História Destiny - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin)
Visualizações 38
Palavras 2.916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi voltei, demorei? Demore! mas não foi proposital, sério, meu tmp ta corridissimo, mas faço meu melhor. Se Deus quiser, semana que vem Fangirl sai, rezem e mandem energia ai. Etão, esse cap tem três povs e ele é curtinho gnt, mas bem importante.

Boa leitura ^^

ps: n esqueçam da playlist, vou deixar o link nas notas finais.

Capítulo 5 - Green


POV JIMIN

Estava inquieto, sentia que algo perturbava Cristal. Ainda não sabia explicar o que, apenas que tinha algo errado. Tinha a sensação que deveria ir até ela e ajudá-la, que somente eu conseguiria pará-la. Tentei dormir, mas o aviso em minha mente permanecia: “vá até ela, Jimin, salve sua garota”. Porém, do que deveria salvá-la?

Uma angústia tomou meu peito e senti meu coração doer, se é que era possível. O lobo que habitava em mim estava alvoroçado, implorando para ser liberto. Ele também confirmava aquela sensação que dizia que ela precisava da gente, que deveríamos estar com ela.

Gritei ao sentir a dor intensificar, o que ocasionou em uma espécie conexão com Cristal. Em seguida, vi o que estava acontecendo. Ela sonhava com algum outro tempo, um onde tudo era obscuro e nós dois morríamos. Cristal estava ficando fraca e algo parecia estar tentando tomar conta de sua mente, eu não podia permitir que aquilo acontecesse. Com uma vontade fora do normal, me levantei da cama e segui em direção a mulher que amo. Eu precisava estar com ela, parecia que ela desfaleceria se eu não pegasse sua mão e que somente eu poderia ajudá-la porque aquele era o meu destino, o nosso destino. Talvez existisse um Deus, afinal.

Então, com todas as minhas forças, corri. Liberei o meu lobo no meio do caminho, sentindo o vento batendo em meus pêlos enquanto eu seguia apressadamente para salvá-la de si mesmo.

 

Cristal não parava de se debater. Por mais que Taehyung e Jin se esforçassem para contê-la, nada parecia funcionar. Tudo o que ela estava passando, eu também sentia. Era como se estivéssemos ligados por algo.  Meu lobo gritava que era por causa da mordida, o que era estranho já que eu ainda não havia mordido-a. Tudo estava tão confuso, como se não bastasse o lobo implorando para que eu renovasse a marca, ainda havia Cristal que  parecia se perder cada vez mais na própria mente.

Então, como um rompante eu senti o cheiro que emanava dela. Minha cabeça começou a rodar. Não, aquilo não podia ser possível, não é? Digo, aquilo não fazia o menor sentido porque ela não era  uma loba, não tinha como. Ela não podia entrar em cio, a não ser que fosse uma loba ou fosse mordida.

Novamente o meu lobo tornou a gritar mais e mais para fazê-la nossa, que deveríamos marcá-la definitivamente porque eu era o único que poderia ajudá-la..

- Hyung’s parem! - pedi ao Jin e eu vi sua expressão carregada de e medo - Sei que vocês tem muito o que nos contar e que querem fazer algo por ela, mas só eu posso ajudá-la. Ela é minha e eu sou dela, só nós podemos fazer parar.

-  Faça logo, Jimin. - Star, que até então observava tudo apreensiva, pediu.

Sem mais delongas, encurtei a distância que existia entre nós e me deitei ao seu lado, mas não foi assim que tinha imaginado. Não era assim que eu queria fosse, no entanto, não havia condições de querer impor algo. Ela precisava de mim e eu precisava dela. Toquei em seu rosto, seus olhos se abriram, mas eles não eram acastanhados como eu me acostumei: eles estavam num tom rosa forte. Aquela era uma outra Cristal, totalmente diferente, mas ao mesmo tempo incrivelmente familiar. Suas íris carregada de desejo, me encaravam e talvez, eu não estivesse tão diferente dela.

Eu sabia o que deveria fazer, mas antes mesmo que pudesse tomar alguma iniciativa, ela se aproximou e como se tivesse há muito tempo faminta, me beijou. A sensação que tive foi que eu poderia me perder para sempre naquele beijo, cada um de nossos poros emanavam luxúria. Nossas almas imploravam por uma confirmação, pela ligação.

Me afastando de seus lábios, tentando recuperar o fôlego, pedi para que todos saíssem do quarto e deixássemos apenas nós dois. Esperei até que todos se retirassem,  Jin parecia relutar em ir, mas acabou deixando o cômodo após Star o empurrar para fora; está sorriu como se soubesse o fim de tudo aquilo.

