1. Spirit Fanfics >
  2. Destiny >
  3. Let go

História Destiny - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, bom, eu decidi que estarei aqui postando um cap toda quarta e sexta.

Queria dar uma recomendação sobre a quarentena, gente, apenas relaxem, sim, estamos em momentos difíceis mas tudo vai passar. Aproveitem esse tempo para descansar, conhecerem mais sobre vocês mesmos. Não se estressem demais, faz mal pra pele. Qualquer coisa se alguém precisar conversar, desabafar ou sei lá, sinta se livre pra me chamar ok?

Bom, boa leitura❤

Capítulo 4 - Let go


SUGA

 

- É sério, você arrumou maior confusão pra conseguir aquela pulseira, já que era ‘’única’’, foi um absurdo de caro e você simplesmente deu ela para uma army? - Perguntou Namjoon indignado.
 

Já tinham passado alguns meses após o show no Brasil e eles ainda não superaram, sempre voltavam ao mesmo assunto...
 

- Eu já disse que não sou obrigado a me explicar e não quero, apenas aceitem! - Eu disse tentando colocar um fim no assunto.
 

- Aceitar o que hyung? Que você é pirado? - Falou Jungkook.
 

- Eu não sei em que ponto da sua vida você perdeu o respeito, mas aconselho a ir buscar.
 

Jungkook apenas sorriu satisfeito por ter conseguido me irritar e saiu do meu estúdio.
 

- Eu não entendo... Você ficou todo feliz por ser uma pulseira especial, você ficou um tempão falando disso... E simplesmente deu pra outra pessoa! - Jimin falou gesticulando.
 

- EU. NÃO. QUERO. FALAR. SOBRE. ISSO. - Falei pausadamente. - E outra coisa, porque vocês estão no meu estúdio? Virou festa?
 

- Epa festa? Tem comida? - Taehyung entrou.
 

- A festa acabou, tenho trabalho a fazer, todos fora! - Levantei e fui direcionando todos para a porta.
 

Eles saíram reclamando e finalmente me deixaram em paz. Mas que saco, a turnê já tinha terminado, já estávamos trabalhando em outro álbum e eles nunca saíam desse assunto! Eles demoram muito pra superar as coisas credo... Depois ficam aí meses tristes porque se apaixonaram... Fracos!
 

Voltei minha atenção ao trabalho e comecei a pensar nas músicas que eu selecionaria para o próximo álbum, poucas se encaixavam no conceito, e dessas poucas todas precisavam de ajustes.
 

Comecei a revisar uma por uma, o que me custou horas, até que decidi em qual eu iria investir para ser lançada. Fiz alguns ajustes na letra, e assim que estava perfeita eu enviei para o grupo com todos os nossos compositores para ver se combinava com algo que outra pessoa tinha escrito.

(...)
 

Acabou que os ensaios e aulas de dança atrasaram bastante meu trabalho e acabou que eu não percebi a hora passar e fiquei na empresa até de madrugada, mas fazer o que né?
 

Fui para casa doido pra dormir, sem prestar muita atenção nas coisas e assim que cheguei me deparei com os mais novos no sofá jogando algum jogo de tiro.
 

- Como vocês fazem pra ter essa energia irritantemente infinita? - Perguntei.
 

- Como você faz para gostar tanto do trabalho que nem percebe a hora passar? - Jimin me perguntou.
 

- É uma boa pergunta... - Respondi. - Boa noite garotos!
 

Subi para meu quarto, me joguei na cama e tentei dormir, mas não consegui, minha cabeça estava a mil, pensava nas músicas, na próxima performance, na nova coreografia, na empresa, em quão cansado estava, pensava em minha família, pensava nos meninos e em quanto eles também estavam cansados e ansiosos, a empresa exige muito deles e eu sei que eles são muito bons para superar as expectativas de qualquer um, mas eles são jovens(eu sou jovem), precisamos de descanso e diversão também, pensei em o quanto o mundo é cruel e ignorante e continuei pensando em tudo até que ouvi uma batida na porta.
 

- Ei bela adormecida, o senhor está atrasado. - Falou Namjoon.
 

Olhei para o relógio e realmente, já eram seis da manhã e tínhamos uma reunião na empresa logo cedo.
 

Levantei, tomei um banho gelado, vesti roupas confortáveis já que não seria visto por ninguém além dos meus colegas de trabalho, passei na cozinha para pegar um café e logo fui para o carro já nos esperando.
 

A reunião foi como todas as outras, falamos como a produção estava indo, falamos das dificuldades, da coreografia, da data prevista pra o lançamento do álbum, falamos sobre as próximas premiações e eventos, fomos informados de entrevistas marcadas, de encontros com fãs, de datas que teríamos que provar figurinos e maquiagens e por fim conversamos sobre nosso desempenho, que estava ótimo, mas (como sempre) precisávamos melhorar.
 

E novamente saímos da sala de reuniões cheios de tarefas a serem feitas.
 

(...)
 

Era tanta coisa pra fazer que não havia tempo para respirar direito, as únicas vezes que eu vi os meninos durante a semana inteira foi durante os ensaios, e mesmo assim, nosso foco estava totalmente em fazer a coreografia perfeitamente, sem erros. Nós só nos falávamos por mensagem para decidir os detalhes das músicas, ficávamos enviando as músicas uns para os outros para editarmos até estarem prontas para gravar. E isso durou cerca de um mês.
 

