História Destiny or Coincidence? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 123
Palavras 2.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Chegando com um capítulo bombástico ! <3
Espero que gostem...
Boa leitura!<3

Capítulo 6 - Lamentação


Fanfic / Fanfiction Destiny or Coincidence? - Capítulo 6 - Lamentação

“Sakura o que foi?”, perguntou Ino olhando para mim enquanto estava pregada ao chão.

“Naruto não foi ao hospital… acabei de ver Sasuke-kun dentro do carro com Naruto.”, respondi pensativa.

“Como assim, ele não estava internado?”, perguntou Hinata.

“Sim, ele estava… não deveria ter saído de lá. Ele tinha que ficar pelo menos mais uns 3 a 4 dias…”. Ninguém soube me dizer mais nada. Hinata e Ino olharam uma para a outra procurando palavras para me confortar. Naquele momento nada mais poderia ser feito.

Tentando aliviar a tensão Ino mudou de assunto: “Sakura! Já estava me esquecendo. Não me lembro de ter combinado um jantar na sua casa.”

“Ah, é verdade…estava me esquecendo disso. Hinata... o que você achou de Naruto?”, perguntei.

“Ah? O que?”, perguntou ela envergonhada. “Porque você está perguntando para mim?”

“Larga de ser boba, eu vi como você olhou e riu dele.” Ela não respondeu, ficou calada com seu rosto totalmente corado. Hinata nunca foi muito boa em relacionamentos, sua timidez sempre o atrapalhou em encontros, nunca soube muito bem o que fazer.

“Sexta a noite ele irá em casa e você estará lá! Acho melhor vocês irem conversando até lá por mensagens talvez, assim no dia você estará menos tensa e mais familiarizada com ele. O que acha?”, perguntei.

Ainda olhando para baixo ela disse “Humm…” confirmando com a sua cabeça.

“Hinata não tem que acontecer nada na sexta feira, não precisa. Não estou dizendo que será um encontro, apenas uma ocasião para vocês se conhecerem melhor. Posso passar seu número para ele?”, perguntei pegando meu celular.

“Eh…?!” reagiu ela meio espantada enquanto pegava meu celular. “Sakura… o que ele vai pensar disso?”

“Não se preocupe, vou falar com ele como se você não estivesse sabendo disso. Fique tranquila Hinata. Quero que você vença sua timidez e encontre a felicidade em alguém, já te falei isso” respondi digitando uma mensagem para Naruto.

 

“ - Naruto, o que você achou de Hinata? Percebi um pequeno clima entre vocês hoje…hehehe”, enviei para ele.

 

Depois de mais uma hora conversando com as meninas, fomos embora. Prestes à chegar ao meu apartamento, recebi a resposta de Naruto. Aquilo estava começando a ficar divertido! Já pensou se consigo juntar dois amigos meus? Fiquei um tanto contente com tudo aquilo.

 

Naruto: “Você percebeu isso Sakura-chan? Achei que tivesse sido coisa da minha cabeça hahahahahaha” - dei risada sozinha lendo a mensagem em frente ao prédio.

“ - E o que você vai fazer em relação a isso?” perguntei e subi até o meu apartamento no primeiro andar.

Não mais que cinco minutos depois ele me respondeu novamente.

 

Naruto: “Bom… não sei, pensei em pedir o número dela mas fiquei sem jeito de perguntar na frente de vocês e precisava sair meio urgente de lá.”

“- Se você quiser, posso te passar o número dela.”

Naruto: “Sério? Passa pra mim então Sakura-chan!”

“ - 0xxxxxxxxxxx Se ela perguntar pode contar que fui eu quem passei hahaha”

Naruto: “Arigatou(1) Sakura-chan! Você vem amanhã aqui em casa mesmo?”

“ - Eu vou sim e não vou te dizer o horário. Apenas fique quieto em casa!”

