1. Spirit Fanfics >
  2. Desventuras de uma família com muitos filhos >
  3. Reencontros - parte 1

História Desventuras de uma família com muitos filhos - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Mudei o nome do cap que se chamaria Sakura conhece o seu cunhado para "reencontros" pq o mesmo ficou enorme e resolvi dividi-lo em duas partes.

Os deixo com a primeira parte e assim que eu terminar de digitar o resto, postarei a segunda parte.

Tbm deixo um agradecimento especial para a Juliana Minerva por todo apoio e inspiração dada e tbm a PepittaPocket pelo apoio e por seu o exemplo que sigo como autor :D

Capítulo 5 - Reencontros - parte 1


- Quero que você me responda uma coisa, mas que seja com toda a sinceridade, Saky-chan…- Dissera Tsunade fazendo com que Sakura arregalasse os olhos assustada, a mais jovem estava esperando que a mulher lhe perguntasse sobre Sasuke e isso culminaria em alguma interrogação sobre o motivo da sua volta.

- Estou pensando em dar uma grande festa em sua homenagem no Clube Atena, você aceita isso de presente ou acha exagerado? Se quiser algo mais discreto, posso organizar algo mais simples por aqui mesmo, o quê acha da ideia?- A mãe de Sakura estava com os olhos brilhando pois fazia muito tempo que Tsunade estava querendo dar uma festa grandiosa para algum dos seus filhos.

Infelizmente para a mulher nenhum dos seus filhos não pródigos herdaram seu gosto pelos grandes eventos , tanto Atsui, Samui, Kin , Harashima e Kimimaro eram “antissociais” que nem o pai e não gostavam de festas, entretanto Sakura sempre foi fascinada por esse mundo de glamour e high society , na realidade a garota era fascinada por tudo o que envolvia esse tipo de coisa.

- Sério, a senhora acha que consegue o clube Atena nessa época do ano?- A rosada sabia que não merecia ganhar um presentão daqueles , havia ficado seis anos sem fazer ao menos uma ligação para dar um “oi” para a sua mãe, entretanto o que a mulher estava oferecendo era algo tentador demais, pois sempre sonhara em ter uma festa naquele local tão badalado.

- Sei que a sua festa e a da Samui não foram completas por não terem sido lá, mas o lado positivo é que finalmente vou poder te recompensar por algo que não pude te dar no passado.- Tsunade ainda lembrava dos olhos verde-esmeralda de Sakura quando soube que a festa de quinze anos dela e da irmã não poderia ser no local em que elas escolheram, pois Fuuka já havia reservado o local para comemorar o próprio sucesso no mundo dos negócios e isso fez a Senju sentir pela primeira vez ódio de alguém em sua vida, pois antes aquela ruiva atrevida a fez sentir muitos ciúmes de Orochimaru.

 

E para completar o combo da ironia, justamente a Karin que é filha da Fuuka, acabou virando namorada do meu caçulinha… Tenho pena do Harashima por ter uma sogra que nem aquela destrambelhada.” Tsunade sorria de canto enquanto lembrava das peripécias do destino, aliás ela continuava não indo com a cara de Fuuka, mas também não a odiava mais, tanto que até colocara aquela Uzumaki de sangue ruim no topo da lista de mulheres que poderiam substituí-la na sua função de esposa e mãe caso a leucemia a matasse.

 

- Sério mesmo? Isso seria um sonho realizado! Mas creio que não mereço tanta consideração da senhora.- Sakura disse eufórica para em seguida mudar para um tom de voz triste, claro que ter a festa que a mãe de Karin lhe havia tirado no passado seria sensacional, porém não queria abusar da boa vontade de sua progenitora.

- Nunca mais repita isso, você é minha filha e merece ter tudo o que o meu dinheiro pode proporcionar… Sei que ainda temos de nos acertar por conta dos nossos erros do passado, mas agora te peço que deixemos isso de lado para que possamos comemorar a sua volta como se deve, minha florzinha!- Tsunade tratou de esquecer tudo o que havia combinado com Orochimaru onde ela seria amigável com a filha , porém firme.

