História Destinos (ABO - Yoonmin - Chaelisa - Taekook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Abo, Chaelisa, Lismin, Taekook, Yoonmin
Visualizações 64
Palavras 1.435
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ecchi, FemmeSlash, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Saga, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - One: Por você;


Os seus cabelos loiros voavam conforme a direção do vento, sua pele levemente bronzeada brilhava a primeira luz solar. A alfa amava a sensação de liberdade que tinha a poder cavalgar em seu cavalo com pêlos branco como a neve. 

 Já se passavam dos meio dia quando Lisa percebeu que já havia passado da hora de ir para casa. Cavalgou alguns quilômetros até chegar a cidade, onde resolveu comprar bolo, algo que sua mãe não lhe permitia fazer. 

ㅡ O mesmo de sempre, senhorita? ㅡ Uma ômega de cabelos negros perguntou com um sorriso encantador nos lábios. 

ㅡ Sim ㅡ Sorriu. A moça lhe cortou uma fatia a servindo. 

Lisa comeu como uma criança, estava tão saboroso quanto a última vez. Mas algo lhe fez parar: sons de alguns alfas gritando longe dali ㅡ que conseguiu por ser uma alfa lúpus de sangue azul com a audição mais apurada ㅡ seguiu o som até uma parte mais isolada cidade. 

Haviam vários alfas reunidos, estavam leiloando um ômega. O mesmo tinha a pele branca, cabelos dourados como o sol. Ele tinha os olhos marejados, sua expressão era de pavor, afinal, estava sendo vendido como um pedaço de carne. Ouviu um alfa anunciar que iria comprá-lo, seu extinto de competitividade falou mais alto. 

ㅡ Eu dou três milhões de wons por ele! ㅡ Gritou sentindo os olhares raivosos dos demais alfas sobre si. 

ㅡ Três milhões e quinhentos! ㅡ Um alfa aparentando ter em torno de quarenta anos gritou novamente. 

Lisa é uma alfa que nunca desiste do que quer. E ama um desafio, estava disposta a dar todo seu dinheiro se fosse preciso pelo ômega. Ninguém a desafiaria. 

ㅡ  Cinco milhões de wons ㅡ Sorriu provocativa a todos que, aos poucos, se retiraram um por um. Restando apenas ela para lhe comprar. 

ㅡ Vendido! ㅡ O alfa que estava vendendo o pequeno ômega Anunciou sorrindo. Havia feito um ótimo negócio. ㅡ Es todo seu. 

Entregou o ômega nas mãos de Lisa que observava cada traço de seu rosto. Ele parecia cada vez mais apavorado. A alfa esperou que o homem fosse embora para soltar o ômega que lhe fitou confuso. 

ㅡ  Não vou sair arrastando você como se fosse uma vaca. ㅡ Falou como se fosse óbvio ㅡ Me siga. 

O ômega estava assustado, não sabia o que seria de si depois dali. A alfa não lhe parecia fazer o tipo mal, no entanto, sempre apreendeu que em alfas não se deves confiar. Alguns metros ele percebeu que estava perto de um castelo, mas entreram pelos fundos; a loiro deveria ser uma espécie de serva. 

ㅡ Coloquem as melhoras roupas neles. Quero ver ele impecável! ㅡ Ordenou a alfa com um sorriso indecifrável no rosto. ㅡ Seras o meu presente. 

Saiu do local indo até área que os soldados usavam para treinar, avistou quem queria ver: Jeongukk, o alfa estava com seu belo corpo exposto. O barulho das espadas se colidindo eram músicas em seus ouvidos, não demorou muito para o alfa derrubar seu adversário no chão pressionando uma espada contra seu rosto. 

ㅡ Jeongukk, não deves assustá-lo desta maneira ㅡ A alfa chamou a atenção do amigo que estendeu a mão para o outro que estava jogado no chão o ajudando a levantar. 

ㅡ O que devo a honrar de vossa magestade? ㅡ Perguntou pegando um lenço enxugando seu rosto suado. 

ㅡ Sou a herdeira do trono, devo me preucupar como está indo o exército, não achas, general? ㅡ Sorriu de foma cínica. 

ㅡ Acho que pode fazer o quiseres. ㅡ Afirmou ㅡ Soldados, nos deixem a sós.

Ordenou o alfa. Não demorou muito para todos ali se recolherem, sobrando apenas o dois alfas. Jeongukk observou a amiga por alguns segundos, a conhecia o suficiente para saber que a mesma tramava algo. 

ㅡ Comprei um presente pra' você. ㅡ Lisa foi a primeira a se pronunciar ㅡ Acho que vais adorar. 

ㅡ E o que seria? ㅡ Questionou observando a alfa andar de um lado para outro sem quebrar contato visual. 

ㅡ Um ômega. ㅡ Jeongukk rolou os olhos. Por que não adivinhou que o presente da amiga tratava-se de algo que envolvesse sexo? 

