História Destinos Cruzados (Imagine Min Yoongi) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hentai, Imagine Bts, Imagine Min Yoongi, Imagine Suga, Imagine Yoongi, Min Yoongi, Suga, Suga (yoongi), Suga Hentai, Yoongi, Yoongi Hentai
Visualizações 166
Palavras 1.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Recomendo que escutem "Requim-Mozart" quando Yoongi começar a tocar piano, para entenderem melhor.

Capítulo 15 - 15


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados (Imagine Min Yoongi) - Capítulo 15 - 15

Narrador: -Autora.

Há muitos que digam que a música clássica pode despertar várias coisas no ser humano, como tristeza, lembranças, ou até mesmo flashes de momentos que nunca vivemos.

Eu, por exemplo, sempre que escuto "Lacrimosa- Mozart", me vem flashes de uma grande escada de madeira, em um casarão antigo. Essa melodia desperta em mim um sentimento de paz, embora eu saiba que é pura ilusão.

Mas todos sabemos, que a música tem um poder de tamanha grandeza sobre o ser humano, que pode nós dar até falsos sentimentos.

Devo dizer que de todas que já ouvi de Mozart, amo "Lacrimosa", porém minha favorita é "Requim". Tal melodia me trás de volta à minha realidade, me lembra a razão de minha queda, o descumprimento de uma regra.

Lamento ter de fazer você ler um pouco de minha desgraça, pois já sou responsável por trazer a seu conhecimento a vida de (S/n) e Min Yoongi, mas assim como (S/n), hoje sou o que sou por causa de uma regra que não foi cumprida.

Mas voltando ao assunto da tão amada (pelo menos por mim) música clássica, ela pode nos trazer à tona momentos importantes de nossas vidas, e não foi diferente com Min Yoongi.

O jovem, ao se sentar em frente ao piano, não teve nem tempo de tocar nas teclas do instrumento, pois parou tudo o que estava fazendo assim que ouviu uma melodia melancólica vinda do andar de cima.

A as notas de tão bela composição espalhavam-se pelo quarto iluminado apenas pela luz do luar.

Fechou seus olhos e tombou sua cabeça para trás, tentando reconhecer a composição.

Reconheceu como "Requim", a minha canção favorita.

Seus cabelos estavam alinhados suavemente sobre sua testa, sua respiração estava serena e sua boca levemente aberta.

Ainda com a cabeça tombada para trás, esticou seus braços e começou a dedilhar as teclas do piano, acompanhando o ritmo da música.

Seus dedos compridos deslizavam sobre as teclas como se tocasse a superfície de um rio ao luar.

Sentia a textura de cada tecla, algumas já desgastadas, outras ainda lisas. Ia e voltava com suas mãos, enquanto seus dedos dançavam sobre o piano.

Imagens começaram a vir à sua mente, flashes de momentos os quais nunca presenciou.

Uma porta antiga sendo empurrada suavemente por uma mão delicada.

Alguém pegando um livro em uma estante coberta por poeira.

Uma criança com o rosto inexpressivo, segurando um gato pela calda.

Começou a acelerar o movimento de seus dedos sobre as teclas e sua respiração começou a ficar afobada.

Seus dedos não mais deslizavam sobre as teclas, agora executavam movimentos firmes e violentos, trazendo tudo que estava preso em seu interior, para fora.

Jogou sua cabeça para frente e seus cabelos caíram sobre seus olhos. Expirou pesadamente pela boca, jogando todo o ar de seus pulmões para fora e respirou fundo novamente.

As notas saíam do instrumento com tanta graça e firmeza, que arrisco dizer que as mãos do jovem foram formadas justo para tal finalidade.

Já no andar de cima, exatamente no quarto acima ao que o jovem estava, a tão bela dama estava malancolicamente linda com os cabelos soltos, já trocada de roupa, agora trajada com um vestido bordo que ia até os seus pés, mas sem enchimento algum, de mangas compridas, com um decote em "V", que ia de ombro a ombro, deixando a pele pálida dos mesmos à mostra, justo até a cintura, e o resto solto.

Girava e dançava de uma maneira tão triste e sentimental que qualquer um que a visse, diria que estava sofrendo, embora fosse apenas o sentimento que lhe era costumeiro.

A saia de seu vestido era jogada de um lado para o outro e seus braços, vezes alinhados graciosamente para cima de sua cabeça, ou em outros momentos se movimentavam delicadamente perto de sua cintura.

