1. Spirit Fanfics >
  2. Destiny >
  3. Virus

História Destiny - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoal.
Essa fic está sendo escrita com o maior carinho para vocês.
Espero que gostem!

Capítulo 1 - Virus


Fanfic / Fanfiction Destiny - Capítulo 1 - Virus

-Vamos Samuel! Temos que ir AGORA.- Gritei empurrando a cadeira de rodas com Samuel e correndo o máximo que podia até nosso carro.

O mundo tinha acabado, eu tinha certeza disso. Tudo me provava isso, as bombas caindo e explodindo por Atlanta, os tiros do exército e os mortos caminhando, muitos e muitos mortos começando a caminhar.

Era tudo um caos, carros batendo, pessoas correndo, gente sendo atacada, mordida, morta. E no meio disso tudo estava eu e Samuel, correndo contra o tempo, tentando ficar vivos.

Com muito luto coloquei Samuel para dentro da Caminhonete.

-Savannah!- Samuel apontou para trás, droga! Uma daquelas coisas. Chutei aquele que um dia foi uma pessoa e pulei para dentro do carro, acelerando e cantando pneu.

2 semanas antes do surto

*Noticiário ** Um comportamento misterioso está tomando conta de várias pessoas ao redor do mundo. Já atingiu todos os continentes.

- É algo nunca visto antes, as pessoas estão cometendo canibalismo descontroladamente. Cientistas que estão estudando sobre isso, acreditam ser efeito de alguma nova droga sintética ainda desconhecida. No momento as forças armadas de vários países estão conseguindo manter a situação sob controle.** Noticiário*

-Savannah, você já viu os noticiários? Parece que ouve um surto de uma droga que faz com que as pessoas virem canibais.- Sam falou enquanto eu fechava a porta de casa e deixava minha bolsa em cima da mesa.

-Com assim canibais?- Perguntei, não tinha ouvido falar disso ainda.

-Parece que deixa as pessoas tão fora de si, que atacam, comem e matam qualquer um que cruzar a sua frente.- Sam falou.

-Ceedo Sam! Onde que esse mundo vai parar?- Falei indignada. -Bem, vamos esquecer isso, daqui a alguns dias ninguém vai mais lembrar disso e já vão ter achado alguma espécie de cura ou antídoto para essa droga. – Falei sentando ao lado de Sam no sofá da sala e trocando de canal. -Que tal hoje a noite ser a noite da pizza? É sexta feira, estou a fim de descansar!- Falei deitando minha cabeça no ombro do meu irmão.

-Mas essa é uma ótima ideia!- Sam fala pegando seu celular. -Qual sabor você vai querer?- Pergunta.

-Algo que tenha pepperroni.

-Então fechou, uma pizza de pepperroni no capricho a caminho! Sam falou bloqueado a tela do seu celular.

Passamos a noite vendo filmes e comendo.

1 semana antes do surto

**Noticiário** O surto cresceu e foi descartado a ideia de ser uma droga, foi considerado ser um novo vírus altamente contagioso. O governo já está soando o alerta de emergência, não devemos sair de nossas casas na próxima semana. Atlanta será evacuada e todos serão levados para um alojamento seguro.**

-Não estou gostando nem um pouco disso Sam. -Falei segurando a mão do meu irmão.

-Estou com medo, mas estamos juntos, vão vir nos buscar.-Sam diz me acalmando.

3 dias antes do surto.

Não podemos levar vocês!- O tenente fala.

-Mas por que?- Gritei indignada.

-Recebemos ordens de não levarmos pessoas deficientes e idosos, assim como seus familiares responsáveis. Apenas podemos levar criancas e adultos saudáveis.- Ele falou se virando e indo para a próxima casa.

-Savannah, me deixe aqui e vá junto, você terá uma chance...- Samuel fala.

--Samuel Sanders! Nunca mais diga uma coisa dessas na sua vida! – Briguei. -Você é minha família e família nunca abandona os outros!- Falei.

-É isso!- Samuel fala dando um sorriso de orelha a orelha. -Vamos para a fazenda dos nossos pais, lá é isolado, não deve ter quase nenhum desses contaminados por lá.-Samuel fala e eu tenho que concordar que é uma ótima ideia

Temos que preparar nossas coisas

Dia do surto.

Após acelerar o máximo possível a caminhonete para fora de Atlanta, me assusto com a quantidade de gente parada para entrar. O que é isso? Será que estão atrás dos acampamentos seguros? Me perguntei.

Com alguns minutos de estrada, já fora de Atlanta, entrando na rodovia, tudo parado. Várias pessoas fora do carro, conversando, outras em cima de carros observando.

Parei a caminhonete e a desliguei.

-Você fica aí.- Falei para Sam. -Toma, se precisar é só abaixar isso e apertar o gatilho.- Falei entregando uma pistola para Sam.

-De onde você tem isso?- Sam pergunta. -Essa eu carrego por segurança própria, o rifle marrom atrás do seu assento é presente do Papai de quando caçavamos e os outros dois rifles pretos são coleção.- Falei descendo do carro, deixando Sam com um sorriso confuso no rosto.

Me aproximo de uma mulher morena acompanhada de uma outra mulher de cabelos curtos. Tinha duas crianças com elas, um homem gordo mais a frente olhando e um moreno alto ao lado observando toda movimentação suspeita.

- Olá, sou Savannah! Vocês sabem o que está causando esse congestionamento?- Pergunto me apresentando às duas mulheres.

-Sou Lore, esse é meu filho Carl e meu amigo Shane.- A moça morena responde me dando a mão.

-Sou Carol, esse é meu marido Ed e a minha filha Sofia.- A moça de cabelos curtos fala.

-Não sabemos o que está acontecendo, já tentei olhar onde começa o congestionamento, mas a princípio parece muito longo.- o cara chamado Shane fala.

-E sabem o que são essas coisas? – Pergunto para eles.

-Só sabemos que não são mais seres humanos, não tem dó nem piedade. Não sentem aparentemente nenhum tipo de dor física e nem tem muitos sentidos. – Carol fala.

-Só sei que tem que matar com um tiro na cabeça. – Shane fala e o olho confusa. -Não funciona tiro no peito, na barriga, pescoço, seja lá onde for, tem que ser na cabeça! Tem que atingir o cérebro deles. É o único jeito de matar.- Shane conclui.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...