1. Spirit Fanfics >
  2. Deus Salve a Rainha - Dramione >
  3. O Germânico e a Saxã: uma amizade peculiar

História Deus Salve a Rainha - Dramione - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Ooi meus amores 🥰

Como estão?

Boa leitura

Capítulo 5 - O Germânico e a Saxã: uma amizade peculiar


"Para minha sobrinha predileta e futura soberana, 

Olá minha sobrinha, espero que esteja bem, e peço perdão pelo o 

que me ouviu dizer sobre sua mãe, sim eu sei que você estava nos ouvindo naquela manhã cinzenta, fui eu a ensinar Bertie sobre as passagens secretas, assim como ele ensinou a você, e assim como você ensinará seu filho no futuro.

Eu fiz o que fiz, Mione, por amor.

Um dia você com certeza vai saber dos meus vários casos amorosos e se perguntar como ele pode saber que encontrou o amor verdadeiro?  

Eu tive tudo que sempre desejei, a final quem diria não ao príncipe de Gales? 

Sabe quem disse não? Wallis Simpson. 

Minha doce Wallis me rejeitou tantas vezes que qualquer outra pessoa teria desistido, mas eu não, eu sabia e sentia que nossa conexão era profunda, que no final eu sairia vitorioso, e a cada dia eu me via mais e mais apaixonado por ela. 

Eu sabia dos seus últimos três casamentos, isso não fazia diferença para mim, mas esse não era o caso da igreja anglicana da Inglaterra. E como futuro chefe dela, meu dever era zelar pela santidade do casamento, o que eu acho uma idiotice sem tamanho, você não deveria ficar preso a uma pessoa que não ama mais. 


Pelo jeito o único membro da Casa Granger a pensar assim sou eu. 


Não se engane minha doce Mione eu nunca quis magoar ninguém com minha escolhas, mas não deixaria o cetro e a coroa me negar o amor da mulher que eu amo. 


Eu invejo muito Bertie, agora Rei Jorge VI, ele tem tudo que eu sempre quis, a coroa e uma linda família, filhas adoráveis e esplêndidas, eu amo meu irmão, de todos os nossos irmãos, Bertie sempre foi o meu favorito, costumávamos contar tudo um para o outro, dores, amores e decepções. 


Lembro de quando Bertie chegou eufórico de uma viagem feita a Escócia. Seu pai sempre foi a presença pacífico da nossa família e vê-lo daquele jeito era um tanto engraçado e angustiante, ele passou apenas três dias com os Mcgonagall e foi o suficiente para se apaixonar por Thereza Christina.


Minha não tão amada cunhada roubou o coração de meu irmãozinho, ela recusou casar-se com ele, ela aparentemente tinha medo da vida na realeza, mas Bertie é teimoso ele recusou-se casar com outra mulher senão sua ruiva de olhos azuis e sua personalidade marcante. 


Ela não tinha sangue azul, o que não impediu Bertie de casar com ela a todo custo, mamãe ficou tão intrigada que foi pessoalmente conhecer Thereza, e ela também encontrou-se pela moça, coisa que nunca fez por Wallis, como ele não era o príncipe de Gales, Bertie tinha mais liberdade para casar, e lutou até o fim por ela. O casamento foi muito bonito, um casamento que eu jamais poderia ter, não com Wallis. 



O que eu quero dizer com tudo isso querida Mione, é que lute pelo o que seu coração deseja, não deixe ninguém dizer com quem você pode ou não casar, você será a Soberana de uma nação, acredite a última coisa de que eles precisam é mais uma abdicação por mais um casamento negado. 



Se você encontrar um bom rapaz que te ame e acima de tudo te respeite case-se com ele, não dê importância para sua origem ou o sangue que corre em suas veias, agarre esse amor com todas as forças. 


Eu quero que você seja feliz minha menina, Seja feliz como futura rainha, esposa e mãe. 


Por favor peço que nunca deixe a coroa falar mais alto, não deixe que sua futura posição destrua suas relações pessoais, não se afaste de sua irmã, Ginny é uma gatinha incrível que fará coisas extraordinárias se você permitir é claro, ninguém mais faria nada que não tenha a benção da rainha. 


Espero que um dia venha me visitar, eu e minha esposa aguardaremos ansiosos por você. 


