História Destino - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow
Personagens Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Sara Lance (Canário Branco)
Tags Arqueiro Verde, Felicity Smoak, Máfia, Olicity, Oliver Queen
Visualizações 320
Palavras 1.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores, olha não deu tempo de eu responder os comentários mais eu li sim?<3 e eu AMOOOO eles.
PS: Capítulo pequeno porém volto até sexta com o outro que tal?, sabe uma moça que começa com L ira aparecer kkkk ;)

Capítulo 27 - Calor!


Capítulo 27 -
Oliver POV

Estou à procura de uma parceira

Alguém que sabe como montar

Sem sequer cair

tem que ser compatível

me leva aos meus limites

Garota, quando eu te assustar

Eu prometo que você não vai querer sair


 

Se você está com tesão, vamos fazer

montar o meu pônei

minha sela está esperando

Venha e saltar sobre ele

Se seus lets tesão fazê-lo

montar o meu pônei

minha sela está esperando

Venha e saltar sobre ele

 

Mesmo eu tendo alertado minha mãe ainda estava com receio sobre sua relação com Felicity. Moira sabia quando ser inconveniente e era astuta, porém ela que falhasse em se manter quieta porque eu era muito bom em cumprir promessas. Sabia que Thea não deixaria que Moira passasse dos limites mas isso não amenizava minha preocupação, minha esposa era muito boa para as provações que Moira podia fazer e foi pensando nisso que decidi relaxa-la.

Felicity saiu do banheiro com uma camisola de seda eu me levantei indo até ela que me olhou sem intender, mas logo a beijei e ela relaxou em meus braços e se inclinou para mim e roçou seus lábios nos meus, mordiscando meu lábio inferior e meu pau se contorceu, a puxei em direção a cama, mas ela me virou e acabamos sentando com ela em meu colo a ouvi suspirar e rebolar em cima de mim.

Se vamos perder a linha bebê

Primeiro vamos mostrar e contar

Até eu chegar ao seu rabo de cavalo, oh

Espreita todo e através de você, baby

até chegar ao córrego

Você vai estar na minha equipe jockey

Oh

 

Minhas mãos foram para sua cintura e a apertei de leve, ela lambeu meu lábio e introduziu a língua em minha boca me fazendo gemer e beijá-la com ardor, suas mãos agarraram meu cabelo me puxando para mais perto do seu rosto.

Minha mão desceu até sua coxa e apertei sua carne, ela arfou contra meus lábios e rebolou com força, meu pau pulsou. Afastei a boca da dela gemendo, sua boca veio para meu pescoço, lambendo e chupando minha pele, arfei jogando a cabeça para trás e já estava fora de mim.

Minha mão já entrava por sua camisola a empurrando para cima e grunhi ao tocar seu sexo nu. Ela gemeu baixo quando a ponta dos meus dedos roçaram em suas dobras já molhadas.

– Ah está pronta pra mim... – gemi metendo um dedo dentro dela, Felicity arfou e rebolou contra minha mão.

Se você está com tesão, vamos fazer

montar o meu pônei

minha sela está esperando

Venha e saltar sobre ele

Se seus lets tesão fazê-lo

montar o meu pônei

Minha sela está esperando

Venha e saltar sobre ele

 

– Hmmm, você nem imagina o quanto quero essa noite. – eu ri e coloquei mais dois dedos dentro dela, deslizaram fácil em sua entrada encharcada.

     Ela arqueou o corpo contra o meu e gemi roucamente, tirei os dedos da sua entrada a ouvindo lamurias e os meti na boca, sentindo seu gosto, ela suspirou.

– Quero sua boca Oliver. – me chamou e gemi agarrando sua cintura e colocando sobre a cama ela sorriu corando.

Gata, eu só quero tirar as suas roupas
Eu só quero ver você dançar em
câmera lenta
Nós podemos ter, podemos ter
Nós podemos ter o nosso tempo, gata
Em câmera lenta
Nós podemos ter, podemos ter
Nós podemos ter o nosso tempo, fique aqui
Em câmera lenta

– Nada de vergonhas, lembre-se que nesse quarto ambos mandamos.

