História Destiny - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Haechan, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Johnny, Mark, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags Abo, Doeil, Jaeje, Jaeyong, Markchan, Markhyuck
Visualizações 465
Palavras 2.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Magia, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi<3

Bem, este capitulo é só amor<3 hahaha

Espero que gostem

Boa leitura❤️

Capítulo 46 - Responsabilidades


*•*{DOYOUNG POV OFF}*•*


Taeil ficou estático, não sabia como reagir.

- Como assim não sabe? – O mais novo já chorava enquanto olhava para todos os lados do quarto exceto para o alfa.

- E-Eu ainda não fiz nenhum teste. – O mais velho levou as mãos à cabeça e suspirou, não, aquilo não poderia estar acontecendo, não agora. 

- Porquê? – O ômega olhou para si e sentiu um aperto no peito ao ver os olhos vermelhos e encharcados do mais novo.

- Porque eu quis esperar para te contar antes de ter certeza de alguma coisa porra! – O alfa sentou-se a sua frente. 

- Não há nenhuma hipótese de ser um simples atraso? – O ômega fechou os olhos e negou. 

- Eu tenho o cio há 12 anos e nunca atrasou nem um dia. – O alfa estava em pânico, não sabia lidar com aquela situação.

- Como é que isto aconteceu Doyoung? – O ômega riu desacreditado e levantou-se.

- Não precisa que lhe explique como é que aconteceu pois não? Acho que os dois sabemos o que aconteceu no Norte há umas semanas! 

- Você não toma ou tomava anticoncepcional Doyoung? – O mais novo limpou o rosto e olhou para o chão. 

- Eu esqueci de tomar nesses dias. – O alfa arregalou os olhos e não quis acreditar no que ouvia. 

- O quê? 

- Eu estou habituado a tomar todos os dias, certinhos, mas naqueles dias eu não levei porque não achei que fosse ser preciso. 

- Eu não acredito que estou a ouvir isto... Que irresponsabilidade Doyoung! – O ômega olhou para os seus olhos e tentou não voltar a chorar. – E porque é que você quis fazer aquilo se sabia que não tinha tomado nada? – Os tons de voz eram cada vez mais altos, eles estavam nervosos, aquela situação tinha apanhado os dois de surpresa.

- Como eu já disse, estou tão habituado a tomar diariamente que na hora nem me lembrei que não tinha tomado! – Suspirou e quando percebeu o olhar de reprovação vindo do mais velho levou as mãos à cintura e continuou a andar de um lado para o outro. – Não olhe assim para mim porque a culpa não é só minha, eu errei, admito, mas que me lembre você nunca fez menções de usar proteção lembra? 

- Eu pensava que você estava tomando anticoncepcional porra! 

- Ah, já estou a ver... você quer que a culpa seja só minha né? Mas lamento informar meu querido, eu não fiz nada sozinho, se é para apontar culpados você tem grande parte da culpa também! 

- Você tem de fazer o teste. – Doyoung riu abanando a cabeça. 

- Para quê? Para você me culpar ainda mais do que já me culpa? 

- Você tem de saber, eu quero saber! 

- E se estiver o que é que você vai fazer? – O alfa suspirou e olhou para as mãos, levantando-se em seguida. 

- Eu não sei. 

- Ah não sabe... pois hyung, nem eu! – Taeil tentou aproximar-se de Doyoung, mas este afastou-se. 

- Doyoung e se você estiver mesmo grávido? Já pensou nisso!?

- Claro que já pensei, eu passei as últimas semanas a pensar nisso porra! 

- Doyoung um bebê agora vai estragar as nossas vidas, você não entende isso? – O alfa disse no calor do momento, mas arrependeu-se logo. 

- Uau... – O ômega olhou para o chão e começou a chorar mais uma vez. 

- Eu não queria ter dito isto Doyoung, desculpa... – Tentou tocar no mais novo mas este impediu e afastou-se.

- Bom saber que me culpa por ter estragado a sua vida. 

- Não era isso que eu queria... – O ômega não o deixou acabar. 

- Sai do meu quarto não estou com cabeça para ouvir mais nada!

- Doyoung...

- Sai! – O alfa foi praticamente empurrado para fora do quarto, quando viu a porta fechar-se podia jurar que conseguia ouvir o choro do mais novo vindo do outro lado daquela madeira. 

Aquilo partiu-lhe o coração e uma lágrima escorreu por uma das suas bochechas.

