1. Spirit Fanfics >
  2. Destinos Cruzados >
  3. Um adeus ao passado

História Destinos Cruzados - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Um adeus ao passado


 Os meses se passaram rapidamente, era final de abril e os sinais da primavera já estavam bem visíveis, as árvores voltaram a ter suas folhas, os canteiros tinham flores novamente e o clima estava mais ameno, por mais que ainda fizesse frio. Hermione estava de volta a Londres, na casa dos pais, já que após a notícia da gravidez ela passou a frequentar ainda mais para que seus pais curtissem a gravidez dela. 

 Agora ela já contava com 4 meses e meio e sua barriga já estava bem visível. O bebê havia começado a chutar, o que alegrava Hermione, que conversava com o bebê todos os dias a toda hora. A morena saira da casa dos pais por volta das 11 da manhã de um sábado para tomar um chá quente e comer alguns biscoitos amanteigados que ela adorava em uma cafeteria que havia ali perto. 

 Ela entra no estabelecimento e caminha até o balcão e pega um cardápio, mesmo sabendo o que iria pedir ela gostava de ver a variedade de coisas que tinha. Ela estava concentrada lendo quando alguém atrás do balcão aparece e logo ela escuta uma voz que a meses ela não ouvia:


-Hermione? - a morena levanta o rosto para olhar o homem. Era ele, era Ronald


-Ron? - ela sente as pernas fraquejarem e instintivamente puxa o casaco para cobrir o volume que havia em sua barriga, o que não passou desapercebido por Ron


-Eu achei que jamais te veria denovo! - o ruivo estava surpreso e feliz ao mesmo tempo 


-E eu também pensava que não te veria denovo... é melhor eu ir... - ela colocou o cardápio no lugar e ia dar meia volta para sair quando o ruivo corre e segura levemente em seu braço para impedi-la 


-Espere, hoje eu trabalho até meio dia, são 11:30, será que poderíamos sair por ai pra conversar?


-Não sei, tenho um compromisso mais tarde, às 15:00 - não era mentira, ela teria uma ultrassonografia para saber o sexo do bebê finalmente


-Prometo que estará livre antes da 14:00 


-Okay, claro, me encontre no St. James Park, estarei perto do lago, em frente ao chafariz


-Assim que sair daqui vou encontrá-la e obrigada pela oportunidade - o ruivo sorri 


-Denada, a propósito, gostaria de um chá de hortelã para viajem e 300 gramas de biscoitos amanteigados, por favor - ela sorri e sente o bebê chutar repetidas vezes, parecia que ele ou ela sentia que aquela voz masculina era de seu pai


-claro - o ruivo sorri e vai preparar o chá dela, o qual capricha bem e a entrega. Hermione pega o copo com cuidado e lhe dá uma nota de £50 - o ruivo olha sem entender o porque ela estaria dando uma quantia tão alta por um chá de £5 e biscoitos de £2, sendo que geralmente os clientes pagavam com notas baixas, mas faz um gesto para que ela guardasse o dinheiro devolta mas ela insiste e ele por fim aceita. As gorjetas que recebia o ajudavam muito, pois fazia economias para um dia ter um canto dele para morar


-Por minha conta, por favor! - ele sorri e ela não se segura e sorri de volta 


-Pegue pra você... estou te devendo pela bebida daquela noite - sorri ao lembrar do primeiro encontro deles


-E te pagaria muitos mais se pudesse - ela sorri apenas, tão cedo não poderia beber álcool novamente


-Acho que devo recusar, não deu muito certo da outra vez - brincou envergonhada - bom eu vou indo, agente se vê daqui a pouco


-Claro! - ele sorri esperançoso e assiste a morena de seus sonhos sair pela porta do estabelecimento 


-Essa é a tal garota do pub? - Sirius aparece ao lado do ruivo após assistir a cena


-Sim é ela, a mulher mais linda que já conheci - ele sorri feito bobo


-Está liberado, vá pra casa, tome um banho, se arrume e vá encontrá-la- Sirius sorri e Ron sorri de volta, ele tinha o melhor patrão do mundo


-obrigada, prometo fazer hora extra para recompensar - ele tira o avental que usava 


-Não precisa, agora vai, não deixe a garota esperando!


