História Destinos Cruzados - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasuhina
Visualizações 129
Palavras 3.914
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores, gostaria de agradecer a todos que favoritaram e também comentaram.
Obrigado de verdade, é bom saber que vocês estão gostando da nossa fanfic Sasuhina.
Vamos lá....

Capítulo 4 - Capítulo 3-O começo de uma redenção.


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados - Capítulo 4 - Capítulo 3-O começo de uma redenção.

 

   A luz do sol entrou pela pequena janela do quarto batendo no rosto de Hinata. Ela bocejou, espreguiçou-se e se sentou na cama. Sasuke estava ao seu lado observando-a como sua beleza era ainda mais evidente ao despertar. 

    Queria pedir desculpas por tudo, mas não sabia por onde começar. O patife se sentirá mal de verdade  por não conseguir expressar o que pensava, nunca foi bom em lidar com seus sentimentos. Mas sabia que estava ali por um bem maior, proteja-lá. 



 

 — Bom dia. - Ela esboçou um sorriso radiante. — Deve estar um dia lindo lá fora. - Levantou-se da cama espreguiçando-se e caminhou em direção ao banheiro.



 

— Bom dia. - Respondeu-lhe sério. 


 

  Hinata tirou a camisola e entrou no chuveiro, aquele sentimento angustiante por não entender o Uchiha havia desaparecido. Ela era bondosa demais para guardar rancor. 

  O barulho da água vindo do cômodo com a porta entre aberta, deixou o ex-ninja da folha perturbado. Não conseguia evitar, imaginou como seria a garota sem roupa, toda molhada e como o sabonete percorria sua pele traçando uma trilha de espuma. 



 

— “Tsc que inferno!”- Ele resmungou ao se levantar. 



 

  Depois daquele beijo quente que dera em Hinata, sua mente passou a maquinar obscenidades, coisas que jamais ele havia pensado na vida. Isso o incomodava, e a ereção matinal que antes durava uns 3 minutos, passou a durar mais que o habitual. 

  Hinata desligou o chuveiro, se enxugou e saiu em busca da sua bolsa para pôr uma roupa, e o que parecia ser o fim da angústia de Sasuke fora só o início. Ver a garota enrolada na toalha logo cedo foi uma tortura ao seu psicológico que já estava bem fodido. 

   Qualquer ação inocente vinda dela era uma provocação para ele, definitivamente estava louco. Deduziu isso a partir daquele momento. 

   Hinata pegou uma muda de roupa na bolsa e retornou ao banheiro, agindo como se ele não estivesse ali, vestiu-se com algumas  das poucas peças que tinha levado consigo, um shorts preto e uma blusa cinza e calçou suas sandálias. Assim que saiu do banheiro topou com a carranca do Uchiha que parecia ter um bico maior. 



 

  — “Estou indo ao festival”.  

- Caminhou em direção a porta mas a aproximação do patife foi rápida como vento, segurou-a pelo braço e a encarou como se pudesse ver sua alma através de seus olhos.

— O que foi? - Hinata engoliu seco a saliva acumulado, seu corpo tremeu e suas bochechas coraram. 



 

— “Não me diga que vai se encontrar com aquele idiota de cabelo branco?” - Foi uma pergunta que já sabia a resposta mas era como se ele precisasse ouvir. 





 

— Vou ao festival, não ouviu o que eu disse. - Ela empinou o nariz e inflou o peito encarando-o convicta. 




 

— Huuum. - Murmurou. — Sabe que é perigoso se embrenhar no meio de tanta gente. 




 

— Sim, não sou idiota. - Sua rispidez assustou Sasuke que franziu o cenho surpreso. 

— Me solte, agora. - Ela expôs seu Byakugan a fim de mostrar que não estava brincando. 




 

— Tsc. - Ele a soltou e se afastou com as mãos em sinal de rendição.— Você é insuportável Hyuuga. - Um sorriso torto se formou em seus lábios. 