Saiu dali em passos apressados quando viu alguém aproximar-se e foi para o quarto onde estava, mas antes recebeu uma mensagem de Mark a pedir para ir ao quarto de Donghyuck pois precisava de falar consigo. 

Andou pelos corredores enquanto olhava para o chão e sentia a sua cabeça doer de dar tantas voltas.

Chegou ao quarto de Donghyuck e entrou devagar, deparando-se com Mark meio deitado, meio sentado e Donghyuck a dormir com a cabeça no seu peito e os braços sobre o corpo do mais velho. 
Estavam ambos enrolados nas cobertas mas apenas um deles dormia.

- O que é que você tem hyung? – Mark perguntou baixinho, desviando à atenção do celular numa das suas mãos, enquanto a outra fazia carícias no cabelo do mais novo dos três. Taeil fingiu sorrir e fechou a porta devagar, aproximando-se da cama.

- Porque me chamou aqui? – Tentou fugir à pergunta de Mark.

- Para dizer que não vou jantar.

- Porquê? Você deve estar esfomeado, precisa de comer. – Mark riu colocando o celular em cima da mesa de cabeceira e depois abraçou o corpo de Donghyuck. 

- Eu não tenho fome nenhuma, além disso, Donghyuck há pouco pediu para nos trazerem comida, então já comemos. 

- Está bem então... – O mais velho sentou-se na beira da cama e olhou fixamente para um ponto qualquer no chão.

- O que se passa? – Mark perguntou mas não obteve resposta, Taeil estava demasiado concentrado nos próprios pensamentos para dar atenção ao que se passava a sua volta. – Hyung? – Mark tocou com o pé nas costas do mais velho e este olhou para si assustado.

- O que se passa com você? – Mark voltou a insistir e Taeil suspirou.

- A vida dá uma volta de 360° quando você menos espera. 

- O que é que isso significa? – O alfa mais velho olhou para Mark e suspirou.

- Você promete que não conta a ninguém o que eu vou dizer? 

- Prometo hyung!

- O Donghyuck não está acordado pois não? – Mark sorriu e negou. 

- Ele dorme sempre que está assim comigo, não se preocupe. – Taeil sorriu por breves segundos, mas voltou a ficar sério e olhou para a parede à sua frente.

- Doyoung acha que está grávido. 

- O quê? – Mark arregalou os olhos e tentou processar a informação. – Mas vocês já...

- Já. – Taeil riu e levou as mãos à cabeça. – No último dia em que eles estiveram no Norte... eu e Doyoung passamos a noite juntos. – Mark abriu a boca e os olhos e Taeil riu. – É...

- E quando é que você estava pensando em contar-me isso hyung? – Mark atirou um travesseiro para Taeil e depois riu desacreditado. 

- Nós combinámos não contar a ninguém entende? – Suspirou e fechou os olhos. – Era suposto ele ter o cio há três semanas, mas nunca apareceu. 

- Três semanas? – O mais velho assentiu e Mark respirou fundo. – Como e que você reagiu quando ele disse? 

- Como é que você queria que eu reagisse? Eu fui um idiota com ele. 

- O que é que você lhe disse? – Taeil abanou a cabeça e olhou para o chão. 

- Basicamente disse que a culpa era dele e que isto ia estragar as nossas vidas. – Mark riu fraco e abanou a cabeça.

- Como é que a culpa é dele? Vocês são os dois culpados! Aliás... grande parte da culpa é sua!

- Porquê? 

- Não precisa que eu explique como essas coisas funcionam pois não? – Taeil riu fraco e olhou para as mãos. – Vocês não podem tentar encontrar um culpado, vão começar a discutir e isso vai acabar por vos afastar num momento em que deviam estar mais juntos do que alguma vez estiveram!

- Eu não sei o que fazer Mark! – O mais novo suspirou e ajeitou-se melhor na cama, cobrindo mais o corpo adormecido em cima do seu.

- Você está falando de um filho hyung um filho não é uma brincadeira, e antes de começar a culpar Doyoung hyung pense que vocês os dois já são adultos e já sabem que riscos correm quando fazem essas coisas. Transar até pode ser muito bom, mas a partir do momento em que vocês, os dois... – Deu ênfase à última parte. – Decidiram transar, parto do princípio que sabiam e estavam conscientes do que podia acontecer. Vocês não são adolescentes inconsequentes, vocês são adultos responsáveis que devem saber lidar com as suas responsabilidades. – Taeil ouviu o que o mais novo disse, com atenção e depois olhou para os seus olhos.