 Ron sorri e sai rápido, rumo para casa, que ficava em cima da cafeteria onde ele trabalhava, o que tornava muito prático, pois apenas descia uma escada e já estava no trabalho. O ruivo toma um banho rápido e se arruma para encontrar Hermione. Ele sai apressado e esquece a pulseira de berloque que ele prometera devolver se a visse novamente. Ele caminha apressado por cerca de 15 minutos até o St. James park e logo avista Hermione sentada num banco de madeira, em frente à um chafariz. Ela parecia aérea e distraída. Ele checa o relógio de pulso e vê que estava na hora certa, era meio dia em ponto. Ele sorri e se aproxima dela


-Olá, cheguei - Hermione o mira e sorri 


-Oi, Ronald, sente-se - se afasta para o lado, dando lugar para o ruivo sentar ao lado dela 


-Obrigada - ele se senta ao lado dela, que toma um gole de seu chá - Como vai a vida? 


-Bem e a sua?


-Sim, está, estão melhorando, estou estudando, tenho um bom trabalho e as vezes faço hora extra e bicos como entregador de pizza com a moto emprestada do meu patrão, apenas pago a gasolina que gastei - Hermione o mira e sorri, ele era esforçado e era bom ver isso nele, ele teria um belo futuro - e você, como vão os estudos?


-Muito bem, estou me dedicando muito para ser a melhor


-Aposto que é, aquela noite no pub você praticamente me deu aulas de direito - brinca e ela ri - pensei que não te veria mais...


-Eu pensei o mesmo... - ela sorri nervosa e sente o bebê chutar em sua barriga, ele estava agitado e parecia entender que estava perto do pai - É bom revê-lo 


-Digo o mesmo... - ele sorri e a mira profundamente. Ele ergue uma sombrancelha ao notar algumas pequenas mudanças nela desde a noite no pub - você está diferente, mais rechunchuda, sem querer ofender... você era bem magra, dona de um corpo escultural, sem ofender - ele também reparou nos seios dela, sem querer ser um tarado, mas eles estavam maiores, só que preferiu não comentar nada


-Eu engordei um pouco - responde nervosa. Por um descuido, o casaco que estava desabotoado se abriu e ele pode notar um volume em seu abdômen, e como não era idiota ele logo percebeu o que era


-Você está grávida? - pergunta incrédulo. Hermione o olha nervosa mas era inegável e ela apenas assente - de quanto tempo? 


-18 semanas, o equivalente a 4 meses e meio


 Ron arregala os olhos e rapidamente faz a conta em sua cabeça, o tempo batia com o que ocorrera aquela noite de 21 de dezembro


-Esse bebê é meu? - ele parecia chocado e ao mesmo tempo feliz pela possibilidade. Hermione pensou em simplismente falar que sim e talvez serem uma família, mas ela não podia estragar a chance dele de crescer na vida. Ron, vendo que ela não respondera, pergunta novamente - esse bebê é meu? Se for, eu prometo que vamos dar um jeito, eu sei que você não mora em Londres atualmente mas eu posso pedir demissão, trancar a faculdade para te acompanhar, ou agente pode ficar aqui e eu tranco a faculdade e arrumo um segundo trabalho e ainda faço meus bicos... quem sabe nós podemos ser uma família... se você quiser é claro - ele coloca as mãos no rosto da morena e acaricia as bochechas rosadas dela



 Tudo o que Hermione imaginava que ele faria ele estava propondo, ela tinha certeza que o melhor era mentir e sumir do mapa com o bebê, ela queria o melhor pra ele, ele tinha muitos sonhos e não era justo ela impedi-lo. Ela tinha mais condições, seus pais viviam consideravelmente muito bem e ela tinha projetos pendentes e que dariam visibilidade para ela no ramo de direito e assim ela daria uma boa vida para o filho ou filha. Já ele, se largasse os estudos, jamais receberia uma bolsa integral novamente e nunca cresceria profissionalmente.


