1. Spirit Fanfics >
  2. Destinos Trocados >
  3. Margaery Baratheon

História Destinos Trocados - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Margaery Baratheon


Margaery era a única filha de Robert Baratheon que tinha herdado os cabelos negros e os olhos azuis de seu pai, ou pelo menos a única que tinha o sobrenome Baratheon e que tinha o título de princesa de Westeros. Ela estava ciente de alguns bastardos que haviam pela cidade que tinham essas mesmas características físicas, um aprendiz de ferreiro que ela já tinha observado trabalhar, uma menina filha de uma prostituta, em Casterly Rock ela tinha encontrado um par de gêmeos filhos de uma das arrumadeiras numa vez em que foi visitar seu avô materno, a garota no Vale, e o menino da Ponta da Tempestade. Por enquanto Margaery não conseguia ver muita utilidade em seus irmãos bastardos mas ela mantinha um olho neles apenas no caso de uma oportunidade surgir, ou em um caso pior um problema. Não era tão difícil, pelo menos não tanto quanto algumas outras coisas que ela já teve que fazer.

Margaery estava com seu pai quando o javali o atacou, caçada nunca foi muito do seu interesse mas não havia ninguém que sabia disso além dela, já que há quase cinco anos ela tinha demonstrado interesse em se juntar ao seu pai em uma das suas atividades recreativas favoritas e tinha saído com ele para várias caçadas e tomara muito cuidado para que nenhum tédio aparecesse em sua expressão facial.

Ela sempre esperou que seu pai fosse morrer jovem, o abuso dele de álcool e comida certamente causariam danos ao seu corpo que tornaria bem menor a possibilidade dele ter uma velhice longa, mas ela ainda assim sentiu uma pontada de tristeza por aquele evento, e não apenas porque era terrivelmente inconveniente para os seus planos, ela realmente esperava ter pelo menos mais uns cinco anos para movê-lo a fazer o que ela queria.

Na Fortaleza Vermelha ela entrou no quarto de seu pai pouco após Joffrey ter saído, já com lágrimas em seus olhos.

“Doce menina não chore, o seu velho teve uma boa vida”

“Não é só por isso que eu estou chorando pai”

“Então pelo que é ?”

“Eu não deveria dizer, é horrível”

“Me diga Margaery”

“Eu não deveria ter dito nada, só vai te deixar triste”

“Me diga, isso é uma ordem”

“Joffrey pai, quando ele saiu do seu quarto ele parecia triste mas assim que a porta se fechou ele deu um grande sorriso, eu o segui sem ele perceber e o vi rindo e se gabando com o Cão-de-Caça como o velho gordo finalmente vai morrer e ele vai se tornar Rei”

“Aquele filho da puta ! Hum eu sinto muito por falar da sua mãe assim”

“Não se preocupe pai, talvez isso me torne tão ruim quanto Joffrey mas eu acredito que se não fosse pela influencia da nossa mãe ele não seria desse jeito. Eu choro por ele não apreciar que pai maravilhoso você é, mas eu também choro pelo reino, se lembra daquele gatinho que ele matou a sangue frio ? Eu temo que o reino inteiro vai ter o mesmo destino nas mãos dele caso ele se torne Rei”

“Caso ele se torne ?”

“Você é um Rei, você pode mudar as leis, em Dorne o primogênito herda o trono, caso este seja um homem ou uma mulher. Meu pai e você lutou tanto para tirar aquele louco Targaryen do poder, e eu temo que caso o meu irmão se torne Rei toda a sua luta e todo o seu esforço vai ser em vão. Eu protegeria o seu legado, e honraria a sua memória”

.

.

.

Margaery acompanhou seu pai até a janela onde uma multidão se reuniu e anunciou que a lei Dornense de herança agora seria aplicável por todos os Sete Reinos, e assinou um documento que oficializava. Margaery se sentiu culpada por fazer seu pai sair da sua cama no seu estado fragilizado, mas a verdade é que na pratica os outros verem o Rei dizendo isso era até mais importante do que a sua assinatura em um papel. Ele voltou para cama rapidamente e Margaery ficou ao seu lado segurando a sua mão até ele falecer cerca de onze horas depois.

Margaery esperou um pouco de oposição de sua mãe já que Joffrey sempre foi o seu favorito, mas isso não aconteceu, já que o decreto de Robert a tornava a herdeira do Rochedo Casterly na frente de seus irmãos, e sua mãe amava Joffrey, mas não tanto quanto ela amava a si mesma. Também houveram alguns rumores irritantes de incesto mas eles logo foram cessados com algumas ameaças bem colocadas e Ned Stark agora estava indo rumo a muralha para se juntar a patrulha da noite, e ela até conseguiu que seu filho Robb dobrasse o joelho em troca de ter suas irmãs mandadas para Winterfell, ele até estava presente na sua coroação, quando a anunciaram pela primeira vez como :

Margaery Baratheon, a primeira de seu nome, Rainha de Westeros.


Notas Finais


Obrigada por ler, comentários são sempre apreciados.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...