História Destino Púrpura - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Ao no Exorcist
Personagens Amaimon, Arthur Auguste Angel, Izumo Kamiki, Konekomaru Miwa, Kuro, Mephisto Pheles, Nemu Takara, Renzo Shima, Rin Okumura, Ryuji "Bon" Suguro, Satan, Shiemi Moriyama, Shirou Fujimoto, Shura Kirigakure, Yukio Okumura
Tags Ao No Exorcist, Athena, Blue Exorcist, Hitsujikai, Kodachi, Renzo Shima, Rin Okumura
Visualizações 30
Palavras 2.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Controle na palma das mãos


Mais outro dia tinha se inciado no colégio Vera Cruz. Depois da invasão de um demônio no campus ter causado muito reboliço, a escola voltara a sua rotina normal, após o processo de expulsão na noite anterior.

Yukio já se encontrava na sala onde lecionaria, que no caso era a mesma que o seu irmão fazia parte.

- Yuki-ch... D-digo... Okumura-sensei, por que o Rin não veio hoje de novo?- Indagou Moriyama.

- Bom, segundo ele, "está cuidando do ocorrido de anteontem"- Respondeu Yukio fazendo aspas com as mãos- Resumindo: ele só está usando como pretexto para faltar às aulas.

- Tsc, esse Okumura... Como pode ser tão acomodado e ainda querer derrotar Satã desse jeito?!- Ryujii Suguro, o jovem de cabelos dourados, murmurou para si mesmo contrariado.

- Você se preocupa demais com a vida do Okumura, Bon.- Riu o rapaz de cabelos rosados, Renzo Shima.- Devia parar de se intrometer na vida alheia...

- Não estou me intrometendo, só me incomoda alguém que possui a mesma ambição que eu agir de forma tão desleixada!

- Mudando um pouco o assunto de vocês, mas lembro que Shima tinha algo para nos dizer, não?- Interviu Miwa Konekomaru.

- Ah, é mesmo. Anteontem, durante o aguaceiro recebi uma mensagem.- Respondeu Shima mostrando a mensagem em Questão.

- " Amanhã será um dia muito agitado, sugiro que se prepare, Renzo. Ass: Hitsujikai"- Miwa leu a pequena mensagem num tom baixo- Hitsujikai? Quem poderia ser esse tal Hitsujikai?

- Não está óbvio?! Com certeza é o Okumura passando um trote pro Shima!!- Proferiu Ryujii.

- Mas a mensagem foi mandada anteontem, antes do ocorrido com a invasão de um demônio na escola, acha mesmo que o Okumura tem esse dom de prever o futuro?!- Indagou Miwa.

- Ele é o filho bastardo de Satã, o que vier depois disso não me admira que ele possa ter.- Interviu Suguro.

- De qualquer forma, não é certo julgar logo pela primeira impressão. Temos que ir mais a fundo à respeito disso.- propôs o menor.

- Ah cara... Mas isso é muito cansativo. Para ser bem sincero, nem liguei tanto para essa mensagem, só achei que vocês achariam legal essa conhecidencia...- Comentou Renzo se espreguiçando e finalizando com um longo bocejo.

- Independente disto, quero ir até o dormitório do Okumura para confirmar se essa palhaçada não tem a ver com ele.- Falou Ryujii ignorando completamente Renzo.

- Francamente, Bon... Quanta teimosia...- Suspirou o derrotado Miwa.

No dormitório dos Okumura, Rin, junto de Ukobach e Kuro, preparavam o almoço enquanto Moe estendia algumas roupas no quintal da parte de trás do grande dormitório. A menina ainda vestia uma camiseta de Rin que lhe servia com um vestido que batia um pouco para cima de seus joelhos.

- Está quase tudo pronto...- Comentou Rin antes de ouvir um barulho vir da porta de entrada.- Deve ser o Yukio, certeza que veio me encher porque faltei a aula...- Suspirou o mesmo.- Me desejem sorte, Ukobach, Kuro...- Pediu ele serenamente com um sorriso.

