1. Spirit Fanfics >
  2. Destiny >
  3. Destiny Capítulo 11

História Destiny - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Kon'nichiwa^^

Capítulo 11 - Destiny Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Destiny - Capítulo 11 - Destiny Capítulo 11

1866 palavras

      Sasuke se lembrava com clareza como e quando marcou o loiro, seu lobo interior surgiu, estava sendo uma de suas melhores transas, não sabia por que não se segurou apenas fez. Sentiu prazer ao sentir o gosto do sangue do loiro, senti-se satisfeito ao ouvir o gemido de Naruto. Estava louco quando fez aquilo. Ainda não conseguia formular nada na sua cabeça, estava morto! O primeiro cio e o único de Naruto, claro teria sim seus cios, mas séria diferente.

      O Uchiha se sentia mal por ver os olhares que o loiro lançavam. Era ridículo ele se sentir mal!

-Sasuke?- Ouviu o loiro lhe chamar, o olhou mas Naruto permanecia com a cabeça baixa. -Será que você poderia me fazer um favor?- Perguntou o loiro, e o mesmo tentava não deixar transparente sua voz embargada.

      Sasuke assentiu, mas no fim apenas disse um "sim". O moreno viu o Uzumaki engolir em seco, no fim disse.

-Peço que não me odeie, que não me abandone como todos fizeram, peço que pelo menos tenha piedade de mim, não precisa me amar mas reconheça o que sinto por você, peço que não me maltrate como os "namorados arranjados" que meu pai me fez namora e amar.- Naruto fez aspas com as mãos, ele ainda permanecia com a cabeça baixa, tinha feito uma pausa antes de continuar e engolir o choro que estava em sua garganta, continuou; -Sei que já disse... mas peço-lhe novamente, não me odeie, não precisa me amar ou me tocar, mas eu... eu te imploro... não me odeie.

      Sasuke estava perplexo com os pedidos do loiro, o moreno viu Naruto se encolher e chorar, o mesmo não conseguiu segurar. O pior é que sentirá toda aquela angustia e tristeza, agora saberá de onde vinha. Por conta da marca Sasuke sentiu na obrigação em confortar seu ômega que ali na sua frente derramava lágrimas de angustia, a única coisa que o moreno fez, foi se levantar e abraçar o loiro, o Uchiha se aproximou mais do Uzumaki para que o mesmo sentisse seu odor e se acalma-se. Deu certo.

 

      Estava escurecendo e Naruto não queria sair do quarto do maior, nem para comer. Ninguém questionou  ou o fez sair de sua 'bolha' de pensamentos. O Uzumaki não sentia fome ou estava no capricho de querer algo. Pelo ao contrário. Ele apenas queria seu lar, seu doce lar. Mesmo que seja um lugar de solidão e silencioso queria ficar lá agora do que qualquer outro lugar.

      Seu irmão o entendia, quer dizer, mais ou menos. Deidara ainda não fora marcado ainda e sim, confessava que estaria com pura inveja de seu irmão, mas também estava triste, ver o irmão daquele jeito -mesmo o odiando- se sentia mal. Naruto não queria algo desse jeito, e sempre brigava com o pai por ele querer mandar no coração de Naruto. Mas e agora?!

      Lembrará das vezes que seu pai gritava com seu irmão caçula e o mesmo também elevava sua voz, as vezes o pai tinha que sair do escritório para não acabar machucar seu filho e os presentes em casa. 

      Todavia Naruto parecia que estava ausente em casa, mesmo estando. Mas sempre muito calado e nunca reclamará das coisa, só sobre os namorados que Minato arrumava. Mas Deidara e Menma sabia que aquilo era para o 'bem' de Naruto, para ele não ficar sozinho.

      Itachi, Sasuke e Deidara, estavam na sala de almoço / jantar. Silêncio era o que estava mais presenciando o ambiente os três homens presentes no local não parecia que estavam lá. E os dois alfas e o ômega já estavam estranhando o silêncio. Até que....