– Tudo bem. – segurei suas pernas as colocando sobre meu ombro e empurrando corpo para frente cai de boca em sua boceta.

Felicity gritou quando minha língua tocou seu clitóris inchado e gemi ao sentir seu gosto em minha boca.

Suas mãos agarraram meu cabelo com força, e sorri soprando contra sua entrada, ela tremeu e amoleceu contra mim, rindo enterrei o rosto em sua entrada passando minha língua por toda sua boceta.

Chupando seu clitóris e em seguida descendo até sua entrada, meti a língua nas suas dobras, a endurecendo e penetrando sua boceta. Felicity gritava e arfava, suas pernas apertando meu rosto como se tivesse medo que eu fosse sair, mas agora que a estava provando, eu não queria me afastar.

Lambi e chupei sua entrada e voltei a mamar seu clitóris durinho, meti meus dedos na sua boceta e ouvi ela gritar e pulsar contra meus dedos e relaxar em seguida.

Então pequena, deixe seu cabelo para trás, tome um gole
Vai e coloque esse baseado entre seus lábios
Gata, por que você não fica a vontade?
Enquanto eu vou e ponho a língua em você
Então me diga quando estiver pronta
E eu vou acelerar isso pra você em apenas um segundo
Apenas um segundo
Então, eu vou voltar pra devagar e vou manter assim

 

Desci a boca para sua entrada e chupei seu sexo melado, ela rebolava e gemia baixinho, e a lambi até senti-la melada de novo, quando afastei a boca ela estava jogada sobre minha mesa e nunca vi imagem mais erótica.

Merda, merda, eu pensava vendo ela nua por baixo de meu corpo, mais precisamente a nossa cama, com o sorriso malicioso nos lábios vermelhos, os olhos flamejantes de desejo.

– Venha Oliver!. – ela falou roucamente e passei a mão pelo cabelo sabendo que essa mulher iria me deixar louco, ela abriu as pernas e passou as mãos sobre o corpo, me chamando com o dedo, enquanto mordia o lábio.

Sim, definitivamente louco, mais eu não podia resistir a ela, ao seu charme, ao seu corpo, ou ao que ela despertava em mim. Eu poderia deixar ser levado assim novamente. Afinal era minha esposa que estava despertando esse prazer.

Antes que eu pudesse pensar Felicity gemeu e me chamou com dedo me provocando e esquecendo todo o resto agarrei seus quadris os erguendo e me afundei nela.

– Oh Deus.... – ela gritou e meu pau inteiro pulsou e sua boceta me mordeu com força, ela gozou novamente seu corpo mole sobre a mesa, gemi e segurando com firmeza seus quadris comecei a investir contra ela, vai e vem hora de maneira lenta hora rápidas eu sabia que ela adorava isso.

Ela estava molhada dos seus gozos o que fez meu pau deslizar fácil em seu interior, grunhi e rosnei metendo nela com força e rápido. Felicity gemia baixo e empurrando o corpo contra o meu.

Meu pau começou a latejar e sabia que estava próximo, se possível entrei mais rápido e forte dentro dela, sua boceta já mastigava meu pau novamente e gritando cheguei ao ápice, enchendo-a e sai dela caindo em seu lado em seguida.

Agora você está sem roupas
Eu só quero ver você dançar em
câmera lenta
Nós podemos ter, Nós podemos ter
Podemos ter o nosso tempo, gata
Em câmera lenta
Nós podemos ter, Nós podemos ter
O nosso tempo, fique aqui
Em câmera lenta

Oh querida, eu só quero tirar suas roupas
Eu só quero ver você dançar em câmera lenta
Nós podemos ter, Nós podemos ter
Podemos ter o nosso tempo, gata
Em câmera lenta

Nós podemos ter, Nós podemos ter


Notas Finais


Ansiosos para a tal L aparecer?
PS: Críticas? Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...