História Destiny? - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), BLANC7, BtoB
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Sungjae, Taichi, V
Tags Destino, Imagine Destino?, Imagine Min Yoongi, Imagine Suga, Imagine Yoongi
Visualizações 25
Palavras 2.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEEIII aos poucos mas estou voltando.

Terminei esse capítulo agora, espero que gostem, não esquecem de dizer o que estão achando achando (se estão gostando ou não).

Minhas sinceras desculpas por demorar tanto, sério, eu sinto muito mesmo.

JÁ FORAM DAR VIEWS EM DAYDREAM?

Boa Leitura♡

Capítulo 18 - It's a promise


Fanfic / Fanfiction Destiny? - Capítulo 18 - It's a promise

  Acordei com os raios solares entrando pela janela, cocei os olhos e abri os mesmos dando de cara com Sungjae trocando de roupa, fiquei observando suas costas com as marcas leves das minhas unhas

—Bom dia oppa - disse me sentando na cama

—Finalmente, achei que tinha pegado muito pesado que você iria hibernar - disse se referindo ao segundo round no banheiro

Alguns flashback's passaram por minha mente e eu desejo que aquilo se repita, Jae sabe como me enlouquecer.

<…FLASHBACK'S ON…>

—Segundo round? - me olhou ainda ofegante

Sorri maliciosamente em resposta e me levantei indo em direção ao banheiro, chegando na porta me virei e o olhei

—Você não vem? - perguntei sugestivamente vendo o mesmo se levantar e vir em minha direção

(…)

Sungjae me virou de quatro e eu empinei minha bunda ao mesmo que desferiu um tapa sobre a mesma logo introduzindo o vibrador em minha entrada fazendo movimentos lentos

(…)

—O-Oppa n..não me tor… - não consegui terminar de falar

Ele estava a um tempo estimulando de meu clitóris e havia ligado o vibrador em minha entrada, mas eu precisava sentir ele novamente.

Sem mais delongas ele me virou ficando por cima de mim e penetrou de uma vez só minha intimidade, o mesmo não retirou o vibrador de minha outra entrada e eu levei minhas mãos ao mesmo o movendo, mas logo parei quando o mesmo começou a dar estocadas fortes e fundas, o abracei querendo mais contato com o mesmo arranhei suas costas soltando um gemido manhoso em seu ouvido

<…FLASHBACK'S OFF>

Balancei a cabeça tentando me livrar daqueles pensamentos, não quero ficar excitada a essa hora né.

—Yah nem me fale nisso - me levantei fazendo um bico

—Porque?Não gostou? - perguntou meio preocupada

—Ei…. - me aproximei dele e segurei em seu rosto - eu amei, foi ótimo.…só não quero lembrar e ficar excitada em plenas seis horas da manhã - ri e lhe dei um beijo no rosto indo para o banheiro e fiz minha higiene matinal

Vesti uma roupa confortável e fresca, afinal o clima daqui era completamente diferente da Coréia ou da Tailândia.

Ficamos umas duas horas vendo a cidade de Rio de Janeiro, mas como estavamos aqui para estudar não podemos provar muitas comidas nem conhecer muitos lugares, fomos para o maior hospital da cidade, lá tinha um médico da nossa área vulgo pediatria que falava coreano pois fez intercâmbio e estudou com o nosso professor o que era bem mais confortável para nós já que no entendemos o português.

(…)

—Uoh, isso é muito bom… - Taichi disse enquanto tomava a água de coco que compramos depois de um grande sacrifício

—Gostei mais do Guarana - disse pegando a latinha e bebendo um gole da mesma

—Gostei mais desse aqui.… - Sungjae apontou para a bebida alcoólica

What's its name? - perguntei o nome da bebida para o moço que nos atendeu

—Caipirinha… - me respondeu sorrindo

—Obrigado - respondi em português, espero que tenha acertado

Ficamos mais um pouco ali e na hora de pagar a conta eu peguei o dinheiro e fui na frente enquanto eles foram atrás de um transporte.

Here it is… - o moço de antes me entregou a nota apesar de eu não entender nada do que estava escrito ali (A: se não sabem inglês, até não sei, não se preocupem porque são só diálogos simples)

Thank You - Sorri amigavelmente para o mesmo

Thank you for your preference, always come back… - fiz uma breve reverência e segui até os meninos

—Conseguiram algo? - perguntei chegando perto deles

—Só temos que atravessar rua, os táxis estão parando lá óh - Sungjae me disse e segurou minha mão e eu peguei a do Tai e atravessamos a rua

Estávamos parecendo três retardados,mas os brasileiros não pareciam se importar, esperamos uns 25 minutos mais ou menos e conseguimos pegar um táxi, como eu estava quase dormindo e Taichi estava ouvindo música então Sungjae deu o endereço e eu aproveitei para tirar um cochilo.