De seu querido tio, 


Eduardo. "



"Nunca deixei a coroa falar mais alto" 


Aquele frase específica da carta de tio Eduardo rondava sua mente, fazia dois meses que a carta havia sido entregue a ela, a releu uma dez vezes, tinha sabedoria nas palavras de seu querido tio, não tinha dúvidas disso, mas olhando para suas atitudes não era uma coisa que ela gostaria de fazer, achava o amor lindo e estonteante mas não poderia deixar que futuramente ele atrapalhe os assuntos de estados. 


Quando for rainha aprenderá a separar a coroa da sua vida particular, ela será feliz, e se casará com o homem dos seus sonhos.


Um homem gentil, divertido, que a ame acima de tudo, vamos ter lindos filhos, e eles também serão felizes.


-Vossa Alteza Real - Neville a chamou da porta com uma reverência - Está muito ocupada?  



Guardou a carta em sua bolsa, adorava e confiava em Neville mas ele é o secretário de mamãe e vai e deve relatar tudo a ela, e seus pais não sabiam daquele carta, ela foi entregue por um serviçal amigo de tio Eduardo. 


Não tinha segredos para com seus pais e familiares, mas as coisas estavam muito estranhas no palácio ultimamente, o clima lá mudou muito, era muito difícil não ter meu tio por perto. 


Lembrava dos bailes no palácio, onde tio Eduardo a tirava para dançar, e a girava em seus braços, todos davam espaço para nossa espetacular dança, lembrava das músicas natalinas horríveis que ele escrevia somente para ela "Mione ganhou uma cabra tra-la-la-la-la" e naquele ano ela realmente ganhou uma cabra, o senhor de uma fazenda em york mandou os bichinhos de presente para ela e Ginny. 


Ele foi seu segundo pai, seu melhor amigo e Wallis Simpson o tirou dela e de sua família, pela primeira vez na sua vida odiou aquela mulher americana. 


-Não Neville, estou apenas lendo um pouco - Mostrou o livro que havia deixado ali para caso alguém entrasse na saleta. 


Neville era um homem muito educado e gentil, ele muitas vezes lhe dava doces quando estava triste, escondido de sua mãe é claro, era alguém que gostaria que ficasse ao seu lado quando for rainha. 


-O joalheiro chegou e trouxe algumas peças para a escolha do presente de sua alteza real, a princesa Ginevra. 


Sua irmãzinha completava sete anos amanhã, vovó Maria organizou um baile no palácio para comemorar a data tão especial,.o palácio estava uma legítima colméia de abelhas, todos trabalhando feitos loucos para aprontar tudo. 


-Claro Neville, muito obrigada, diga ao senhor Lovegood que estou descendo. 



Os Lovegood são a família responsáveis pelas jóias reais desde sua tataavó a rainha Vitória. E não havia joalheiros com tanta talento como os Lovegood. 



Escolheu um colar com uma corrente fina de ouro e um diamante médio cortado em forma em formato de coração, uma joia simples porém elegante. Ginny iria amar. 



Passou o resto do dia lendo em seu quarto, sua veste para o dia seguinte já estava pronta, um vestido azul-claro em tecidos leve, um lindo sapato combinando e a nova tiara. 



No dia do baile a agitação triplicou de tamanho, e estranhamente sentiu um aperto na barriga, era seu primeiro evento oficial como princesa real, seus pais tinham voltando da turnê a três semanas a trás e elas tinham voltando de Windsor a um mês atrás, desculpe se com avó por seu comportamento inadequado, não era culpa dela tudo o que estava acontecendo, vovó só a estava a ajudando. 


A noite veio rápida e com ela os convidados. 


Juntos de seus pais, Mione comprimentou cada convidado com graça e elegância, mas não contava com as dores em seus pés e cabeça, fazia um esforço tremendo para não perder a compostura. 


Comprimentou seus tios, primos, duques,condes, chefe de estados, alguns artistas e amigos íntimos de seus pais. 


Para sua total agonia, Harry não pode comparecer a festa, pegou uma forte resfriado em Belfast, impossibilitando a presença dos duques. 


A dor de cabeça insuportável, e não querendo atrapalhar o momento da sua irmã, pediu licença para seus pais, alegando que iria circular pelas meses, mas acabou por seguir até o segundo corredor depois do salão de bailes, sentou no sofá de couro tirou a tiara e tirou um pouco os sapatos. 


E sem seu consentimento a primeira lágrima riscou seu rosto. 


