História Detenção - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Escola, Jikook, Jimin!top, Yaoi
Visualizações 187
Palavras 2.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap heheh, vou logo avisando que a fic não vai ser tão longa, na faixa de uns 15 a 16 eu acho, sem enrolação vamos a leitura <3

Capítulo 3 - A culpa é dele


Era quinta-feira finalmente, o dia  tão esperado da minha aula de Educação Física — única aula que eu gosto de ir e não preciso de despertador para me levantar —. Como de costume, me levantei vinte minutos mais cedo que o despertador e fui pegar minha roupa da aula colocando a mesma na mochila, já que só se tinha isso para arrumar. Fui para o banheiro e fiz minha higiene matinal, descendo logo em seguida para cumprimentar minha mãe e comer alguma coisa, para depois ir a escola.  

Enquanto caminhava pelo corredor que me levaria a cozinha avistei um caminhão de mudanças pela janela que continha nele, o que achei meio que estranho — convenhamos os fatos, quem vai querer morar nesse fim de mundo? —.

Consegui ver de relance onde o caminhão iria parar, e percebo que o novo morador irá ser meu vizinho depois de uma casa. Não dei muita importância para a pessoa que moraria ali e voltei a me concentrar no caminho da cozinha, me deparando com meu café da manhã que minha mãe preparou em cima da mesa.

— Bom dia né Sr. Jeon — falou me olhando seria.

— Bom dia mãe, desculpa não ter esperado ontem pela senhora, estava muito cansado e decidi dormir cedo — tentei me explicar de cabeça baixa me sentindo meio culpado — Viu o nosso novo “vizinho”? — puxei um assunto aleatório enquanto terminava de engolir uma torrada.

— Sim eu vi, aliás, ele está fazendo essa mudança desde  ontem a noite — Pegou uma xícara e pôs seu café, logo se juntando a mim.

— Como assim Ele? Você o conhece? — A olhei meio que confuso e mordi outra torrada.

— A verdade, você dormiu cedo ontem... enfim, parece que é um homem bastante gentil e educado. — Me olhou com os olhos brilhando e me lançou um sorriso divertido.

— Mãe, o que é isso? Eu sei que papai não mora mais aqui, mas isso não significa que você pode trazer homens pra casa sabia ?— Fiquei irritado? Lógico.

— Jeon Jungkook me respeite, eu apenas falei que ele era educado e gentil. — Bufou e revirou os olhos não aprovando minha reação — Iria deixar você na escola, mas depois dessa você vai a pé, boa aula.— Se levantou e foi em direção ao seu quarto sem mais nem menos.

Ela que fala coisas absurdas e eu que saio como o errado? Que injusto.

— Já estou acostumado mesmo. — Disse bem alto bufando e indo buscar minha mochila.

Por algum motivo, o dia para mim já estava ficando estranho. Alguma coisa iria acontecer de fato, já que estava tudo indo muito bem — ou muito normal, tendo a mesma rotina de sempre —.

— Jungkook, hoje vou dormir na sua tia porque amanhã cedo ela precisa ir ao hospital e eu vou levá-la. Tem comida na geladeira. — ela gritou de seu quarto e logo desceu calçando seus saltos. — Se o vizinho precisar de alguma coisa, o ajude e passe uma boa impressão — terminou seu discurso, me desejando um bom dia e fechando a porta.

Não demorando muito, logo foi minha vez de sair de casa. Tranquei a porta, e fui a passos lentos para a escola. — a parte mais chata de ir para a escola era o caminho. Onde eu morava era muito calmo e não passava muito carro, e por isso, ficava deserto na hora que eu saia para a escola já que os moradores saem para trabalhar.— Coloquei meus fones de ouvidos que é minha companhia fiel para ir para a escola e antes de dobrar a esquina, vi um homem tentando ajudar na mudança — Parece que o novo vizinho veio para ficar mesmo —.

Chegando na porta da escola, avisto de longe Tae e Hoseok sentados na calçada me esperando para irmos juntos para a sala como sempre. Apressei um pouco os passos e assim que cheguei perto deles fiz meu cumprimento de sempre.

