1. Spirit Fanfics >
  2. Deuses, Segredos e Sangue - Volume 1 >
  3. A Torre do Livro

História Deuses, Segredos e Sangue - Volume 1 - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - A Torre do Livro


Nesse momento, todos os cincos acordam deitados no chão de uma sala. Eles olham para trás e veem que estão dentro do templo que eles viram no vale, mas a porta que estava aberta, logo se fecha.

— Mas que droga! Como é que a gente veio parar aqui dentro? — Pergunta Jack.

— Acho que devíamos nos preocupar em como vamos sair daqui. — Fala Charlie se levantando e pegando sua arma, que está no chão. — Deve haver outro caminho.

No local que eles estão só existe um opção de para onde ir, que é um corredor imenso com tochas, que se localiza atrás deles.

— Vamos! E Johnatas, você ainda está com sua arma? — Pergunta Charlie.

— Sim! — Fala Johnatas pegando a arma.

Quando eles começam a andar, todos sentem uma dor forte na mão esquerda, é como se ela estivesse queimando. Quando todos olham, eles veem um símbolo. Eles veem um sol com um olho no meio, porém eles percebem que o do senhor Dave é um símbolo diferente, eles veem uma flor dentro de um círculo de fogo.

— Mas que droga ér essar? — Fala Dimitri assustado e olhando para sua mão e para a mão de todos.

— Eu que pergunto? — Fala Charlie olhando e analisando todas as mãos. — Por que a sua tem um símbolo diferente senhor Dave?

— O que? Eu não sei, eu juro. Eu estou tão surpreso como vocês. — Responde o senhor Dave.

Eles começam a andar pelo corredor que contém algumas tochas, não muitas, mas o suficiente para iluminar o local. Jack pega uma tocha e continua seguindo com os outros. À medida que eles vão andando pelo local, eles começam a perceber figuras na parede, mas com uma forma meio que sequencial, como se aquilo fosse algum tipo de escrita ou algo parecido.

De repente, o chão do templo começa a tremer e eles começam a olhar em volta para procurar algum sinal de perigo. Quando eles menos esperam, uma flecha vem em uma velocidade tão grande, mas tão grande que atinge o doutor Dimitri na medula espinhal, ele cai na hora.

— AAAAH!  — Grita o Doutor Dimitri de dor.

— DOUTOR! — Grita Charlie

De repente, centenas flechas começam a cruzar o ar.

— Meu Deus, se abaixem! — Fala Jack se jogando em cima de Johnatas e do senhor Dave.

Charlie também se abaixa e todos veem as flechas voando por cima de suas cabeças. O chão que eles estão jogados começa a desabar e eles começam a cair.

— AAAAAAAAAH! — Todos gritam.

Eles caem em cima de uma areia fofa que amortece a queda deles, mas mesmo assim eles se sentem um pouco tontos. Charlie olha para Dimitri e vê que a queda fez com que a flecha ficasse atravessada no corpo dele.

— Dimitri! Ajudem-me! — Fala Charlie se levando da areia e indo até Dimitri.

Todos se levantam correndo até o Dimitri e o ajudam a ficar sentado meio que escorado na parede.

— Doutor, o senhor está bem? — Pergunta Dave.

Estár doendo muito, vocês poderriam estancar o sangramento, pour favour? — Fala Dimitri com a mão no ferimento.

Jack tira o sobretudo verde dele e amarra em volta da parte ferida do Dimitri.

— Eu não estour sentindo minhas pernas. — Fala Dimitri chorando.

— Calma amigo, vai ficar tudo bem. — Fala Jack para ele. — Eu vou ficar aqui com ele, acho melhor vocês continuarem.

— Está bem, vamos temos que ir por aquele corredor. — Fala Charlie.

Eles caíram em uma sala cheia de areia, cuja única saída é um pequeno corredor que, com uns dez passos, levam eles até um salão com uma espécie de altar no meio. Eles andam até o salão e veem um livro em cima do altar. O livro é negro e possui uma capa com uma estrela de Davi azul que brilha com a luz da lua, pois, quando eles olham para cima, existe uma abertura que permite a entrada da luz lunar. No local, atrás do altar, também existe uma porta que leva a um corredor escuro.

— O que será esse livro? — Pergunta Dave se aproximando.

Mas Johnatas segura o ombro dele e fala:

— Espera senhor Dave, deixe nós irmos na frente, pode haver alguma armadilha. — Fala Johnatas preocupado com o senhor Dave.

— Ah, sim, claro, muito obrigado garoto! — Fala o senhor Dave com um sorriso para Johnatas.

Johnatas e Charlie começam a se aproximar, mas, quando eles se aproximam, a estrela do livro começa a brilhar com uma luz vermelha cor de sangue e logo eles começam a ouvir sussurros de todos os locais.

— Aaah! Mas que droga é essa? — Fala Charlie colocando as mãos nos ouvidos.

Johnatas e Dave também ficam incomodados com as vozes e eles colocam as mãos nos ouvidos. Jack e Dimitri conseguem ver essa cena lá da sala com areia que eles estão, mas eles não entendem nada e também não escutam essas vozes.

De repente, as vozes param. Quando os três que estão na sala do altar percebem isso, eles olham para o livro e veem que ele foi coberto por uma manta roxa que contém uma baixa luminosidade. Eles não sabem de onde isso veio, mas isso é uma oportunidade para pegarem o livro. Então Charlie se aproxima do livro e, quando ele menos espera, o monstro magro de dois metros com cabeça de cervo, aparece na frente dele, pega o livro e o joga para trás, onde se localiza a outra entrada.

— MAS QUE DROGA! — Grita Charlie pegando sua arma e apontando para o monstro.