Dito isso, o garoto foi até a porta e abrindo lentamente deparou-se com Ryujii e seus dois amigos.

- Suguro?! O que veio fazer aqui? Por acaso quer tentar bancar de Yukio?

- Como pode ser tão idiota? Nós sabemos que foi você quem mandou essa mensagem para o Shima anteontem!- Falou Ryujii rispidamente.

- B-Bon, acalme-se.- Interviu Konekomaru pousando sua mão no ombro de Suguro.

- Ah tá, claro! Com tanta coisa que tenho que me preocupar, vou ficar mandando mensagem pro Shima!!

- E desde quando você se preocupa com algo?! Já é a segunda vez que falta no curso.

- Rin, já terminei de estender a roupa. Yum, o cheiro da comida está maravilhoso... Rin?!- Moe falava ao fundo parando a discussão em instantes.

- Isso é uma voz feminina?- Indagou Renzo que até então não proferira nada.

- N-não sei por que ainda me surpreendo com você, Shima-kun...- Konekomaru olha para o amigo com um sorriso sem graça.

Ryujii olhou por cima do ombro de Okumura e pôde avistar a garota em questão. Ela estava sentada na bancada enquanto brincava com Kuro. Sem pensar duas vezes o maior empurrou Rin para o lado e adentrou bruscamente no grande dormitório.

- Então é isso?! Esse seria o "problema de anteontem"?- perguntou Suguro apontando para a menina que no momento não entendera nada.

- Não é que no final das contas o Okumura também é mulherengo?!- Riu Shima fitando Moe.

- Vocês estão pensando coisas demais, só estou ajudando ela!!- Interviu Rin contrariado.

- A maneira como ela se veste, parece outra coisa!!!!- Gritou o loiro.

- A-amh, me desculpem causar tanto transtorno, a verdade é que Rin realmente está me ajudando... Não fizemos nada demais, ele foi muito gentil em me emprestar algumas roupas.- Moe Interviu aproximando-se do grupo enquanto explicava serenamente.

- Tsc, só espero que não esteja fazendo nada demais com ela.- Resmungou o maior se retirando junto de seus amigos.

Rin fechou a porta murmurando palavras que não podiam ser entendidas e logo se voltou para a garota que o olhava de forma terna como se estivesse dizendo " está tudo bem", parecia até que tal fala era possível ser ouvida.

- Essas roupas ainda vão trazer vários maus entendidos, acho melhor comprarmos algumas roupas para você.- Propôs o Okumura digitando no celular- Vou chamar a Shiemi para nos ajudar...

Um tempo depois, os três já se encontravam fora do campus. Teriam ido ao Shopping a fim de comprar algumas roupas para Moe. Passaram por diversas lojas e até mesmo comeram na praça de alimentação. Rin se entusiasmava com a animação das duas garotas que já estavam muito íntimas uma da outra, pareciam até velhas amigas.

No Campus, Yukio acercava-se do dormitório bocejando enquanto massageava sua nuca. O mesmo, ao entrar no local logo estranhou o silêncio que ali orbitava, começou a andar a fim de achar seu irmão, contudo só encontrou um pequeno bilhete na geladeira onde dizia que haviam saído para fazer compras.

- A-aquele idiota...- Exprimiu ele saindo subitamente do dormitório às pressas.

No Shopping, os três ainda se situavam na praça de alimentação, já estariam com diversas sacolas em volta dos mesmos e conversavam alegremente.

- Moe-chan, sua bochecha está suja, deixe-me limpar.- Falou Shiemi limpando cuidadosamente o local.

- Obrigada, Shiemi-chan.- Sorriu Moe.

- Ah, cara, andamos muito, mas pelo menos você tem roupa o suficiente...- Exprimiu Rin se espreguiçando, mas logo voltou a atenção ao seu celular que começou a tocar repentinamente- Pff, é o Yukio, o que ele quer desta vez??

