História Destino ou Coincidência - Capítulo 1


Escrita por: e k-fanfics

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Visualizações 20
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pensem que isso seja um desabafo, afinal não importa se é ou não.

Enfim espero que gostem ☪︎

Capítulo 1 - Chapter I


Como todos os dias, cheguei da escola e chorei, após lágrimas derramadas me levantei e fui até o banheiro, olhei no espelho e odiei o que vi. Não pelo físico mas pelo o que minha alma refletia, uma garota vazia, solitária, sem amigos ou alguém que se importe.

Há coisas acontecendo comigo coisas que não consigo dividir com ninguém, aliás acho que ninguém nem quer saber, só fiquei em silêncio... Até porque o silêncio é o grito de socorro mais alto que você pode imaginar.

Dessa vez estava decidida, decidida que iria acabar com toda a dor, resolvi escrever uma carta. Porém ela não iria ser como todas as outras, essa era uma carta de despedida. 

Ótimo, acabei... Agora é só deixar em cima da mesa do professor, assim ele vai ler para todos... 

☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎☪︎

Estava no corredor pronta para entregar a carta, com ela nas mãos, entrei na sala e chamei o professor. Vários alunos me olhavam com desprezo e curiosidade, entreguei a carta para o mesmo e disse

-Por favor leia em voz alta para todos.

E sai da sala, em direção ao último andar, subi as escadas rapidamente e olhei para baixo. Estava alto, tão alto que dava medo de cair, mas era isso que eu queria, atravessei as grades e contei até três

-1...

Pov’s Jungkook

Estava sentado observando os alunos copiarem o conteúdo, quando Yoo Sun entra na sala me chamando.

-Professor? Por favor leia essa carta em voz alta... E caso você se preocupe, não vá atrás de mim...

Então ela saiu.

-Alunos. Parem de escrever por um momento, irei ler uma carta para vocês

Ir dormir e chorar, chorar de dor e colocar sentimentos para fora, de gritar, mas como todas as outras noites eu não fiz isso, preferi ter mais uma dose de coisas guardadas dentro da minha mente quebrada.

E novamente mais outro dia, mais um dia de dor e sofrimento, eu não sabia como aguentar mas pensei comigo mesma:

"Vou ficar bem"

Como todas as outras vezes, é só fingir que não está doendo colocar uma droga de sorriso no rosto, ninguém vai perceber o quanto minha alma grita por socorro, para ser salva de seu sofrimento.
A única felicidade que encontrei foi o sangue escorrendo pelo meu pulso cortado, as pessoas acham que nossos cortes são maneiras de chamar atenção. Mas as vezes me pergunto "então por que tentamos tanto esconde-los" e se fosse realmente pra chamar atenção não seria mais fácil fazer na frente de todos
Eu pensei um dia, que o pior sentimento do mundo era perder uma pessoa.
Mas eu descobri que o pior sentimento o quando você percebe que perdeu a si mesmo...
Não vou agradecer a ninguém, até porque ninguém fez nada para que eu possa agradecer. Se você por acaso leu essa carta você tem mais um motivo para se culpar, porque foi você quem uma vez me disse "se mate de uma vez".

Após terminar de ler eu me espantei, precisava ir atrás dela, talvez ela esteja no terraço. Saí correndo da sala e ao chegar me deparei com ela chorando através das grades.

-Não...

Era uma cena horrível... Eu até ouvi ela contar

-1... 2...

-NÃO! VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO!

Então ela olhou para trás assustada e perguntou

-Por que?

-Você pode até achar que ninguém se importa mas... Eu me importo! Não ligo se você quer ou não acabar com sua vida! Eu não vou deixar!

-Pff! Falando assim nem parece que me disse "se mate", acho que você estava certo... Morrer é como nascer ao contrário.

-Minha mãe morreu de câncer. Morreu de tanto viver. Encontrei beleza na despedida e preenchi o vazio com amor e coragem. Aprendi a ser gigante. Você também pode aprender, mas não precisa morrer pra fazer isso. Vamos! Eu te ajudo!

Vou chegando mais perto até segurar sua mão

-Vamos... Eu vou te ajudar...

Então ela atravessou novamente as grades e me abraçou...

-Por favor... Não me iluda como os outros fizeram, por favor.

Alguns alunos abriram a porta desesperados, eu sabia o que eles faziam com a pequena em meus braços, porém eu não fazia nada para impedir...

-Professor ela está bem?

-Está sim! Vamos para a sala, vão ficar resfriados com essa chuva.

E assim fomos para a sala, deixei Yoo Sun em seu lugar e entreguei meu casaco, em seguida coloquei minha mão em seu cabelo

-Você está bem?

-Sim, obrigada.

Fui para o meu lugar e observando alguns alunos, que abraçavam preocupados e alguns choravam. Esses mesmos alunos zoavam ela mas era pela reputação, porém haviam outros. Os que olhavam para ela com desprezo e nojo, nojo é o que eu sinto por eles. Yoo Sun é uma menina sonhadora e perfeita. Ela é como um anjo, um anjo que se cansou e que voltar para o céu, para casa.

O tempo foi passando e a aula acabou. Esperei todos os alunos para finalmente poder sair, estava na porta quando senti pequenas mãos apertarem meus pulsos.

-Posso ir para sua casa -ela pergunta tímida

-Por que?

-Quando chego em casa sofro abusos do meu padrasto, não quero sofrer hoje, por favor professor.

-Ok mas precisamos ir pegar roupas para você.

-Não! Não precisa... Você me empresta uma camiseta sua.

-Mas e suas roupas íntimas? Nós vamos na sua casa e eu fico com você, aliás pode ficar na minha casa o tempo que quiser. Se você sofre abusos todos os dias não vai ser legal você sofrer amanhã não é? Enfim vamos pra sua casa eu te protejo.

-ok...

Seguimos até a casa dela e quando entramos ouvi uma voz grossa vir da cozinha.

-Meu amor você chegou! Vamos brincar um pouco huh?

Estava abraçado com a pequena e senti a mesma arrepiar

-Estou com medo, por favor vamos logo.

Assenti e entrei no seu quarto ajudando ela a colocar suas roupas na mala.

-Vai primeiro depois eu vou, ok?

-Ok.

Após ela ir ouço a voz grossa novamente.

-Onde pensa que vai com essas malas?

-Pra minha casa.

-E eu deixei Yoo?

-Não...

-Mas ela vai mesmo assim, vamos?- elas concorda e partimos. Foi tão fácil... Seu padrasto não deixaria ela ir tão fácil provavelmente.

É melhor tomar cuidado, quando chegamos ela entrou e eu entrei em seguida.

-Você vai dormir comigo ok?pode deixar suas malas no canto do quarto depois arrumo ela no closet.

-Ok. Vou dormir um pouco, quando terminar o almoço me chama por favor.

-Certo



Notas Finais


읽어 주셔서 감사합니다!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...