História Desventuras domésticas - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Appa!suga, Child!bangtan, Min Family, Ommajin, Yoonjin
Visualizações 171
Palavras 1.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi sumida rsrs.

Capítulo 30 - Depois.


-E o que vem depois?

-Depois... Depois do quê?

-Depois de tudo isso, você sabe... Não é agora... É... Depois!

-Eu ia ficar feliz em te responder SE eu soubesse o que o seu depois implica, Seokjin!

O mais velho comprimiu os lábios, pensativo, seus dedos virando agilmente a página do livro e, como se a conversa jamais tivesse acontecido, voltou a ler atentamente, ignorando seu parceiro que possuía uma grande interrogação estampada na testa.

-Seokjin, por favor, eu sofro de ansiedade... – Exasperou, fazendo o outro rir.

-Eu só estava pensando... – Comentou, mordendo os lábios, sua mente vagando para lugares que não desejava e, evitando tal situação voltou a ler.

-Seokjin, pelo amor de Deus! – Gritou, puxando os próprios cabelos, antes de retirar o escape do mais velho, jogando-o no chão. Jin corou, virando-se para o esposo, beijando-lhe levemente, antes de admirá-lo.

Yoongi era lindo, pequeno e delicado, com seus olhos triangulares embebidos de inocência inexistente, lábios macios e rosados, cabelos escuros e roupas grandes demais para o seu pequeno corpo. Um verdadeiro oito e meio que encaixava perfeitamente com o grande dez que seu companheiro era. E mesmo após anos de trabalho árduo, sua sensibilidade ainda estava lá. O tempo não havia trazido nenhuma marca visível o suficiente para a sua aparência, e isso era impressionante.

Tempo.

Era isso que prendia seus pensamentos, o tempo. Namorava com o rapaz desde que podia se lembrar e havia iniciado uma família com o mesmo a uma boa quantidade de tempo e hoje, apesar de viverem juntos, não conseguia se lembrar de como era estar com seu namorado – agora esposo.

A muito tempo morava com Min Yoongi, ilustrador bem sucedido, dedicado, sensível, ótimo pai e marido ideal, tudo isto era um sonho, ter alguém como aquele rapaz como seu companheiro era incrível, mas não se lembrava mais o que era estar sozinho com o outro... Sem filhos, sem grandes preocupações, apenas os dois.

Aquilo era ridículo, ainda mais se dito em voz alta, mas a preocupação era latente e muito real para o mais velho. Sabia que haviam mudado, amadurecido para conseguir lidar com uma família grande em desenvolvimento e temia o que viria depois, assim que Jungkook saísse de casa, deixando o casal a sós. Eles ainda se amariam? Conversariam entre si? Permaneceriam fiéis? O que viria depois?

Yoongi era um homem forte, sincero, amoroso e carismático que batalhava para lhe dar o que era melhor sempre, suas atividades sexuais eram frequentes, ativas, nada entediantes, as conversas nunca ficavam cansativas e mesmo a rotina exaustiva parecia valer a pena no final do dia, mas lá estava ele, Kim Seokjin, no meio de uma crise existencial, questionando-se se o seu esposo ainda o amaria depois que seus filhos saíssem.

-Jin!?! – A voz do mais jovem soou suave dessa vez.

-Você quer se divorciar? – Questionou.

-Eu? Me divorciar? Deixei isso transparecer em algum momento?

-Isso é um sim? – Voltou a interrogar, soando mais preocupado.

-Não, isso não é um sim!

-Mas você também não disse não!

Touché. Yoongi pensou.

-Você já pensou na hipótese? Em algum momento? – Seokjin gostaria de ouvir um não, e quando o silêncio o esbofeteou, seus olhos se encheram de lágrimas involuntárias. – Yoonnie?

-Você já pensou? – O mais baixo se pronunciou.

Sim. Ele estava pensando naquilo, naquele exato momento.

-Eu... Sim! – Confessou. -Você quer se divorciar?

Céus!

-Jin, se isso é um pedido de divórcio, por favor, seja mais claro, eu estou realmente cansado e minha mente está mais devagar.

-Por que você está tão tranquilo mesmo pensando que isso é um pedido de divórcio?

-Eu gostaria de saber porque você está histérico. Se você não me ama mais... – Então, o nó se formou na garganta do mais jovem. – Se você não me ama, não tem porque eu insistir, certo?

-Certo! – Jin suspirou, enjoado com a ideia em geral, sem imaginar que seu marido sentia-se da mesma forma.