O que diabos estava acontecendo com ela? 



~~~~~~~~~~


Draco nunca viu tanto luxo e requinte antes, a mansão Malfoy é luxuosa e ninguém poderia negar isso, mas nada se comparava ao palácio real de Buckingham. 


Sua tia não estava brincando,

quando disse que metade do mundo estaria ali para comemorar o aniversário da princesa real. 


Não sabia para onde olhar, seus olhos eram puxados para todos os lados, para o brilho dos colares nos pescoços das duquesas e ladys, para as pinturas delicadas em cores vibrantes nas paredes, tudo era fascinante. 


Sem perceber acabou por se afastar da agitação da festa, bebericando seu ponche ele passeava pelos corredores, admirando as pinturas renascentistas. 


-Vai ficar tudo bem, Hermione, você só precisa respirar - Ele ouviu alguém dizer, com muito cuidado aproximou-se um pouco mais e para sua surpresa a princesa real estava sentada em um dos bancos luxuoso de couro vermelho, o lindo vestido azul-Claro espalhado, a tiara estava aos seu lado,e ela cuidadosamente massageava sua cabeça- Não pode chorar pelos cantos como uma criancinha, só por que sente-se mal com toda essa agitação, ou por que seus pés doem ou a tiara machuca sua cabeça. - Sem querer quase derrubou uma dos vasos chamando a atenção da princesa. - Quem está aí? - Ela perguntou, colocando a tiara em sua cabeça e a careta de dor que ela fez não passou despercebida para ele. 


-Me desculpe, vossa alteza - Ele não deveria estar ali, não deveria ter presenciado aquele momento tão vulnerável, vergonha e humilhação brilhou em seus olhos castanhos, o rosto vermelho por causa do choro, ainda era visível os caminho das lágrimas. - Eu sinto muito, vossa alteza, eu apenas fui caminhando entre os quadros e não tinha pretensão de espiona-la - Justificou, saindo para a luz. 


Ela o analisou, os olhos passando por ele, mas logo voltou para seu rosto, para seus olhos, tentando descobrir se ele estava falando a verdade. 


-Você é o sobrinho da Lady Andrômeda, não é mesmo? 


-Sim, alteza, Draco Black Malfoy. - Fez uma breve reverência como foi duramente ensinado por sua tia - Nos conhecemos rapidamente no início da festa. A alteza está bem ? Devo chamar alguém? 


-Não, por Deus todo poderoso não faça isso! Já é humilhação demais você ter me visto chorar, não vou parecer fraca para mais ninguém - Ela limpava as lágrimas, tentando não balançar muito a cabeça para sua tiara não cair, mas foi inútil e a tiara rolou ate seus pés. Com muito cuidado ele a pegou e viu que um pequeno pedaço de jóia central havia caído, voltou seu olhar para e seu coração apertou no peito com visão dela, ela havia voltado a chorar, e agora seu belos cachos estavam fora do penteado elegante, a deixando com uma juba castanha, agora ate ele tinha vontade de chorar. 


Não sabia o porque mas queria confortá-la, mal a conhecia, ela era membro da realeza, e herdeira do trono britânico, mas naquele momento, ela era apenas uma menina triste com sua bela tiara, que dizia para si mesma não chorar e não parecer fraca, talvez a vida no palácio não seja tão maravilhoso como a imprensa gosta de divulgar. 


Caminhou calmamente até ela, hesitantemente pegou em sua mão, ate o momento ela não demonstrou resistência, a guiou até o sofá. Sem soltar sua mão. 


-Chorar não é franqueza, é só seu coração tentando tirar coisas ruins dele, que por sua vez escorrem pelos seus olhos. 


-Fala isso por que nunca chorou, e fala isso porque eu sou uma menina - Disse acusatória, soltando sua mão. 


-A maioria das pessoas choram, eu sou um menino e ja chorei. 


-Está mentindo. 


-Juro por deus que não - fez um rápido sinal da cruz, e sua careta de devoto, ela sorriu em meio as lágrimas - Eu chorei quando tive que mudar Inglaterra, não queria vir de jeito nenhum. 


-Porque? Meu país é lindo! Londres é estonteante. 


-Acredite alteza, diz isso, por que nunca esteve na Alemanha, e nunca esteve em Nuremberg. 


Ela ponderou por uns minutos, acho que tentava imaginar como era morar lá. 


-Tem razão senhor Malfoy, eu nunca estive na Alemanha, me conte como é morar lá. 


Coisa que ele fez com muito prazer. Contou cada detalhe dos seus lugares favoritos, as praças de Berlim, as cervejarias de Munique, os museus de Frankfurt, as paisagens naturais de Nuremberg, cada coisa que o fazia sentir orgulho de ser alemão. 


