História Deu certo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Taekook
Visualizações 19
Palavras 1.000
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


obrigada por se interessar, 💜

Capítulo 1 - Deu certo


“13/08/2007

quem sou eu? a minha vida toda me disseram que eu era um menino e que logo me tornaria um homem, mas não sei se eu seria o tipo de homem que agradaria a família, mamãe específicou bem quando me disse que eu deveria me tornar um belo homem acompanhado de uma bela mulher, se eu não gostar de mulheres ainda serei um homem? estou confuso, Taetae me disse que um bom homem precisa apenas de caráter, eu não sei muito bem o que é caráter, mas Taetae disse que eu tenho um bom, isso deve ser um elogio certo?”.

Jungkook possuia entre seus finos dedos uma das páginas de seu antigo diário, em seus olhos um brilho singular e confortável, uma lágrima ameaçava cair, porém a mesma não ardia. O pequeno caderno onde Jeon desabafava agora estava velho, com umas folhas soltas aqui e ali, o tempo não teve pena das lembranças que estavam abrigadas na caixa não muito grande que estava na cama, em frente a Jungkook.

O jeon colocou uma mecha de cabelo para atrás da orelha, pôs a folha que estava em sua mão de volta à seu devido lugar e pegou outra, seus erros de ortografia eram grotescos, mas ele relevava, uma criança de dez anos não sabia muito de gramática mesmo, mas mentalmente Jeon lia corretamente, exatamente como queria ter escrito, agora com uma outra folha em mãos, começou a ler novamente um rascunho de sua infância.

“01/09/2008

Eu acho que não sou um homem, sou um rato, da pior espécie, não, ratinhos são corajosos o suficiente para correr pela casa livremente, pelo menos pela minha, ok eu estou falando demais. Taehyung hoje simplesmente me beijou? eu acho que ele não queria realmente, só me beijou pra poder contar pro Jimin que é realmente gay. Taehyung sempre me disse que era gay, não tinha certeza de que ele conhecia o termo mas acho que agora está claro, quem beija outra pessoa do mesmo sexo, finaliza o beijo com um selinho e sussura “viu? sou gay” sem ser realmente gay? não importa, eu fugi, ele me beijou finalmente e eu fugi, me escondi, acho que eu nunca parei de fazer isso, é um ato muito constante na minha vida, mas com o Tae eu sentia que não precisava fugir, cá estou eu, embaixo da nossa árvore da amizade, chorando um pouco por ser tão bobo as vezes”.

um meio sorriso escapou entre os lábios de Jeon, ah ele lembrava, a árvore da amizade, onde ele levou Taehyung e o fez prometer que seria seu amigo pra sempre, escreveram suas iniciais na árvore e desenharam um coração em volta, pensando agora isso é muito clichê mas Jeon adorava observar a árvore depois que chovia ou quando fazia um sol escaldante, os nomes ainda estariam lá, ele gostava de pensar que sua amizade era inabalável assim como a velha árvore atrás de sua casa.

Jeon colocou novamente a folha antiga na caixa, percebendo que logo abaixo de seu diário tinha uma pequena polaróide, não era sua, tinha uma assinatura na borda branca da foto.

V.

Uma assinatura de Taehyung, ele sempre fazia questão de ser chamado apenas de V, vitoria, vitorioso, Taehyung sempre teve um otimismo sobre a vida, um ponto de vista único que faria o pior realista acreditar em fadas alegres e que cantam nas noites frias. Jeon agora sorria mais uma vez, abrir esta caixa lhe fez bem, lhe deu uma injeção de nostalgia. Virou a polaróide e em seu lado posterior continha a legenda…

“Jungkook-ah, meus olhos estão sempre em você”

Não era mentira, Taehyung sempre estava por perto, mesmo que na época da foto — no ensino médio — ambos estivessem em salas separadas, nada romperia a conexão que tinham.

A porta de seu quarto foi aberta, Jeon arregalou os olhos apressando-se em fechar a caixa.

– Ainda está aqui?, quer ajuda?.

– Não, eu só estou jogando fora algumas coisas, me espere lá em baixo ok?

Dito isso seu companheiro assentiu e fechou a porta do quarto. Jeon se apressou em pegar a caixa para descer com a mesma.

Se fosse um pouco mais atencioso teria conseguido descer sem deixá-la cair.

Observava agora os papéis espalhados, fotos juntas à bagunça, e seu velho diário.

Estava juntando todos quando viu uma folha que lhe chamou a atenção, a mais deteriorada, a tinta da caneta borrada talvez por algum líquido ter caído ali, a página não estava nem datada e as letras bagunçadas, foram escritas com pressa.

“Eu sabia que em algum dia ela descobriria, Taehyung nunca vai me perdoar, eu preciso acabar com tudo, eu agora sei quem sou, e espero que após escrever isso eu tome a decisão certa, está tudo desmoronando. Querido eu do futuro, se em algum dia você voltar a pegar nesse lixo velho, lembre-se de que sempre amei o Taehyung, e se você não está agora mesmo com ele sendo feliz… minha decisão foi a errada, espero que dê tudo certo, boa sorte.”

Jeon lembrou imediatamente do dia, ano, mês e hora que tinha escrito aquelas palavras, era o que faltava para que seu olho transbordasse, mas não ardia, era só o alívio que se convertia em lágrimas.

– Amor que baru- você está bem? deixa que eu te ajudo, porque está chorando meu amor?

Rapidamente Jeon recebeu ajuda para juntar todos os papéis, suas mãos estavam um pouco trêmulas.

– Eu te amo.

Nesse momento seu companheiro riu, expôs todos seus dentinhos e até corou.

– Eu também te amo, agora vamos para nossa casinha, ela está nos esperando meu bem.

– Só mais um minuto, pode descer, só vou procurar meu casaco.

Agora com as coisas guardadas de novo Jeon retirou da caixa apenas seu diário, abrindo ali na última folha e pegando um lápis qualquer que também estava ali dentro jogado.

“15/08/2019

Deu certo.”

Feito isso pegou a caixa, prometendo a si mesmo não deixá-la cair e rumou às escadas, seria um longo percurso até sua nova casa, onde moraria com seu finalmente marido, Kim Taehyung.


Notas Finais


eu não sei o que escrever aqui??? obg por ler até aqui, muito obrigada mesmoo💜, eu me inspirei nos taekook mesmo eu sempre imaginei algo assim entre eles AAA
é isso, kk sou nova escrevendo e não sei termos então chamarei isso de "mini fic", e obrigada de novo por ler porque a capa e a sinopse não estão lá essas coisaskkk então espero não ter decepcionado pelo menos no conteúdo. beijão💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...