História Deuses entre nós - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Ação, Aventura, Deuses, Drama, Fadas, Fairy Tail, Fantasia, Gale, Gruvia, Monstros, Nalu, Romance
Visualizações 873
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal, Bem vindos a fanfic Deuses entre nós.
é uma historia escrita completamente por mim, mas os personagens são de Hiro Mashima.


[CAPITULO REESCRITO]

Capítulo 1 - Aniquilação.


Fanfic / Fanfiction Deuses entre nós - Capítulo 1 - Aniquilação.

 

Capitulo 1 - Aniquilação

 Em uma era muito antiga, diz as lendas passadas em gerações em gerações que ouve uma época em que deuses surgiram em uma guerra que muito tempo depois ficou conhecida como a Grande Guerra, protagonizada por Humanos, Deuses e demônios.

 E essa historia que vou lhes contar, é baseada nessas antigas lendas. Essa historia se inicia em uma época de total tirania do reino Alvarez, em um vilarejo chamado Magnólia.

 Mas antes de entrar nessa época, onde os nossos protagonistas se encontram.

 

Vou mostrar um pouco do início de tudo.

 

 

 

Ano 1

 

 

Em um vilarejo chamado de Magnólia, já era época de outono, e uma garota de aproximadamente 5 anos corria no parque central da vila, onde havia uma gigantesca arvore que já mostravam sinais de velha e suas folhas estavam marrons e meio amareladas. Seus pais, Layla Heartfilia e Jude Heartfilia observava a pequena correr e brincar no pequeno parque, a pequena continha lindos cabelos loiros e curtos, prendiam-se em uma linda tiara vermelha com um laço. Sua pele macia era um pouco pálida, e vestia um vestido rosa que por conta da terra em que brincava, estava um pouco sujo.

 A garotinha então olhou para a arvore, e viu uma folha marrom cair sobre a sua cabeça, curiosa, ela correu até os braços de sua mãe com a folha em mãos.

 -Mamãe, porque as folhas caem no outono?- perguntou inocentemente.

 - hum, vamos ver Lucy... No outono, as folhas caem por causa de falta de luz solar, por isso mudam suas cores e caem. - diz Layla bagunçando os cabelos dourados da pequena.

- Uau, precisamos de luz para não cair também mamãe? - a pequena pergunta segurando a folha que cairá sobre sua cabeça.

- Nossa luz para não cai é diferente, nossa luz é o amor. – disse Layla sorrindo.

- O amor? O que é o amor?

- Lucy, o amor não é uma coisa que se explica, o amor é sentimento mais forte que existe, o amor é o que faz nós ficarmos fortes pelos outros que amamos, o amor que te impede de cair, você precisa ficar fixo por aqueles que são nossos amigos e nossa família. Entendeu?

- huuuum, mais ou menos...Vamos mamãe, vem brincar comigo!!- a pequena pega a mão de sua mãe e puxa para o parque e Jude apenas observava rindo e feliz por sua família.

 

[...]

 

 

 

Em um lugar muito distante dali, havia uma terra que nunca fora pisada por humanos, uma terra santa onde os mitos e lendas nascem. Deuses, fadas, doentes, orcs, demônios e vários outros tipos de criaturas existem por ali. Essa terra foi nomeada de tenroujima, ela é especialmente feita por ilhas gigantes onde cada uma tem seu tempo, sua estação, e seu Deus.

Entre os Deuses existem uma hierarquia, onde cada Deus tem seu nível de poder decidido por patamares, e o maior deles é os 10 Grande Deuses. São esses que governam as 10 maiores ilhas de tenroujima, esses Deuses são responsáveis pelo equilíbrio do universo, se arriscam para mantê-lo em ordem e quando uma coisa está errada, eles têm total liberdade de resolverem da maneira que acharem melhor.

 O maior deles se chama Acnologia, o filho do criador. Ele é o Deus mais forte de todos, atualmente no primeiro ranking dos 10 Grande Deuses, ou seja, o que tem maior autoridade entre todos os outros.

 Cada Deus tem também um templo na terra, ou melhor, aqueles que são mais conhecidos pelos Humanos, Como a maior parte dos 10 Grande Deuses e alguns que já não existem mais que houveram rumores que toda a linhagem foi destruída. Um exemplo é o Deus Poseidon, que é um dos únicos que não teve sua linhagem passada a diante em gerações. Mas que os Humanos ainda o adoram, por pensar que ele ainda existe.

 

Então atualmente, depois de muito tempo ajudando a humanidade evoluir, os Deuses pararam de agir, por alguns motivos os humanos não adoravam mais os deuses, e se envolveram em Guerras por poder e riqueza, deixando os deuses triste e alguns furiosos, fazendo até mesmo alguns deles batalharem entre si por causa do que os humanos fizeram, uns queriam destruir tudo, outros queriam que nenhum deus se envolvesse mais. Mesmo agora, em que algumas partes estejam em paz, muitos outros lugares ainda banham o chão de sangue de inocentes apenas por causa da maldade do ser humano. O único deus que não estava em nenhum dos lados, era o Deus da guerra, pelo motivo obvio. Ele amava guerras. Mas até mesmo ele viu que os humanos não estavam nem mesmo mais batalhando por uma razão, eles estavam apenas fazendo guerras por maldade pura.

 

 

No palácio do Temível, Deus Acnologia.

 -Humanos Patéticos....- urrava o Deus, sentado em seu trono, suas veste eram um manto preto, em sua frente um tapete com o símbolo dos Grandes Deuses de tenroujima.

- meu senhor, seu filho esta aqui para vê-lo. - fala uns dos servos entrando na sala se curvando perante o temível Deus a sua frente.

- Mande o entrar.

 - Meu Pai, como o senhor está? – Um homem alto, com uma yukata preta e azul entra pelo salão.

- Sem essa de como o senhor está, onde esteve Yato? - diz Acnologia se levantando e descendo do seu trono. Olhando para seu filho que tinha seus cabelos negros um pouco longo, olhos azuis brilhantes e uma pele um pouco morena, a expressão em seu rosto era seria e um pouco fria.

- bem....- Yato começou dizendo mas hesitou um pouco, pois o mesmo sabia que seu pai era um pouco explosivo. Mas tornou a falar – Sai para o mundo dos humanos novamente, em minha pesquisa. - disse tudo de uma vez.

Acnologia deu um longo suspiro, logo depois encarando seu único filho.

─ Yato, não quero que se junte com essas aberrações, esses imundos são uma vergonha para meu pai, que os criou. - disse com toda calma, mas a verdade é que o Deus morria de raiva dos humanos, achava que eles não tinham mais salvação.

- Meu pai, o que o senhor pensa em fazer?

 Acnologia se virou de costa para o seu filho, foi em direção ao trono, sentou-se, se ajeitou-se e suspirou, logo em seguida fechou seus olhos.

- Meu pai? - Yato já temia o que o Grande Deus planejava, suava frio de medo, e viu seu pai de olhos fechados, logo colocando a mão no seu cajado.

 Acnologia apertou seu cajado com força e abriu seus olhos, olhos que dava para ver a raiva que tinha dos humanos, raiva que tinha da criação do seu pai ter falhado, raiva dos humanos por se acharem superiores que outros, por humilharem a si mesmo, por matarem a si mesmo, por causar desastre em toda a terra.

- Irei aniquilá-los, irei eu mesmo mata-los de uma vez só, irei eu mesmo recriar a humanidade, sem ódio, sem pecado, apenas uma raça bondosa que não tem erro, irei fazer aquilo que meu pai não conseguiu fazer!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...