-É por isso, que a alteza teve qualquer dia visitar a minha casa na Bavária. 


-Hermione. - ela disse. 


-O que ? 


-Quando estivermos sozinhos pode me chamar de Hermione. 


-Eu posso? 


-Sim, afinal você já me viu chorar - Ela deu de ombros - Mas vou mandar cortar sua cabeça se esse fato sair daqui. 


Sorri concordando. 


-Por que a alteza.. - ela arregalou os olhos em advertência - Porque a senhorita Hermione estava chorando? 


-Bom a senhorita deve uma reviravolta gigantesca na sua vida - Ela balançou os pés sem olhar em seu olhos - Uma mulher estrangeira bagunçou nossas vidas, ela enfeitiçou meu tio e ele abdicou do trono. Ele nunca pensou em nós, nunca pensou no peso que colocou nos ombros do meu pai, nunca pensou em mim e na minha irmã, nunca pensou que logo esse peso seria meu. 


Mágoa e raiva mesclavam suas palavras, mas tinha algo a mais, ela apertou as bordas do banco, deixando as juntas das suas mãos brancas. 


-Você o amava? Seu tio, quero dizer. 


-Ele era meu tio favorito, era meu segundo pai, eu sinto tanto a falta dele que dói. - E mais uma vez as lágrimas riscaram seus rostos - Que saco! Porque não consigo parar de chorar?  


-Coração? Coisa ruim? - tentou fazer graça ela o empurrou de leve. 


-Eu vou mesmo cortar a sua cabeça. 


Sorrimos juntos, passando um tempo em silêncio, apenas sentindo a presença um dos outro. 


-Eu acho que não vou ser uma boa rainha - Hermione voltou a dizer, - Esse é o meu primeiro evento em público como princesa real, e já tive uma crise de choro, imagina quando eu for rainha e a atenção estiver focada cem por cento em mim? Vou desmaiar? Vomitar? Nem quero pensar nisso! Eu preciso aprender a para com isso, não devo chorar em público por motivos bestas em hipótese alguma. 


Bom uma coisa não poderia ser negada, ela entrou em pânico rapidamente que logo causou uma crise de choro séria. Cada um lida com os stress e nervos de um jeito diferente, meu pai bebe whisky, minha mãe cuida do jardim, tia Dromeda lê poemas, e a futura rainha chora. 


-Ja conversou sobre isso com as vossas majestades? Ou com algum amigo seu ? - As vezes falar sobre seus problemas ajuda, ele mesmo demorou para aprender isso. 


-Eu não tenho amigos, não de verdade, quando você é um membro valioso da realeza as pessoas fazem de tudo para lhe agradar mesmo indo contra seus princípios, tenho Harry mas ele mora longe- Ela sorriu triste - e não posso jogar mais um fardo no ombro do meu pai! Ele pegou um país dividido, não pode se preocupar comigo e minha crises ridículas. Estou sozinha, Draco, preciso lidar com isso sozinha. 



-Você diz que tem apenas um amigo que mora longe - Ela confirmou - Que tal um amigo que esteja apenas a trinta minutos de distância? 


-Quem seria? 


-Euzinho aqui. 


Ela sorriu amarelo. 


-Você só diz isso porque não está com pena da pobre princesinha chorona - Ela disse seca, levantou rapidamente ajeitou da melhor maneira possível seu cabelo e segurou a tiara - Eu agradeço sua campainha e gentileza Mrs Malfoy, mas não precisa de novos amigos, estou contente com os que eu ja tenho, aproveite a festa. 


E como ela foi ensaiada caminho elegantemente para a agitação que a fazia chorar em silêncio. 



Entendia o lado dela, mas não ela precisa ter lhe dito aquilo, ele só estava tentando ajudar, mas fazer o que, se ela não quer ajuda, não vai ser ele a insistir.


Antes de voltar para o baile,viu que o pedaço da tiara havia ficado no banco ate pensou em devolver, mas ela estava agitada e envergonhada e não parecia bom lembra-la de como aquele pedaço saiu de sua preciosa tiara. 


A guardou no bolso, mais tarde pediria para sua tia entregar o pedaço da joia. 


Se algum dia sonhou em se tornar um membro da realeza morreu aquele instante. 








Notas Finais


Não fiquem bravos com a Mione ta
Tudo bem que ele foi rude com o Draco, quando ele só queria ajudar, mas pensem em como tudo está de ponta para baixo na vida dela.

Claro que isso não justifica, mas né

Não se preocupem tudo vai se ajeitar entre eles isso eu garanto ❣️

Beijos até o próximo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...