-Não... eu sinto muito... alguns dias depois daquela noite eu voltei para Leicester e numa festa eu reencontrei meu ex e tivemos uma recaída, esse bebê é dele... - seu coração estava partido em milhares de pedaços em mentir para Ron, mais ainda quando o viu com os olhos lacrimejados, ele estava magoado e ela também 


-Ah.. - ele se afasta - É melhor eu ir... não quero atrapalhar mais, e prometo que não vou te procurar mais, vou deixar você ir, foi bom para que eu entender que foi apenas uma noite e não vai acontecer nunca mais... eu só quero te dizer que desejo de coração que você seja muito feliz e que tenha uma boa hora - ele toca na barriga dela e o bebê chuta, o que faz com que ele sentisse ainda mais tristeza, mas também alegria por aquele serzinho que era filho da mulher de sua vida - seja feliz Hermione e felicidades! Você é incrível, o cara que estiver com você será o homem mais sortudo do mudno


-Obrigada! -ela cora- Também desejo toda felicidade do mundo para você, você merece o mundo e será muito feliz e bem sucedido - ela sorri tristemente - e a mulher que estiver com você será a mais feliz do mundo


-Obrigada! Adeus Hermione, adorei te conhecer - ele sorri forçadamente para ocultar a tristeza que sentia e dá as costas e sai andando para a saída sul, por onde tinha vindo


-Também adorei te conhecer, Ronald - ela sorri tristemente e sai andando também, mas para a saída norte do parque



 Tudo que ele desejava naquele momento era ter ouvido um sim, que esse bebê era dele. Ele seria o homem mais feliz do mundo, a beijaria e beijaria a barriga dela e os teria em seus braços, os protegeria e cuidaria deles. Tentaria ser o melhor pai e melhor namorado ou marido. Ele faria tudo o que tivesse em seu alcance por eles, mas infelizmente não era assim. Longe o suficiente dela, ele olha para trás e a vê caminhar para o outro lado. Ele começa a chorar, estava destruído, a mulher de sua vida, a quem ele tanto queria reencontrar e sonhava ser feliz, estava grávida de outro homem. Ele observa a morena se afastar dele, até sumir por entre as árvores do parque. Era triste saber que jamais a veria novamente, tudo que tinha dela era uma foto no celular, a qual tiraram na melhor noite que já tivera.


 Enquanto isso, Hermione chorava e soluçava, sentia o bebê mexer em sua barriga mais o que o normal, ele ou ela sentira a presença do pai, ele ou ela sabia que aquele era o pai dele ou dela. Ela acaricia sua barriga e sussura:


-me desculpe, bebê, mas a mamãe está fazendo o que é melhor para nós três. O papai tem sonhos para cumprir e se ele largar tudo por nós, ele sera frustado por isso... Eu prometo que a mamãe vai fazer o que puder por você, não vou poder suprir a falta de um pai mas farei o melhor que puder - ela chora mais ainda



 Ron entra na cafeteria destruído, havia chorado o caminho todo, lembrando da cena em que Hermione lhe contara que esperava um filho de outro e da despedida deles, que agora ele sabia que era definitiva, porque provavelmente ela estava de volta com o ex e eles já seria, uma família. Sirius aparece surpreso ao ver o ruivo ali tão rápido e chorando


-Ron, que diabos aconteceu com você?


-Ela está grávida de outro... - chora alto como uma criança. Sirius abraça o rapaz


-Sinto muito... 


