História Detroit Become Human - I'm Alive (Hank X Connor) - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Detroit: Become Human
Personagens Connor, Kara, Markus, Personagens Originais
Tags Connor, Detroit, Game, Hank, Hannor, Jogo, Shipp
Visualizações 379
Palavras 1.362
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oin *-* era pra sair ontem, só que não gostei do capítulo que eu tinha escrito e refiz tudo hoje, mas tá aí! ❤
OBS: Próximo capítulo é o último.
(EU TÔ MTT TRISTE PQ EU TAVA JOGANDO DETROIT E MATEI O JOSH, O LUTHER E O MARKUS NO FINAL, EU SOU TROXAA)

Capítulo 36 - Tudo tem que estar perfeito


Fanfic / Fanfiction Detroit Become Human - I'm Alive (Hank X Connor) - Capítulo 36 - Tudo tem que estar perfeito

CAPÍTULO 20 - Tudo tem que estar perfeito


31 de Dezembro

Visão do Hank

Finalmente, o dia que mais esperávamos. Eu não consegui dormir essa noite, tanto pela ressaca da despedida de solteiro, tanto quanto a ansiedade da futura cerimônia no mesmo dia.

Passei as mãos ao lado da minha cama, sentindo apenas o tecido do lençol. Sentia falta do Connor ali, comigo. Ele tinha ido passar o dia na casa da Kara, para que se preparasse... E, também, porque tem aquele negócio de que os noivos não podem se ver antes do casório. 

Como sempre, agora já se tornando um hábito, Gavin dormia no sofá da sala juntamente com o Bryan, que não gostava muito dessa nova rotina que Gavin impôs.

Depois de tomar um longo banho e sair do banheiro, dei uma olhada no quarto do Cole: Vazio.

- Onde se meteu esse garoto de novo? - Pensei alto, indo até a sala, encontrando a criança sentada no tapete da sala, encarando a pistola de Gavin, largada em cima da mesa.

- Puta merda Cole, sai de perto da arma!

- Desculpe papai, achei legal essa arma... Se parece com a sua.

- Sim, sim... Mas não fique mexendo nessas coisas sem que eu esteja por perto certo?

- Entendi papai. Quando vamos nos preparar para a festa?

- Agora mesmo. Vá colocando seu terno.

Já estava tudo pronto. Nossos respectivos trajes estavam preparados para serem usados, novos e passados pela lavanderia do centro da cidade. 

Olhei para o sofá, onde Gavin e Bryan descansavam profundamente. Eu teria que interrompê-los. 

Peguei o controle remoto e joguei no Gavin, lhe acertando bem nas bolas.

- Ah! Porra, que merda é essa Hank? - Acordou assustado, esfregando o rosto sonolento com as mãos.

- Hora de acordar, temos que nos arrumar.

- Do que caralho você tá falan... Oh! O casamento, é hoje! - Logo se lembrou, saindo de cima do Bryan em um só pulo.

O movimento brusco fez ele cambalear, e Bryan o segurou pela cintura, impedindo sua queda. 

- Hank... Me deixou beber de mais de novo?

- Eu não vou impedir, você tá bem grandinho pra saber o que é bom e o que é ruim.

Gavin apenas resmungou xingamentos inaudíveis, se dirigindo ao banheiro. 

Peguei a vasilha de Sumo e a enchi com ração nova, a qual foi rapidamente devorada pelo cão. 

Peguei um terno feito para cachorros e coloquei nele, deixando-o com um semblante mais sério.

- Muito bom Sumo, espero que consiga levar as alianças sem se atrapalhar. - Falei para o cão, que apenas balançou o rabo, em um aceno contente.

Sumo aceitou sua vestimenta com agrado, pegando o caminho do quarto do Cole, onde eu o segui. 

- Papai, o que você acha que fica melhor em um casamento: meias brancas ou meias pretas?

Ri com sua ingênua pergunta.

- Qualquer uma Cole... Branca.

- Tá bem. - Ele as colocou, em seguida encaixando os sapatos pretos e o pequeno terno branco azulado sobre o corpo.

Fui até o espelho do meu quarto, procurando algo diferente para fazer no meu cabelo. 

Connor gostava de quando eu usava com coque, mas meu cabelo estava bem grande, então, como não tinha tempo de ir até algum salão, decidi cortar um pouco. 

Várias mechas escorregavam pela minha fina blusa cinza, caindo sobre meu pé descalço.

Gavin entrou no quarto, me estranhando com os olhos. 

- O que... Se tá fazendo?

- O que te parece que eu tô fazendo?

Ele se calou, apenas procurando por seu terno azul escuro pelos cantos do quarto.

- Tá ali. - Falei, apontando para cima do armário menor.

Ele pegou a vestimenta formal e começou a se despir, trocando suas roupas amarrotadas pelas de classe alta.

Bryan entrou no quarto, fazendo o mesmo que ele.

Senti a simpatia deles dois apenas por olhá-los de canto de olho, o que me lembrava da minha relação inicial com o Connor: Amarga e odiosa, porém harmoniosa de todos os jeitos. Agradeço por hoje ser mais harmoniosa do que odiosa.