 

— E você um idiota completo! 

- Ela abriu a porta e saiu a deixando aberta. 

 

 

  Hinata era atrevida, sempre o encarava de frente apesar de seu corpo sempre dar sinais estranhos quando ele se aproximava. Sempre tinha respostas prontas para dar. 

   O Uchiha que sempre tinha atenção de todas as garotas ao seu redor e se via ignorando cada uma, desprezando e até mesmo as vezes pisando como fizera com Sakura. Agora era alvo do incrível deboche da Hyuuga que não era afetava por sua simples beleza, apesar da atração forte e a tensão sexual instalada, ela conseguia se esquivar.


 

— Maldição! - O Uchiha gritou puxando os cabelos.

— Vou ter ir nessa merda agora. - Bufou. 



 

 Vestiu a primeira camisa que encontrou em sua bolsa e saiu atrás da garota. Caminhou entre a multidão que se aglomerou no centro comercial, procurando discretamente por ela.  

   Sasuke não costumava se expor tanto, em suas caminhadas sempre usava disfarces, ele era um ninja astuto e conhecido como o próprio “silêncio”.  Procurou um beco onde pode convocar seu falcão “Garuda”, não exitou em mandá-lo atrás da princesa do Byakugan, seu pressentimento não era nada bom perante aquela situação. 

    O Uchiha deixou o beco, adentrou em uma taberna a poucos metros dali, seguido por seus instintos apenas pediu um saque, sentou-se em uma mesa discreta bem no fundo do salão, manteve sua cabeça baixa para ouvir as conversas. Aquele local era o ponto chave para encontros de todo tipo de gente, e as informações que obterá não foram nada boas. 

   Hinata chegou ao festival da vila, caminhou entre as barracas procurando admirando os trabalhos manuais dos artesãos, ao longe ouviu um som agradável vindo de um pequeno palco no centro daquela vasta trilha de barracas e resolveu ir até lá para assistir a apresentação. A bela música soava, e algumas pessoas acompanhavam com palmas, Tonerin a abordou, parecia que sabia exatamente onde ela estaria. 



 

 — Olá. - Ele sorriu aproximando-se. 



 

— Oi. - A garota sorriu ao responder-lhe. — Que bom poder revê-lo.




 

— Está gostando ? - Ele se aproximou parando ao seu lado e olhando para o pequeno palco de madeira a frente deles. 



 

— Sim muito! - Respondeu empolgada. 



 

   A música suave vinda de um instrumento pouco conhecido por Hinata, à relaxou, ela estava precisando esquecer de tudo. “Sua família, seu clã, Naruto e agora Sasuke que não saia do seu pé”. 

  Tonerin se mostrou ser uma companhia agradável, gentil, a levou para conhecer todas barracas de comida e artesanatos, assistiram quase todas as apresentações e o dia passou tão rápido. Em um estalar dedos já era fim de tarde, eles caminhavam pelo parque se sentindo tão livre como nunca se sentirá. Era o sentimento que ela buscará sentir desde que saiu de casa. 


 

— Obrigado por tudo Tonerin. 

- A garota capturou a mão dele e apertou, olhando em seus olhos azuis completou.  — Foi um dia incrível. 



 

— Realmente, quando se tem uma companhia como a sua. 

- Ela sorriu meigamente. 

— Seus olhos são tão lindos. 



 

— Obrigado. Engraçado que nem todos pensam dessa forma. - Ela suspirou. —Algumas pessoas dizem que são horríveis. 



 

— São perfeitos. - Ele sorriu encantado. — Me conte mais sobre eles... 



 

— É... hummmm... - Ela soltou imediatamente a mão do homem ao notar que um pássaro os observava. — Eu preciso ir Tonerin. - Se afastou andando em passos rápidos. 

— Me desculpe. 


 

— Espera. - Ele correu até alcançar-lá. — Fique com isso. 