- NII-SAN!!!- gritou o de óculos pelo telefone.

- Ei ei, não grite! O que você quer?!

- Que ideia foi essa de sair das barreiras de proteção para ir à cidade?! Onde vocês estão??

- Ah, o que é agora?! Deu de virar minha mãe?! Só est...

Antes de terminar sua frase, uma gritaria começou. As pessoas corriam histericamente para fora do local, o motivo de tal alvoroço era um Ghoul de duas cabeças que quebrava tudo à sua frente.

Rapidamente, Rin se colocou à postos prestes à tirar a Kuma da bainha, mas fora impedido por Moriyama.

- R-Rin, não podemos usar nossas habilidades. A Moe-chan não sabe o que realmente somos.- Sussurrou Shiemi.

Enquanto conversavam, a besta se aproximava do grupo de forma desenfreada. Moe que estaria um pouco atrás de ambos, involuntariamente os abraçou, surgindo logo em seguida o que parecia um escudo numa cor Lilás. A menina permanecia com os olhos fechados, enquanto Rin e Shiemi olhavam em volta muito confusos.

- Mas já estão dando trabalho?! Não acredito que vou ter que começar tão cedo com meu cargo de babá!- Exclamou Shura materializando sua espada.- O que ainda estão fazendo aqui?! Voltem logo para o colégio. Eu, o Yukio e outros exorcistas cuidamos do Ghoul!

- M-Moe-chan, vamos! Você ouviu o que a Shura-san nos disse.- Proferiu Shiemi acariciando a cabeça da garota. Logo Moe abriu seus olhos e a misteriosa esfera havia desaparecido possibilitando que os três jovens saíssem dali o quanto antes.

Rin On

Odeio quando coisas do tipo acontecem. Queria poder ajudar, mas sempre tem algo que impede, isso realmente é irritante, pois o Yukio fica sempre com a melhor parte.

Estou a correr logo atrás das garotas, afinal quero garantir a segurança delas, mesmo que a situação esteja sob controle. Ambas estão assustadas e nem mesmo ousam olhar para trás.

Corremos esbaforidos até um local considerado seguro que poderíamos diminuir o ritmo da corrida até chegar à Vera Cruz.

O percurso não era consideravelmente longo, portanto chegamos logo no campus e com o auxílio das chaves que o próprio Mephisto fez com o intuito de proteger as pessoas "normais" de suas armadilhas espalhadas por toda a Vera Cruz, chegamos nos dormitórios.

- Eu vou ajudar a Moe-chan, ela parece estar bem assustada.- Falou Shiemi envolvendo Moe com um de seus braços, guiando-a para o banheiro.

Eu apenas assenti e me dirigi para o quarto. Lá estava Kuro dormindo todo estirado em minha cama, sem pensar duas vezes me joguei no espaço vago soltando um longo suspiro de frustração, o que ocasionou o despertar do felino.

*- Nē nē, Rin. Como foi o passeio com a Moe e a Shiemi?*- Indagou Kuro pulando sem parar, nem parecia que havia acabado de acordar.

- Foi divertido, tirando o fato do surgimento de um Ghoul no shopping que causou muito reboliço e por conta disso Yukio apareceu querendo dar uma de mãe... Então tive que voltar com as meninas sem poder fazer nada.- Falei olhando para o teto, permitido que o gato preto se aconchegasse em meu peito.

- M-MOE-CHAN, Acalme-se!!!- Gritou Shiemi no banheiro o que fez com que eu pulasse da cama e fosse rapidamente ver o que se tratava a gritaria.

Rin off

Mephisto encontrava-se na sua sala, sentado à sua grande mesa, com as pernas cruzadas em cima do móvel enquanto bebelicava uma xícara de chá verde. Vestia um Yukata azul marinho e nos pés pantufas pretas. Junto dele havia um pequeno rato esverdeado, com olhos lilases que o encarava intensamente com se pedisse algo.