Para falar a verdade nem eu sabia que horas iria na casa dele, pensei melhor e resolvi ir a noite. Pensei em fazê-lo me esperar um dia todo para ficar quieto em casa e aparecer somente a noite, vai que eu chego cedo demais e ele resolve sair por aí depois que eu for embora, e aparecer daquele jeito de novo no pronto socorro.

Era por volta das 7 da noite de quarta-feira, e estava prestes à chegar na casa de Naruto; enquanto olhava o gps do celular tentei me localizar naquele bairro luxuoso que nunca tinha ido. O endereço dele ficava em um edifício grande e alto, “parece ser um lugar bem caro” pensei comigo enquanto me dirigia à recepção. Informei ao funcionário de que gostaria de ir ao apartamento de Naruto e ele me pediu para aguardar em uma das poltronas. Após alguns minutos, ele me avisou de que poderia subir, me informando o número do apartamento e o andar. Assim que entrei no elevador, procurei o número do andar e logo percebi que ele morava no último, “na cobertura, talvez?”. Apertei o botão 30 e aguardei. Como eu realmente havia pensado, assim que cheguei no 30º andar as portas se abriram diretamente dentro do apartamento dele, “ele tinha um andar somente para si!”. Imediatamente tentei calcular na minha cabeça quanto àquele apartamento deveria valer numa cidade como Tókio, era muito dinheiro. Não fazia idéia que advogados poderiam faturar tanto numa cidade em que a profissão já estava ficando bem saturada.

“Seja bem vinda, Sakura-chan!”, me disse Naruto sentado em uma das poltronas na sala de estar, levantando logo em seguida.

“Konbanwa(1) Naruto.”, disse à ele. “Vejo que hoje está bem quietinho em casa, está conseguindo descansar?”

“Hahahaha…”, gargalhou ele. “Mais ou menos, você sabe que não consigo ficar quieto!”

Respondi para ele apenas um “huh!” em protesto.

“Sente-se Sakura-chan! Vou trazer algo para você beber.. Chá, café, um suco…?”, me perguntou.

“Um chá por favor.”, respondi. Ele desapareceu das minhas vistas logo em seguida, indo para a cozinha.

Levantei do sofá olhando em volta, a sala havia uma grande janela de vidro que dava para ver uma boa parte da cidade quase se escondendo na escuridão do anoitecer, que graças à imensas luzes, não aconteceu. O apartamento era realmente muito luxuoso.

Depois de cerca de 20 minutos, Naruto apareceu com uma bandeja em suas mãos carregando duas xícaras, um bule e um prato com cookies.

“Gomen (2) pela demora Sakura-chan…não costumo receber muitas visitas aqui a noite… a empregada foi embora às 5 da tarde então não sabia onde ficavam as coisas.” disse ele.

“Tudo bem.” respondi. Claro não era de se surpreender que ele tinha empregada. “Naruto...mandou alguma mensagem pra Hinata?”

“Humm… mandei.” respondeu ele.

“E?... Como está o clima?”

“Ahm… está bem eu diria. Ela é bem tímida, quase não conversa muito…”

“Fique tranquilo. No começo é assim mesmo, depois ela vai se soltando. Apenas continue a conversar e tente sempre criar assuntos.”, aconselhei.

“Pode deixar.”, disse ele rindo. “E a Sakura-chan? Como anda as relações amorosas? E aquele médico Sasori?” perguntou-me. SIM! Ele foi direto ao assunto!

Dei uma risada leve tentando disfarçar. “Não tenho isso a um tempinho Naruto… Sasori é… bem... ele é muito gentil e sempre está comigo. Mas não demos muito certo.”

Ele me olhou meio surpreso. “Então quer dizer que vocês já namoraram?”

“Humm…” respondi. “Faz um ano que terminamos, mas ele ainda continua tentando me conquistar. Não sou muito boa com isso...sabe? Relações…”

“Claro que não Sakura-chan! Todos são bons com isso de uma certa forma. Todos tem a pessoa certa, basta apenas encontrar. Eu ainda estou procurando!” me disse ele rindo com aquele sorriso de fora a fora.

