1. Spirit Fanfics >
  2. Deu a Louca em Hogwarts >
  3. Severus Snape

História Deu a Louca em Hogwarts - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, espero que gostem desse capítulo.
Perdoem os erros.

Capítulo 7 - Severus Snape


Fanfic / Fanfiction Deu a Louca em Hogwarts - Capítulo 7 - Severus Snape

Um Mês Depois.

Harry acordou em seu quarto e olhando o lugar abriu um sorriso, ele realmente não estava sonhando, na verdade sua vida parecia ter virado um sonho, depois da noite que seus pais o pegara transando com seu namorado, eles esclareceram tudo pra ele, e Harry ficou realmente feliz em saber que seus pais tinha passado todos aqueles dias lhe procurando.

Para sua surpresa Dumbledore disse que ficaria honrado de Harry lhe chamasse de mãe, uma vez que no pergaminho de adoção seu nome constava como mãe, e Voldemort fez um juramento para ele que não ia machucar nem ele, nem os amigos dele o que fez Harry se sentir muito mais a vontade com seu novo pai.

Ainda sorrindo, Harry levantou da cama apenas de cueca e correu para o quarto dos seus pais que ficavam enfrente ao dele.

- mamãe, papai, acordem, já é de manha – Harry falou subindo na cama e indo deitar entre seus pais para os acordar.

- seu filho acordou – Tom sussurrou para Dumbledore.

- hoje ele é seu filho, você disse que o ajudaria com poções – Dumbledore respondeu sorrindo beijando Tom na boca.

- levanta, levanta – Harry falou sacudindo seus pais.

Tom sorrindo puxou Harry para deitar sobre seu peito dando um beijo na cabeça do seu filhote.

- bom dia meu filhote acordou animado hoje – Tom falou enquanto Harry de beijos e carinhos.

Eles ouviram um risinho do lado – ele está sempre animado amor – Dumbledore respondeu.

- isso porque agora eu tenho uma família – Harry respondeu com um sorriso enorme, e logo foi esmagado por seu pai e sua mãe.

- e essa família te amo muito meu bebê – Dumbledore respondeu dando um beijinho de esquimó no Harry.

- vem filhão, hoje o papai vai te ajudar com poções – Tom falou se levando da cama, porem assim que ficou em pé, ele sentiu uma vertigem e quase caiu sentando na cama.

- PAPAI! – Harry exclamou pulando da cama e ficando ao lado de seu pai o segurando – o senhor está bem? – Harry perguntou preocupado.

- Tom, amor? – Dumbledore chamou chegando perto do marido – querido, tá tudo bem?

- eu estou bem meus amores, foi só uma tontura, acho que levantei rápido de mais – Tom falou sorrindo para sua família, sentindo seu coração aquecer ao ver sua família ali ao seu lado toda preocupada com ele, ele nunca pensou que teria isso, mas agora ele tem, e valeu muito esperar, disso ele tinha certeza.

- tem certeza papai? – Harry perguntou – é a quarta vez essa semana que o senhor tem tonturas, e eu ficaria surpreso se a mamãe não enjoasse hoje – Harry comentou olhando para sua mãe – não posso perder vocês, entendem isso, não é? – Harry perguntou.

Tom e Dumbledore se entreolharam sentindo seus corações pequenininhos ao verem os olhinhos cheios d’agua do seu filhote.

- bebê escuta a mamãe – Dumbledore pediu – você não vai nos perder, entendeu? Eu e seu pai vamos sempre estar aqui pra você, cuidando de você, pra sempre – Dumbledore falou.

- tá bom mamãe – Harry respondeu – mas, por favor, prometam que vão á um médico, eu preciso saber que estão bem – Harry pediu.

- tá bom meu amor, eu e a mamãe vamos marcar uma consulta e vamos no médico, só pra te provar que não tem nada de errado com agente, ok? – Voldemort assegurou ao seu bebê.

- ok papai – Harry respondeu.

- agora vá tomar um banho e trocar de roupa para tomarmos café da manha – Tom falou.

- tá bom papai – Harry falou beijando sua mãe e seu pai – há papai – Harry chamou da porta, fazendo seus pais o olharem.

- não esquece de tirar o anel – Harry falou sorrindo e correndo para seu quarto.

Só então Tom e Dumbledore perceberam que Tom ainda estava pelado e com o anel peniano no pênis.

- aquele moleque – Tom falou correndo para o banheiro enquanto Dumbledore gargalhava na cama.

 

Uma Hora Depois.

Harry estava tomando café com seus pais, quando Draco entrou no salão de jantar.

- bom dia – o loiro falou sorrindo.

- bom dia amor, já tomou café? – Harry perguntou – vem cá – chamou.

- bom dia, Draco – Tom e Dumbledore responderam ao loirinho.

Draco foi sentar ao lado do Harry lhe dando um beijo – já tomei café amor.

