1. Spirit Fanfics >
  2. Destino Azul >
  3. He's a killer

História Destino Azul - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - He's a killer


Fanfic / Fanfiction Destino Azul - Capítulo 6 - He's a killer

Nayeon não questionou quando Sana pegou suas coisas e saiu apressada de seu apartamento porém o olhar assustado da mais nova a deixou preocupada, sua vontade era de colocar uma câmera no apartamento dos dois para ver o que Christopher andava fazendo, para sua surpresa não ouviu nenhum barulho fora do usual vindo do apartamento de Sana após a loira ter voltado para o mesmo e isso a tranquilizou mas não o suficiente para não entrar em contato.

 

Mensagem enviada.

Nayeon: Tudo bem por aí? [00h37]

Nayeon: Sana? [00h55]

NayeonSe está me evitando pelo que aconteceu eu peço desculpas, ok? Só me diga que está tudo bem [01h10]

 

O silêncio de Sana lhe deixou inquieta, tentou desligar seu celular e voltar a dormir enquanto repetia mentalmente que estava tudo bem mas uma voz interior a mandava levantar e arrombar a porta do apartamento do lado. Nayeon havia passado por uma relação abusiva antes e só de imaginar Sana sendo agredida por um homem duas vezes maior que ela fez seu estômago embrulhar, quando se deu conta seus pés faziam caminho até o apartamento da loira, parando em frente sua porta e tocando a campainha logo em seguida.

 

- Oi.. - Sana a cumprimentou quase num cochicho, lágrimas escorriam desesperadamente de seus olhos juntamente com o sangue de seus lábios, Nayeon empalideceu.

- S-sana... Mas o que-

- Volte aqui agora, sua cadela. - A voz lenta de Christopher ecoou pelo apartamento fazendo Sana tremer, por sorte o mesmo se encontrava bêbado o suficiente para não conseguir levantar do chão.

 

Sana a olhou nos olhos, não havia dito nada porém não era necessário, Nayeon sabia que a mais nova estava implorando por socorro, sem pensar duas vezes puxou Sana pelo pulso e fechou a porta devagar na esperança que Christopher não notasse, fez seu caminho de volta para seu apartamento, Sana perambulou.

 

Assim que Nayeon trancou a porta de seu apartamento Sana começou a chorar ainda mais, usando suas duas mãos para cobrir seus olhos, Nayeon apenas a abraçou, ficando assim por alguns minutos até que a mais nova se acalmasse.

 

- Sente aqui - Nayeon a guiou até o sofá. - Vou buscar uma bolsa de gelo e alguns curativos. - Sana assentiu com a cabeça.

 

Os porta-retratos espalhados pela sala de Nayeon chamaram a atenção de Sana, embora estivesse nessa mesma sala de estar algumas vezes antes não havia reparado atentamente, uma foto de Mina lhe fez cerrar os olhos, sentindo os mesmos queimando logo em seguida.

 

- Espero não ter demorado.. - Nayeon disse enquanto caminhava em direção a Sana, com um kit de primeiros socorros nas mãos, a mais nova secou as lágrimas.

 

Nayeon molhou um algodão com soro fisiológico e o passou levemente no canto dos lábios de Sana, absorvendo o sangue, a loira franziu de dor.

 

- Desculpe.. - Nayeon lamentou

- Isso é minha culpa.

- O quê?! - Nayeon abaixou o algodão por um segundo, encarando Sana

- Eu não deveria ter vindo aqui.. Sou uma idiota. - Uma lágrima escorreu.

- Sana.. Por Deus, está se culpando por ter sido agredida?! Nada disso é sua culpa, você é a vítima aqui.

- Eu o traí.. - Afirmou, fazendo Nayeon respirar fundo

- Isso não justifica ele ter arruinado seu rosto Sana, ligue para a polícia, durma em meu apartamento, que seja, você não vai mais voltar pra lá. - Disse de forma dura

- Ele não tem pra onde ir.. - Respondeu colocando o rosto entre suas mãos, deixando suas lágrimas caírem repetidamente

- Sana.. - Nayeon se levantou, andando em círculos numa tentativa de pensar em soluções

- Eu o amo. - Afirmou entre lágrimas

- Ele vai te matar, Sana! - Aumentou seu tom de voz - As coisas não funcionam dessa forma, você não deve morrer de amor, isso é loucura. Se você não denuncia-lo, eu vou.