Pelo reflexo no espelho, vi que quando observou que Gavin não conseguia arrumar sua gravata, Bryan se aproximou e o ajudou, ficando com a mínima distância entre eles. 

O rosto de Gavin estava sem graça, mas derreteu ao receber um mínimo toque do androide em seu maxilar. 

Como eu já tinha tomado banho, apenas vesti meu terno, vendo se tinha ficado bem encaixado em mim. 

- Você parece ser um empresário rico desse jeito. - Gavin falou, sorrindo. - Menos a parte do empresário. E do rico também.

- Ha Ha, bem engraçado.

Prendi meus cabelos num pequeno rabo de cavalo, porém não tinha ficado tão ruim. 

Quando quase pronto, voltei ao banheiro e fiz minha barba, que a algum tempo já estava para ser feita. 

Espero que Connor goste do meu novo visual, que fiz apenas para ele e por ele.

Visão do Connor

A manhã na casa da Kara passou voando. Nem vi quando o relógio já batia 14:00, apenas mais três horas para o casamento.

Corri como nunca para me arrumar rápido, tentando não parecer totalmente ansioso e apavorado. 

- Connor, quer ajuda? - Kara perguntou, enquanto vestia Alice com um vestido florido.

- Não, obrigado Kara... Onde está meu terno branco?

- No andar de cima, provavelmente em cima da minha cômoda.

Subi rapidamente até o quarto, onde me tranquei e comecei a me vestir. 

- Tio Connor? - Chamou Alice, entrando timidamente pelo quarto. - A Kara me pediu para te ajudar.

- Obrigado Alice, mas acho que por aqui está tudo bem.

- Mas ainda falta algumas flores no seu terno!

- Flores?

- Sim, vou fazer algo para você e já volto. - Respondeu, saindo do quarto.

Depois que terminei, não pude evitar de me olhar no espelho por um momento. Eu, com um traje formal, prestes a me casar com Hank, o homem que nunca gostara de mim no passado, mas que fiz abrir seus olhos como nunca abrira antes. Era incrível essa sensação.

- Aqui está. - Alice me entregou um minúsculo arranjo de flores azuis escuras pequenas.

- Agradeço Alice, mas onde coloco isso exatamente?

A garota sorriu, pegando as flores da minha mão e colocando no bolso do meu terno, recebendo destaque. 

- Assim! Agora está pronto!

Me agachei e a abracei, como agradecimento. 

- Agora, termine de pentear os cabelos e colocar os sapatos. Minha mãe está esperando lá em baixo com um carro.

A criança correu, atônita.

Aquilo tudo era tão surreal. Eu já tinha lido sobre casamentos antes, mas nunca pensei em participar de um, muito menos como um dos noivos. Eu estava queimando de saudades do Hank, de suas mãos em mim, seus lábios sobre os meus... Só espero que tudo dê certo, e possamos ser a família que queremos.

Visão do Hank

- Já tá pronto Hank? Porra, aposto que tá demorando mais que o Connor! - Gavin gritou da cozinha para o quarto.

- Vai se foder Gavin, eu tô varrendo o chão!

- Ótima hora pra varrer o chão.

- Não quero que Sumo acabe engolido algum cabelo quando eu voltar tá legal? Só mais um minuto.

Acabei de varrer e joguei as antigas mechas de cabelo no lixo. 

Me olhei mais uma vez no espelho. Eu queria estar bem apresentável às pessoas e ao Connor. 

- Certo, vamos. - Falei, pegando as chaves do carro.

- Ei, ei! Deixa que eu dirijo... Eu... Vou mais rápido.

Essa foi uma ótima desculpa para "quero te ajudar, mas não consigo dizer isso nas minhas palavras".

Entramos no carro e mostrei o caminho do penhasco ao Gavin. Era longe, mas chegaríamos antes do Connor.

O carro estacionou em um terreno, que já estava lotado de carros dos convidados. 

- Ralph estava esperando vocês! Ralph se preparou para ser um padrinho!

Eu tinha convidado Ralph para ser meu padrinho. Senti que estava em débito com ele depois de tudo que fiz, então o deixei com tal cargo. 

Ele estava com um terno (um pouco menor que o tamanho dele) azul escuro, que provavelmente teria sido Kara a comprá-lo.

- Ótimo Ralph, já chegaram todos os convidados?

- Ralph acha que sim, eles estão ansiosos pelo casamento! Ralph também viu uma porção de fotógrafos e jornalistas.

Incrível. Até os jornalistas já estavam sabendo da cerimônia. Não teríamos tanta privacidade quanto pensei. 

- Ralph também tem um recado. Kamski me pediu para que avisasse você de que ele está te esperando.

Kamski? O que ele quer comigo? 


Notas Finais


Espero q tenham gostado, o próximo será o último! Obrigado a todos que leram até aqui! ❤ Talvez ainda saia alguns especiais de vez enquando, com lemons ou coisas do tipo... Kisses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...