- Você tem razão Mark, mas só diz isso porque nunca passou por esta situação. 

- Talvez você tenha razão, afinal, eu não passo de uma criança que não sabe o que diz não é verdade? – O mais velho olhou para Mark com uma expressão séria e negou. 

- Eu nunca disse isso Mark, você sabe que não é isso que eu penso. 

- Deixe-me acabar! – Mark disse sério e por um momento o mais velho engoliu em seco e prestou total atenção no mais novo. – Você vai deixar de ser idiota e assumir as responsabilidades de algo que você criou! Doyoung hyung precisa que você o apoie e não que o deixe ainda mais assustado do que já está, porque quem está grávido é ele, não você! Ele não precisa que você o critique e o culpe, ele precisa que você o apoie, porque foi você quem criou esta situação, quer queira quer não! – Taeil estava assustado, mas não ficou surpreendido, Mark sempre fora responsável, sabia que ao contrário de si, se fosse Mark na sua situação, iria aceitar e assumir responsabilidades em vez de tentar fugir aos problemas.

Estiveram em silêncio durante alguns segundos, Taeil tentava interiorizar as palavras de Mark. 
O mais novo tinha razão, estava sendo um completo idiota, naquele momento Doyoung precisava de alguém que o apoiasse, não de um alfa que o culpa e o faz sofrer.

- Você tem razão Mark. – O mais velho sorriu e levantou-se indo em direção à porta. 

- Onde é que você vai? 

- Corrigir um erro. – Mark sorriu e assentiu. – Donghyuck tem muita sorte em ter você Mark. – O mais novo sorriu e apertou mais Donghyuck entre os seus braços. 

Taeil saiu e com o barulho da porta a ser fechada, o ômega estremeceu e acordou. 

- O que aconteceu? – Perguntou bocejando, ainda com os olhos fechados. 

- Nada meu anjo. – Mark sorriu e beijou a testa do mais novo, sorrindo. – Agora vamos dormir. – Mark endireitou-se enquanto Donghyuck olhava para si, entrelaçaram as suas pernas e o alfa cobriu ainda mais os seus corpos. 

- Eu te amo. – Mark sussurrou e Donghyuck sorriu.

- Eu gosto de você. – Donghyuck sussurrou de volta e Mark arregalou os olhos, engolindo em seco. 

- O-O quê? – Donghyuck riu e passou o polegar sobre os lábios de Mark. 

- Eu tentei resistir, eu juro que tentei não sentir nada... – Mark já possuía um sorriso enorme nos lábios e Donghyuck estava igual. – Você não descansou enquanto não me viu completamente dependente desse sorriso... dessa voz... – Mark aproximou-se mais de Donghyuck e este sorriu. – Eu estou apaixonado por você Mark, muito mesmo... – Nesse momento o alfa sorriu mais e sentiu uma alegria que nunca tinha sentido antes. 

- Você não está brincando pois não? Diga que não... se você estiver brincando eu juro que me atiro pela janela! – Donghyuck sorriu e raspou o nariz no do mais velho, fez com que este ficasse deitado e deitou-se sobre si, com os rostos muito próximos.

- Talvez eu aprenda a amar-te mais depressa do que pensava. – Riu e Mark acariciou o seu rosto, juntando os seus lábios num beijo intenso e carinhoso, cheio de sentimentos, um beijo mais apaixonado do que alguma vez deram.

- Foi preciso estarmos afastados durante sete semanas para perceber isto, eu já não consigo nem quero viver sem você hyung. – O ômega disse junto aos lábios de Mark, que sorriu e sentiu uma lágrima de felicidade escorrer por cada um os seus olhos.

- Você sabe há quanto tempo é que eu espero para ouvir isso? – Donghyuck riu e voltou a olhar para os olhos de Mark. 

- Prometa que nunca mais me deixa. – O alfa sorriu e aproximou mais os dois rostos.

- Eu nunca mais te deixo, nunca. – O mais novo sorriu e fechou os olhos, juntando os lábios de ambos num beijo intenso. 

Mark pediu passagem que logo foi cedida.

Donghyuck colocou uma das pernas em cada um dos lados do corpo de Mark e levou as mãos até ao rosto do alfa. 

O mais velho foi levantando o tronco sem interromper o beijo, até que acabou sentado.
Donghyuck levou as mãos até aos ombros do mais velho e começou a movimentar-se no seu colo. Sorriu malicioso ao perceber que aquele ato estava tomando proporções maiores, então saiu de cima de Mark, e levantou-se.