 

Sana se odiava, odiava estar nessa situação e odiava o fato de seu amor de longa data ter se transformado em seu pior pesadelo mas a dor que sentia em seu rosto a cada mudança de expressão a fez cair em si.

Nayeon sentou-se novamente, em silêncio, apenas aplicou soro em outro algodão e começou a passar em volta dos cortes e machucados de Sana, a mais nova cedeu.

 

___________________________

 

- Mami, mami, mami! - Miyeon cantarolava animada após entrar no apartamento de Mina, a mais velha a olhava com adoração.

- Está tarde, coelhinha, você precisa dormir. - Mina afirmou enquanto tirava seu casaco e seus sapatos, sentindo-se a vontade. Ter sua filha em seu apartamento era tudo o que mais queria porém havia uma certa presença lhe esperando em seu quarto e isso a deixou ansiosa.

- Nããão... - Choramingou, sentando-se no sofá. - Assiste comigo mamãe, só um pouquinho! - Fez bico, Mina sorriu

- Quinze minutinhos, ok? Depois disso, cama.

 

Deitou-se no sofá pegando a pequena em seu colo, abraçando-a, pela primeira vez na semana sentiu-se viva por inteiro.

 

- Mami...

- Sim? - Mina olhou-a

- Por quê você e mamãe não estão mais juntas?

 

A pergunta repentina pegou Mina de surpresa, sabia que teria que explicar seu lado da história para Miyeon, mas não esperava por isso tão cedo.

 

- Bebê.. - Se ajeitou no sofá, suspirando - Pessoas grandes tem problemas.. Eu conheci sua mamãe um longo tempo atrás, a gente se amou bastante, tanto que você nasceu - Mina tocou em seu narizinho, fazendo a pequena sorrir

- E agora não se amam mais? - Perguntou, curiosa

- Eu amo você. - Foi tudo o que conseguiu responder no momento

- Então por quê terminaram? Mamãe disse que foi por minha causa. - Mina arregalou os olhos, incrédula com o que acabara de ouvir

- O quê?! Sua mãe disse isso? Quando? - Seu sangue começou a ferver

- Hum... Hoje cedo, ouvi mamãe conversando na cozinha.

 

Mina revirou os olhos, não acreditava no quão canalha Nayeon teria sido, embora fosse parcialmente verdade o fato de terem terminado por causa de Miyeon, Mina jamais conversaria sobre isso com alguém que não fosse Nayeon.

 

- Yeonie.. Olhe pra mamãe - Mina demandou, ajeitando a menina em seus braços. - Isso não é verdade, tá bem? Você é nosso bem mais precioso e nós nos separamos para que nossos problemas não te afetassem, nada disso foi culpa sua, a culpa foi da situação.

 

Miyeon a olhava com atenção, embora ainda fosse nova para compreender problemas, Mina fez com que ela se sentisse amada e segura. Minutos depois a pequena acabou adormecendo em seu colo, a mais velha a carregou até seu quartinho, colocando-a em sua antiga cama, apagando as luzes e fechando a porta em seguida.

 

Mensagem enviada.

Mina: Precisamos conversar, não estou de brincadeira dessa vez, você passou dos limites.

 

A morena se arrepiou quando foi abraçada por trás, bloqueando a tela de seu celular virou-se para fitar a mulher que antes se encontrava atrás de si.

 

- Desculpe pela demora.. Ela estava inquieta - Mina lamentou.

- Eu entendo. - Momo a olhou com ternura, pousando suas mãos na cintura da mais nova trazendo-a para perto, suas respirações se misturaram.

 

O beijo foi lento, as mãos de Momo eram gentis e percorriam o corpo de Mina suavemente, a mais nova se excitou.

 

- Hm... Senti sua falta - Myoi confessou entre beijos

- Prove. - Momo deu um sorriso sacana após a provocação, fazendo com que a mais nova lhe puxasse pelo punho, levando-a em direção ao quarto.