- Retirou um colar que estava em seu pescoço e colocou em uma de suas mãos. — É um amuleto. Uma pedra da lua, te trará sorte e também fará você se lembrar de mim. 


 

— Obrigado. - Ela sorriu. — Adeus. 




 

  Hinata se apressou deixando Tonerin para trás, o pássaro a seguiu em seu trajeto, ela tomou um atalho longo atravessando o parque, indo em direção ao comércio, até chegar na pensão onde se hospedará. 

  Entrou às pressas no quarto, olhou em todos os lados ele não estava lá, mas o pássaro suspeito havia pousado na janela. 



 

  — Quem é você ? - Ativando seu Byakugan questionou aproximando-se da criatura.



 

— Huuum, como meu mestre dissera, você é temperamental garota. - O gavião respondeu. 




 

— Então você é uma invocação. - Hinata puxou um sorriso de canto. — É claro do Utiha. 




 

— Sim! — Sasuke respondeu ao ultrapassar a porta depois de abrir-la.— Enquanto você ficava de paquera com aquele babaca, eu me infiltrei na aldeia. 






 

— Quer dizer que mandou um pássaro me seguir? - Hinata cruzou os braços, e seu rosto ficou vermelho, mas desta vez era raiva. — Quem você pensa que é Uchiha ? - Grunhiu. 



 

— Seja menos infantil Hinata, estou prezando por sua segurança e Garuda está me ajudando. 




 

— Meu mestre tem razão princesa. - O pássaro defendeu Sasuke deixando-a abismada.  — A situação está caótica e a princesa andando por aí como se não fosse nada.



 

—  Garuda tem razão, precisamos conversar, eu tenho...- Sasuke tentou falar mas foi interrompido no caminho.




 

— Eu é que tenho algo a dizer. 

- Hinata ergueu a voz esboçando Sua indignação e raiva. 

— Pega seu papagaio e saí daqui. - Apontou a porta.




 

— Ei eu sou um falcão! - Garuda exclamou. — Que temperamento hein mestre. Vou indo, adeus. - Garuda desapareceu em meio uma cortina de fumaça diante dos olhos raivosos de Hinata. 




 

— Antes de me mandar ir embora, você vai me ouvir. — Sasuke fechou à porta atrás de si  e caminhou em direção a garota. — Você é tão estupidamente insuportável. 




 

— Eu penso o mesmo de você! 

- Hinata o encarou com a mesma frieza.


 

— Você sabe o perigo que está correndo ficando aqui? - Sasuke apertou seu braço e seu Byakugan foi desativado mostrando que agora a garota estava começando a entender as coisas. 

— Essa madrugada chegaram 3 caçadores de recompensas aqui na vila. 




 

— Devem estar atrás de você. Afinal você é procurado por muitos, inclusive pela folha. - Rebateu com calma o deixando irritado. 



 

— Eu também pensei exatamente como você, mas infelizmente é atrás de você que eles estão. - O patife cuspiu tais palavras em frente a  face da garota.— Certamente a informação da sua fuga vazou de dentro da folha. - Ela arregalou os olhos assustada.

 — Hinata esses homens costumam fazer de tudo para receber a recompensa, você corre risco. —  O Uchiha explicou.

— Seu kekkei genkai é valioso, qualquer inimigo que ponha as mãos no segredo do Byakugan será afortunado. 

- Hinata abaixou a cabeça apenas ouviu o que ele dizia.— Conhecendo pouco do clã Hyuuga, eu tenho certeza que seu pai levantará a própria guerra se souber que sua filha foi capturada. 





 

— Clã, clã, clã! Eu queria ser uma garota normal. - Ela se lançou contra o peito de Sasuke e o abraçou forte começando a chorar. — Queria conhecer o mundo, conhecer pessoas novas e ter uma nova vida, mas pelo jeito nunca vou conseguir. - Soluçou ao sentir o gosto amargo de suas lágrimas ao tocar seus lábios.