Agora estávamos apenas eu e ela. Seus olhos cada vez mais se tornavam ainda mais avivados, meu lobo gritava em antecipação. Nós sentíamos o corpo dela, o cheiro que ela exalava, sabíamos o que ela queria e o que precisava. O lobo dentro de mim estava mais do que excitado. O cheiro de Cristal era inebriante, como uma droga.

Passei as mãos por seu corpo delineando-o, arrepiando-a e conhecendo mais de suas curvas. Ela era tão receptiva. Suas mãos estavam em meus cabelos, enquanto distribuía selares em seu pescoço, seguido de uma mordida não muito forte. Suas mãos também me conheciam, a cada lugar que ela tocava eu sentia uma queimação nos lugares onde Cristal passava seus dedos; como um fogo que parecia me estimular ainda mais. Eu fazia o possível para não perder o controle porque não havia sido assim que tinha imaginado nosso momento.

Observei-a por um tempo, a balança em mim pesava entre cuidar e tomá-la de uma vez e o desejo parecia ganhar aquela guerra. Segurei seu rosto entre as minhas mãos e tomei seus lábios em um beijo que em segundos se tornou afoito. Brigávamos pra ver quem comandaria-o. Cristal estava fervorosa, sedenta, ela definitivamente não era nada daquela pessoa de dias atrás. Seu gosto era tão bom que temia não conseguir parar. Tirei a camisola que usava deixando-a apenas de calcinha. Seu corpo, parecia moldado e feito especialmente para nós.

- Jiminie… - ela sussurrava em meu ouvido - me morde...

- Cristal... - arfei, tentando falar. A energia que fluía dela era tão forte que eu me perdia tentando encontrar as palavras certas. - … você tem que voltar!

- Sou eu, Jiminie…Nós vamos ficar juntos dessa vez, hm… - ela continuava a dizer, como se estivesse delirando.

Sua voz sensual ecoaram em meus ouvidos, aguçando meus sentidos.

- Sim. Nós vamos, para sempre! - Foda-se controle, foda-se tudo! Ela tinha que ser minha e tinha que ser agora.

Suas unhas cravaram em minhas costas, me fazendo grunhir. Aquilo foi o ápice para que meus olhos mudarem, assumindo o tom amarelado, e meu lobo assumir. Não pensava mais em nada, eu simplesmente precisava senti-la, estar dentro dela.

Me levantei afoito com Cristal retirando o que faltava da minha roupa, me deixando completamente nu. Posicionei-me entre suas pernas e comecei a estimular seus seios com a boca, enquanto uma de minhas mãos iam para seu clitóris. Ela gemia manhosamente em meus ouvidos, isso era um combustível a mais para me incendiar e querer fazê-la definitivamente minha.

Com todo cuidado, guiei minhas mãos até suas coxas a incentivando para que envolvesse suas pernas ao redor de meu quadril, fazendo-a sentir ainda mais a minha excitação. Tudo me parecia surreal, completamente diferente de tudo que eu já tinha vivido. Eu estava parecendo um lobo no cio, algo que só era destinado à fêmeas; o que torna engraçado já que essa era a situação em que Cristal se encontrava.

Continuei com  o ritmo que criei, fazendo com meu membro deslizasse por sua abertura sem penetrá-la. Eu sabia que precisávamos disso, mas ainda não era hora; embora estivesse difícil controlar.

- Jimin, eu preciso… - ela ofegava - Por favor!

- Cristal…. não é hora…

- Eu sei que você quer, eu sinto. - Cristal sussurrava de forma perversa.

- Volte, volte para mim… -  pedia entre os beijos afoitos que trocávamos. Eu poderia não transar com ela agora, mas com certeza a faria ter um dos melhores orgasmos da sua vida.

Continuei beijando-a, descendo por seu abdômen, do seu ventre até suas coxas, e finalmente, sua intimidade. Meu lobo grunhiu ao chegar ali, o sabor e seu cheiro misturado era como entorpecentes, como um verdadeiro néctar dos deuses. Excitado, provei tudo que podia, tomando para mim pelo menos uma parte do que já me pertencia, enquanto Cristal mexia o quadril em busca da sua própria satisfação. Suas mãos deslizavam por meus cabelos, puxando-os com força; algo tão prazeroso que eu nunca antes tinha sentido.

Quando percebemos que ela estava perto do seu ápice, levei o olhar até seu rosto e notei o quanto ela estava linda; os olhos no tom de rosa eram muito mais bonitos que os castanhos tradicional. Nos encaramos por mais alguns segundos até que estivessemos sentindo a ligação entre nós, sendo o bastante para ela e para mim. Com um alto gemido ela se desfez e os lençóis onde mais cedo ela repousara suas mãos, queimavam. Foi quando eu soube: Cristal colocaria fogo em tudo dali para frente.