-Não sinta... eu viu esquecer dela, vou sair hoje a noite, tentar conhecer alguém, tentar me divertir e esquecer de Hermione Granger


-Melhor, assim você não sofre, mas tome cuidado


-Eu vou.. vou pra casa... - e assim o ruivo sobe as escadas que davam acesso a um corredor e abre a porta de casa. Ele se joga no sofá e se permite chorar por ela antes de esquecê-la 



 Hermione chega em casa destruída, chorando muito. Logo Monica aparece assustado 


-Ai meu deus, algo com o neném? - pergunta preocupada, ela toca a barriga da filha e sente um alivio ao sentir um pequeno chute


-Eu me encontrei com o pai dele ou dela... - ela chora mais - eu precisei mentir pra ele, disse que o bebê era de outro, de um ex meu


-Você ama esse rapaz, posso ver isso, não sei porque você não diz a verdade, e Viktor Krum é apenas seu amigo, apesar de ex


-Eu sei, mamãe, mas ele provou o que eu mais temia: ele iria abandonar tudo se o bebê fosse dele... se ele perder essa bolsa ele nunca mais terá uma oportunidade tão boa


-Eu e seu pai podíamos ajudar ele... - Monica começa a falar mas rapidamente é interrompida pela filha


-Não, eu o conheço bem e sei como é orgulhoso, jamais aceitaria.... mas eu vou esquecer dele e vou ser feliz com o meu bebê - que por sinal, hoje saberemos se é menino ou menina...


-Mal posso esperar! Algum nome em mente?


-Sim, se for menino será Hugo e se for menina será Rose - ela sorri e seca as lágrimas com a manga de seu casaco




 3 Horas mais tarde...



 Hermione e Monica aguardavam serem chamadas pela obstetra. Hermione estava super nervosa para ver seu filho ou filha e saber qual era o sexo do bebê. Ela estava perdida nos próprios pensamentos quando escuta seu nome ser pronunciado 


-Hermione Jean Granger


 Ela prontamente se levanta da cadeira, assim como Monica, e ambas seguem a obstetra até a sala, onde foi aferida a pressão arterial, medido o diâmetro da barriga e entregue exames de sangue feitos como controle de hormônio e vitaminas. Como tudo estava normal, a médica pede que Hermione vestisse uma bata e se deitasse na maca. Ela faz o que foi pedido nervosa


-eu vou passar um gelzinho gelado em sua barriga e se incomodar avise, okay? - Hermione apenas assente e sente o gel sendo colocado em sua barriga e um calafrio percorreu todo seu corpo. A médica aumenta o volume e todas as três mulheres presentes na sala puderam ouvir o maravilhoso som do coraçãozinho batendo forte. Hermione chira de emoção, assim como Monica - algum palpite sobre o sexo?


-Eu não sei, mas sinto que é a Rose.. uma menininha - Hermione responde nervosa e confiante


-E não é que a mamãe coruja acertou?! Parabéns, é uma menina! - a médica sorri 


-Vou ser mãe de uma menina, mamãe - ela olha para a mãe - É a Rosie - chora de emoção 


-Sim! Você será e vamos ser muito felizes. Seu pai vai surtar com tanta mulher - todas riram 



 Após isso, mãe e filha foram para casa e preparam uma surpresa para o senhor Granger, que chorou de felicidade ao saber que teria uma netinha.




 Enquanto isso, na casa de Ron, o ruivo acabara de acordar após ter chorado por quase uma hora. Eram 16:30 e ele pretendia sair de casa de 18:00. Ele liga para Harry e Gina, Dino e Simas e marcam de irem em uma festa. O ruivo salta do sofá, onde havia dormido e vai tomar um banho.

 Uma hora depois ele estava pronto e sentado na beira da cama, ele se depara com a pulseira de berloques, que ele esquecera de devolver para Hermione. Ele suspira e coloca o acessório em uma gaveta e sai do quarto. Ele precisava esquecer Hermione.


 Já na festa, Harry e Gina eram só amassos e amor. Simas estava com uma garota e Dino conversava com uma garota no bar. Ron por sua vez estava na pista tentando aproveitar e até arriscava dançar, embora sabendo que era um desastre, quando alguém toca o ombro dele. Ao olhar para trás, ele vê uma loira de cabelos cacheados e olhos azuis como o céu 


-olá, quer companhia? - a loira sorria


-Claro, adoraria, a propósito sou Ronald Weasley


-Sou Lavander Brown, mas me chamam de Lilá



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...