Acordei com duas mãos em meu pescoço me sufocando,abri os olhos rapidamente e dei de cara com meu "pai", coloquei as mãos por cima das dele tentando retirá-las mas ele era mais forte do que eu, comecei a me espernear tentando tirá-lo de cima de cima de mim

—Eu disse você iria pagar, a sua não foi nada, eu ainda nem comecei - disse sorrindo apertando meu pescoço com mais força

Tentei responder, é apertei suas cravando minha unhas tentando tirá-las de lá e consegui acertar um chute entre suas pernas o que fez o mesmo cair no chão e ao cair me empurrou fazendo eu cair do outro lado da cama batendo a cabeça

Acordei novamente no desespero, eu estava no quarto do hotel, estava ofegante e vi Sungjae desesperado na cama ao telefone, assim que comecei a chorar o mesmo pareceu notar que eu havia acordado

—Esqueça Taichi….ela acordou - ele disse e se ajoelhou ao meu lado me abraçando - ei, o que aconteceu?

Apenas o abracei forte,pela primeira vez eu me deixei chorar em seu ombro depois de tudo o que aconteceu, eu queria, não queria mas ser a menina fraca de antes, mas eu sempre tinha essas recaídas, as vezes os pesadelos voltavam, as vezes eu simplesmente chorava do nada sozinha, eu sempre procurava não demonstrar nada a eles , não quero parecer fraca

—Seja lá o que for já passou, está tudo bem agora - se deitou me colocando em seu peito -- pode chorar a vontade, apenas coloque tudo isso pra fora - disse fazendo carinho em meus cabelos

Acabei por acordar quatro depois desse ocorrido, já eram 10:30 quando havia terminado de me arrumar e fui descer para tomar café no próprio hotel com os colegas de turma, Jae percebeu que eu ainda estava desconfortável e não tocou no assunto desde que eu levantei, agradeci mentalmente por ele não me encher de perguntas…já Taichi, bom, não posso dizer o mesmo

—Ei (S/N) o que aconteceu de madrugada? O hyung ligou desesperado para mim… - apenas sorri fraco e respirei fundo para respondê-lo

—Sungjae oppa apenas exagerou um pouco - comentei olhando para Jae

—Ele disse que você estava ofegante e se debatendo, e que não conseguia lhe acordar - Taichi rebateu não contente com minha tentativa de trocar de assunto

—Foi apenas um pesadelo, não tem como que se preocupar, está tudo bem - disse voltando a comer

<…P.O.V'S MIN YOONGI ON…>

Após aquela cena eu sai atordoado de lá, peguei minhas economias e vim para a Tailândia por nada? Aish fala sério, eu nem entendo nada daqui, vou apenas encher a cara e comprar logo uma passagem para voltar para a Coréia

Saindo do aeroporto segui caminhando por uma direção qualquer atrás de uma loja de conveniência ou um bar para comprar umas bebidas, sinceramente o hyung que me perdoe mas eu preciso beber agora

—Thank You… - disse para a balconista e sai com duas garrafas de bebidas

Me sentei em um banco em uma praça e começa a beber, o sensação do líquido passando por minha garganta parecendo rasga-lá fazia meu corpo estremecer, a bebida era ótimo e bastou as duas garrafas para eu ficar fora de mim

Então foi entre lembranças, pensamentos e reflexões que me vi chorando pela primeira vez em tanto tempo, eu sentia falta dela, tanta falta que meu peito parecia que ia explodir, poxa, demorou muito para nós nos encontramos e passamos por muitas coisas e agora mais isso, eu só quero abraçá-la e não soltá-la mais, quero sentir seu perfume novamente, sentir seu corpo quente encaixando perfeitamente em meus braços, eu finalmente percebi que a amo e quero dar-lhe todo esse amor que acumulei dentro de mim

—ARRRGH - gritei em meio a praça e atirei atirei a garrafa ao chão que por não ter posto muito força não quebrou

Peguei meu celular é cegamente digitei o minha senha e disquei o número do Jin Hyung, eu precisava que ele pensasse em mim novamente e me ajudasse de novo

—Yah hyung - respirei fundo para não soluçar em meio às falas - me ajude...