 

      Todos prestam atenção em como o loiro menor estava, olheiras, cabelo mais rebelde, seus olhos opacos e marcas de choro. Seu rosto estava praticamente amaçado. Ele se senta ao lado do irmão, ninguém se pronunciava. Quando Deidara pergunta:

-Você está bem?- Foi a única coisa que lhe veio a cabeça. "Claro que não seu baka! Olha a cara do menino. Você acha que ele está bem?" Se xingava mentalmente.

      Naruto apenas acenou positivo. O menor olhou para o irmão loiro e deu o sorriso mais falso e exagerado que já fez. E fez tão descaradamente, que ele se limitou a segurar sua risada ao ver a cara do irmão. 

-Isso não tem graça naru.- Falou o irmão, Naruto apenas acena negativo.

      Até que novamente o Uzumaki menor em um movimento rápido, abraça Deidara que no momento não reage. Mas depois de alguns segundos processando o acontecimento, retribui. O loiro mais velho apenas escuta o loiro dizer em um sussurro que apenas ambos possam escutar;

-Dei, me desculpe.- Desculpou-se. -Peço que não me deixe em um momento desses. Não quero suportar tudo sozinho. Dessa vez não aguentarei deixar esses acontecimentos descerem por garganta abaixo.- Naruto pede e se separa de seu irmão e agora um sorriso verdadeiro aparece em seus lábios iluminando seu rosto. -Gostei de ouvir você me chamar de "naru" novamente!

      Silêncio se instalou novamente naquele cômodo. Mas dessa vez agradável. 

 ¨¨¨¨

      Naruto novamente estava sentado lendo outro livro. Mas algo que fez o moreno parar na porta do quarto, era o corpo maravilhoso de Naruto molhado junto aos cabelos loiros que a luz do quarto dava um destaque de várias cores doradas, sua concentração no livro o deixava com um olhar sério. 

      Uma excitação subiu ao seu corpo. Sasuke desviou seu olhar ao encontrar com os de oceanos, o Uchiha respirou fundo e foi até a varanda do quarto e fecha-la. Quando se virou foi até o loiro e lhe deu beijos molhados no pescoço do ser-humano sentado, sorriu ao ver que o mesmo gemeu baixo e se arrepiou com os toques do moreno. 

-Não é ótimo sentir a brisa beijar seu rosto?- Ouviu o loiro lhe perguntar e antes de responder o mesmo continuou; -É uma sensação incrível! Acho bom o jeito que o vento bate de encontro a mim e arrepiar meu corpo por inteiro!- Exclamava o Uzumaki e na sua última exclamação Sasuke não se agradou a saber que não era ele sempre que fazia Naruto se arrepiar com seus toque, se afastou. -Eu não terminei de falar.- Disse Naruto e o Uchiha o olhou. -Parece a mesma sensação que sinto quando você beija meu corpo e pescoço. Só não é tão bom quando é você que me faz arrepiar.- Por fim Naruto sorri e volta sua atenção ao seu livro.

-Gostei de saber disso.- Afirmou Sasuke com um sorriso ladino .

      Naruto não respondeu, novamente aquele espirito sério e de concentração no loiro voltou, Sasuke se deita na cama luxuosa e fica encarando Naruto. Até que o Uzumaki o encara e e abre a boca por várias vezes sem saber o que dizer e um sorriso largo surgiu em seus lábios e isso esquentou o coração do Uchiha.

-Lembra o dia que nós nos conhecemos?- O loiro pergunto e Sasuke acenou positivo. -Bem... você está me atrapalhando agora!- Exclamou Naruto e viu com muita atenção a risada que o moreno mantinha, mas isso desapareceu.

-Você é bipolar?- Sasuke perguntou com ironia em sua voz, mesmo tentando não parecer irônico. Naruto o olhou confuso. -Você estava morrendo agora pouco por conta da marca. Agora... está sorridente.- Naruto suspirou.

-Eu li uns dos seus livros e para ser sincero- Outro suspiro saiu de seus lábios. -, isso meio que me afetou... era um conto de uma alfa que não achava sua ômega ou beta, no fim ela soube que sempre seu amor estava ao seu lado. E bem eu tenho você...