 

Entretanto estar ali sentada ao lado de Sakura naquela cama e naquele quarto que ela cuidara com tanto zelo nos últimos anos lhe fez recordas das vezes que elas tiveram longas conversas naquele local , quando brincavam com as bonecas ou tomavam o chá das cinco com os ursos , fora as inúmeras vezes em que ela ajudou sua florzinha com o dever de casa.

Tsunade abraçou Sakura com força e a encheu de beijinhos no rosto deixando um rastro de marca de batom na face da mais jovem e por fim a mulher depositou um cálido beijo na testa da rosada, essa era a sua maior demonstração de afeto , pois um beijo na testa ela reservava apenas para as pessoas que ela mais amava!

 

- Então eu aceito a festa, mas desde que isso não traga problemas para a senhora com o pai.- Sakura estava com as bochechas coradas e aceitou o presente que sua mãe lhe oferecera e completou dando um beijo estalado na bochecha direita da médica.

- Não se preocupe, deixa que com o lindinho do seu pai , eu me acerto. Mas agora vou te deixar em paz, preciso me arrumar para o jantar e recomendo que faça o mesmo , mas posso esperar pra ver a cara dos seus irmãos quando te verem.- Tsunade também havia ficado corada com aquele beijinho da sua filha, tanto que levantou-se rapidinho pra sair dali antes que caísse no choro na frente da rosada.

 

Quanto a festa de boas-vindas para Sakura, Tsunade sabia que Orochimaru torceria seu perfeito narizinho para aquilo, mas nada que uns bons chamegos, beijinhos e elogios para aquele ególatra que não resolvesse o problema e mesmo que tudo falhasse ela ainda tinha a cartada final do “ Estou doente e você ter de fazer tudo o que eu pedir!”.

 

(… )

 

Sakura respirou fundo depois de ter saído do se quarto , tudo bem que ela já havia “encarado” Samui logo de cara, pois considerava que a mesma seria a mais difícil de se encarar logo de cara, mas agora se encontrava bastante insegura porque tirando Atsui, seus outros irmãos podiam ser bem irônicos e incisivos quando queriam e ela ainda não estava preparada para receber reprimendas vindo de alguém que não tinha nenhum tipo de “autoridade” sobre ela como era o caso de Kin e Harashima, pois os dois eram mais novos do que ela, mesmo que escutar coisas desgostosas sobre a sua pessoa era uma das consequências da escolha que ela fez no passado.

 

Isso não é hora de ficar filosofando, mas também não estou com a mínima coragem de descer e ver todo mundo chegando e me julgando com o olhar logo em seguida!” Sakura havia herdado o exagero da dramaticidade de sua mãe, principalmente na parte de sofrer antecipadamente por coisas que talvez nem fossem acontecer e isso era uma coisa que acometia todas as mulheres daquela família, talvez somente Samui fosse exceção a essa regra. (ledo engano)

 

Sakura ficou olhando para a escada que levava até o andar de baixo e os degraus foram diminuindo pouco a pouco como se ela estivesse em um lugar muito mais alto do que realmente estava.

E pensar que essa escada assustadora já foi a causadora de tantas risadas minhas e agora estou aqui me borrando toda de medo de descê-la!” Sakura ainda lembrava das vezes em que Kin e ela escorregavam pelo corrimão abaixo e causavam calafrios na coluna de Tsunade que ao ver aquilo já vislumbrava suas filhas em cadeiras de roda, sem contar as vezes que Naruto rolava escada abaixo por se distrair com o decote de uma das Senjus loiras.

 

- O quê é tão engraçado?- Indagou Samui depois de ter saído do quarto que ela sempre ocupou naquela casa( e que agora Naruto e ela ocupavam quando passavam os finais de semana por ali) , a loira também havia acabado de tomar banho e agora usava um vestido tomara que caia cinza e um par de sapatilhas da mesma cor, e a loira não pode deixar de torcer o nariz quando viu que a irmã usava um vestido rosa que era muito parecido ao anterior.

