História Detenção - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Good Omens
Tags Desafiosemanalgoas, Goodomens, Romance, Warlock
Visualizações 21
Palavras 1.014
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EITA MAIS UM DESAFIO SEMANAL DO GOARTSQUAD, o tema dessa semana era DETENÇÃO
eu amo meus menino
essa fic é mais uma no meu universinho de GO em que o crow é professor, azira bibliotecário e por aí vai.
NÃO É PRECISO LER AS OUTRAS FANFICS PRA ENTENDER ESSA

Capítulo 1 - Detenção - Capítulo Único


Sentou-se mais uma vez na cadeira de madeira e apoiou a face sob os braços cruzados em cima da mesa, observava mais dois alunos que entravam na sala, um deles era ruivo e baixinho, a carranca e a face arranhada lhe davam a aparência perfeita de um malandrinho, afinal ali era a detenção, que melhor lugar para um moleque folgado que a sala completamente fechada da detenção?

O outro era alto, alto até demais pra idade, criança nenhuma de 11 anos deveria ter 1,60 de altura, parecia fora de cogitação, até que Warlock conheceu John, John seboso para ser mais específico. O menino de cabelos longos não sabia da origem de tal apelido para o menino gigante, mas tendia a concordar com tal quando o mesmo fazia as nojeiras que meninos de 11 anos normais faziam sempre.

Nojeiras essas que se resumiam a arrotar e peidar em qualquer oportunidade para piadinhas infames, nojeiras essas também que Warlock tendia a odiar vindo de qualquer um, menos daquele tal John em específico, ainda odiava tais nojeiras, mas não revirava os olhos quando o menino grande as fazia, parecia que algo nele o chamava atenção.

Talvez fosse só a inveja pelo menino ser bom em tudo o que ele não era: Um perfeito atleta, um ótimo amigo, e por fim um perfeito menino de 11 anos. Warlock sentia-se deslocado com todas aquelas crianças barulhentas, nojentas e sem noção ao seu redor.

Em sua cabeça se passava um filme de como havia ido parar ali na sala de detenção, lembrava-se do momento em que o menino ruivo havia passado por si e derrubado seu copo de água no chão, fora ali que toda a confusão se iniciou, empurrou de volta o ruivinho e o corredor se encheu de outras crianças barulhentas, estavam prestes a brigar quando o menino gigante entrou na cena, ele estava tentando fazer com que não brigassem, e foi nesse momento de alvoroço que a inspetora chegou ao corredor, a cena que a mesma achou não foi das mais agradáveis, John segurava Warlock que tentava avançar sobre o ruivinho que estava já no chão pelo último empurrão repentino, a inspetora não gostou muito do que viu e deu suspensão aos três, e nesse momento ela entrava na sala com sua melhor carranca e o cabelo tão preso em um coque que ruga nenhuma tinha audácia de aparecer em sua testa.

Warlock permaneceu calado quando a inspetora e o menino ruivo começaram a discutir, ele odiava todo o barulho, não tinha mais o que falar, afinal, não tinha como se defender em frente a mulher, olhou para o lado e viu que John assumia a melhor postura de medo que um menino gigante poderia assumir naquele momento, tinha pena do menino, sabia como o sistema escolar funcionava e sabia também que as notas do seboso não eram das melhores, ele se salvava nos esportes.

Qualquer deslize poderia o fazer perder oportunidades de subir na vida.

Muitos julgavam o menino Warlock como arrogante e despretensioso, mal sabiam essas pessoas o menino doce que o mesmo era, o pré-conceito que as pessoas tomavam de si era todo baseado no dinheiro de sua família. Sim, ele sabia de seus privilégios e agradecia sempre por eles, mas isso não mudava o fato dele ser um menino inteligente e capaz de construir tudo o que quisesse.

Por isso ele odiava as outras crianças, crianças são seres julgadores e isso o fez perder exatos todos os amigos que já tentou fazer, aquelas meninas frouxas que seu pai tentava juntar com ele não passavam de nada além de umas cobrinhas mimadas que tinha tudo pelas mãos dos pais também ricos.

As vezes ele queria ter nascido em outra família, seria interessante ter que lidar com outros problemas além dos seus, ele era muito agradecido por ser quem era, mas quando tudo se acumulava, ele só queria sumir.

Quando saiu mais uma vez de sua mente, viu que agora o menino ruivo estava emburrado e -finalmente- calado em sua mesa, teria dito que o mesmo era fofo, se conseguisse achar qualquer criatura além de seu coelho Berry fofa nesse mundo, voltou o foco de volta para John seboso e viu que este o olhava, atentamente.

-Desculpe por te trazer até aqui, sei que é sua primeira vez, mas com o tempo acostuma, não que você vá ter que vir novamente até aqui... – Foi o que o gigante disse, e Warlock se surpreendeu, não esperava uma voz tão macia vinda de uma pessoa com aparência tão grotesca.

-Não faz mal, valeu a pena, ao menos aquele ruivinho ali saiu com uns arranhões. – Warlock falou sorrindo, o deboche escorria por suas palavras como água escorria por patos, sabia que tinha também uns arranhões nas pernas, mas a sensação de vitória quando viu os ombros do menino ruivo tremerem de raiva foi maravilhosa.

-Ora seu... – A raiva do menino ruivo foi freada pelo grito da inspetora que calou e acalmou todos, afinal, eles já estavam na detenção, se brigasse de novo, a mais provável certeza era que seriam expulsos da escola dali mesmo. Nenhum dos três meninos queria aquilo.

Baixou a cabeça em silêncio, ainda se sentindo vitorioso por dentro, e deixou que o tempo passasse devagar, até que sentiu a mais leve cutucada em sua costela esquerda, levantou a cabeça e viu o papelzinho dobrado que John seboso segurava entre os dedos grandes e robustos, pegou sem esperar muito e leu o conteúdo.

A partir daquela frase a amizade dos dois meninos começou a se desenvolver como de uma forma como Warlock nunca havia experimentado antes, e evidentemente com o tempo, o outro menino ruivo -que Warlock descobriu se chamar Robin- se juntou na amizade, logo eles se tornaram o trio de ouro da escola, algumas advertências aqui e ali sempre surgiam, mas o mesmos sempre se safavam de toda a reclamação no final.

Warlock não sabia o que viria à frente em sua vida, mas agora ele tinha dois amigos com quem contar, parecia ser a parte mais feliz de sua vida a partir dali.

 


Notas Finais


EU NÃO FALHEI COM VOCÊ ESSA SEMANA, DESAFIO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...