amigável e também sorrindo. Estanho. 

— Tabom já chega, o que você quer. - olhei para ele. 

— Fiquei sabendo que você foi uma das responsáveis pela minha festa, quero dizer obrigado por isso. - Marco diz e fico surpresa. 

— Foi nada, já estava fazendo uma festa por que não fazer outra não é mesmo. - sorri. 

— Então eu vim falar com você sobre outra coisa. - Marco diz. 

— Pode dizer. 

— Me desculpa por te sido um babaca com você quando cheguei aqui. - Marco diz arrependido. 

— Sem recentimentos. - Estendi a mão para ele. 

— Sem recentimentos. - ele a apertou. — É.. Eu vou atrás dos meninos, valeu mesmo. 

— Até mais. 


Pra quê guardar rancor não é mfantasia da ariel




MARCO ASENSIO

ÁFRICA - CONGO

SÁBADO 

21 DE JANEIRO, 2018.




— Sem chances de eu colocar isso. - me refiro a fantasia de oncinha. 

— Qual é, você vai ficar linda com isso, afinal a festa é a fantasia. - Mateo diz com a fantasia Ariel. 

— Se me zuar pode ter certeza que vai levar um socão. - digo. 

Coloquei a fantasia. 

— Se fosse mulher eu pegava sem arrependimento. - rimos — Vamos. 


Descemos e fomos para o local da festa. 

Chegamos lá vi um banner escrito Feliz Cumpleãnos Marco, não acredito que fizeram isso pra mim, realmente não esperava uma festa. 

— FELIZ ANIVERSÁRIO MEU BEBÊ.- Marcelo vem na minha direção e me dá um beijo na bochecha. 

— Feliz aniversário cara. - todos vieram me cumprimentando e eu agradeci. 

— Sério que fizeram tudo isso?  - Perguntei. 

— Quer dizer o Marcelo e a Areta né. - Isco diz. 

Por essa eu não esperava. 

— Devia ser menos babaca com a mina, ela é gente boa. - Ramos diz. 

 Realmente eu deveria ser menos idiota com a garota, nem conheço ela direito para tratar ela assim e mesmo se conhecesse. 

Vou me desculpar com ela. 

— Onde ela está. - Perguntei. 

— No bar. - respondem. 

— Vou lá. - sai em direção ao bar. 

— ESSE É MEU GAROTO. - Marcelo grita e ei dou risada. 


Chego lá e ela está conversando com o barmen.

Areta estava muito gostosa com aquela fantasia, caralho. 

— Me vê 4 shots de tequila. - Peço e sento ao lado dela. 

— Oi Areta. - digo. 

— Oi Marco. - Ela responde. 

— Está bem? - pergunto. 

— Tabom já chega, o que você quer. - ela diz sem paciência alguma. 

— Fiquei sabendo que você foi uma das responsáveis pela minha festa, quero dizer obrigado por isso. - digo o mais sincero possível. 

— Foi nada, já estava fazendo uma festa por que não fazer outra não é mesmo. - Ela sorri. 

— Então eu vim falar com você sobre outra coisa. -  digo continuando a conversa. 

— Pode dizer. 

— Me desculpa por te sido um babaca com você quando cheguei aqui. - digo arrependido. 

— Sem recentimentos. - Ela estende a mão para mim . 

— Sem recentimentos. - e eu apertei. — É.. Eu vou atrás dos meninos, valeu mesmo. 


Fui na direção dos meninos novamente, isso foi mais difícil que eu pensava. 

— Bom trabalho guerreiro. - Kroos dá um tapinha nas minha costas. 

— Foi assim que eu te criei. - Cr7 diz e rimos. 

— Só falta chamar ela pra dançar. - Vásquez diz. 

— Cala boca Lucas. - ri. 

— Realmente, Lucas está certíssimo. - Pilar diz. 

— Até você pilar. - Arregalei os olhos e todos riem. — Ela é muito bonita e tudo mais, mas prefiro ficar aqui no meu canto tomando meus shots. - Levanto os ombros em rendição. 

— Vai logo. - Mateo me empurra em direção a pista de dança e estava ela dançando ao som e clandestino do Maluma e Shakira. 

Só olhava o corpo dela dançado devido as batidas da música, a forma que ela dançava era demais, alguns olhares na pista estavam direcionados a ela, estava com os olhos fechados, agora só se escutava a música. 


Clan-clan-clandestino, oh
Así mismo lo quiso el destino

No busques problemas donde no los hay, los hay, los hay

Clan-clan-clandestino, oh
No te olvides que somos amigos
Yo busco problemas donde no los hay, los hay, los hay

Oh, yeah, oh
Yo busco problemas donde no los hay, los hay, los hay


Para Areta só tinha ela e mais ninguém ali, eu poderia ver essa mulher dançando a noite toda para mim não teria problema nenhum, seus quadris a direciona conforme ao som da música

Porra ela era tão linda. 

Decidi ir dançar com ela. 

— É.. Uhm..  Posso dançar com você? - Ela abriu os olhos e viu que era eu. 

— Só se você souber dançar reggaeton. - ela ri e me puxa na sua direção. 

 

Ela apoiou seus braços no meu ombro e iria colocar as mãos na sua cintura porém ela tirou.

— Se quer dançar comigo a regra é não  colocar a mão em mim. - ela ri. 


Areta começou a se movimentar conforme a música se virou para mim e pegou minhas mãos e passou pelo seu corpo, ela subia e descia de uma forma mágica, Ela desceu até o chão e eu fiquei apenas observando, subiu rebolando e colou sua bunda no meu pau, ela tinha um tom de malícia nos olhos dela, as pílulas estavam pretas esbanjando isso, ela se virou e começou a me encarar e sorriu quando voltei a colocadas mãos na sua cintura ela tirou as mãos. 


— Respeita as regras, Niño. - ela estava adorando brincar com a minha cara. 

Ela desceu novamente até o chão cantando somente o refrão da musica


"Clan-clan-clandestino, oh

Clan-clan-clandestino, oh

Clan-clan-clandestino, oh

Clan-clan-clandestino, oh"


Ela pegou minha mão e levou até a sua bunda e as deixou ali, agora com a conexão da música começamos a dançar de verdade,  a peguei e a rodei e ela voltou para mim agora bem próxima da minha boca, mais quando nossas respirações estavam muito próximas ela se afastou e riu com muita malícia. 


— Acho melhor pararmos por aqui. - diz e me deixa no meio da pista. 






















Notas Finais


Me desculpem por esse capítulo merda, me perdoemmm

Estão gostando? Sou meio nova nesse negócio de fanfic

Apaguei as minhas outras com medo das leitoras não gostarem, insegurança o nome? Isso mesmo ahahhaah

Amo vcss 😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...