— Eu nunca quis ter esses olhos, eu nunca os quis...  - Confessou enquanto Sasuke ouviu tudo em silêncio, sabendo que ela precisava apenas falar.— Acho Kakashi-Sensei estava errado, eu não nasci para ser uma Shinobi, ele deveria estar louco quando me escalou para Ambu. 




 

— Ei cadê aquela Hinata que me enfrentou naquela noite? - O patife estendeu seus dedos longos percorrendo seu rosto, segurou seu queixo enquanto ela se afastava do seu abraço.

— A Hinata corajosa e impetuosa, hum? - Ergueu seu queixo, encarou seus olhos com ternura. — Você me enfrentou, sabendo quem eu era. —Sabendo o risco que estava correndo, você me enfrentou e me ajudou mesmo sem ter certeza do que eu poderia fazer. - Sasuke deu um sorriso breve.— Você arriscou sua vida, para salvar a minha. Alguém que você nunca teve proximidade. 



 

— Eu apenas segui o meu coração. - A garota respondeu baixinho afogada as próprias lágrimas, sentindo seu rosto queimar de vergonha pois não entendia como conseguiu confessar tudo aquilo para ele.

— Porque se fosse uma verdadeira Shinobi teria perdido minha vida tentando prendê-lo ou matar-lo. 




 

— Não.  - Sasuke prendeu o pequeno rosto da garota entre suas mãos.— Você é diferente Hinata. Sua bondade é maior do que qualquer lema Shinobi, é isso que te faz melhor do que qualquer um e também é o que te condena. - Seu tom de voz ergueu gradativamente, queria poder enfiar aquelas palavras em sua mente. — Aceite minha escolta até a equipe de busca da folha, por favor. 



 

— Por que se importa com o que pode acontecer comigo Sasuke? - Questionou sobre o domínio de seu toque repentino.— Ouvi tantas histórias horríveis sobre você e quanto foi cruel com tantas pessoas que atravessaram seu caminho.  - Ela segurou suas mãos que estavam em seu rosto com tal delicadeza rompendo o peito do Uchiha em dois.— Até o Naruto, seu melhor amigo, quem sempre te amou do fundo do coração você tentou matá-lo várias vezes e eu... 




 

— Você salvou a minha vida, não posso deixar-la correr para morte. - Respondeu-lhe secamente e se afastou.





 

— Não posso voltar atrás. Eu não pertenço mais a folha e é o mundo que eu viso agora. - Ela suspirou enquanto ele dava-lhe as costas.




 

— Tudo bem, a folha não. - O Uchiha soltou um longo suspiro.

— Irei escoltar-lá para um lugar seguro onde eu tenho certeza que ninguém poderá achar-lá e depois de um tempo você poderá seguir seu desejoso destino. 



 

  Sasuke ficou em silêncio por alguns minutos, buscou as palavras certas para convencê-la mas sabia que sua determinação iria além, aquela definitivamente não parecia ser a Hyuuga Hinata que conhecera no seu tão distante passado. 

   “Talvez por este motivo ele tenha se ligado tanto à ela”. 



 

— Isso é uma ordem Hinata, não um pedido.  — Virando-se de frente tornando a encarar-lá com seu ar prepotente.

— Não me faça tomar medidas drásticas. 



 

— Tudo bem.  — Ela esboçou um sorriso meigo capaz de derreter até um iceberg. —Eu aceito! — Exclamou limpando suas lágrimas.— Obrigado Sasuke. 




 

   Aquela garota tinha um poder que nem sequer imagina sobre o Uchiha, ele se desmontava inteirinho com seu sorriso, suas bochechas rosadas e seus traços delicados somados a força e determinação que carregava em seu coração era um sinal de que “sua redenção poderia acontecer”.  

  “Quem sabe através dela”. 

   “Talvez Hinata esteja o mudando”. 