- É que eu estava aqui lembrando de quando o Naruto rolou escada abaixo depois de ter visto você e a mamãe de maiô … Recorda disso, nee-san?- Perguntou Sakura ainda sorrindo, mas também pensando de maneira irônica que aquele vestido, apesar do nome, não cairia de jeito algum graças aos grandes “equipamentos” que sua irmã possuía na região do peito , era aquela velha máxima “ umas com tanto e outras com tão pouco”.

- Lembro sim , mas foram tantas as vezes que aquele estabanado fez isso que nem sei como ele não quebrou algum osso.- Samui poderia apenas rir com Sakura sobre aquilo, porém seu lado preocupado não a deixava em paz , pois o Uzumaki continuava a se quebrar todo por aí e isso não era algo positivo para um atleta profissional.

- Também teve aquela vez que a mãe fez torta de sorvete e chamou todo mundo, o Naruto estava por aqui e rolou escada abaixo até chegar no último degrau e atropelar o Harashima que estava descendo as escadas estando de fone e não escutou nada… O mais irônico foi que aquele idiota saiu sem nenhum arranhão e o nosso irmão com uma perna quebrada!- Sakura sabia que se Tsunade a escutasse rindo da desgraça de Harashima arrancaria sua orelha sem dó e nem piedade, assim como ela fez com Naruto naquele dia, mas era um risco que ela teria de correr porque não conseguia mais segurar o riso.

- Ah sim, deve ser por isso que até hoje o Harashima olhe torto para o coitado do Naruto.- Samui sorriu ao lembrar do motivo do seu irmão caçula ser um cunhado antipático e ciumento para o seu marido.

- Até hoje? Então isso significa que você mantiveram contato com o Naruto, como ele está?- Olhos verdes se iluminaram quando ela ouviu o nome de Naruto sair da boca de uma outra pessoa.

 

Samui ficou sem reação quando ouviu as peguntas que vieram da boca de sua irmã gêmea fraterna, pois realmente estava tendo problemas para administrar essa súbita volta de Sakura, não sabia ainda de que jeito contaria para a irmã , se é que contaria, que o ex admirador número um dela agora era o seu marido.

Tanto que a loira pediu para que o seu pai não contasse nada para Sakura e que avisasse a mãe delas para fazer o mesmo, entretanto uma hora ou outra Naruto apareceria por ali e ela tinha de escolher entre contar tudo com calma ou simplesmente deixar que a outra descobrisse tudo na base do susto e ela estava pensando em escolher a segunda opção, pois seria algo muito mais fácil e prático.

- Fazia algum tempo que eu não via as minhas duas princesas tão juntinhas!- Disse uma empolgada Tsunade enquanto abraçava as duas moças por trás e livrava(pelo menos por enquanto) Samui da sinuca de bico em que se encontrava naquele instante.

- Não se esqueça que a Kin também é uma princesa, Tsunade. Kukuku.- Orochimaru passou pelas três enquanto soltava a sua característica risadinha , coisa que fez a loira mais velha rodar os olhos de raiva, mas o homem parecia estar de muito bom humor e isso fez Sakura deduzir que sua mãe ainda não falara nada sobre querer dar uma festa em sua homenagem para o seu pai.

- Mas a Kin não está aqui para mim chamá-la de princesa!- Retrucou a Senju sem desgrudar das filhas enquanto mostrava a língua para o seu marido que conseguia a proeza de ser o grande amor da sua vida ao mesmo tempo em que era o maior desafeto!

- Você falou “minha duas princesas” e isso pode dar a entender que apenas Sakura e Samui são princesas e a minha Rapunzel não, só estou te dando um toque kukuku.- Orochimaru parou no terceiro degrau da escada e soltou a “ resposta/bronca” , pois até onde ele sabia Kin não havia feito nada de errado para receber indiferença por parte da sua esposa, enquanto Sakura que não mandou nem um “ tchau, cachorro” para eles nos últimos seis anos não recebera nem mesmo umas palmadas por parte de sua turrona esposa.

 

(… )

 

Atsui e Hinata pararam em frente a porta da casa dos Kusajus (Kusanagi+Senju) e tocaram a campainha, ambos estavam precisando falar e ver outras pessoas com urgência.