- Pff, ok, ok... Mas dá próxima vez que ousar comer meu joystick juro que te transformo em panqueca de rato e dou para o familiar de Shiro comer! Eins, Zwei, Drei.- pronunciou Pheles transformando num estalar de dedos em forma humana o rato que o encarava. Tinha uma aparência um tanto peculiar, seus cabelos eram verde musgo, possuía unhas grandes e um estilo de vestimenta duvidosa, Chamava-se Amaimon, Irmão mais novo de Mephisto e filho de Satã.

- Nē, Nii... Não sente um aroma diferente?- indagou Amaimon.

- Talvez seja o meu chá, comprei de outra marca e devo admitir que é muito bom.

- Não... É um cheiro doce...Tentador... Parace emanar de alguém muito poderoso.

- Está falando do Rin?! Bom, sabia que você tinha certa curiosidade sobre os poderes que ele tem... Mas não fazia ideia que você conseguiu ser fisgado por um cara como ele.- Riu o mais velho.

- Tsc... Talvez você até saiba, mas não quer me contar.- Supôs o esverdeado Mordendo as unhas.

- Vai saber...- Respondeu Mephisto com um sorriso de lado.

Quebra de tempo

- Urgh, aquele foi difícil!- Exclamou Kirigakure esticando seus braços.

- Oras, já enfrentamos coisas piores.- Riu Yukio que andava ao lado da jovem- Conseguiu vê-la?

- Hum?... Ah, não consegui ver seu rosto, mas aquilo com certeza entregou-a de vez...

- Vamos para o meu dormitório, assim terá sua confirmação.- Propôs o Okumura ajeitando a armação de seus óculos.

Não demorou muito para que ambos acercassem do local em questão. A aura do lugar estava um tanto estranha e isso só se confirmou quando Shura e Yukio adentraram no grande dormitório.

Moe chorava assustada enquanto era abraçada fortemente por Shiemi, Rin por sua vez fazia um chá às pressas a fim de acalmar a menina que encontrava-se aflita.

- M-me desculpe, Shiemi... Eu não fiz por querer...- Dizia Moe aos soluços.

- Mas o que houve aqui?- Perguntou Yukio preocupado.

- Eu estava ajudando a Moe-chan no banho, quando de repente ela começou a olhar de forma intensa para a parede. Não sei o que realmente aconteceu neste momento, mas parece que ela ouvia algo e do nada uma esfera estranha formou-se na mão dela que quase me acertou.

- Então é ela mesma...- Murmurou Shura encarando Moe.

- E-eu não fazia ideia... Me perdoa...

- Tome esse chá, Moe-chan. Acalme-se, não aconteceu nada...- Interviu Rin dando uma caneca para a menina.

- Depois de tomar, é melhor que descanse. Hoje foi um dia bem conturbado para você.- Disse Yukio pousando sua mão no ombro de Shiemi como se pedisse para levar a menina para o quarto.

Um pouco depois, Yukio dirigiu-se para fora do dormitório logo atrás de Shura que parecia um tanto incrédula.

- E então...?- Indagou Yukio que já esperava a resposta da ruiva.

- M-mas como?! Por que não contam?? O que está acontecendo?

- Mephisto disse que é melhor ver como as coisas vão correr.

- Tsc ninguém entende o que aquele maldito pensa... Muito menos de que lado ele realmente está.- Bufou Shura contrariada.

Em um apartamento no centro - 22h00

- Como se sente em vê-lo?- Indagou um homem alto de olhos e cabelos castanho escuros que vestia um sobretudo. O mesmo estaria de pé diante de uma jovem garota ruiva.

- Melhor missão que esta, impossível.- Riu a garota que folheava um livro que apresentava uma linguagem desconhecida e projetava uma luz azulada.- Em breve você se lembrará de mim...- Disse ela acariciando o livro com um largo sorriso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...