  Eram tantas dúvidas e incertezas na cabeça do Uchiha  e a uma única certeza “ a protegeria Hinata com sua própria vida se fosse necessário.



 

— Quem sabe ajudando você, eu consiga me redimir. - Grunhiu.— Quem sabe! 



 

— Talvez. - Ela sussurrou com seu olhar preso ao dele.




 

   Na calada da noite eles pegaram a estrada, sem saber o que estava por vir nessa nova empreitada. 

   Não muito distante dali a equipe de busca da folha procurava por Hinata no país dos pássaros. Haviam se passado muitos dias e nenhuma pista parecia ser quente o suficiente. 

  


 

  — Vamos tirar um dia de descanso. - Shikamaru sugeriu enquanto caminhava ao lado dos parceiros. 



 

— Mas um dia perdido. - Bufou Neji. — Como uma garota como a Hinata conseguiu desaparecer sem deixar pistas? - Questionou os parceiros.— Ele sempre foi tão bobinha. 


 

— Parece que você se esqueceu que ela recebeu um intenso treinando das forças especiais Anbu, Neji. — Naruto sorriu abertamente. — A Hinata mudou muito desde que saiu da academia. 



 

— Isso é verdade. - Sakura suspirou. — Ela se tornou determinada e forte. Parece que algo a fez mudar drasticamente esse ano! - A rosada concluiu.




 

— Eu sei bem o que foi. - Neji olhou para Naruto. 



 

— Vamos ficar naquela pensão . - Shikamaru apontou  a pequena estadia.

— Temos que descansar para seguir viagem. 



 

  Chegando na pequena pensão, eles se hospedaram. Todos estavam exaustos, especial Neji que forçará ao máximo seu Byakugan. Ele estava aflito, só pensava em encontrar sua prima e levá-la para casa sã e salva. 

   Shikamaru deitou na cama e apagou, Naruto tentou fazer o mesmo mas não conseguiu ficou do lado de fora da sacada do prédio olhando a lua. 

   Hinata invadiu sua mente, ele se lembrou da primeira vez que a viu.  Frágil e indefesa, a princesa sofria com ataques de alguns valentões e Naruto tentou ajudar-lá, sem sucesso é claro. 



 

 — Está rindo do que? — Sakura segurou no muro gelado da sacada ao se aproximar, encarou o olhar do loiro que parecia distante. 



 

— É que eu conheço a Hina faz tanto tempo, e só me dei conta agora. 



 

— Naruto, não sei se eu deveria te dizer isso mas a Hina... - A rosada suspirou buscando força.




 

— Eu sei. Ela gosta de mim. 

- Respondeu antes que ela completasse.




 

— Então você já sabia? - Seus olhos verdes se arregalaram. 




 

— Bom, o Neji me disse.- Contou o loiro. — Na verdade ele disse que é minha culpa, esse lance dela ir embora e deixar tudo para trás. 


 

 — Não acho que seja esse o motivo. - Sakura foi sincera, pois conhecia a morena e sabia que não era do tipo que nutria ressentimentos. — Você está confuso agora? - Capturou sua mão e continuou a encará-lo. — Sobre seus sentimentos? 



 

— Não sei. - Naruto confessou.

— Preciso de um tempo para saber. Gostaria de ter a resposta agora para poder te dar. 




 

— Tudo bem. - Ela sorriu apertando sua mão até que seus dedos estavam no meio dos dele. — Você esperou por mim por anos, acho que o mínimo que eu poderia fazer é esperar também. 

— Mas eu te amo Naruto, e por amar você que eu posso dizer que independente do que sinta ou de sua escolha estarei ao seu lado.  — Sakura o encorajou apesar de sentir seu coração ser esmagado com as dúvidas do garoto. 

— Eu irei apoiá-lo sempre. 




 

— Eu sei. - Naruto se aproximou e depositou um beijo na sua testa. — Obrigado Sakura. - Sussurrou antes de deixar-lá e retornou à sua cama.




