1. Spirit Fanfics >
  2. Destino Azul >
  3. De Ulsan para Seoul

História Destino Azul - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


As pintinhas de Miyeon <3

Capítulo 7 - De Ulsan para Seoul


Fanfic / Fanfiction Destino Azul - Capítulo 7 - De Ulsan para Seoul

- Sana, explique direito.. O quê ele te disse exatamente? - Trancando a porta do apartamento após ter entrado no mesmo, Nayeon seguiu Sana até a sala de estar, sentando-se no sofá lado a lado com a mais nova.

- Eu não sei, eu.. - Disse atordoada - Ele estava sóbrio, eu falei que seria melhor se nos divorciarmos e ele disse que mataria se eu falasse sobre isso de novo. - Lágrimas caíram

 

Nayeon a abraçou enquanto pensava numa forma de tirar Sana dessa situação, não seria inteligente leva-la de volta para seu apartamento já que Christopher sabia onde a mesma morava, afastando-se de Sana suavemente, olhou-a nos olhos.

 

- Faça suas malas. - Demandou, Sana lhe olhou confusa - Vamos para Seoul.

- O quê? Nayeon, não.. E o nosso trabalho? - Sana se levantou

- 40 quilômetros não é muita coisa, ok? Meu antigo apartamento está vazio, podemos ficar por lá por uma semana até as coisas se resolverem.

- Você acha que tempo resolverá as coisas? Ele vai voltar! - Coçou os olhos, exausta

- Apenas confie em mim. - Pediu

 

Ao saírem a morena certificou-se em deixar uma carta enroscada na maçaneta da porta sem que Sana percebesse.

 

"082-XXX-XXX. Ligue-me."

 

________________________

 

- Hmm... Momo.. Ah.. - A língua de Momo fazia movimentos circulares no clitóris de Mina enquanto seus dedos a penetravam fundo. - Eu vou g-

 

Perdendo o fôlego e consequentemente as palavras, Mina revirou os olhos ao sentir Momo atingindo seu ponto G, levando-a para outra dimensão.

 

- Deus... - Disse com dificuldades, afetada devido ao intenso orgasmo que acabara de ter - Com quem aprendeu a fazer isso?

 

Momo sorriu, indo de encontro com os lábios de Mina, beijando-a calorosamente.

 

- Mãe.. - O choro de Miyeon ecoou por todo o apartamento, Mina desviou-se de Momo logo em seguida, fazendo a mais velha suspirar

- Droga.. Me desculpe. - Mina lamentou, pela terceira ou quarta vez num período de vinte e quatro horas. 

- Tudo bem.. Apenas vá. - Momo respondeu com desdém, visivelmente irritada 

 

Miyeon não tinha o costume de chorar pela manhã mas Mina descobriu o motivo após encontrar a pequena com as bochechas rosadas e quentes.

 

- Mimi.. Você está febril. - Colocando o termômetro em cima do criado mudo, Mina dirigiu-se ao closet de Miyeon, pegando um edredom rosa, estendeu o mesmo em cima da criança logo em seguida. - Fique aqui e tome toda sua água, está bem? Mamãe vai te fazer uma sopa.

 

Assentindo com a cabeça, Mina saiu do quarto e se surpreendeu ao se esbarrar com Momo no corredor, a mais velha que encontrava-se nua minutos atrás havia se vestido e segurava uma bolsa em suas mãos, visivelmente preparada para sair.

 

- Ei, aonde vai? - Mina perguntou, confusa

- Myoi.. Me perdoe, eu não estou pronta pra lidar com isso - Coçou a cabeça - Sua filha é adorável e você é uma ótima mãe, eu te admiro muito mas.. É demais pra mim.

 

Ter criado expectativas acabou machucando a mais nova, as duas haviam se conhecido recentemente e começaram a ter encontros casuais porém Mina acabou gostando da mulher mais do que pretendia, no fundo achou que Momo entenderia o fato dela ter tido um passado com alguém mas esse não foi o caso, se aborreceu ao vê-la fazendo seu caminho até a porta.

 

________________________

 

O caminho até o escritório de volta para Ulsan foi demorado, as duas não haviam conseguido dormir apropriadamente noite passada por terem chego em Ulsan muito tarde da noite, Sana continuava mais silenciosa do que o usual e Nayeon permanecia preocupada e ansiosa pela ligação de Christopher que ainda não havia recebido.

 

- Sana.. Chega de passar maquiagem, os cortes podem infeccionar. - Disse fitando a mais nova que se encontrava aplicando pó compacto na região de seus olhos enquanto a mesma se olhava no espelho do quebra-sol do carro.

- Eu preciso cobrir isso. - Rebateu, Nayeon apenas suspirou

 

Mensagem recebida.

Mina: Miyeon amanheceu doente.

 

Ambas olharam para a tela do celular que encontrava-se posicionado no suporte preso ao parabrisa.

 

- Merda. Pode responder pra mim? Estou dirigindo.. - Nayeon perguntou, Sana não respondeu, apenas apanhou o celular, desbloqueando a tela.

- O que quer que eu escreva? - Olhou-a

- Dipirona, 20gotas, buddae-jjigae com caldo raso, compressas aquecidas.

- Enviado. - Bloqueou o celular após ter enviado a mensagem porém não demorou muito para que o mesmo apitasse novamente.

 

Mensagem recebida.

Mina: Sabe que não sei fazer buddae-jjigae.

 

Sana leu a mensagem em voz alta para que Nayeon lhe dissesse o que responder. A mais velha suspirou após o feito.

 

- Procure no google, idiota. - Nayeon respondeu, Sana sorriu por um segundo, chamando a atenção da mais velha.

 

Mensagem recebida.

Mina: Sabe que ela não come isso a não ser que seja sua receita, Im Nayeon!

 

Pararam num semáforo, Nayeon pegou o celular da mão de Sana, telefonando para Mina, colocou no viva voz após a mais nova ter atendido sua ligação.

 

- Carne de porco, vegetais, cebola, alho, kimchi em fatias, presunto e molho vermelho. Se vire. - Desligou, Sana sorriu novamente - O quê é tão engraçado?

- Já pensaram em entrar em bons termos? - Sana sugeriu

- Nem Buda conseguiria. - Riram, Nayeon a olhou - Como você está, Sana-ri?

 

Sana respirou fundo, encostando sua cabeça na janela observou os carros passarem.

 

- Eu não sei.. - Respondeu

- Seria estranho se soubesse - Sua mão foi de encontro com a da mais nova, dando uma leve apertada na mesma, Sana sorriu

- Por quê está fazendo isso por mim? - Sana desencostou sua cabeça do vidro, Nayeon acelerou, controlando o volante com uma mão enquanto a outra permanecia entrelaçada com a de Sana.

- Porque ninguém merece passar por isso. - Respondeu de prontidão

- Esse é o único motivo? - Os olhos se Sana a olhavam com esperança

- Sim.

 

Numa falha tentativa de esconder seu desapontamento, Sana forçou um sorriso, por algum motivo esperava que Nayeon tivesse algum tipo de sentimento por ela mas sabia que era cedo demais e a noite que passaram juntas não tinha sido nada mais que um deslize de ambas partes.

 

_____________________

 

Nayeon observava Sana de longe no outro lado da sala, a mais nova trabalhava em silêncio com a cabeça baixa, sem vida, sentiu uma vontade crescente de abraça-la durante o dia mas não o fez. As horas passavam devagar. 

 

Ligação recebida.

Número desconhecido. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...