ㅡ Lisa, sabes que não quero um ômega. ㅡ Falou. Andou até o porta-roupas, colocando suas veste de general. 

ㅡ Jeongukk, tu tens andando muito solitário desde a morte de Bogum. Não achas que deves curti um pouco? 

"Diferente de você, não vejo pessoas como objetos" pensou em dizer, mas temeu por sua vida. Lisa podia ser sua amiga desde a infância, mas acima de tudo a Alfa presava por seu poder, era ambiciosa e não ligava para ninguém a não ser a ela mesma. 

ㅡ Não deves se preocupar comigo. Seu noivo chega hoje, não deverias ir se arrumar? Estás parecendo uma sem teto. 

ㅡ Por que lembrou-me disso? ㅡ Bufou ㅡ Minha mãe enloqueceu de vez! 

ㅡ Por que estás tão chateada? Jimin és um ômega belíssimo, certamente, você es uma alfa de sorte. ㅡ Alegou Jeongukk tentando acalmar a fúria da alfa. 

Park Jimin era herdeiro do lado Norte da Coréia. Quando ambos eram crianças os Park's e os manoban's fizeram uma aliança que casariam seu filhos para forma uma aliança e da um fim a guerra entre Tailândia e Coréia. Porém, a alfa se recusara a se casar com um ômega que segundo ela era usado. 

ㅡ Não irei casar-me com um ômega que és usado. ㅡ Indagou. 

ㅡ Usado por ti mesma. ㅡ Retrucou o alfa. 

Todos os anos Jimin era enviado a Tailândia para passar um mês e voltar ao seu país. Mas haviam dois anos que Lalisa conquistou o coração do ômega o fazendo se entregar para si. 

ㅡ Não me faças discutir com você, Jeongukk. ㅡ A alfa falou estridentes antes de se retirar dali irritada. 

ㅡ Senhorita ㅡ Uma ômega apareceu curvando-se levemente para si ㅡ A rainha deseja vê-la. 

Bufou. Só lhe restava ouvir também os falatórios nada agradáveis de sua mãe. A matriarca era uma alfa tão fria e arrogante quanto Lisa, a única coisa que lhe importava era o poder. Caminhou rapidamente até a salão real, queria acabar com aquela conversa logo. Foi anunciada, e logo viu sua mãe ao trono juntamente com o rei ao seu lado. 

ㅡ O que queres? ㅡ Foi direto ao assunto, sem reverências alguma. 

ㅡ Como ousas falar assim com sua rainha? ㅡ Gritou a alfa sentindo o seu sangue ferve. ㅡ Achas que só porque és minha filha não ira ter consequências? 

ㅡ Querida, melhor acalme-se. Deixa que eu falo com ela. ㅡ Pediu o rei. O ômega diferente das duas alfas ali presente era doce e gentil sempre lutou arduamente para que ambas não se matassem. 

ㅡ Vá, quero que sumam da minha frente. ㅡ Ordenou, voltando a senta-se em seu trono. 

Lisa pensou em defender seu pai, mas antes que o fizesse o mesmo puxou a pelos braços implorando silenciosamente para que ela não fizesse nada. E foi o que ela fez, seguiu o ômega até os aposentos reais. 

ㅡ Ela não tens o direito de te tratar desta forma. ㅡ Esbravejou a alfa. 

ㅡ Ela és a rainha. Pode tudo que quiseres. Só nos resta aceitar. ㅡ O ômega deu leve batidas ao seu lado indicando que a filha deveria sentar ali. 

ㅡ Eu a odeio. ㅡ Confesou em raiva. O pai levou sua mão até a boca da garota a tampando. Olhou para os lados cetificando que ninguém os ouviu. 

ㅡ Não digas mais isso. É perigoso, tu sabes que ela não te pouparia um castigo, só não te mata porque precisa de você. 

ㅡ Eu sei. ㅡ Suspirou ㅡ E não ligo, serei rainha e não precisarei casar-me com aquele ômega. Me livrarei dela. 

ㅡ Lisa! Não digas uma coisa dessas. Se ela ouve e não quero nem imaginar do serias capaz. ㅡ Seus olhos encheram de lágrimas ㅡ Você me ama? 

ㅡ Papai, como podes me pergunta isso? É claro que eu o amo. ㅡ Respondeu firme. 

ㅡ Se me amas, então casará com o ômega. ㅡ Ditou o ômega. Lisa o olhou incrédula, estava desacreditada do que ouviu ㅡ Fui obrigado a casar-me com sua mãe, e não me arrependo. Ela me deu você, se ela fizer algo com você eu não aguentaria ㅡ Lágrimas grossas escorriam pelo seu rosto ㅡ Eu amei você desde que descobri que estavas em meu ventre, amei você quando ouvir seu choro pela primeira vez. E se ela me deu você, também pode tirar se não tiver nenhuma utilidade para ela. Faça isso por mim, filha. 

ㅡ Por você. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...