 

POV JIN

 

Fazia quase uma hora que Jimin estava no quarto com Cristal. Eu queria saber o que estava acontecendo, mas não poderia invadir o momento deles e esperar me deixava ainda mais angustiado. Quando entrei no quarto e a vi se debatendo, senti meu coração quase parar de funcionar corretamente. Tudo estava acontecendo tão rápido, como um furacão que chega e destrói tudo. A princípio, pensei que seu estado se devesse apenas ao vislumbre de seu passado, mas me surpreendi quando percebi que ela entrava em cio.

Quando mais novo, eu havia aprendido que apenas mulheres com genes de lobo entram em cio, como os lobos comuns ou àquelas mordidas por sua alma gêmea. Esta última era o mais forte no mundo dos lobos: ela dava aos parceiros a mesma habilidade, a mesma força e o mesmo sentimento. Era uma ligação poderosa: o que um sentia, o outro também sentia - apesar de a transformação ocorrer apenas em lobos legítimos.

Cristal e Jimin eram o exemplo perfeito da união não natural.

Por algum tempo eu continuei a andar apreensivo de um lado para outro, até que Star colocasse suas mãos em meus ombros, me empurrando para que sentasse no sofá.

- Jin, calma. Eles vão conseguir.

- Ela, ela não podia ter… - sequer consegui terminar de falar, era surreal demais saber que minha menina poderia estar transando com Jimin no quarto ao lado.

- É algo natural, Jin. Você sabe que uma hora ou outra aconteceria. - Star sorriu tentando me acalmar. - E eu acredito que Jimin conseguirá trazer Cristal de volta sem precisar transar.

- Por favor, não diga isso, fica pior quando outras pessoas falam. - fiz uma careta ao ouvir a forma como foi dito. Será que eles não podiam entender que Cristal era minha menina, que eu a criei?

- Você a criou sim, mas ela cresceu, Jinie. - Taehyung respondeu, com certeza lendo meus pensamentos.

- Não leia os meus pensamentos. - apontei um dedo em sua direção, acusando-o e ele sorriu.

- Só espere.

- Falando nisso, Jinie, seus pais deram alguma notícia? - Star perguntou.

- Tentaram, mas está tudo tão complicado que eu ainda não retornei. Eles querem fazer uma festa em meu nome, dizem que estou precisando casar.  

- Mas gente…. - Taehyung gargalhou - Seus pais são de outro mundo, Jin.

- Acho que eles tem uma família como aposta, não sei e sinceramente nem quero saber. Vou fugir de casamento o máximo que puder.

- Bom, o que eu posso dizer é que logo, logo sua bela Cinderela aparecerá, Encantado. - um sorriso adornava os lábios de Star e antes que eu pudesse responder, Jimin saiu do quarto. Seus olhos ainda estavam amarelos e ele parecia respirar com dificuldade.

- Ela está bem, agora. Cristal precisa descansar, o primeiro cio é o mais complicado. E Jin, há algo que você precisa saber: seus olhos mudaram do castanho pro rosa.

- Amélie… - fechei os olhos ao saber o quão perto ela estava - Fique aqui, Jimin, está tarde e precisaremos conversar assim que Cristal acordar. E também, ela vai precisar de você. - involuntariamente o pensamento que eles pudessem ter transado retornou e eu tentei afastar aquilo da minha mente.

- Pelo amor de Deus, Jin! Eles não transaram! - Taehyung falou alto fazendo eu me engasgar com minha própria saliva.

- Não se preocupe, Jin, não era a hora. - Jimin falou tentando me confortar.

- Está bem, Taehyung, você e Star podem ficar no quarto de hóspedes. Até amanhã. - me despedi, indo  para meu quarto.
 

As velas e o livro ainda estavam pelo chão, ao lado estavam os ingredientes que peguei para o encantamento. Quando Cristal finalmente despertasse seu lado bruxa, quando ela entrasse em sintonia com Amélie, tudo mudaria. Ainda não tínhamos descoberto como eles morreram em sua primeira vida, mas eu acreditava que em breve - quando suas almas se unirem - saberíamos.  

Cansado, não tive energia suficiente para arrumar a bagunça que estava meu quarto, tudo o que poderia fazer era me jogar na cama e dormir. O dia seguinte seria bem puxado.

 

POV STAR

 

Estava deitada esperando o Tae sair do banho. Estar junto de Cristal depois de tanto tempo ainda era completamente surreal para mim. Lembro de quando a conheci, ela era tão espirituosa, tão destemida. Desde pequena eu sabia que ela seria alguém especial.

Suspirei profundamente. Era incrível como as coisas são.  