 

  A rosada viu a sua felicidade escorrer entre os dedos mais uma vez. Seu coração demorou tanto tempo para fazer uma escolha, e quando fizera a escolha certa, ela se tornará incerta. Naruto estava confuso, não sabia o que sentia por Hinata. 

   O loiro pensava amar Sakura, ele sempre a admirou, a protegeu com toda garra e esperou por ela quando Sasuke se foi a deixando em pedaços. Ele a ajudou e a motivou a se reconstruir, graças a ele sua força motriz, hoje ela era uma mulher forte. 

   Para Naruto, a rosada também fora sua motivação e sua força, eles eram amigos inseparáveis um apoiando o outro sempre. Ele esteve muito ocupado olhando só para ela, nunca notou que Hinata o amava, isso doeu. 

    Logo o garoto que foi excluído por muitos sentiu-se um verdadeiro monstro ao excluir uma pessoa que sempre o amou, desde o início, desde o dia em que a conheceu e a salvou de certa forma apanhando em seu lugar. Seu coração estava borbulhando com dúvidas, mas sabia que tudo se resolveria ao reencontrar Hinata. 

   Enfim eles poderiam conversar e expor esses sentimentos. Bons e ruins. 

 Hinata caminhava ao lado de Sasuke em silêncio, sua pele pálida a se arrepiou quando o ar gélido bateu, ela encolheu os braços e abraçou o próprio corpo. 




 

  — Logo adiante iremos acampar. - Sasuke rompeu o silêncio e ela apenas concordou com a cabeça. 



 

   Usando as árvores para se camuflarem, correndo, pulando de galho em galho tomando uma distância significava onde deixaram seu antigo esconderijo para trás. Cansados e com fome, um instante foi o suficiente para baixar a guarda, Hinata se afastou de Sasuke caindo em uma armadilha. 

   Sentiu seu corpo colidir ao chão, uma rede de chacra a envolveu imobilizando-a. 


 

 

— Pegamos você bonitinha. - Um homem com uma cicatriz na testa se aproximou com um sorriso debochado na cara. 

— Parece que seu Byakugan não enxerga tudo afinal de contas. - Uma gargalhada ecoou em meios as árvores espantando os pássaros ao redor. 




 

— Chefe, você conseguiu. - Um  homem na companhia de uma mulher se aproximou. 

— Foi fácil! 




 

— Eu disse que seria! - O homem da cicatriz  se gabou. 




 

 Hinata encarou o trio com seu Byakugan ativo, notou que eles possuíam uma quantidade de chakra elevada para simples caçadores de recompensa. 

  Sentindo-se tão idiota  por ter caído naquela armadilha, abaixou a cabeça ao notar a aproximação do Uchiha. 

  


 

   — Estilo fogo, Jutsu bola de fogo. - O patife atacou os dois na retaguarda sobre o olhar do suposto chefe. — Hoje não é seu dia de sorte.  



 

  O chefe do bando encarou Sasuke com ar de deboche, os dois ninjas que ele acabara de atacar saíram intactos das chamas ao usar clones de água. 


 

— Ora o que temos aqui! 

— O chefe do bando reconheceu o Uchiha. — Dois coelhos numa cajadada só.




 

— É melhor soltar-lá enquanto você tem tempo, ou arranco seu coração com minhas próprias mãos. - O sharigan do Uchiha se acendeu como uma chama.




 

— Hahaha.  - O homem gargalhou. — Seu sharingan deve valer muito no mercado negro, “estilo terra prisão de terra. “ - Ele lançou o jutsu.




 

  Sasuke viu todo solo abaixo de seus pés desmoronar, uma duas paredes rochosas se levantaram uma de cada lado, a precisão de seu Sharingan deu a possibilidade da escapada. O inimigo era rápido, mas não tão rápido quanto Sasuke, assim que o homem puxou a rede onde Hinata estava, o patife o agarrou por trás enfiando a Kunai na sua garganta e sussurrou tais palavras. 