O rapaz loiro se encontrava decepcionado, só que ele estava decepcionado consigo mesmo.

Tanto tempo esperando para algo como aquilo acontecesse e vou lá e estrago tudo!” Pensou Atsui enquanto olhava de canto para Hinata que se manteve calada e com as bochechas coradas durante todo o caminho que fizeram de carro até ali e isso a fazia parecer ainda mais adorável do que já era na visão do loiro.

O jovem Senju até sentiu vontade de abraçar a sua esposa , mas não se sentia no direito de fazer isso depois de ter “falhado” como homem.

Eu também não faço nada direito com o Atsui-kun , acho que o peguei de surpresa com o convite para o banho e meus movimentos foram muito rápidos e precipitados.” Refletia a Hyuuga depois de perceber que estava sendo observada pelo loiro, ela até havia começado a desconfiar que Atsui era o homem da sua vida assim como a Cartomante-san dissera , mas também que ela não era a mulher certa para o Senju, pois até um banho a dois virava uma “tragédia” que atacava diretamente a auto estima do seu marido.

- Estranho, estão demorando para a atender a porta.- Atsui falou aquilo apenas para puxar conversa e assim começar a esquecer como Hinata o “prendera” entre seus seios volumosos e de como ele “explodiu” muito antes da hora e o pior de tudo foi que não teve jeito do “defunto” se levantar novamente.

- Acalme-se Atsui-kun, pra tudo na vida temos de esperar um pouco.- Falou a moça falando a primeira coisa que viera a sua cabeça, ela não estava tentando ser enigmática ou qualquer outra coisa.

 

(… )

 

Momentos antes na sala de estar dos Kusajus…

 

Sakura olhava ao arredor e via como aquela sala não mudara quase nada: continuava tendo dois sofás de quatro lugares, dois sofás de dois lugares e quatro poltronas. ( só que esses móveis eram de cor caqui e não mais preto como era antigamente)

As estantes continuavam abarrotas de livros dos mais diversos gêneros que iam desde a literatura francesa até os contos de terror romenos.

O aparelho de televisão era muito maior do que o antigo( o novo parecia mais um telão de cinema) , os aparelhos de áudio e imagem era muito mais modernos também, tanto que o aparelho de DVD havia sido substituído por um Blu-Ray. A TV também era uma smart onde Tsunade e Orochimaru assistiam uma série (que Sakura nem conhecia) graças a um serviço de stream.

As coisas realmente mudaram por aqui e não foi só a mobília.” A rosada olhava com curiosidade para o sofá de dois lugares onde seus pais se encontravam abraçadinhos , pois aquilo raramente acontecia, os dois eram mais de ficarem cada um na sua poltrona lendo algum livro e também não eram adeptos de ficarem trocando carinhos na frente dos filhos.

 

Essa sim é uma boa mudança , OroTsu sempre foi o casal que mais shippei na vida!” Sakura resolveu colocar atenção no livro de fotografias que encontrara em uma das estantes, era um livro que mostrava as mais diversas e belas paisagens naturais ou artificiais da Rússia, ironicamente aquele era um dos poucos países entre os mais famosos que ela e Sasuke não conheceram durante os últimos seis anos.

A de olhos verdes disfarçadamente olhou para o lado para ver o que sua irmã de olhos azuis estava lendo ( as duas estavam ocupando um dos sofás de quatro lugares) e isso fez Sakura soltar um suspiro mal alto do que desejava , pois parecia que Samui sempre estava sendo mais interessante do que ela, a mesma estava lendo “ Guerra e Paz” e pelo jeito ela já estava na metade do clássico e grosso livro!

- Algum problema, Sakura-nee?- Indagou a loira depois de ter escutado o suspiro da irmã e ela não precisou nem olhar para o lado pra saber que aquela “reclamação” era direcionada a ela.

- Agora também temos uma sala subterrânea de cinema, Saky-chan.- Intrometeu-se a Senju a fim de parar aquelas picuinhas que sempre começavam assim do nada quando ambas eram adolescentes.

