1. Spirit Fanfics >
  2. Destinos Cruzados >
  3. Recomeços

História Destinos Cruzados - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Recomeços


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados - Capítulo 8 - Recomeços

2 anos e meio depois...




 Finalmente o dia mais esperado pro Hermione havia chegado: ela se formava na faculdade. Não havia sido nada fácil chegar até ali, conciliar a vida de estudante com as responsabilidades de mãe, mas tudo havia valido a pena e hoje ela se tornava advogada. Claro que também devia agradecer os pais e amigos por ajudarem a cuidar de Rose quando era necessário. 


 Ela havia dado a volta por cima, deixou o passado para trás e se permitiu ser feliz, inclusive ficando muito próxima de Viktor Krum, que era muito prestativo com ela e a pequena Rose. O Senhor e a Senhora Granger haviam viajado para Leicester, para prestigiarem a formatura da única filha e para ajudarem na mudança da morena e da neta para Londres, onde Hermione trabalharia em seu próprio escritório.


 O dia tinha começado agitado no apartamento de Hermione. A morena havia acordado cedo para se arrumar, afinal a cerimônia de formatura era as 10 da manhã, mas precisava chegar cedo para colocar a beca e bater as fotos. Hermione tomou um banho morno pela manhã, secou os cabelos e os alisou. Também fez uma maquiagem leve porém pôs um batom vermelho para variar. Vestiu o vestido branco que havia comprado especialmente para a ocasião e calçou um par de saltos altos.


 Ao terminar, ela se aproximou da filha, que dormia na cama dela. Rose estava com 3 anos e 10 meses, completaria 4 em agosto. A menina amava dormir com a mãe e Hermione não conseguia negar. Amava dormir com a filha e sentir o cheirinho doce da pequena. A morena afastou os cabelos ruivos que cobriam o rosto doce e angelical da menininha e beijou-lhe a bochecha



-Rosie, acorde meu amorzinho... a mamãe tem que te arrumar pra saírmos - A pequena ruivinha se mexeu e abriu os olhinhos azuis para olhar a mãe


-você está linda, mamãe - a ruivinha sorriu para ela. Hermione sorriu de volta. Rose a fazia se sentir a mulher mais poderosa do mundo, sempre a elogiava, dizendo como ela estava bonita, a ajudava a escolher o que vestir, dava presentinhos, como flores ou desenhos feitos por ela mesma. Rose era tudo para ela e não imaginava sua vida sem a ruivinha.


-você que é linda, mas vamos levantar e se arrumar para ficar mais linda ainda - a pega no colo e a enche de beijos no rosto, o que arrancava risadas da menina




 Hermione tirou-lhe o pijaminha e a carregou até o banheiro. Ela lavou os cachos ruivos da filha e lhe deu banho completo, por sorte Rose era quietinha e não fazia nenhuma bagunça, então nem molhou a morena. Deixou Rose a banheira do banheiro dela brincando um pouquinho enquanto buscava a toalha, a calcinha e a a roupa da filha.

 Após terminar secar a menina, a morena a colocou de pé na cama, de frente para ela. A pequena tinha as mãozinhas nos ombros da mãe para se apoiar enquanto levantava uma perna de cada vez para que Hermione colocasse a calcinha nela. Feito isso, Hermione ajudou-lhe a colocar o vestidinho amarelo que ela havia escolhido usar na formatura da mãe. Hermione penteou os cabelos molhados da filha e ajeitou a franjinha cortada rente á sombrancelhas. A pequena escorregou para o chão e correu para seu quarto a fim de buscar sua sandálias novas douradas que havia ganho dos avós. Ela retornou ao quarto da mãe com os sapatos na mão 



-mamãe, me ajude a colocar, por favor?


-claro que ajudo - a morena sorri e senta a menina em suas pernas e coloca os sapatos nos pezinhos dela - prontinho, agora vamos descer para ver o vovô e a vovó e comer algo para irmos


-eba! Eu quero bisnaga com requeijão, mamãe 


-okay, vamos lá que a mamãe vai preparar para você - se levanta. Rose estica os braços para que a morena a pegasse no colo. Ela sorri e pega a menina no colo

 As duas tomaram café da manhã na companhia de Monica e Wendell, que mimavam a neta ao máximo. Rose sempre ficava agitada na presença dos avós e estava eufórica para se mudar para a casa deles com a mãe. 




 Por volta das 9 da manhã, os Granger estavam prontos e deixando o apartamento da morena, rumo ao campus da universidade. Ao chegarem no local da formatura, que seria realizada no enorme pátio, Hermione pegou a beca que usaria por cima do vestido que usava e assim a familia tirou as fotos. Lá também encontraram com Viktor Krum, que era um amigo próximo de Hermione e dos Granger também. Ele e Rose se adoravam e tinham uma relação de amizade grande. 