- mais tem sua torta de cereja, sua favorita – Harry falou.

- isso é diferente, a torta eu quero – Draco respondeu sorrindo deixando Harry colocar uma fatia da torta para ele – obrigado amor.

- de nada meu dragão – Harry respondeu.

- mas que coisa Alvo acho que vou vomitar – Tom sussurrou para Alvo – e doce de mais pra mim.

Dumbledore sorrindo deu um tapa no marido – shiii eles são fofos juntos – Dumbledore respondeu.

Depois do café, Tom, Harry e Draco foram para o laboratório de poções, enquanto Dumbledore foi para Hogwarts resolver assuntos da escola.

E assim Tom e Draco ficaram ensinando Harry poções avançadas, e só saíram de lá depois do almoço, famintos e cansados fizeram um lanche e então Tom foi cuidar de alguns assuntos dos comensais, enquanto Draco e Harry foram voar no campo de quadribol.

E assim a tarde foi passando, com os dois namorados voando, depois piquenique no lago, regado a beijos e carinho.

- você sentiu não é? – Draco perguntou de repente, quando o por do sol estava começando.

- seu padrinho atrás de uma arvore nos observando enquanto se masturba loucamente? – Harry perguntou vendo Draco confirmar. – sim eu percebi.

- eu não sei se fico incomodado ou excitado com ele nos olhando desse jeito. – Draco falou.

- meu pai disse que o puniria caso ele continuasse nos perseguindo, mas admito que também me sinto um pouco excitado com ele nos observando – Harry falou para o Draco – o que acha de ganharmos um escravo? Para agente fazer o que quiser? – Harry perguntou sussurrando para o Draco.

- eu vou poder dominar ele? – Draco perguntou safado.

- e o que mais seu coraçãzinho desejar meu amor – Harry respondeu beijando Draco.

- vem, vamos falar com o seu pai – Draco respondeu super feliz.

Os dois adolescentes correram para dentro sorrindo, Severus foi pego de surpresa, ele estava com as causas arriadas com o membro pra fora se masturbando vendo os dois adolescentes de beijando, então quando os dois saíram correndo, Severus ficou pra trás tentando limpar sua mão e então subir suas causas.

- então é isso papai, queremos que o dê pra nós – Harry terminou de contar.

- tem certeza filho? Eu posso dar uma lição dele, por ficar vigiando vocês.

- temos sim papai – Harry respondeu.

- sim, por favor, Milord – Draco pediu.

- se vocês tem certeza meus amores – Tom respondeu sorrindo.

- temos sim – os dois responderam.

 

Mais Tarde, Depois do Jantar.

Tom chamou Severus para seu escritório, o Mestre de poções, fingiu chegar de Hogwarts indo direto falar com o Lord das Trevas.

- MiLord – Severus falou se curvando.

- Severus que bom que veio e tão rápido – Tom falou deixando claro que não tinha caído na tentativa de enganá-lo do Severus.

- MiLord... – Severus tentou falar, mais Tom o calou.

- Silencio Snape – Tom mandou lançando um feitiço no mestre de poções, você persegue meu filho e seu namorado, você se masturba enquanto os vê junto, você não perde um olhar para eles, acha mesmo que não percebi? – Tom berrava enquanto mantinha Severus preso no chão. – eu poderia matá-lo Severus, mas resolvi lhe punir de outra forma e você deve agradecer ao meu filho por isso, então espero que seja grato a ele por isso. – Tom falou.

E nesse momento Severus viu Harry e Draco entrarem no escritório do Lord das Trevas

- pra começa – Tom falou - hunc ministrum esse populo suo nunquam eos impugnare sit eis et mandata et nunquam. – Tom recitou enquanto cortava as mãos do Harry e do Draco e deixando um pouco do sangue deles cair em uma poção e depois obrigou Severus a beber a poção

Severus sentiu como se duas correntes feitas de magia o liga a cada um dos jovens ali presentes.

- e agora, meninos – Tom indicou Severus.

Harry e Draco obrigaram Severus a beber outra poção.

- amanha, você vai estar perfeito – Harry falou sorrindo maldoso dando uns tapinhas de leve no rosto do Severus antes do mestre de poções desmaiar.

 

No Dia Seguinte.

Severus acordou totalmente tonto percebendo que estava em um quarto qualquer da mansão Riddle, a principio ele apenas se levantou e foi em direção ao banheiro, mais voltou rapidamente para frente do espelho quando viu seu reflexo.

Severus estava pelado e se olhando não acreditava no que estava vendo, ele agora possuía cochas mais grossas, uma cintura mais fina, e Merlin aquilo eram mesmo seios? Seios enormes, sentindo algo de diferente entre suas pernas o mestre de poções pegou um espelho de mão e abrindo as pernas olhou lá embaixo e assim que viu uma vagina entre suas bolas e seu anus, Severus desmaiou.

Continua...


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...