A campainha tocou e “salvou” Sakura do olhar “inquisidor” de Samui que continuava esperando uma resposta da outra , mesmo com a interrupção da mãe delas.

- Eu atendo a porta, acho que o pessoal deve estar muito ocupado com o jantar.- Disse a loira mais jovem depois de ter conseguido recuperar a compostura que sempre perdia quando Sakura dava aqueles “suspirinhos” de garota incompreendida e rejeitada.

 

(… )

 

O que será que a Hinata quis dizer com isso ou eu sou mesmo burro ou o que ela falou não fez muito sentido?” Porque se tem alguém que tem paciência e sabe esperar sou eu, fiquei muito tempo aguardando para que algo como o que passou no chuveiro acontecesse, o problema foi que consegui estragar tudo por ser um frouxo!” Naquele momento Atsui estava confuso e o sorrisinho estranho que a Hyuuga levava nos lábios não ajudava em nada, pois agora o loiro não sabia se dava razão para Sakura que costumava chamá-lo de “sem graça” ou a Samui que o chamava de “Completo idiota” e o pior para o Senju é que ele começava a desconfiar que sua esposa achava que ele era um misto dessas duas coisas, um grande idiota sem graça!

- Atsui-nii e Hina-san, como sempre os primeiros a chegarem.- Disse Samui depois de ter aberto a porta e tirando o seu gêmeo do debate mental que fazia consigo mesmo.

- Dessa vez não, pois você já está aqui maninha e o presumo que o Naruto também já esteja.- Respondeu o rapaz um tanto sem jeito depois de ter recebido um abraço e o beijo na bochecha de sua irmã.

- Naruto ainda não chegou e gostei muito do seu novo corte de cabelo, Hina-san.- Retrucou a loira depois de perceber que sua cunhada não estava mais com o cabelo comprido e sim com uma variação do corte channel que por sinal era o favorito de Samui , tanto que ela usava o mesmo corte de cabelo desde os dezesseis anos de idade.

- Ah sim , eu resolvi dar uma mudada no visual, Samui-san.- A Hyuuga cumprimentou a outra com dois beijinhos no rosto , mas por dentro sentia-se estranha pelo que estava sentindo, pois não ficara decepcionada com a ausência de Naruto.

- Outra coisa, Atsui. Qual é a do terno que você e Otou-san sempre usam nos últimos meses?- Por algum motivo Samui só notara o jeito que o rapaz estava vestido e a maleta na mão dele depois que falou sobre o cabelo de Hinata, devia ser coisa de mulher mesmo, mas a Hyuuga merecia mesmo o elogio , pois estava muito bela e não era somente por causa do cabelo, mas também pelo belo vestido branco e fechado no peito e também pelos maravilhosos sapatos fechados da mesma cor que a moça usava.

Preciso lembrar de perguntar onde ela comprou esses sapatos lindos!” Pensou a Senju loira se deixando levar pelo fantasma do consumismo.

- Otou-san leva muito a sério nossos jogos de cartas , por isso ele diz que temos de jogar exalando elegância e não como se fossemos dois vagabundos apostando uns trocados em um bar.- Respondeu o outro Senju com um sorriso, mas sem revelar que na maleta estavam alguns baralhos novinhos( pois eles sempre os trazia de presente para o seu paizinho) e também uma caixa de charutos cubanos, pois Tsunade não gostava que os dois fumassem e por isso os mesmos estavam proibidos naquela casa.

- Só espero que a Okaa-san nunca escute o Otou-san falando desse jeito porque ela adora jogar em bares com a Mei-san e a Tsume-san.- Disse Samui para em seguida dar meia volta e ser seguida pelos outros dois enquanto pensava que Atsui era mesmo o queridinho do pai deles, mesmo que Kimimaro e Harashima não admitissem isso nem debaixo de tortura, mas a de olhos azuis sabia muito bem que o patriarca daquela família nunca demonstrou interesse em jogos de azar até Atsui virar um assíduo jogador e colecionador de baralho.