 A cerimônia começou pontualmente as 10 da manhã com um discurso do reitor da universidade, Alvo Dumbledore, depois o coordenador do curso de direito, Horário Slughorn e por último o líder de turma, Neville Longbottom. Após esse momento emocionante, começaram a ser chamados os nomes em ordem alfabética para pegarem o diploma. 




-Hermione Jean Granger - Dumbledore chama pelo nome da morena, que sorri e se levanta da cadeira. Monica e Wendell, que segurava Rose no colo, se levantam e batem palmas. Rose batia palmas também e sorria feliz




 A morena sorriu para eles e desceu do palco após comprimentar os professores. Wendell colocou Rose no chão, já que ela estava inquieta nos braços do avô, e assim que Hermione aproximava deles, a ruvinha pulou nos braços da mãe, que sorriu e a pegou nos braços prontamente, girando-a no ar, o que arrancou altas gargalhadas na pequena. 



-parabéns pela formatura princesa! - Krum sorri para ela e a beija na bochecha e em seguida beija a testa de Rose


-obrigada Viktor - sorri de volta enquanto segurava a filha nos braços


-titio! - Rose se jogou nos braços do moreno, que a pegou prontamente nos braços e fez cócegas na pequena, que soltou divertidas risadas


-ei princesinha, eu senti sua falta! Mas soube que logo você e a sua mamãe vão morar em Londres, vão morar pertinho do tio e assim podemos tomar muito sorvete


-eba! - a ruivinha comemorou 


-ei, açúcar apenas nos fins de semana e datas especiais


-às ordens - brincou Viktor


-finalmente formados! - Luna e Neville se aproximaram abraçados também usando suas becas


-já era hora - a morena sorri e os três formandos se abraçam


-bom, quero aproveitar que estão todos aqui para falar uma coisinha para duas pessoas importantes para mim - Viktor se pronúncia e seis pares de olhos o olham - Hermione, sei que já namoramos e hoje somos amigos mas você e Rose são muito especiais pra mim, eu realmente ainda gosto de você e tenho um carinho enorme, tipo paterno pela sua filha... você me daria a honra de ser seu namorado?



 A morena estagnou surpresa. Ela não sabia o que falar ou o que fazer. De fato Viktor era uma excelente pessoa, um ótimo amigo, tinha sido um ótimo namorado no passado, era um excelente amigo agora e Rose o adorava, qual o problema em aceitar ser feliz? 



-Eu... eu aceito - ela sorri e logo em seguida Viktor abraça ela e Rose e em seguida a beija suavemente. Ela retribui o beijo e sorri. Rose parecia feliz e sorria animada 





 Em Londres, a vida de Ronald havia melhorado 100%. Agora o ruivo era engenheiro de produção e dono da própria fábrica de peças para automóveis. Não havia sido fácil, economizou muito, sacrificou muito tempo para fazer hora extra e lutou muito para chegar até lá. 


Ele havia comprado um apartamento grande perto do apartamento de Sirius, onde morava antigamente, e pode dar uma vida confortável para os pais, que agora viviam numa casa nova e muito melhor que a antiga. Ele ainda estava com Lilá, com quem não tinha grandes perspectivas de futuro mas iam levando.


 As cobranças por filhos cresciam, afinal todos os irmãos dele, com exceção de Carlinhos, tinham filhos. Ele queria ser pai, mais do que tudo, ele amava crianças e amava brincar com os sobrinhos, mas toda vez que tentava conversar sobre isso com Lilá, a loira desconversava e mudava de assunto, era um claro sinal de que a mulher não queria filhos e isso o entristecia. 


 Após um longo dia de expediente na fábrica, o ruivo chegou finalmente em casa e tirou os sapatos sociais que o apertavam. Pode também desafrouxar a gravata que parecia o sufocar e se jogou no enorme sofá que tinha na sala e ficou observando o teto, de barriga pra cima. A casa estava bem silenciosa, o que indicava que Lilá, que estava sempre na casa dele, não estava. Por um lado ele até sentiu alívio por chegar em casa e estar só, Lilá era chata as vezes e na maioria das vezes não respeitava o fato de ele estar cansado. Queria sexo a toda hora e isso cansava um pouco, mas apesar disso ela era uma boa pessoa. 


 O ruivo se levantou do sofá e caminhou a passos largos em direção ao banheiro. Tirou toda a roupa que usava e entrou no box nú. Tomou um banho quente e demorado.

 Ao terminar, o ruivo saiu com a toalha enrrolada na cintura e caminhou até o quarto. Ao abrir o guarda-roupa e puxar uma camiseta de algodão branca, algo prateado caiu no chão e ao agaixar no chão encontrou um objeto que não via a muito tempo, desde que havia se mudado para aquele apartamento um ano antes: era pulseira de berloques que Hermione havia esquecido na noite que passaram juntos. Ele se vestiu rapidamente e se sento na cama, olhando o objeto que segurava em suas mãos, e pensando como será que ela estava quase quatro anos depois.




                                                                       



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...