História Destino incerto - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Drama, Romance
Visualizações 26
Palavras 1.184
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá minha gente
Desculpem os erros ortográficos
Bora ler

Capítulo 33 - Bebê abordo


Narração do autor

O dia tão esperado chegou o "baile". O salão decorado, o clube de teatro realmente tinham feito um ótimo trabalho, havia ponches, som, DJ, alguns salgadinhos e docinhos.

O clube é claro já estavam no salão, Eliza no seu vestido dourado que ía até seus joelhos e maquiada, Eduard de terno preto e Noah com terno preto também os dois ômegas dispensaram gravatas sentados no sofá olhando as pessoas chegarem.

- Sabe eu achei que eu estaria mais animado para isso - comentou Noah bebendo o ponchê.

Eliza confirmou com a cabeça.

A festa começou as luzes piscavam na pista de dança, o DJ tocava uma música eletrônica animada mas os três continuavam parados só observando.

- Esse cheiro de ponchê está me revirando o estômago - falou Eduard.

Noah revirou os olhos.

- Sério isso? já não era pra ter melhorado isso? - perguntou Noah.

- Verdade, agora você está comendo novamente corretamente, se bem que as vezes você resolve botar pra fora - Eliza comentou.

- Eu não sei, talvez meu estômago continua fraco - disse Eduard.

- nunca desejei tanto que uma festa acabase logo - disse Eliza - porque fui resolver vir.

Os três suspiraram profundamente, San deu rápido aceno pra eles junto com sua namorada.

- Ela é linda - dizia Noah - eles parecem se amar muito.

Mas os desanimaram mais ao ver os seus "ex amores" na pista de dança. 

- Tive uma Idéia - disse Eliza se levantando do sofá - que tal irmos nós três para o dormitório de vocês assim Eduard fica perto do banheiro e podemos relaxar um pouco.

- Não vejo o porque não, mas antes que tal passarmos na máquina de salgadinhos e bebidas - disse ele se levantando junto com Eduard - e levarmos alguns para o quarto?

- Ótima idéia - disse Eduard.

E foi assim que os três passaram a noite do baile, no quarto dos dois ômegas jogando, comendo e conversando. No dia seguinte a maioria quase 100% dos alunos estavam de ressaca menos algumas pessoas que não tinham vontade de ir ao baile, os três amigos eram um desses que ficaram fora do baile.

Eliza, Eduard e Noah estavam lendo nos bancos ao ar livre, para a surpresa deles apareceram os dois casais mais "amados" por eles e junto vinha San com sua namorada era o único casal que realmente gostavam, eles se sentaram bem próximos dos três.

San queria apresentar os três a Keitty que estava pedindo faz tempo para vonhecê-los.

- Olá pessoal? - ele sorriu - eu queria apresentar minha namorada. - amor esses são Noah, Eliza e Eduard - ele apontou dizendo os nomes.

- É um prazer conhecê-los - disse ela num sorriso simpático.

- O prazer é nosso Keitty, com todo respeito San mas sua namorada é muito linda - falou Noah.

- Isso eu sou obrigado a concordar - admitiu ele dando um selinho na namorada.

- Vocês estão me deixando sem jeito - ela disse sem graça.

- É impressão minha ou você deu uma engordadinha Eduard? - perguntou San.

- Sim - respondeu ele.

- Não sei como ele engordou já que ele vômita quase tudo que coloca na boca - falou Noah apoiando seu braço na mesa.

- Por que vocês estão perdendo tempo com esses idiotas?! - gritou Isabelly.

Noah se levantou e encarou a garota de óculos escuro.

- É impressionante como as vagabundas já fazem barulho logo cedo - vociferou Noah.

Isabelly levantou e foi na direção de Noah irritada e todos se levataram também.

- O quê disse? - ela falou o encarando.

- Esqueci que pra você precisa dizer mais de uma vez as coisas, tá precisando limpar os ouvidos direito - disse Noah num tom zombeteiro - mas eu repito sem problemas, VAGABUNDA.

- FALOU A PIRANHA DÁ ESCOLA! - gritou Isabelly rindo.

- Se sou piranha ou não dá escola tanto faz, mas pelo menos não sou uma mal amada e recalcada - provocou Noah.

Eduard não estava muito bem já quando acordou e agora vendo Noah brigar estava piorando sua visão começou a ficar desfocada, mas consiguiu pegar no ombro de Noah.

- Deixa pra-lá Noah - ele disse calmo.

- Olha quem chegou a putinha - zombou Isabelly.

- Cala a boca garota mimada - Noah falou.

Eliza chegou perto de Eduard que não parecia nada bem.

- Eduard? - ela o chamou mas o mesmo continuava parado com uma mão na cabeça - Noah acho que Eduard tá passando mal de novo.

Noah esqueceu Isabelly e se virou para Eduard que estava pálido e fez ele se sentar no banco.

- Respira fundo - ele disse a Eduard o abanando com o livro.

San e Ketty também chegou perto para ver Eduard que realmente não tava com uma cara boa.

- Eu estou bem - disse o ômega se levantando, mas logo ele sentiu alguém o segurar pra não cair e apagou.

Todos viram Eduard desmair e San foi rápido a tempo de segurar Eduard.

- Acho melhor levarmos ele para a enfermaria - disse Keitty, Noah e Eliza os acompanharam até a enfermaria com Eduard.

Ao chegarem na enfermaria o médico estava sentado numa cama fazendo palavras cruzadas.

- Dr. Merlin? - chamou Keitty.

Ao ver Eduard desmaiado pediu a San para o deitar na maca.

- O que foi com ele? - perguntou o Dr.

- Bom ele anda vômitando muitas vezes, tendo algumas tonturas e já essa já é a terceira vez que ele desmais - disse Eliza com os braços cruzados sobre o peito.

- Bom por favor esperem, se é o que eu estou pensando não é nada grave muito pelo contrário - falou ele calmo - só vai demorar algumas horinhas.

San queria esperar o resultado sair dos exames mas seu pai o ligou e teve que ir embora, mas Keitty ficou, Eduard já estava disperto novamente, o médico já havia tirado sangue dele, ninguém poderia reclamar da enfermaria super moderna da faculdade, a única coisa que não podiam fazer era cirurgiar porque o resto eles faziam.

- Agora vá ao banheiro e faça esses três testes de gravidez - disse ele estendendo os testes para Eduard que o encarava espantado.

- Isso explica tudo o que ele vem sentido - disse Keitty.

- Agora sim esse destino parece incerto - Eliza se sentou na cama junto com Noah.

- Porque eu não pensei nisso antes - Noah falava pra si mesmo.

Eduard pegou os testes e foi para o banheiro, isso não poderia estar acontecendo justo com ele, alguns minutos depois ele saiu com os testes  na mão meio desnorteado.

- D-d-deu p-p-p-positivo - ele disse gaguejando.

- É parece que sim os três confirmaram - disse o médico olhado os três testes - agora só falta o exame de sangue as enfermeiras estão analisando.

Eduard se sentou na cama.

E o exame de sangue só confirmou as suspeitas do médico.

- Parabéns você está esperando um bebê - anunciou o médico lhe entregando o teste.

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...