 

 — O estilo terra é bom, mas não tão bom quanto meu Sharingan.   



 

— Não tenha tanta certeza disso.  — O caçador virou terra nas mãos de Sasuke, escapando assim como seus comparsas. 


 

— “Tsc” malditos filhos da mãe.” - Ele Retrucou. 

 

    Hinata concentrou seu chakra em seus punhos e quebrou a barreira defensiva da rede se libertando. Sasuke olhava ao redor verificando se os caçadores haviam ido embora. 




 

— Byakugan! - A garota cobriu os  20 quilômetros em volta. — Eles se foram! - Afirmou.



 

— Maldição, deveria ter... - Sasuke balançou a cabeça negativamente. — Precisamos ir, temos que nos abrigar. 



 

   O ex ninja da folha tomou a frente, Hinata viu o seu sharingan se apagando lentamente, a noite estava tão sombria banhava paisagem morta pelo pequeno combate. 

   A garota manteve seu byakugan, desta vez não queria falhar, não poderia baixar a guarda por mais que Sasuke seja forte o suficiente para matar qualquer um em seu caminho, alguma coisa tem o fez  evitar um confronto sangrento. 

    Não encontraram nenhum lugar seguro, então se alojaram no topo da árvore mais alta que encontraram. Hinata deitou-se sobre galho grosso observando as estrelas, enquanto o patife se escorou no tronco.

   


 

  — Está pensando nele? - Sasuke Questionou não querendo questionar-la mas já questionando. 




 

— Não. - Ela suspirou. — No Naruto, não. — Em Hanabi, em meu pai, Neji. — Um sorriso doce formou em seus lábios travando uma guerra interna no Uchiha, que se sentia estranhamente aliviado . — Minha casa e até mesmo do Capitão Yamato. - Ela riu. — Ele pega tão pesado no treino das forças especiais Anbu. Literalmente arranca o coro de todo mundo. 


 

— Não imagino você sendo uma Anbu. - O patife cruzou os braços mantendo seu olhar firme sobre ela.




 

— Não me acha forte o suficiente não é? - Sentando-se encarou o Uchiha. 

— Eu também não achava, mas Kakashi confiou em meu potencial, ele é o Hokage então... 



 

— Não se trata de força, e sim de sentimentos. - Afirmou ao interromper-lá de imediato.

— Na verdade na falta deles. - Completou.

— Os caçadores Anbus são treinados para não expor sentimentos. Eles anulam todo e qualquer vestígio deles, afinal sem sentimentos, sem fraquezas. 



 

— Você tem razão. - Hinata sorriu. — Estou começando a entender tudo agora. 



 

— Entendeu? - Sasuke questionou.




 

— Sim, este é o verdadeiro motivo que me fez sair da vila.

— O olhar da garota se direcionou mais uma vez para lua.  — Romper os laços, como você fez. 



 

 Hinata sentia confiante, aquela garota insegura de antes ficou em seu passado. Agora ela iria contar consigo mesma, sabendo que Sasuke cedo ou tarde seguirá seu caminho. Ela voltou a treinar, naquela madrugada enquanto Sasuke descansava, usou a copa da árvore para firmar os pés e o vento como seu aliado. 

   Com as mãos estendidas  em posição cortou o vento, dançou a sua dança de aperfeiçoamento, usou as pernas para chutar sincronizando com os punhos até se cansar. 

    

 

  — Rá-Rá-RÁ. - Cortou o ar com seu chute suave. 



 

  Sasuke ouviu seus grunhidos, seguindo o som viu a garota treinando duro, seu coração palpitou  ao ver tais movimentos. Ele sorriu, cruzou os braços e admirou. Ela estava tão focada, agora a Hinata Hyuga que ele conhecerá naquela noite, naquele rio havia voltado.




 


Notas Finais


Meus amores até próximo.
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...