— Bom dia! — Olhei para os dois que estavam com uma cara muito boa.

— Bom dia mesmo— falou Taehyung com o maior sorriso no rosto e me dando um abraço.

— O que aconteceu? —perguntei querendo entender a felicidade dos dois.

— Bom dia, é que acabamos de saber que hoje só teremos as duas aulas de educação física, e o outro período o professor faltou por conta de estar doente. — Hoseok se pronunciou ao mesmo tempo que me abraçava.

— Sério? Ai meu Deus, vou poder terminar a missão do meu jogo hoje, e pra aproveitar vocês não vão para minha casa — soltei em um tom de felicidade.

— Eu nem queria ir mesmo — Taehyung com uma expressão séria, foi entrando na escola pisando firme fazendo drama.

Entrando na escola fomos em direção a sala esperar o professor, e como sempre, lá estava Min Yoongi na porta parado, só esperando a pessoa certa  para começar a infernizar o dia dela  — E adivinha quem era a pessoa? Sim, eu—. Tentei passar o mais  tranquilo possível, mas não adiantou de muita coisa pois levei um peteleco na orelha por parte dele.

— Bom dia bichinha, não vai falar com seu cafetão? — falou olhando para os seus amigos rindo de minha cara.

— Me deixa em paz — Quase gritei, mas me contentei em encarar ficando frente a frente com ele.

— Olha, ela está muito valente meninos — Ele se virou por puro deboche falando com seus amigos.

Então para completar a manhã, ele se aproxima e me da um empurrão que me faz cair na sala. Hoseok tenta me levantar, mas recuso de imediato sua ajuda, recolhendo minha mochila e indo para meu lugar.

— Idiota — falei irritado já de costas para ele.

Se passou alguns minutos e logo o professor chegou na sala, anunciando que quem fosse fazer a aula prática fosse para o vestiário se trocar, e quem não fosse fazer ficasse na sala fazendo lição. Depois de quase toda a sala sair deixando apenas duas pessoas na sala fazendo a bendita lição, fui rápido para o vestiário não querendo ver  Yoongi e sua turma lá. Me vesti na velocidade da luz  e fui para a quadra da escola junto com os meninos.

O professor passou um circuito mortal que pensei que não tinha fim, e no final, tinha um corrida com bastão que percebi ter que fazer dupla. Hoseok e Taehyung já ficariam juntos, e eu sozinho como sempre, mas por sorte — ou não — o professor disse que iria fazer um pequeno sorteio com quem ficasse sem par, para assim ver quem formaria dupla com quem.

— Vamos lá, vamos ver quem será a primeira dupla…  —O professor pegou um potinho que continha o nome das pessoas que sobraram, e logo enfiou a mão lá retirando dois papéis de dentro e os abrindo.— Jeon Jungkook e ...Min Yoongi — Apontou para nós dois e logo fez um sinal com a cabeça para irmos para  nossa linha.

Olhei para Hoseok e Tae assustado, passando todo meu pavor através daquele olhar e amaldiçoando todas as forças que o universo tem contra mim.  Se viver com  Yoongi pelo fato de ser da mesma sala e escola já era difícil, imagina fazer algo em dupla com ele.

O engraçado era que ele ainda não tinha aparecido na quadra, o que me fazia pensar que o mesmo deveria estar enchendo o saco de outra pessoa no vestiário, porém, fui logo para minha linha receber o bastão dele.

E depois de minutos, lá estava ele vindo com seu “melhor amigo” Namjoon. Antes mesmo de adentrar na quadra, o professor o avisou da “infelicidade” me fazendo tremer antecipadamente dos pés a cabeça.

Onde o professor me meteu?

— Yoongi, você vai ser a dupla do Jungkook— O professor disse por fim, apontando para onde eu estava.

 Confesso que nunca vi Yoongi daquele jeito. Ele fechou a cara na mesma hora me olhando como se a culpa fosse minha, deixando bem perceptível uma coisa : Ele estava com muita raiva. Muita mesmo.

