História Destino - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Julie e os Fantasmas
Tags Julie, Os Fantasmas
Visualizações 13
Palavras 628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuando!

Capítulo 2 - From Yesterday


Fanfic / Fanfiction Destino - Capítulo 2 - From Yesterday

He's a stranger to some and a vision to none(Ele é um estranho para alguns e uma visão para ninguém)

He can never get enough, get enough of the one(Ele nunca se cansa, se cansa do tal)

For a fortune he'd quit, but it's hard to admit(Por uma futura ele desistiria, mas é difícil admitir)

How it ends and begins(Como termina e começa)

From Yesterday - Thirty Seconds To Mars

 

-Ele tem que parar! Por que ele não para!? - Félix exclamou exasperado, vendo Balder ainda correndo em volta deles.

-Acho que ele quer atenção - Daniel observou e viu o filhote parar e encará-los, para depois choramingar por ter perdido a atenção que tinha conquistado dos três. O mesmo virou as costas e saiu meio atrapalhado correndo na direção de Anneliese, que largou o celular e colocou o filhote sentado sobre a sua barriga. O mesmo rosnou para os três fantasmas antes de deitar-se ali - Cachorro abusado! - reclamou.

-O que você está vendo, ein? - Anneliese perguntou, encarando o filhote, que apenas resmungou e voltou a dormir - Ignorante - reclamou, rolando os olhos. 

-Espera, Félix, seu pai não usava uma pulseira parecida com aquela? - Martin apontou e o mesmo encarou Annelise.

-Usava - concordou, mas logo se atentou - Ela é hemofílica? - perguntou confuso.

-A pulseira indica que sim - Daniel encolheu os ombros e Martin sem querer esbarrou no baixo, o derrubando no chão - Droga, Martin! - Daniel ralhou e viram Anneliese encarando onde os três estavam. Balder voltou a latir e Anneliese se sentou. Anneliese analisou a cena e conseguiu ver uma silhueta masculina de relance. 

-Tem alguém aí? - a ruiva perguntou confusa.

-Ela está nos vendo? - Félix indagou.

-Anne? - uma voz chamou a atenção da ruiva, que se virou para a porta.

-Ah, oi Noah - a mesma respondeu.

-Aconteceu algo? - o ruivo perguntou.

-Não - a mesma respondeu distraída - Tive a impressão de ter visto um rato - inventou qualquer coisa.

-Entendi - Noah respondeu - Bem, vem, nós pedimos pizza - convidou.

-Ninguém quis fazer o jantar hoje? - perguntou bem humorada.

-Exatamente - Noah concordou - Vamos?

-Vamos - Anneliese disse e saiu da edícula com o irmão.

-Só eu achei isso estranho? - Félix perguntou.

-O que? - Martin perguntou, sentando-se no sofá onde Balder ainda estava, e o filhote o encarou.

-O fato de ela parecer conseguir ver a gente - Félix respondeu.

-Admito que é estranho, ninguém conseguiu nos ver a não ser que nos tornássemos visíveis - Daniel comentou e Balder latiu - Com exceção dele - apontou e o filhote caminhou desengonçado até o guitarrista, deitando a cabeça em seu colo e o encarando - O que foi? - perguntou ao filhote, que resmungou.

-Acham que deveríamos aparecer para ela? - Martin perguntou.

-Pra acontecer igual da última vez? - Daniel perguntou amargurado.

-Talvez ela seja diferente - Martin ponderou e a porta foi aberta, revelando Anneliese. Daniel empurrou levemente Balder, tirando-o de seu colo e fazendo o mesmo resmungou. Enquanto se aproximava do sofá, a ruiva prendia seu cabelo em um coque bagunçado e cantarolava.

-Eu quero viver, onde você está. Quero ficar aqui ao seu lado. Quero também ver você sorrir pra mim. Vamos andar, vamos correr, ver todo dia o sol nascer. E sempre estar, em algum lugar, só seu e meu - sentou-se ao lado de Daniel, começando a desamarrar os coturnos que usava.

-Ela canta bem - Félix comentou, enquanto apenas observavam a ruiva andando de um lado para outro pegando seus pertences em suas malas.

-MINHA VEZ DE USAR O BANHEIRO! - gritou, antes de sair da edícula. Acham quem é fácil conviver em uma casa com 5 homens?

 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...