“Acho que cansei de procurar... não estou mais priorizando isso na minha vida…”

“Qual é a sua prioridade então?” me perguntou ele. Era uma ótima pergunta! Parei para pensar naquele momento e não consegui respostas. Percebi que sempre usava essa mesma fala como uma desculpa para não insistir em relacionamento algum. Não respondi, fiquei em silêncio tentando pensar em outra coisa para conversar.

“Sakura-chan…” me disse ele com uma expressão de pena. Odiei ver aquilo. “Você se sente feliz? Completa?”. Àquela pergunta me atingiu em cheio, e me perfurou. “Melhor, você já se sentiu assim?” e essa pergunta foi pior ainda para mim. Eu sabia a resposta, sempre soube. Apenas nunca quis pensar sobre isso. O silêncio havia voltado novamente. Ele deve ter dado um tempo para eu pensar, talvez? O silêncio perdurou por mais tempo… ele realmente estava esperando minha resposta.

“Sim Naruto…” respondi. E doeu muito pensar naquilo. “Eu sei o que é me sentir completa e feliz. Eu sei como é se sentir completa com tudo o que tinha naquele momento.” respondi, tentando engolir o choro. Naruto percebeu do que… ou melhor, de quem eu estava falando.

“Sinto muito Sakura-chan…nã- não sabia que era ele…”, desculpou-se após virar-se de costas para mim em pé, olhando para a vista da cidade.

“Felizmente, para ele claro, não deve ter sido difícil como foi para mim. Deve ter sido fácil esquecer, da mesma forma que foi fácil sumir das minhas vistas…” desabafei tentando me recuperar, enquanto estava encolhida na poltrona com as minhas mãos sobre a testa, os cotovelos apoiados em minhas pernas e a cabeça baixa.

“Não...não foi assim, Sakura-chan…”, me disse ele, ainda de costas.

“O que você sabe sobre isso? Você nem ao menos estava lá para saber…” disse em voz alta olhando para ele, meio alterada, e os olhos cheios de lágrima prestes a se soltarem. Ele me olhou com uma expressão de dor, de quem estava receoso em dizer algo. Não esperei ele responder… me levantei e continuei a desabafar toda aquela dor.

“Você não faz ideia do quanto foi difícil… passar semanas procurando por ele, tentando entender o que havia acontecido, para onde ele tinha ido, preocupada se tinha acontecido algo de grave... nem ao menos eu sabia se ele estava...vivo!” expressei totalmente alterada, o rosto já encharcado. “Passei meses tentando me recuperar, quase fui embora daquele colégio, dessa cidade… porque tudo me fazia lembrar dele… a carteira, os amigos, os locais que almoçávamos, o time de futebol, o kendô… TUDO NARUTO! Demorei meses para perceber que estava quase desistindo da minha vida, jogando meus sonhos fora por alguém que nem ao menos se deu o trabalho de me explicar o porque! Foi quando percebi que não valia a pena passar por tudo aquilo, por alguém que não tinha um pingo de consideração por mim! Daquele dia em diante, nunca mais...nunca mais parei para pensar sobre isso, nem conversar sobre isso… com ninguém...nunca mais me permiti sentir tudo aquilo de novo…” disse parando para tentar me recompor “Nunca me permiti durante anos...ATÉ AGORA!” terminei olhando fixamente para ele ainda me derramando em lágrimas.

Naruto continuou calado, olhando para mim pensativo.

“E você ainda me perguntou se me sinto completa? Não quero mais sentir...é apenas isso. Minha vida já está muito bem do jeito que está...tenho Hinata e Ino, meus pais e o hospital. Do que mais eu preciso…?!” perguntei alterada. Naruto conseguiu me mostrar uma expressão ainda pior, andou alguns passos em minha direção e me abraçou...forte.

