História Destiny, oh Destiny! - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Delinquente, Destiny, Drama, Escolar, Fairytail, Hentai, Lucyheartfilia, Magia, Mistério, Nalu, Natsudragneel, Paixão, Sobrenatural
Visualizações 29
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tenham uma boa leitura, caros leitores!

Capítulo 23 - Pensamentos Psicopatas


Lucy on~

Pronto acho que já nunca mais me vou conseguir largar do Natsu!

O Natsu não quis vir á escola então vim sozinha, por causa de tudo isto que está a acontecer eu não tenho tido muito tempo para estudar, o que significa que as minhas próximas provas vão ser um desastre total.

-Lucy chamada ao planeta terra!

-S..sim? – fui interrompida dos meus pensamentos pelo Gray, o rapaz que é “popular”.

-Então? Nunca mais falas-te comigo, agora estás sempre com o teu namorado rebelde.

-N..Namorado? como é que tu sabes? - corei

-É mais do que obvio.

-Sério?- o meu deus que vergonha.

-mas não é este o tema da conversa, porque nunca mais falas-te comigo?

-porque eu nunca falei contigo, tu é que falavas comigo.

-É verdade ,kkkk, queres ir tomar um café comigo mo fim das aulas? Conheço um bom café que vais adorar.

-e..eu não posso, já tenho planos - por causa dos treinos não posso sair com os meus amigos

-por favorrrrrrrr

-eu realmente n…..

-É um sim? Ótimo, no fim das aulas eu espero aqui por ti, até logo!

-Espera……..-Boa, e agora o que é que eu faço? Deixo-o pendurado? Eu não posso fazer isso, é mau demais, pensa, pensa, a já sei, finjo que estou doente e vou para casa, exato, eu posso fazer isto, é da maneira que descanso pelo menos um dia, aproveito e não vou ao treino também , acho que pode resultar!

Cheguei á sala do Gray~

Ele viu-me e veio até mim

-O que estas aqui a fazer Lucy? As aulas estão quase a começar, tens que ir para a tua sala.

-Eu na verdade não me estou a sentir muito bem, então vou para casa, só te vim avisar para mais logo não esperares por mim.

-hmm então deixa-me levar-te a casa, pode acontecer alguma coisa.

-n..não é preciso

-é preciso sim, vá vamos

Parece que não me estou a conseguir livrar dele, aff

Chegamos em minha casa e ele literalmente invadiu a minha casa, o Romeo não está em casa, ele deve estar na escola.

-Eu já estou em casa, já podes ir.

-Lucy!

-Sim?

-Posso te perguntar uma coisa?

-Sim diz.

-Podes me bater?

-Ham porque? És doido?

-Não, eu soube que umas raparigas meterem-se contigo por minha causa  então eu mereço, bate-me.

-Não, asserio, não te preocupes com isso.

Ele agarrou na minha mão com força, eu não conseguia soltar.

-O que estás a fazer? Larga-me?

Ele está com um olhar assustador

-Eu só te largo, quando tu me bateres.

-Eu não vou fazer isso

Ele de repente puxou-me e beijou o meu pescoço

-Gray? LARGA-ME

Ele não me solta, ele está me a lamber o pescoço, e está a por a mão por baixo da minha camisola.

-O que estás a fazer? SOCORROO, AAAA…

Ele beijou-me, ele já estava com uma das suas mãos nos meus seios.

-Larga-me, por favor!

Espera o Natsu dormiu aqui comigo, talvez ele ainda esteja aqui em casa.

-SOCORROOO – gritava com esperança do Natsu estar cá – ALGUÉM ME AJU… - ele voltou a calar-me com um beijo

-shiuuu, querida é melhor calares-te se não quiseres que aconteça algo pior, eu sei onde o teu irmão tem aulas

-Isso é uma ameaça? – Eu já estava praticamente nua, se eu conseguisse parar o tempo, foda-se vou gritar mais uma vez – SOCORROOOOOOOOOO

Ele começou se a despir e ficou só em cueca box, fazendo com que eu visse aquele volume, é sem duvida muito mais pequeno do que o do Natsu, fiquei com muita vontade de rir, mas voltei a lembrar me que ele tem muita força e prende-me com facilidade.

Onde é que anda o natsu num momento destes, eu estou prestes a ser violada!

-NATSUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!- gritei muito alto e com os olhos fechados, de repente deixei de sentir a força do Gray a agarrar-me, abri os olhos devagar e percebi que tinha congelado o tempo, foda-se finalmente – TEMPO, NÃO PODIAS TER CONGELADO MAIS CEDO? ESTE FILHO DA PUTA VIU PRATICAMENTE O MEU CORPO TODO.- disse olhando para cima, vesti-me, fui buscar uma corda á rua e amarrei-o numa cadeira.

-Agora vou ver se o Natsu está aqui, só vou rezar para que ele aqui não esteja, porque se ele estiver ele vai ficar sem o abono de família.

Subi até o meu quarto, abri a porta e lá estava ele, deitadinho na cama e prestes a morrer.

-QUE O TEMPO VOLTE A ANDAR-estalei os dedos

Nada aconteceu, mas tinha que tentar, passado alguns minutos reparo que o tempo voltou quando o Natsu se remexe na cama, pus me em pé na cama com as pernas entre ele e pisei-o com muita força no seu lindo amigo de baixo

-AAAAAAAAAAAA , Tira , tira , por favor,AAAAAAA- Ele dizia ainda com a voz a falhar

-AGORA ACORDAS-TE SEU FILHO DA MAE? -disse pisando ainda com mais força

-AAA, POR FAVOR, SUPLICUTE, IMPLORO, POR FAVOR TIRA, O QUE EU FIZ DE MAL? POR FAVOR TIRA

-O QUE FIZES-TE DE MAL? -Perguntei com um olhar assustador -NASCESTE -respondi logo a seguir com uma voz que parecia mais uma psicopata

Esmaguei-lhe mais um pouco o sítio, e depois saí para ir agora dar cabo do outro, desci as escadas e lá estava ele ainda de box e amarrado á cadeira e assim como falei para o Natsu, eu falei para o Gray

-GRAY?

-Lucy? Como fizes-te isto tira-me já daqui!

-HÁ HÁ HÁ TIRAR-TE DAÍ? COMO QUEIRAS, MAS ANTES VOU ACABAR COM A POUCA MASCULINIDADE QUE TE RESTA

-O quê? Tu és uma psicopata maníaca, se eu soubesse isso nunca me tinha metido contigo.

-da próxima vez escolhe bem com quem te metes – falei mais baixo , mas com um olhar que o fez congelar, e logo asseguir dei um pontapé com força no seu pequeno pinto, fazendo até a cadeira se virar.- o que se passa Gray? Não me consegues fazer nada? Pois é, a vida traí-nos as vezes, agora espero que estejas a sentir bastante dor- disse-lhe dando um pontapé na cadeira.

Puxei a cadeira pelo o chao porque ele é pesado e o levei para a rua , sem roupa e sem nada , apenas com a sua box e logo asseguir fui buscar o Natsu pela orelha, ele ainda tinhas as suas mãos no seu amigo de baixo, mas não me importei e o expulsei também de casa, fechando depois a minha porta á chave e ficando lá dentro.

Encostei-me á porta e fui á ao chao agarrando nos meus joelhos, não acreditando bem no que eu tinha acabado de fazer.


Notas Finais


Este capítulo foi um pouco violento, não foi?
Acho que o Gray e o Natsu ficaram a saber a sensação da dor no parto kkkk.
Beijinhos Grandes.

ass:noni40


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...