 

Hinata e Atsui chegaram até a sala de estar e não perceberam a presença de Sakura , pois ela não estava ali mesmo porque tinha dado uma saidinha para ir até o banheiro.

- Boa noite senhora Senju e senhor Kusanagi.- Cumprimentou Hinata de maneira tímida, ela até podia ter uma personalidade doce, mas sabia perfeitamente que seu sogro desconfiava do modo como ela olhava para Naruto e que sua sogra estava entre enraivada e magoada por Atsui estar mais triste a cada semana que passava.

- Boa noite, Hinata-chan.- Orochimaru que era o que mais sabia a que cargas d’ água andava o casamento daqueles dois.

- Boa noite, Hina-chan… Fique à vontade.- Respondeu Tsunade tentando ser simpática , ela queria que aquela noite foi a mais tranquila possível e por isso ela seria agradável com todos, até com quem ela estava querendo esganar que nesse caso era aquela mocinha meiga que acabara de cumprimentá-la.

- Boa noite Okaa-sama e Otou-sama.- Cumprimentou Atsui sem se aproximar dos pais, pois não queria atrapalhar o momento “casalzinho” dos dois.

- Boa noite, meu filhote!- Tsunade se desvencilhou do abraço de Orochimaru que ficou com cara de “Nossa, que otária!” enquanto via sua esposa abraçar e beijar o filho deles e em seguida fazer o mesmo com Hinata apenas para evitar constrangimentos, estar doente parecia amolecer aquele poço de dureza.

- Gostei do terno, Tsui.- Disse o Kusanagi depois que o filho quase foi morto asfixiado pelo poderoso abraço de sua mal humorada, porém carinhosa mamãe.

- Eu também gostei do seu terno roxo, Otou-sama.- Respondeu Atsui fazendo com que Samui revirasse os olhos com o “puxasaquismo” que seu gêmeo sempre demonstrou ter pelo pai deles.

 

Após alguns instantes Hinata e Atsui ocuparem um dos sofás de dois lugares , a moça pegou na mão de Atsui logo em seguida, coisa que não passou desapercebida por Tsunade que ficou surpreendida com tal ato , pois a Hyuuga nunca fazia esse tipo de coisa em público.

Mas logo um vulto rosa passou rapidamente pelas vistas de Hinata e se sentou no colo de Atsui e isso deixou a perolada um tanto revoltada, pois pelo perfume o vulto era uma mulher que não fez a mínima cerimônia de fazer aquilo com o seu marido bem na cara dela.

 

(… )

 

Uma das coisas que mais deixava Sakura insegura nesse seu retorno era a forma como seus irmãos reagiriam quando a vissem novamente, mas quando ela viu Atsui ali sentado em um dos sofás da sala de estar, não resistiu em incomodá-lo com uma antiga brincadeirinha que sempre fazia no passado para constranger seu outro gêmeo.

O fato era que a rosada sentia remorso por ter feito coisas ruins antes de fugir com Sasuke, todos os integrantes da família tentaram dizer ou fazer algo para que ela mudasse de ideia, mesmo Kimimaru e Kin que diziam não querer se intrometer fizeram ao menos uma tentativa para demovê-la da ideia de seguir o Uchiha em sua viagem de descobrimento interior ao redor do mundo.

 

Sakura ainda tinha gravado em sua mente tudo o que seus familiares lhe disseram pela última vez há seis anos:

 

“ - Cheguei a conclusão de que não vai adiantar te prender aqui , brigar com você ou te bater novamente , aliás te peço desculpas por ter perdido a cabeça da última vez em que nos falamos… Você pode ir embora quando desejar, Sakura. Mas saiba que você está fazendo o meu coração sangrar e levando um pedaço dele contigo.-” Essas foram as últimas palavras dramáticas que Tsunade disse para Sakura depois de semanas de discussões, atritos e mesmo de alguns tabefes que a mais velha deu na filha.

