História Destinos cruzados - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 9
Palavras 757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Literatura Feminina

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada por quem tira um tempinho para ler 🤗😘

Capítulo 3 - Uma semana depois


Passou quase uma semana desde o dia em que o vi pela primeira vez, mais ele não sai dos meus pensamentos, estou estranhando essa sensação. Fico no aguardo do bom dia!, Boa noite, como foi seu dia?!, Estou sentindo uns arrepios, uma sensação de borboletas no estômago, não sei explicar. Só sei que tem sido muito bom tudo isso!

Na segunda recebo uma mensagem no watts do diogo, " já estou em Farroupilha, podemos sair pra jantar hoje a noite?". Meu Deus quase tive um "micro-infarto", logo respondi que " sim". E lá se vai eu, tomei uns três banhos nesse dia.

Lavo os cabelos, faço as unhas, escova, chapinha, me depilei, sempre estou mais dessa vez foi um xecap total kkkkkkkkkk. E as horas passam tão rápido, e ele não chega nunca e começa a bater o desespero, será que ele não vem?! Será que disse algo que ele não gostou?! Derrepente recebo a mensagem mais esperada do dia " estou indo aí te buscar! Me manda sua localização". Nossa em dez minutos ele estava na frente da casa da minha tia.

Entrei no carro como se já o conhecesse, mais o medo paira sobre minha face. Tenho uma famosa "cara de cu", não consigo disfarçar quando estou sentindo algo. Mais assim que saimos andando pela cidade minha face foi mudando. Não conseguia nem acreditar que aquele homem estava ao meu lado e tinha me escolhido por alguma razão.

Paramos em frente a praça central da cidade, onde tem a igreja matriz que é linda, só não é mais linda porque a beleza dele ofuca tudo a volta. Começou a me bater um desespero e eu comecei a falar e não parava mais, ele me olhava e sorria, e aquele sorriso só me deixava mais nervosa ainda. Até que então ele me rouba um beijo, e eu fui aos ceus, nunca tinha recebido um beijo com tanto carinho, aquele beijo com gosto de quero mais, gosto de que eu não quero mais largar, um beijo com gosto de Halls de morango. 

Fomos rodar a cidade atrás de algum lugar pra jantar, mas nenhum de nós conhecia nada na cidade, liguei pra minha tia e pedi uma ajudinha, então ela nos indicou uma lancheira. Chegamos em frente a lancheria, ele desceu do carro e abriu a porta pra min, e dei um sorrisinho, e meus pensamentos eram " meus Deus que homen é esse?!". Saimos caminhando e ele pega na minha mão e eu levo um susto e ele percebe, e larga minha mão. Logo pego a a mão dele e seguro com força. Ao entrar na lancheira todos os olhos se voltam a nós. Eu estava de vestido preto e sandália rasteirinha( nada muito chic), ele de calça jeans, tênis e uma camiseta preta. Me senti a mulher mais linda ao lado dele, e todos aqueles olhares pra nós, e em meus pensamentos surgiu " podem olhar, mais esse homen é meu".

Pedimos um xis, quando chega o lanche eu toda envergonhada me lambusei de maionese e ele também. Não consegui nem comer de nervosismo. Deixei a metade do xis no pacotinho, quando vejo ele está comendo o meu xis também e ainda disse " que não gosto de desperdiçar comida". Não sei se era verdade ou se foi pelo valor que ele ia pagar pelos xis. Kkkkkkkkkk

Eu estava louca de vontade de fumar, então perguntei baixinho se ele fumava, ele ficou todo sem jeito e respondeu que sim, e me pede desculpas se estava com cheiro de cigarro! Então eu dei um sorriso de alívio e falei " deixa de ser bobo, é que eu também fumo e estou louca pra fumar". Ele se levantou foi até o caixa pagar a conta e eu sentada na mesa adimirando aquela beleza, e ainda sem acreditar que eu estava ali com ele. Saimos e nos escostamos no carro e fomos fumar. Ele me abraçou por trás e senti um volume, e um arrepio me subiu. Logo pensei ele quer apenas me comer, não sei se ficava feliz ou triste, mais não demostrei nada. Conversamos mais um pouco, entramos no carro e ele me levou pra casa da minha tia. Quando chegou na frente da casa ele me disse " amanhã volto pra Porto Alegre, se quiser uma carona pra ir embora, pode ir comigo". E eu logo respondi que " sim, vou querer a carona". Cada minuto ao lado dele me fazia muito bem. E apesar dos beijos quentes e carinhos ele não se passou comigo.

 


Notas Finais


E a história continua.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...