 

______________________

 

O final de semana correu mais rápido do que desejaram, Sana havia passado os últimos dias no apartamento de Nayeon, ignorando todas as ligações e mensagens de Christopher, Nayeon a observava de longe com pena e evitava conversas longas, queria dar um tempo para que Sana respirasse e se curasse, entretanto, não obteve sucesso.

O rosto de Sana continuava machucado, arranhado, roxo.. Nayeon não conseguia olha-la por muito tempo pois sabia que se o fizesse acabaria desmoronando. Preocupada com a chegada da segunda-feira, a loira não sabia como seria capaz de ir para o trabalho desta forma.

 

- Posso dizer que caí da escada.. - Sana sugeriu, ambas se encontravam sentadas no chão da sala de estar comendo frutas enquanto uma música ambiente tocava no fundo, o cômodo estava á meia-luz.

- Cair da escada não te deixaria com um olho roxo, Sana-ri. - Nayeon deu um sorriso frouxo, abocanhando um pedaço de morango. - Diga que está doente e fique uns dias em casa.

- Não quero ficar sozinha aqui. - Sana fitou o chão, Nayeon suspirou

- Eu lamento muito, Sana.. - Segurou em sua mão - Não consigo expressar em palavras o quão furiosa eu fiquei quando soube que vocês estavam vivendo assim e quando te vi dessa forma naquela porta meu coração se apertou. Eu vou te ajudar a sair disso, eu prometo.

- Você nem consegue me olhar, Nayeon - Sana respondeu com desdém - Sei que no fundo ainda pensa que sou uma idiota por ter empatia por ele.

- Frustrada, estou sim - Olhou-a - Você é boa demais pra se submeter a isso.

- Você não me conhece! - Aumentou a voz - Nos conhecemos a o quê.. Duas semanas? Estou com Christopher desde o ensino médio, ele esteve do meu lado em todos os momentos até agora. - Lágrimas começaram a escorrer, Nayeon perdeu o apetite.

- Essa pessoa não existe mais, Sana..

- O quê diabos você sabe? - Mordeu os lábios

- Eu estive com Mina por anos e porra, se tem alguém nesse mundo que sabe como é ver uma pessoa mudar da água pro vinho essa pessoa sou eu.

 

Sana sentiu seu estômago revirar, não sabia porquê se sentia desconfortável com a menção do nome de Mina, o encontro que tiveram no corredor veio em sua mente.

 

- Me deixe ir. - Sana pediu, Nayeon a olhou confusa.

- N-não.. O que você vai fazer?

- Abra a porta, Nayeon - Limpou as lágrimas, seu semblante ficou assustador

- Eu disse não! - Levantou-se

- Vou mandar ele embora, porra - Se dirigiu até a porta, esperando que Nayeon a seguisse.

 

Nayeon não entendia porquê sentia uma necessidade crescente de proteger Sana, a mais nova apenas parecia tão frágil..

 

- Me prometa que vai me ligar se algo acontecer.. - Nayeon implorou

- Algo já aconteceu, eu o traí com você e ele me machucou - Respondeu friamente

- O q-que.. Wow, desculpe por terminar de arruinar seu casamento que já estava fadado ao fracasso mas não finja que se arrependeu do que fizemos. - Revidou, os olhos de Sana começaram a parecer exaustos - Coloque a culpa em mim, faça o que quiser Sana, mas prometa que vai me ligar se estiver em perigo novamente.

 

Enterrando sua vontade de ser uma mosca para poder entrar no apartamento de Sana, Nayeon a deixou ir, correndo para seu quarto logo em seguida, pressionando sua orelha contra a parede na esperança de não ouvir barulhos.

Longos minutos depois ouviu a porta do apartamento de Sana se fechando, correu ansiosamente para olhar no olho mágico de sua própria porta, avistou uma figura masculina adentrando o elevador logo em seguida.

 

Mensagem recebida

Sana: Nayeon...

 

Não se importou em responde-la, apenas fez seu caminho até a porta de Sana, tocando a campainha apressadamente, a mais nova atendeu de prontidão.

Nayeon esperava vê-la aliviada porém esse não foi o caso, as lágrimas escorriam descompassadamente pelo rosto de Sana enquanto sua expressão demonstrava medo, a mais velha a olhou confusa.

 

- Ele vai me matar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...