      Quando Naruto parou de falar viu um sorriso nos lábios do Uchiha e achou que era o único a ver isso. Seu coração falhou uma batida e Sasuke se sentou na cama. E ao olhar nos olhos oceânicos do loiro lhe faltou ar, sentia todos os sentimentos do Uzumaki e o mesmo sentia do Uchiha.

      Mesmo que Sasuke sabe do que Naruto diz não queria compreende-lo, mesmo que o Uchiha sentisse o mesmo sentimento pelo loiro, mas uma pergunta que passava na sua cabeça: E agora? O que será de mim?

       E Naruto sentia o desespero de Sasuke, esse que corria nas veias de ambos.                                    

                                                                                           ****

       Hyuuga Hinata, uma ômega de cabelos negros-azulados com olhos perolados, uma bela ômega com um amor por uma rosada, mas com uma família horrível. Um pai que não aceita sua filha ser uma ômega de uma "raça tão baixa" como o patriarca diz, sendo maltratada pelo pai, sendo ignorada e jogada pelos cantos. Um primo que a mima e cuida da mesma, Hyuuga Neji, agora casado com Rock Lee. E uma irmã idolatrada pelo seu amado pai.

       Hinata, pobre garota sempre sorridente e sofrendo por dentro. Uma menina apaixonada com um futuro promisso, agora com a banheira cheia de sangue e antes que sua mente apagasse ouvia vozes a gritando, chamando seu nome com um certo desespero. A menina com a pele pálida conseguia identificar cada uma, sua irmã Hyuga Hanabi uma alfa de cabelos castanhos e olhos perolados claros, Haruno Sakura sua alfa cor-de-rosa como Hinata a amava e ainda ama, ficou tão feliz ao ser notada por ela, Hyuga Neji seu primo ômega também odiado pelo tio "essa família deveria ser composta por alfas. Foi por isso que nos casamos com alfas" Hinata lembrará do dia em que Neji foi para cima do tio quando o mesmo desferiu um tapa na ômega, na frente de toda família, por fim mas nem tão importante, Hyuga Hiashi um ômega de cabelos pretos e postura rígida, o homem que transformou sua vida em um inferno e que a odiava quando ainda era um feto no útero de sua amada e falecida mãe.

      A ômega dentro da banheira ensanguentada, imaginara que sua família ficaria melhor sem ela, que Sakura sua amada cerejeira não precisara mais se prender a alguém tão frágil como ela. Antes que seus olhos fechem escuta a porta sendo destruída por algo ou alguém e ouve o grito de desespero de sua alfa.

 

      Meu mundo acabou. Era exatamente isso que Sakura pensava enquanto sua perolada estava passando por uma cirurgia de vida ou morte. Sakura tremia dos pés a cabeça, mas seu olhar mortal atingia os do Sr. Hyuga Hiashi.

      Passos foram ouvidos e de longe viu o advogado de seu sogro, Sr. Brown Isaac, um alfa da Inglaterra. O homem loiro que agora mais um odiado pela Haruno parou, olhou para o patriarca Hyuga e perguntou;

-Por que sua filha fez isso?- Antes que Hiashi respondesse Sakura foi mais rápida.

-Ela é odiada pelo pai e maltratada pelo mesmo. Odiada por ser ômega e maltratada por ser frágil.- Sakura olhou para Isaac e continuou; -Mais alguma pergunta?.- O deboche em sua voz era evidente. 

      Irei fazer sua vida em um inferno, sogro! Exclamava em sua cabeça, Sakura o odiar mais inda agora.

 

 


Notas Finais


Kon'nichiwa ^^ Desculpa a demora, mas tentei fazer meu melhor agora já que na semana passada eu publiquei correndo pensando que era quinta-feira, não sei o que deu em mim que eu praticamente deu um erro na minha cabeça e publiquei em uma quarta-feira. Bem mas está ai, fiz meu melhor. Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...