Jimin e Cristal tinham uma longa história, uma ligação tão forte que ultrapassou gerações. Ninguém esperava que um jovem lobo e uma bela bruxa se apaixonariam, era algo que ia completamente contra o permitido pelo mundo. Ver como as coisas se sucederam, deixava meu coração aquecido, era lindo observá-los.

Eu já havia visto de tudo e havia acompanhado muitas histórias; torci e chorei por várias delas. Ser uma estrela tem suas vantagens: não envelhecemos, podemos acompanhar a vida e todas as histórias do mundo e ainda temos poderes; tudo lindo, certo? De todas as vidas e romances que já acompanhei a de Cristal e Jimin foi a que mais me marcou, não sei ao certo o porquê, talvez seja o lance do “proibido” ou talvez fosse porque eles eram muito - muito mesmo - fofos juntos.

Me lembrava que no dia em que eles morreram eu fiquei devastada, queria poder avisá-los do perigo que corriam, mas não podiamos nos intrometer, a única coisa permitida era observar. Bem, era verdade que eu nunca fui de seguir regras, mas eu não podia deixar um amor tão lindo acabar assim.

E então “puft”, quando vi suas almas já estavam protegidas. É claro que o que fiz não foi bem visto pelos astros e eu recebi uma bela - ou feia, depende do ponto de vista - punição, mas no fim, valeu a pena.

Agora estou aqui olhando para o homem que amo: Taehyung. Ele foi a melhor surpresa que eu poderia ter. Eu deveria apenas explorar a terra, observar, levar os relatórios, sem intervir em nada, mas como resistir a beleza e o encanto desse homem? Sua doçura, sua inteligência, absolutamente tudo nele era bonito. Acredito que o destino quis que nós nos encontrássemos, afinal, ele era o pai de todo o universo.

Percebendo que eu o olhava, ele veio até mim e me abraçou; estar nos braços dele era como estar sendo acalentada.

- No que está pensando? - ele perguntou, passando os braços por minha cintura.

- Você poderia ler.

- Poderia, mas prefiro que me conte, não quero invadir sua privacidade.

- Mas você ler os pensamentos dos outros, inclusive do Jin e do Jimin.

- É diferente, eu não durmo e nem vou casar com eles. - sorri, era sempre bom ouvir isso.

- Vamos casar… - o olhei encantada - Não vejo a hora de ter seu sobrenome.

- Nem eu. Você está brilhando - ele falou ao perceber a coloração esbranquiçada que fluía de meu corpo e ambos rimos.

- Estou feliz. Mesmo com toda essa história da Cristal e do Jimin, acredito que as coisas serão diferentes dessa vez. Eu finalmente sinto que tudo vai dar certo. Inclusive, eu consegui vislumbrar a alma gêmea do Jin. - falei alegre.

- É? - senti um selar em meu pescoço.

- Uhum. Ela tem olhos vermelhos tão bonitos que vai deixar ele caidinho por ela. Percebi que essa história vai vir acompanhada de sofrimento, mas nada que nosso “encantado” não possa lidar.

- A junção dos dois será bonita, o grape combina com eles.

- Combina sim.

- Star, você tem certeza que quer participar do ritual das luas? Você pode chamar qualquer outra estrela. - Tae franziu a testa, preocupado.

- Precisa ser eu Tae, afinal foi por minha causa eles conseguiram ter uma segunda chance. Eu sou parte do ritual original, não tem como ser outra estrela.

- E se algo acontecer a você? - seus olhos, outrora castanhos, agora tinham a coloração verde - Eu não quero te perder.

- Você não vai, nós não morremos, lembra? - coloquei as mãos em seu rosto e o trouxe para mais perto de mim - E mesmo se algo me acontecer, faz parte da vida; esse é o destino.

- Odeio o destino, ele parece ser um caro terrível. - vi um bico se formar em seus lábios, exatamente como uma criança.

- Não o odeie, foi por causa dele que nos encontramos e estamos juntos agora. Não precisa se preocupar, você nunca estará sozinho.

- Eu te amo, Star.

- Eu também te amo, meu príncipe. - e o beijei, eu tinha que beijá-lo.

Sei que é errado, mas não poderia contar a verdade a ele agora, eu sei que ele iria sofrer, então, por enquanto o plano era aproveitar tudo que poderia com meu grande amor e ajudar ao máximo meu casal favorito.

 


Notas Finais


E foi isso, espero que tenham gostado... N esqueçam de comentar, me deixem saber o que vocês estão achanado, é muito importante p mim o feedback de vcs ^^

Playlist: https://open.spotify.com/user/22ng7mbffas6g4hu3ixarlmra/playlist/4P5MVgA6fOBfINH6If3sIK?si=jUNB3qyxSZO_Pa7r-zx9aQ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...