 

“ - Sinceramente eu não me importo se você está jogando o seu futuro fora por causa de uma paixonite de adolescente , mas saiba que você pode estar matando a sua mãe com essas suas atitudes mesquinhas.-” Orochimaru foi o que se demonstrou mais frio com a eminente partida da filha , pois resolveu usar a estratégia da psicologia reversa e da chantagem emocional , coisa que obviamente não funcionou e ainda lhe rendeu problemas com sua esposa que não gostou nada daquele atitude “ Um filho a mais ou um filho a menos , não faz diferença alguma para mim” e o mandou dormir na casa de Jiraiya e Mei por alguns dias.

 

“ - Você está brigando com toda a sua família e seus amigos e magoando nossos pais apenas para seguir um par de calças? Para um momento e começa a pensar no seu futuro e deixa de agir como uma adolescente birrenta que finge que é rebelde e incompreendida!” Essa foi a última coisa que Samui falou para a irmã há seis anos, a loira estava pouco se importando com o fato da de olhos verdes ser a mais dramática e sensível de toda aquela família (junto de Tsunade) , a mais velha dos trigêmeos estava disposta a recorrer até mesmo a violência caso fosse necessário para que a mais nova mudasse de ideia, tanto que Sakura não gostou nada do que ouviu e acabaram por se agarrarem uma no cabelo da outra.

 

“ - Não vou mais me intrometer no que você quer fazer da sua vida, porém espero que não te aconteça nada de ruim nessa sua aventura.-” Kimimaru foi bem mais comedido do que sua irmã depois de ter separado aquela briga ridícula , ele nunca imaginou que encontraria Samui e Sakura se engalfinhando daquela maneira .

 

“ - Se isso é certo ou errado , eu não sei te dizer,mas acho que eu faria a mesma coisa caso eu estivesse no seu lugar, portanto nem sei o que te dizer , Sakura-nee-san.-”Kin na época só tinha dezesseis anos e não estava sabendo como lidar com toda a confusão que estava acontecendo naquela casa por causa da decisão de sua irmã favorita de não entrar em nenhuma faculdade para poder viajar com o namorado pelo mundo.

 

“ - Tu é mesmo muito otária! Fazendo a mãe chorar por causa daquele Uchiha palhaço! Minha vontade é ir na casa desse cara e arrebentar esse cara na porrada!-” Harashima foi quem pior reagiu a tudo aquilo, ele sempre fora o filho que demonstrou ter mais adoração pela mãe deles e a ver sofrendo fez com que o garoto criasse uma espécie de ódio incubado pela irmã e um ódio explícito pelo seu “cunhado”.

 

“ - Não quero que você vá embora dessa maneira, eu te amo tanto. Sinto que isso vai te fazer quebrar alguns laços e reconstruir esses mesmos laços não vai ser fácil.-” Atsui ensaiou aquele discurso na frente do espelho por muito tempo, mas o problema era que ele não era bom com as palavras , mas mesmo assim resolveu tentar porque ele queria muito que a garota ficasse e tudo voltasse a ser como era antes.

 

Mas se Atsui não criou nenhum tipo de atrito na época, então por qual razão a recordação do seu irmão cosplay de He-man sempre lhe trazia uma sensação de remorso? A resposta era muito simples, o Senju loiro fora o último da família a falar com a rosada antes dela sair portão afora e desaparecer por seis anos, ou seja , o rapaz estava no lugar errado e na hora errada.

 

- Nada do que você me diga vai me fazer mudar de opinião. Se nem o pai ou a mãe conseguiram , o que te faz pensar que conseguiria isso? Justamente você que é o irmão que eu menos gosto, o mais sem graça, o mais perfeito zero a esquerda que eu conheço… Agora sai da minha frente , estou indo embora viver a minha vida e espero nunca mais ter de ver ninguém!” Sakura já tinha perdido o restinho de paciência que tinha e resolveu estourar justamente com quem não merecia, mais tarde no avião que ela pegou junto com Sasuke(que tinha como destino a Austrália) estando de cabeça fria a de olhos verdes deixou cair várias lágrimas, não somente pela forma como ela havia ido embora e deixado sua família para trás , mas também porque naquelas últimas semanas conturbadas , Atsui tinha sido a única pessoa que falou que a amava e mesmo assim ela foi cruel com ele.