Estávamos exaustos, mas fingimos estar bem, para não preocupar uns aos outros e para não preocupar as armys.
 

Precisávamos urgentemente de um descanso, longe de nós mesmos, o cansaço nos deixava nervosos e sempre que nos encontrávamos brigávamos por motivos idiotas.
 

Até o dia em que tive uma briga ‘’séria’’ com Taehyung, ele estava estressado e me atrapalhando na música, eu estava estressado e não sabia fazer os passos direito.
 

- NÃO É POSSÍVEL! JÁ DECIDIMOS TUDO SOBRE A MÚSICA, E VOCÊ SÓ FICA AÍ ATRAPALHANDO! CANTA DIREITO! NO RITIMO! NÃO FODE TUDO! PELO MENOS ISSO DA PRA FAZER?! - Gritei depois de sete horas gravando a mesma parte da música porque não ficava perfeita nunca.
 

- CARALHO YOONGI É PARA LEVANTAR A PORRA DA PERNA DIREITA! QUAL A DIFICULDADE?! ESTAMOS TODOS QUERENDO IR EMBORA E TEMOS QUE FICAR AQUI POR SUA CULPA! POR CAUSA DE SUA BURRICE QUE NÃO SABE FAZER UM ÚNICO PASSO! - Ele gritou no ensaio do dia seguinte quando ficamos cinco horas, ou mais, ensaiando por conta de meus erros.
 

As coisas estavam estranhas entre nós, algumas semanas de briga se passaram e o grupo estava todo estranho, parecia que ninguém se gostava, esquecemos nossa relação de irmãos, nosso comportamento um com o outro era completamente profissional, tinha hora que a gente não olhava na cara um do outro, tinha hora que a gente não se suportava, e não estou falando apenas de Taehyung, estou falando do grupo inteiro.
 

Estava tudo um caos.
 

(...)
 

Namjoon: Todos na sala de reunião em 10 minutos
 

Li a mensagem e lamentei por ter que passar um tempo com eles, estava muito bem no meu estúdio sozinho.
 

Esperei alguns minutos para não acontecer de eu ter que pegar o elevador com um deles e logo fui para a sala de reuniões.
 

É... mas parece que todo mundo pensou igual a mim... cheguei ao elevador e me deparei com os cinco. Ninguém olhou para a cara de ninguém, eu não tinha brigado com todos, mas tinha perdido o contato.
 

Antes, sempre nos certificávamos de pegar o elevador juntos, e andávamos pela empresa juntos, conversando, fazendo a maior zona. Agora... Nós apenas nos suportamos.
 

E isso estava me destruindo.
 

Chegando à sala de reuniões Namjoon estava sentado em sua cadeira com uma cara séria. Nos sentamos e ficamos calados.
 

- A reunião é só entre a gente? - Jimin se pronunciou.
 

- Sim... - Namjoon falou.
 

E em seguida, mais silêncio...
 

- Bom... - Nosso líder começou. - Temos que falar sobre o que está acontecendo.
 

E todos encararam a mesa em silêncio por alguns segundos, segundos longos demais.
 

 

- Isso não está dando certo. - Jin finalmente falou alguma coisa.
 

- Isso o que? - Namjoon perguntou.
 

- Nós, o BTS. - Hoseok respondeu.
 

Todos nos encaramos, sabíamos que era verdade, e sabíamos o fim que isso teria.
 

- Como assim? - Jungkook (o menos envolvido nas brigas) perguntou.
 

- Ah fala sério! As novas músicas estão uma bosta e as coreografias estão piores! - Jimin reclamou com lágrimas nos olhos.
 

- Nenhum de nós aguenta mais! É muito trabalho, achamos que íamos dar conta mas não somos máquinas... - Hoseok disse e todos concordaram.
 

- E nós no máximo nos suportamos! Não era pra ser assim... - Jin lamentou.
 

- Então... O que faremos?
 

Todos nos encaramos por um momento, consegui identificar tristeza no olhar de todos, mas também vi que muitos queriam (precisavam) isso.
 

Ficamos em silêncio até que a porta da sala abriu. Nos viramos e vimos Bang PD entrando e se sentando na ponta da mesa.
 

- O que está acontecendo? - Ele perguntou.
 

- Nós... Nós... Não conseguimos mais... Eu não sei como dizer... - Comecei e Bang PD entendeu.
 

- Olha... Um dos membros já veio me procurar dando a entender que queria sair do grupo. - O chefe disse e nesse momento vi Taehyung abaixar mais a cabeça.
 

- Esse não era o meu sonho... Não era assim que eu queria... - Jungkook falou com lágrimas nos olhos.
 

- Vou dar a liberdade pra vocês se decidirem, me avisem depois, se quiserem tirem umas semanas para pensar, vocês estão piores do que imaginei. - Bang PD disse e saiu da sala.
 

Nos encaramos por mais um momento e foi o suficiente para todos entenderem.
 

- Nós precisamos nos despedir das armys, elas merecem... - Namjoon disse e logo se levantou, saindo da sala.

 

 


Notas Finais


Bom,então e isso né, espero que estejam gostando e se estiverem comentem, isso é muito importante pra mim.

O que eu disse lá no início sobre me chamar caso esteja precisando desabafar, relaxar a mente, reclamar de algo, xingar alguém, etc, é sério ok?

Beijos, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...