—Ô Professor, eu não quero ser a dupla dele não, ele vai fazer eu perder. — Disse com raiva  chutando o vento.

— Desculpa Yoongi, mas a decisão foi feita por sorteio. Deixe de birra e vá logo para sua linha. — O professor continuou apontando com a caneta para onde eu estava com um semblante impaciente.

Yoongi veio em minha direção com fogo saindo pelos olhos e ficou ao meu lado resmungando, e em um piscar de olhos pegou minha camisa me puxando para perto dele.

— Se você fizer eu perder, eu te mato — Disse por fim soltando minha blusa. E eu? Eu soltei o ar que nem percebi que tinha prendido.— Eu vou primeiro e lhe entrego o bastão, quem manda sou eu — Me empurrou e foi na frente.

Aceitei numa boa, pois seria pior ficar batendo boca com ele. O professor deu a largada, e nessa hora percebi que Yoongi realmente corria muito. Já estava apreensivo caso não conseguisse — seria o fim da minha tranquilidade por conta dele ser muito competitivo —. Ele estava se aproximando para me entregar o bastão, e eu me preparado para pegar o mesmo, até que ele me entrega o bastão e me dar um empurrão soltando um “Corre mariquinha”.

Tentei correr, mas tropecei no meu pé pelo empurrão dele e cai na quadra fazendo todo mundo parar e olhar meu estado deplorável — Esse menino realmente queria ver onde vai minha paciência —. Meu sangue ferveu e não aguente chegando em meu limite. Me levantei e fui em sua direção fechando meus punhos parando em frente do mesmo.

— Qual é o seu problema hein? Seu idiota — Com a coragem adquirida da raiva, o empurrei com toda a vontade do mundo o fazendo cambalear para trás.

— Tava na cara que você não ia correr então só te dei uma ajudinha —  Riu pela milésima vez só naquele dia por deboche e revirou os olhos.

Peguei forças até onde não tinha mais e, sem pensar duas vezes,lhe dei um soco bem dado no rosto. As pessoas ao redor ficaram de bocas abertas, e eu quase conseguia ouvir suas mentes perguntando para si mesmos se eu estava louco. Assim que vi a face de Yoongi ficando avermelhada percebi a grande merda que tinha acabado de fazer.

— Você realmente não tem noção da morte — Só consegui ouvir isso antes de ver o mesmo vindo em minha direção para revidar.

Ele se jogou em cima de mim e logo senti o chão frio da quadra batendo contra meu corpo, tendo um baque maravilhosamente forte contra minha cabeça. Rolamos no meio da quadra trocando socos e chutes enquanto alunos correram para ver a confusão, e só quem realmente tentou nos separar um do outro fora Hoseok e Taehyung — Com tentativas falhas claro —. Após o professor ver finalmente a confusão, veio correndo para  perto de nós e começou a  tentar parar a briga, se embrenhando no emaranhado de alunos e berrando a todos os pulmões.

— OS DOIS PAREM COM ESSA PALHAÇADA AGORA. — nos  levantou com todas as suas forças e nos separou em um pulo — Vamos, vou levar os dois engraçadinhos para sala do diretor. — Pegou cada um pela gola da blusa e nos arrastou quadra a fora.

Eu realmente não sabia o que  tinha feito ou o que tinha naquele café da manhã — acho que  tinha um pouco de loucura — já que não é todo dia que faço uma coisa como essa. Indo a caminho da sala do diretor, Yoongi poderia ser o maior valentão do mundo mas naquela hora só parecia um cachorrinho afugentado que colocava o rabinho entre as pernas — Podia acontecer o que fosse, Yoongi tinha muito medo de ir parar na direção —. Tentou várias vezes se explicar pondo a culpa em mim, teimando que a confusão fora feita unicamente por mim e não ele.

—Min Yoongi calado. Lá você tenta se justificar do jeito que você quiser — O professor o olhou sério acabando com qualquer palavra restante de Yoongi.

Depois de duas batidas por parte do professor na porta da sala, e uma voz de dentro nos permitiu a entrada. Novamente aquela sensação estranha me invadiu, mas logo esqueci pois tinha que resolver esse problema com esse garoto.

