História Destino - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, The Last, Universo Original
Visualizações 80
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Missão


Os ninjas corriam, ora no chão, ora pulando em árvores, o mais rápido que podiam. Naruto queria ir mais rápido, mas sabia que ninguém conseguiria acompanhá-lo. E também eles precisavam seguir Ko (agora ele descobriu o nome), o único com Byakugan para guiá-los pelo caminho.

Ko os levou para dentro de uma caverna, a qual culminava em uma espécie de lago brilhante. Ao chegarem, o Hyuuga disse:

- Meu Byakugan está distorcido... Não consigo enxergar ao fundo do lago.

- Distorcido...? E isso é possível? – Quem disse foi Shikamaru – Bom, deixa pra lá. Vamos lá – Continuou, pulando dentro da água. Foi seguido pelos demais.

Os ninjas nadaram durante um tempo que não souberam precisar. Até que a cena mudou.

Naruto viu Hinata, só que não era a Hinata de hoje. Era a de anos atrás. Hinata criança. Constatou, por diversas imagens da infância dela – e da sua própria – que a menina era a única que não ria dele. Se sentiu alegre por isso.

A cena mudou. Agora era o Chuunin Shiken, quando Neji lutou com Hinata. Ela estava sendo tirada pelos médicos, enquanto Naruto pegava seu sangue no chão e jurava diante de Neji que iria vingá-la.

As imagens mudaram de novo e dessa vez mostraram um dos momentos mais tristes da vida de Naruto. Hinata entrando no meio da sua luta com Pain. Ele se desesperando com ela caída ao chão. Kurama tomando o controle.

Nesse momento Naruto se lembrou que nunca a agradeceu por tê-lo salvado. Salvado, sim, porque ele não consegue nem imaginar o que seria dele – e do mundo shinobi – se ela não tivesse aparecido.

Ademais, graças a ela Naruto pôde conhecer seu pai.

Ele seria eternamente grato por isso.

De repente, Naruto ouve um grito de uma voz conhecida:

- Acorda, Naruto!! – Era Sakura – Isso é um genjutsu! ACORDA!

Naruto abriu os olhos e percebeu que todos o encaravam. Fechou a cara. Ele nunca fora muito bom com genjutsus.

Saíram da água e seguiram o caminho pelo resto da caverna, a qual ficava cada vez mais íngreme. Chegaram até certo ponto onde puderam perceber uma luz – luz do dia – ao final do caminho. Naruto correu para alcançar o fim primeiro e prendeu a respiração ao chegar ao local. Tinha um sol no subterrâneo?

- Mas o que...? – Sai disse, em dúvida.

Sakura olhava para os lados tentando entender se ainda estavam presos em um genjutsu. Mas pelo visto não.

- Ali – disse Ko – Após a floresta, tem uma espécie de castelo. Parece que estamos chegando!

- Até que enfim’ttebayou! – Naruto rapidamente se assentou para se concentrar. Queria entrar no modo sennin. Assim que conseguiu, ele sentiu. Era o chakra dela. Ainda estava forte, ela estava viva. Então se pôs a correr.

- NARUTO!! Mas que porra – Shikamaru xingou, correndo atrás do menino – Vamos!

- Hai! – Os demais disseram.

Era quase impossível acompanhar o ritmo de Naruto no modo sennin. Ele corria como um louco, sua preocupação crescendo à medida que aproximava. Isso porque podia sentir outro chakra. Um chakra incrivelmente forte.

- Hinata está dentro do castelo – disse Naruto – consigo sentir seu chakra. Mas ela não está sozinha. Tem alguém lá, alguém forte.

- Minna, temos que ter que mente que vamos entrar em território inimigo. Ko, você vê algo?

- Hai... – Ko ativou o Byakugan – A Hinata-sama... está acorrentada. Parece ser o salão principal. Não tem mais ninguém lá.

- Bom, nossa prioridade é resgatá-la. Não queremos nos engajar em lutas inúteis. Ouviu, Naruto? – o loiro assentiu – Mas não podemos evitar se alguém aparecer. Então fiquemos atentos. Vamos!

Os shinobis correram castelo adentro, surpresos por não serem interrompidos por ninguém. Quem quer que tenha seqüestrado Hinata, aparentemente, trabalhava sozinho. E pelo visto não achava que alguém fosse atrapalhar os seus planos.

O castelo era amplo e extremamente limpo. Cheio de salas, quase todas de tons escuros, o que dava um ar meio macabro ao local. Os ninjas tiveram que passar por diversos salões até alcançarem o local onde Hinata estava. E ao chegarem, Naruto prendeu a respiração.

Hinata estava acorrentada pelos pulsos. A corrente longa vinha do teto até quase o chão, de forma que ela ficava alguns centímetros acima do solo. A morena também estava vestida apenas com o que devia ser um pijama (Naruto não conhecia roupas de meninas), muito curto, por sinal. A roupa mais curta que Naruto já viu Hinata usar. Daí se lembrou que ela fora seqüestrada enquanto dormia. Cretinos.

Seu corpo também estava todo sujo de sangue – sangue dela própria. Naruto se desesperou. Correndo até ela, o loiro quebrou as algemas com as próprias mãos, agradecendo pela força do modo sennin, e pegou-a no colo. Agachando para melhor apoiá-la, Naruto enviou um olhar desesperado para Sakura, a qual se ajoelhou próximo aos dois.

- Deixa comigo, Naruto, sai! – Sakura se pôs a apalpar todo o corpo de Hinata, a procura de fraturas. Ko estava atento a cada movimento da Hyuuga, enquanto Sai e Shikamaru verificavam o perímetro. Até que Hinata se levantou, atônita.

- TONERI! – Ela gritou. Todos os presentes se viraram para ela assustados. Naruto a observou com olhos atentos e indagadores. Naruto...kun? O que ele fazia aqui?

- Naruto-kun! – Exclamou a morena.

- Viemos te salvar – o loiro lhe deu aquele lindo sorriso de sempre. Até que fechou a cara – Quem é Toneri?

Hinata se exasperou – Ele... ele quem me seqüestrou. Ele... Onde ele está??

- Pelo visto, está próximo daqui. Ele não deve ter percebido a nossa presença, ou se percebeu, não se importa conosco. – Foi Sai quem respondeu.

- Nós temos... não podemos deixá-lo... – Hinata se levantou, preparada para correr em direção ao inimigo. Naruto se levantou para impedi-la, mas nem foi preciso. A morena perdeu os sentidos, caindo nos braços do loiro.

Naruto pegou-a no colo. E então tudo ficou escuro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...