- Vamos ao banheiro? – Estendeu a mão na direção do alfa, que sorriu e levantou-se, agarrando nas pernas de Donghyuck e pegando nele ao colo. 

- Vamos. – O ômega sorriu e envolveu o pescoço do mais velho com os seus braços, iniciando outro beijo em seguida. 

[*]

Taeil saiu do quarto de Donghyuck e foi em direção ao de Doyoung. 
Estava decidido a resolver as coisas.

Entrou no quarto do mais novo e ouviu o som de água vindo do banheiro.

Esperou alguns segundos até que Doyoung apareceu ali e cruzou os braços.

- O que é que você quer? Se vem para me culpar ou para me fazer sentir pior pode... – Nesse momento o alfa aproximou-se de Doyoung e deu um selinho nos seus lábios.

O ômega fechou os olhos e sentiu lágrimas escorrerem pelas suas bochechas. 

- Desculpa... por favor desculpa, eu fui um idiota. – Doyoung abraçou Taeil com força e soluçou.

- Porque é que isto está acontecendo com a gente? – Taeil sorriu e fez o ômega olhar para si. 

- Eu sei que fui um idiota, mas eu não volto a falar assim com você, nós vamos resolver isto, os dois! – Doyoung sorriu e assentiu, foi até uma gaveta na mesa de cabeceira e de lá tirou uma caixinha. 

- Eu comprei este teste ontem, mas quis esperar para você chegar. – Taeil olhou para a caixinha e agarrou nas mãos trêmulas de Doyoung, dando um beijo em cada uma delas.

- Eu fico aqui à espera. – Deu um selinho nos lábios do ômega, que foi até ao banheiro.

Aqueles minutos em que esteve ás voltas no quarto pareciam horas para o alfa, ele estava nervoso, mas lá no fundo, já se estava a habituar à ideia de vir a ter um filho com Doyoung, porque afinal, não era nada que nunca lhe tivesse passado pela cabeça.

A porta foi aberta e um Doyoung assustado saiu do banheiro.

- Então? – Taeil aproximou-se e olhou para o teste que o mais novo trazia numa das mãos. – O que significa isto? 

- Eu estou grávido Taeil, eu estou grávido... – Lágrimas escorreram pelas bochechas do ômega e o mais velho não fez nada a não ser abraçá-lo com força. 

- Vai correr tudo bem Doyoung. – Sorriu e o mais novo parou o abraço, limpando as suas lágrimas. 

- O que é que vamos fazer agora? – O alfa limpou as bochechas vermelhas de Doyoung e beijou a sua testa. – Taeil, eu compreendo se você não quiser assumir nada, mas por favor não me peça para abortar, porque eu não vou fazer isso com um filho nosso. – O mais velho fez com que o ômega olhasse para os seus olhos e sorriu. 

- Eu nunca pediria uma coisa dessas Doyoung, e eu não te vou deixar sozinho agora.

- Não me deixe por favor. – O mais novo voltou a chorar.
Ele não sabia o que fazer naquele momento, a sua vida deu uma volta de 360° em pouco tempo, estava em pânico e a única coisa que ele queria era ter Taeil ao seu lado, temia que o alfa reagisse mal, mas aceitaria qualquer quer que fosse a sua decisão.

- Doyoung eu te amo, eu não te vou deixar sozinho agora nem nunca. – O mais novo sorriu e suspirou de alívio. – Nós vamos ser pais!? – Perguntou colocando uma das mãos sobre a barriga do mais novo que riu e limpou as lágrimas que ainda escorriam pelo seu rosto.

- Vamos Taeil, nós vamos ter um bebêzinho. – O mais velho sorriu e juntou os lábios de ambos num beijo carinhoso.

Eles ainda não sabiam bem o que iria acontecer daqui para a frente, mas tinham a certeza de uma coisa: o que sentiam um pelo outro era demasiado forte para se zangarem por algo que não pensavam que fosse acontecer.

 


Notas Finais


Esse final deixou-me enjoada
Kkkk brincadeira

AAAAAA DOEIL VÃO TER UM FILHINHO💕💕💕💕😭
Confesso que pensei em inventar qualquer coisa para esse "atraso" mas resolvi colocar algo bem fofo<3 então vem aí Baby<3

Bem, a partir de agora as coisas vão começar a revelar-se, fiquem atentos!
VAI TER COMEBACK!!!!!


Agora pergunta:
Vcs viram o debut de Wanna One? AAAAA


Beijinhos❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...