 

- Sakura-nee-chan, é você mesmo?- Atsui arregalou os olhos até não poder mais quem era a mulher que de surpresa havia sentado no seu colo e se agarrado ao seu pescoço, ele até demorou a reconhecer a irmã porque a mesma estava diferente, estava ainda mais bonita do que ele lembrava e com o corpo muito mais desenvolvido.

- Sim, sou eu! Mas antes de qualquer coisa, quero te pedir desculpas pelo que te disse daquela vez, eu… - A moça sabia que precisava se redimir com o irmão e por isso o fez na primeira oportunidade que teve , não fizera o mesmo com Samui, pois levou em consideração o fato da loira ter falado com ela normalmente e depois a abraçado e isso significava que as duas estavam zeradas.

- Esquece isso, o que importa é que você está aqui!- O rapaz interrompeu o pedido de desculpas da moça e a abraçou sobe o olhar atento de Hinata que sorriu com aquela cena, pois ela mais do que ninguém sabia que Atsui sempre desejou a volta da irmã .

Há seis anos Atsui ficou bastante triste com o que Sakura lhe disse, porém com o passar do tempo ele entendeu que a garota não estava nos seus melhores dias e estava muito nervosa e acabou descontando a raiva nele.

 

O loiro sempre tratou Sakura ( mesmo ela sendo sua gêmea junto com Samui) e Kin como suas irmãzinhas mais novas que precisavam serem protegidas, com Samui isso não dava muito certo porque a loira era mais velha que ele e também o assustava.

 

Alguns momentos depois em que dois dos seus trigêmeos faziam as pazes, Tsunade se controlava para que lágrimas não caíssem dos seus olhos cor de mel e assim Orochimaru ficasse a chamando de manteiga derretida, Sakura se levantou e finalmente pôs atenção em Hinata, a rosada realmente ficou surpresa ao ver sua amiga dos tempos do colégio ali tão grudadinha no seu irmão.

Não demorou muito para a rosada juntar as pontas , pois ela já sabia que Atsui viria com sua esposa e logo um verdadeiro “ o” se formou nos lábios de Sakura, pois ela nunca imaginou que viria a Hyuuga por ali e ainda mais como esposa de Atsui!

 

- Sei que vocês duas já se conhecem muito bem, mas quero que saiba que Hinata e eu nos casamos há quase dois anos e meio.- Disse Atsui depois de ter se levantado , usando um tom de voz que era um misto de orgulho com alegria, mesmo a sua vida conjugal não sendo como ele sonhava, ele sempre ficava feliz por apresentar a sua bela e amada Hyuuga como sua esposa para alguém, ainda mais sendo para a sua querida irmã que havia sido a única parente próxima que não participou da cerimônia matrimonial deles.

 

- Nossa faz muito tempo que não nos víamos, Sakura-san.- Falou a de olhos perolados com genuína boa vontade depois de ter se levantado do sofá com a ajuda de Atsui que lhe estendeu a mão para ajudá-la.

Hinata demorou um pouco para perceber quem havia sentado no colo de Atsui era ninguém menos que Sakura, a Hyuuga para isso primeiro teve de parar de sentir ciúmes e depois parar de ficar assustada por ter ficado enciumado por ver uma outra mulher naquela “intimidade” toda com o seu loiro marido.

- Essa realmente é uma grande surpresa , Hinata!- Sakura também ficou genuinamente feliz por aqueles dois e também ficou contente por saber daquilo , pois a felicidade do seu irmão indiretamente a beneficiava e por isso ela não pensou duas vezes em abraçar sua antiga amiga e agora sua cunhada.

 

E eu pensando que a Hinata seria uma pedra no meu caminho por estar casada ou namorando com o Naruto , mas pelo visto não terei de me preocupar com ela.” Pensou a de cabelo rosa , pois ela sempre imaginou que a Hyuuga ficaria com Naruto de uma forma ou de outra, num passado distante ela não importaria se isso viesse a acontecer , mas agora ela estava passando por um sentimento de alívio indescritível.

 

TO BE CONTINUED…


Notas Finais


Até a próxima pessoal! o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...