— Qual o problema professor? — Park Jimin falou com um voz grossa e um semblante sério.

— Bom Sr. Park, esses dois brigaram durante a aula de Educação Física. Parecia cão e gato brigando e não sei qual foi o motivo, mas queria os trazer aqui o mais rápido possível para que você pudesse resolver esse problema.

— Você — Apontou para mim com a cabeça e me encarou sério — O quê aconteceu?

— Eu não vou me defender não? — Yoongi falou quase levantando da cadeira.

— Sente-se e fique calado, não chegou sua vez — Fez sinal com a mão para que  ele voltasse a se sentar e voltou a prestar atenção em mim — Fale.

— Sr. Park, ele não me deixa um minuto em paz. Desde quando voltamos a estudar sempre que pode ele me tira do sério, e dessa vez foi o meu limite. — Tentei não vacilar a voz e meu olhar perante o diretor havia se transformado em um olhar meio que tímido, pois ele ficava me encarando olho a olho.

— Isso é mentira. O máximo que eu faço é chamar ele de Princesa, Mariquinha e essas coisas, além do mais isso é carinho. Já ele não, ele me deu um soco que está fazendo meu rosto doer até agora — Se fez de vítima passando a mão na bochecha.

Como pode ser tão fingido? A cara nem racha de tão mentiroso ele foi.

— Isso é verdade? A propósito, qual é o nome de vocês ? — Ele levantou de onde estava sentado e se aproximou da mesa, pegando um papel e uma caneta.

— Sim é verdade, e meu nome é Jeon Jungkook — Abaixando a cabeça, falei baixinho para ele ouvir.

— Está vendo Sr.Park? Eu não sou o errado ele que é violento, e meu nome é Min Yoongi.

Enquanto Yoongi me lançava um olhar ameaçador, o Park começou a fazer breves anotações com nossos nomes, e não vou mentir, fiquei muito curioso querendo saber o que ele estava escrevendo naquele papel.

—Vamos lá, vou dar mais uma chance para vocês e não quero que isso se repita mais, caso contrário, terão detenção ou punição mais severas, entendidos?— Ele travou seu olhar em mim e pregou o papel escrito na sua lousa de observação.

— Sim Sr.Park— falamos juntos.

— Ok, podem ir. Professor, qualquer coisa que acontecer com esses dois mande diretamente para minha sala, e não pense duas vezes. Avise para os outros professores sobre isso.

Saímos da sala e ficou aquele clima tenso com ninguém falando nada. Fomos para a sala sem dar um piu se quer e eu entrei na sala já bufando. Peguei minhas coisas e sai da mesma pois já tinha perdido a aula e  não teria o outro período. Tae e Hoseok não estavam mais lá — Que grande amigos — então não tendo nada para fazer, saí da escola com a cara fechada passando pelos corredores vazios, e assim que passava pelo último indo em direção a saída me esbarrei no Sr. Park.

— Meu Deus, me desculpa, me desculpa mesmo — Me agachei nervoso e envergonhado, juntando os papéis que tinham caído e entregando em suas mãos.

— Tudo bem, só tome cuidado por onde anda —.

Nossas mãos se tocaram e meu corpo começou a ficar quente. Nós entreolhamos e eu não parava de o encarar com intensidade. Fiquei nesse transe por minutos, até cair na real quando o mesmo abaixou novamente a cabeça para pegar o resto dos papéis que ainda estavam no chão. Mas levantei em um pulo e  virei com tudo em direção a saída, indo embora com os pensamentos indo a mil.

Aquele diretor estava mexendo comigo, porém eu não sabia como.

Chegando na esquina da rua de casa, vi que o caminhão de mudanças já tinha terminado seu trabalho, e eu realmente estava curioso para conhecer o novo morador da minha rua.

Assim que pus os pés em casa, lembrei de uma coisa que fora dita por  minha mãe logo de manhã. Ela não dormiria em casa hoje, e eu consequentemente estava sozinho durante aquela tarde/noite.


Notas Finais


Bom, foi isso vejo vocês em algum dia :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...