-Isso é um pedido de divórcio?

-Você quer se divorciar?

-Quem liga pro que eu quero, você quer se divorciar?

-Yoongichi... Você quer?

Lutando contra a vontade de chutar o mais velho para fora da cama, o menor segurou o rosto fino entre suas duas mãos, sorrindo fraco.

-Min Seokjin, não! Eu não quero me divorciar.

-Graças a Deus, nem eu! – Suspirou aliviado. – Eu te amo, idiota!

-Você quase me matou... – Revirou os olhos, roubando um beijo doce. – De onde tirou essa ideia ridícula?

-Eu estava pensando no que viria depois que Jungkook saísse de casa.

O mais jovem calou-se, dessa vez tornando-se pensativo. Olhos cansados perdidos no rosto agressivamente atraente de seu esposo. Sua mente viajou por entre todas as coisas que fez, conquistou e todas as coisas que gostaria de ter feito, olhos brilhantes com todas as hipóteses enquanto um sorriso dançava lentamente em seus lábios.

Estava a muito tempo com seu Hyung, havia namorado, casado, cultivado uma família, uma vida ambiciosa e sedenta por mais. Momentos bons. Momentos ruins. Todos ao lado de seu esposo e ao pensar no que gostaria de fazer, sua mente o levava sempre para momentos com o se marido.

-Eu amo você e não importa o que venha depois, eu estarei aqui, por você. – Sussurrou. – Quero te levar para Hong Kong, e então para Viena, Veneza, Brasil, Estados Unidos e Canada. Quero te beijar, dizer que te amo e fazer amor em cada lugar. Vou te desenhar e você vai tirar várias fotos. E quando voltarmos para casa... Nós ficaremos aqui, para caso... Deus queira que não... Os meninos precisem de um lugar, e juntos vamos viver felizes para sempre como a porra de um conto de fadas.

-Você é a princesa!

-Era divórcio que você queria? – Yoongi provocou.

-Não seja sem graça. E o nosso felizes para sempre com três cachorros e dois Petaurus-do-açucar?

-Pela décima vez, eu não vou comprar um rato que voa!

-Você vai comprar! – O maior disse com convicção, beijando o maxilar do outro, deitando-o levemente, aninhando-se ao peito do mesmo. – Por que eu te amo mais que tudo, você é o meu ar e a razão do meu viver e faz de tudo por mim, certo?

-A resposta ainda é não.

-Veremos pela manhã, quando seu omelete estiver queimado!

 

Duas semanas depois, após voltarem do mercado, o casal foi surpreendido por seus cinco filhos em pé na sala, em meio a uma intervenção, solicitando que repensassem o divórcio. Aparentemente, Taehyung havia escutado a conversa do casal, ou melhor, parte da conversa e, em um ato de desespero convocou toda a família para impedir.

O que era para ser algo sério, tornou-se divertido quando SeokJin rompeu sua gargalhada estranha enquanto Yoongi bronqueava, condenando a intromissão dos filhos na relação do casal e após a explicação breve para os cinco jovens, o casal abraçou os cinco, planejando a noite em família – aproveitando a rara presença de seus filhos mais velhos – e, secretamente, uma vingança contra Taehyung, mas aquilo deixaria para outro momento, por hora aproveitaria a companhia de quem amava, deixando o depois no lugar em que deveria estar... Depois.


Notas Finais


Ok... Eu sumi de novo apesar de ter dito que não faria...
Eu acho que existe uma cota de vezes que alguém consegue escapar da situação sem se justificar e a minha cota deu, então, novamente, darei explicações mais que merecidas para vocês: basicamente eu estava trabalhando nove horas por dia, algumas vezes sem pausa pro almoço e indo direto pra faculdade e como estava corrido e eu não estava me alimentando direito e nem tendo contato com meus amigos eu fiquei doente. Enfim, fui desligada da empresa, mas nas férias tive que correr com a papelada da faculdade e outros problemas pessoais que acho que vocês não estão interessadas.
No geral, sempre que eu tentei botar minha vida em ordem, mais coisa surgia e eu deixei meu hobby em segundo plano. Peço desculpas.
Mas agora está tudo bem.
A fic já está em uma reta final e eu pretendo terminar.
Eu escolhi hoje como meu comeback porque 1: A musica do Jin <3
e 2: Hoje é meu aniversário e eu estava meio triste, então decidi usar a fic para me alegrar.
Eu agradeço pelo apoio e pela compreensão.
Bjoos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...