—O que você apontou Min Yoongi? - ele disse alto do outro lado da linha - VOCÊ BEBEU DE NOVO SEU PIVETE

—Hyu-hyung - fui interrompido por um soluço - fale com ela…estou acabado, me ajude por favor

Me conte com calma o que aconteceu?

—E-ela não quer saber de mim, ela já tem outra pessoa…

Ela disse que está namorando?- não respondi até porque ela não disse nada - ela tá noiva?Casada? NÃO

—Ma-mas - ele me interrompeu

Mas nada! Volte já para a Coréia, você depositar o dinheiro, por enquanto é só isso que você pode fazer, quando ela voltar vocês irão conversar, mas por enquanto não faça NADA, nenhuma besteira, acha que ela vai ficar com você assim? Mude, prove que você mudou, reconquiste ela, até porque ela ainda te ama, está na cara, ela só está perdida - ele suspirou do outro lado da linha - seja a luz dela, mostre para ela o caminho, independente da decisão dela, não a prejudique, a atrapalhe ou a magoe novamente, se cuide aí, e volte logo

Ele desligou e eu apoiei meus cotovelos em minhas pernas apoiando meu rosto em minhas mãos.

A verdade é que eu sabia que a amava, mas eu tinha medo de ela não sentir o mesmo e minha declaração atrapalhar a nossa amizade que era maravilhosa….

—Porque dói tanto? - coloquei minha mão no peito apertando o local

Eu sabia que te amava, mas você nunca soube, porque eu finji estar tranquilo quando eu estava com medo de deixar pra lá, eu sabia que eu precisava de você, mas eu nunca mostrei….mas eu quero ficar com você

Pelo menos posso dizer que eu tentei, lhe dizer que sinto muito, por partir seu coração, mas não importa, isso claramente, não lhe deixa mais em pedaços…

<…P.O.V'S CHOI (S/N) ON…>

O dia passou rápido, sai com a Yuju para tentar espairecer um pouco mas não consegui, eu sentia um aperto no peito, queria chorar, gritar e espernear.

—Jin…eu estou ficando paranóica - disse durante a vídeo chamada que estava fazendo no terraço do prédio

—Ele também não está nada bem - ele disse se repentino a Yoongi

—Não estou me referindo a isso, estou a ponto de enlouquecer, os pesadelos voltarem, eu tenho a impressão de que estou sendo observada…é assustador

Apenas tente relaxar um pouco, procure conversar mais sobre isso com mais pessoas, tente evitar esses assuntos….

—Mas…porque você contou para ele? - finalmente perguntei

Não quero ficar repetindo isso toda hora mas vocês precisam se entender, não só vocês mas todos em suas voltas estão sofrendo, ele me ligou desesperado, vocês precisam conversar logo, como adultos que são, sem agirem como dois adolescentes idiotas

Primeiramente fiquei um pouco chocada com facilidade dele em jogar esses fatos na minha cara, mas ele tinha razão, não só ele mas eu também estava sendo muito egoísta e agindo como um adolescente mimada.

Mas é realmente difícil para mim tudo isso…

—Quando eu voltar para a Coréia, vou falar com ele, é uma promessa...

A realidade é que eu não sei se eu voltaria tão cedo, mas quanto mais demorasse mais eu poderia pensar e refletir para não fazer burradas, espero que quando eu volte não seja tarde de mais, porque seria realmente horrível passar por tudo isso é não nos resolvermos, não digo voltarmos, nos tornarmos namorados, noivos e marido e mulher, digo apenas conversar, e jogar tudo na mesa

É eu ainda amo ele, mas não sei se isso é suficiente, quero amar e ser amada, além do mais eu já passei por tanta coisa, só quero ser feliz, eu mereço ser feliz também apesar de fazer tantas pessoas sofrerem, eu não posso estar destinada ao sofrimento.

Você tem meu coração, e nós nunca estaremos em mundos distintos, talvez em revistas, mas você ainda será minha estrela, querido, porque na escuridão, nós não vemos carros lustrosos

Quando o sol brilhar, brilharemos juntos, te disse que estaria aqui para sempre, disse que sempre seria sua amiga, e o que eu jurei eu vou cumprir até o fim

Agora que está chovendo mais do que nunca, saiba que ainda teremos um ao outro, você pode ficar sob meu guarda-chuva….


Notas Finais


Espero que não desistam de mim, estão voltando aos poucos, AMO VOCÊS DE MAIS♡

Músicas citadas:
Umbrella - Rihanna
Say You Won't Let Go - James Arthur
Hello - Adele


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...