Começou a executar movimentos agressivos, fazendo seus cabelos escuros serem jogados para o ar, como se flutuassem, e caírem sobre seus ombros e costas.

Seus braços juntaram a seu corpo e seus pés pisaram no chão com uma incrível firmeza.

Yoongi acompanhava os violinos e violoncelos, nos momentos em que aceleravam, mas também nos que suavizavam.

Ouvia os passos constantes no andar de cima, fazendo com que fosse ainda mais ágil nos movimentos que seus dedos executavam.

Seus ombros se mexiam junto com seus braços.

(S/n) dançavam suavemente nos momentos lentos, mas assim que a música ganhava velocidade, seu corpo começava a se movimentar de forma bruta.

Yoongi dedilhou as teclas do piano maravilhosamente uma última vez, e jogou novamente a cabeça para trás, arregalando os olhos e tirando as mãos das teclas. Estava cansado e afobado, seu peito subia e descia e seus cabelos estavam em uma incrível bagunça.

No andar de cima, (S/n) desmoronou no chão, com a perna esquerda deitada sobre o chão, e a direita sobre a esquerda. Apoiada sobre os braços, com alguns fios de cabelo caídos sobre seu rosto.

Yoongi estendeu uma das mãos assim que a canção acabou, e tocou uma das teclas, sendo correspondido por uma batida no teto, o qual era o chão onde (S/n) estava deitada.

[...]

O jovem Yoongi descia as escadas da sala, olhando fixamente para o quadro que estava onde as escadas de cruzavam, onde era retratada uma menina de costas sentada no chão.

Yoongi havia acabado de sair do banho, estava com os cabelos molhados e a pele fria. Trajava uma calça preta jeans e uma camisa social branca.

Já estava na hora do jantar, e Hyon já havia o chamado para comer.

Quando chegou na sala de jantar, viu todos em pé em volta da mesa, como de costume. Jimin estava de frente para Hyon, em uma ponta da mesa, porém, (S/n) não estava sozinha na outra ponta da mesa; Jungkook estava sentado ao seu lado.

Com uma pitada de incômodo, colocou-se ao lado de Jimin, e todos se sentaram.

Durante o jantar, presenciou Jungkook e (S/n) conversando vez ou outra, mas mesmo que em uma quantidade pequeno, os diálogos incomodaram o jovem.

Percebeu que Jimin olhava para a mesma direção que si, e assim foi durante todo o jantar.

Yoongi só notou as vestes de (S/n) depois de algum tempo. Ela ainda trajava o vestido bordo, mas o rapaz ainda não à tinha visto com ele. Seus olhos pararam em um ponto do vestido da moça. O decote que ia de ombro a ombro deixavam à mostra os seios da garota, os quais eram fartos e tão pálidos como o resto de sua pele.

Yoongi abaixou o olhar para seu prato de porcelana ao perceber para onde estava olhando.

Jungkook também percebeu que Yoongi ficou um bom tempo olhando para o decote da garota, e soltou um riso baixo.

Yoongi olhava discretamente para a dupla separada do resto presente na mesa. Se negava a admitir que estava incomodado com aquilo.

- Então Jungkook, você é um rapaz tão bonito e pode-se dizer que chama bastante atenção, aposto que tinha uma namorada antes de vim para cá.- disse Hyon olhando para Jungkook, com um dos cotovelos apoiado na mesa e segurando a talher pela ponta.

(S/n) tinha um sorriso divertido no rosto, o que levou o jovem Yoongi a crer que ela e Jungkook passaram algum tempo conversando antes do jantar.

- Não, eu nunca tive uma namorada, garota pelo menos não - ele respondeu sorrindo e Yoongi sentiu a comida que engoliu ameaçar seguir pelo caminho errado, o que o fez tossir, e muito.

- Como disse? - perguntou Jimin surpreso.

- Eu sou gay.

Yoongi deixou de olhar para Jungkook e passou a olhar para (S/n) quando um estrondo ecoou pela casa.

- O que foi isso? - perguntou Jimin assustado.

(S/n) deu um sorriso e engoliu a comida que estava em sua boca, colocando o talher sobre o prato de porcelana.

- A tampa do poço, hoje é sexta-feira.


Notas Finais


† Ele prometeu me proteger, e foi o que ele fez.

Meu amado demônio da guarda † 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...