“Sinto muito Sakura-chan… por tudo isso…”, foi a única coisa que ele soube me dizer naquele momento. Enterrei meu rosto em seu peito e me desmanchei a chorar. Fazia muito tempo que não havia me alterado e chorado daquela forma.

Depois de alguns minutos chorando em seus braços, Naruto me disse algo que parecia não ter sido o correto, mas ele se permitiu dizer aquilo: “Sakura-chan...não acho justo você ter passado por tudo isso...e ainda continua passando...sem saber o que realmente aconteceu com ele.” Ouvindo aquilo, me afastei de seu peito e o encarei. “Será que devo ouvir?”, me questionei. Virei de costas para ele, enxuguei minhas lágrimas e parei para pensar. Será que eu realmente queria ouvir aquilo? O celular de Naruto tocou no mesmo instante.

“Gomen (2) preciso atender essa ligação, pense nisso.” me disse ele, se retirando para algum outro canto daquele apartamento.

Sentei no sofá novamente, e continuei a pensar naquela difícil decisão. Até pulei assustada no sofá quando o meu celular tocou escandalosamente. Peguei o celular para ver quem era. Era Ino.

“Oi… Ino” atendi.

“Sakura? Onde você está? Está ocupada agora?” me perguntou ela.

“Não pode falar…”

“Sakura depois que você nos contou sobre aquele símbolo pichado que você viu no noticiário, fui tentar conseguir informações com um amigo meu que trabalha na polícia. Ele na verdade faz parte da equipe investigativa da polícia de Tókio, e ajudou a solucionar muitos crimes por aqui. Não sei se você conhece...Nara Shikamaru?!”

“Já ouvi falar, mas nunca o conheci… o que ele te disse?” perguntei.

“Então Sakura...não queria te contar isso… o que ele me disse era algo muito pior do que eu imaginava. O símbolo tatuado nas costas de Naruto e Sasuke-kun… representa o símbolo de uma das maiores famílias de…” ela parou de repente para tomar fôlego e respirar “de...Yakuza, Sakura. E não é só isso, ele também me disse o nome do atual chefe dessa família: “Uchiha...Sasuke”, terminou ela… um arrepio percorreu por todo o meu corpo. Tentei processar tudo aquilo que ela tinha acabado de me falar. Como aquilo poderia ser verdade? Como eu nunca soube daquilo?

“Sakura…? Você ainda está ai?” me perguntou Ino.

“Hum…” respondi.

“Shikamaru me disse pra ficar distante deles. Parece que atualmente está acontecendo algum tipo de conflito entre eles e uma outra família, e parece que isso já dura a muitos anos. Nem a polícia consegue controlar isso, eles são muito poderosos e possuem muita influência política. Sakura... melhor ficarmos longe deles…”

“Huumm…arigatou(1)” respondi desligando o celular. O mundo havia desabado sobre a minha cabeça. Tentei me concentrar mas a dimensão daquela informação havia sido demais para mim. Com quem eu fui me meter?

Após alguns minutos, Naruto voltou e percebeu a enorme mudança em meu comportamento.

“Sakura-chan...você está bem? Parece meio pálida… está passando mal?”

“Não…” respondi. Ao invés de sair correndo, por estar no mesmo lugar que um membro da Yakuza, a única coisa que consegui pensar naquele momento foi movido por uma imensa curiosidade e um sentimento de lamentação. Lamentação por nunca ter descoberto sobre isso mesmo conhecendo-os desde a infância.

“Naruto...o que é este símbolo nas suas costas?"


Notas Finais


1 - Boa noite.

2 - desculpe


Esta fic apresentei como um projeto em alguns grupos do facebook de fanfic SasuSaku, e obtive reações extremamente positivas. Porém com uma grande diferença: apresentei o projeto contando a história com figuras. Se você quiser ler a história com outros olhos acesse o link: https://ladyhannyc.tumblr.com/destiny-or-coincidence para você entender como é diferente ler essa narração junto com as imagens.
Espero que gostem, e em breve postarei a continuação!
Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...