Quando Charlie aponta a arma para o monstro, na mesma hora, ele dá uma braçada no Charlie tão forte, mas tão forte que ele voa e bate na parede esquerda, referente ao monstro.

 — Charlie! Dave corre! — Grita Johnatas atirando no monstro.

Dave começa a correr e Johnatas começa a atira no corpo do monstro, ele começa a andar pra trás, gritando e se protegendo com braços.

— Você está bem Dave? O que está acontecendo, onde estão o outros? — Fala Jack segurando na camisa de Dave após ele chegar à sala de areia.

— O MONSTRO! — Grita Dave.

Então Jack olha pelo corredor e vê Johnatas atirando no monstro.

Enquanto isso, Charlie, que está encostado na parede, vê Johnatas atirando no monstro e ele também vê o livro que está atrás do monstro, na frente da entrada de um corredor. Ele está meio tonto, mas o mesmo assim, se levanta e vai correndo até o livro. O monstro, que está recebendo todos os tiros de Johnatas, percebe que Charlie está indo em direção ao livro, então ele começa a correr em direção ao livro também, mas quando o monstro chega à entrada e vai pegar o livro, uma for luz vermelha acerta o peito dele, o fazendo voar até a parede do outro lado. Essa luz saiu da entrada que o livro está próximo. De repente, a mesma moça, cujo se transformou no monstro, a Gabriella, aparece só que com uma roupa de exploradora e com alguns equipamentos no seu corpo. Ela pega o livro do chão e fala:

— CUIDADO!

Nesse momento, quando Johnatas olha para trás, ele vê o monstro vindo em direção sua direção. Ele rapidamente se abaixa e ele só vê o monstro paralisado em sua frente com uma luz azul em sua volta. Ele olha para a mulher e vê que é ela que está fazendo isso com o braço e a mão apontados para ele.

— Rápido! Faça alguma coisa! — Ela fala.

Então Johnatas encosta a pistola na cabeça do monstro e atira, assim o matando. Quando ele faz isso o monstro cai na frente dele, morto, e ele vê Jack e Dave trazendo Dimitri na sala onde ele está.

 — Mas que droga foi essa! — Fala Charlie que tá parado do lado da mulher.

A mulher olha para todos e puxa uma arma da cintura, enquanto coloca o livro meio que pra trás com a mão.

— Calma Moçar. — Fala Dimitri que está apoiado em Dave e Jack.

— O que vocês estão fazendo aqui? — Fala a moça.

— Calma, seu nome é Gabriella não é? — Fala Charlie tentando acalmar a moça.

— S-sim... Como sabem meu nome? — Pergunta Gabriella confusa.

— Olha esse monstro se transformou em você e tentou me matar lá na sua casa. — Fala Johnatas apontando para o monstro com a arma.

— O que vocês faziam na minha casa? — Pergunta a Gabriella puxando o gatilho e mirando para o Johnatas que está na sua frente.

— Calma moça, a gente veio aqui por causa do William. — Fala Jack.

Arh! Podem me sentar, por favor, esse ferrimento tá doendo muito. — Fala Dimitri para Jack e Dave.

Então eles o sentam no chão e ficam abaixados perto dele.

— Vocês conheceram o William? Mas eu achei que ele tinha morrido ou o Khaos tinha dominado o corpo dele. — Fala Gabriella.

— Bom, na verdade ele morreu, mas ele apareceu na nossa frente então, não sabemos o que houve exatamente. — Fala o senhor Dave. — Agora, será que a gente poderia sair daqui?

A Gabriella para de apontar a arma para Johnatas, chega perto de todos e pede para que eles segurem nela. Quando eles fazem isso, são todos teleportados para frente da casa dela que está pegando fogo.

— O QUE VOCÊS FIZERAM COM A MINHA CASA? — Pergunta a Gabriella assustada.

— Foi um pequeno acidente com o monstro. — Fala Johnatas pra ela.

— Tudo bem, eu nunca fui de usar muito essa casa mesmo. — Fala Gabriella abrindo um alçapão na grama. — Vamos, entrem!

Eles entram, ajudando o Dimitri, e quando eles estão dentro do local o alçapão se fecha e eles veem uma casa, praticamente, lá dentro, com cama, uma mesa cheia de papéis, eles veem uma pequena base subterrânea.

— Minha nossa. — Fala o senhor Dave vendo toda essa cena.

— Eu vivo basicamente aqui. É aqui que estudo, pesquiso e sobrevivo. — Gabriella pega um vidro com um líquido, dá para Dimitri e continua. — Beba! Isso vai curá-lo, mas acho que você voltar a andar vai ser algo para se pensar daqui a alguns anos.

— O QUER? — Fala Dimitri com medo. — Quer dizer que eu só vou andar daqui a alguns anos?

— Sinto muito senhor, agora beba. — Responde a Gabriella.

Dimitri bebe e a flecha que estava cravada nele, logo vira pó e seu ferimento se recupera.

— Isso é bruxaria? — Pergunta Charlie.

— Na verdade, é sim. Não sou uma bruxa, mas sei alguns feitiços graças a esses livros. — Ela aponta para uma estante cheia de livros. — A partir de agora espero que vocês não se surpreendam com mais nada. E aquele monstro que enfrentaram, era um wendigo. — Fala Gabriella.

— Um wendigo? Mas pelo que eu saiba, ele só é um monstro fictício e ele também só morre com fogo, como a arma do Johnatas matou aquele bicho?  — Pergunta Jack.

— É que ele encostou a arma no wendigo, e ele estava sobre o meu feitiço, por isso o tiro matou ele.  — Responde a Gabriella. — Agora minha vez, me contém como vieram parar aqui.

Então Charlie conta tudo, inclusive sobre o prédio que ele foi junto ao policial Patrick, e Gabriella fala:

— William está morto, aquele era apenas um demônio que serve ao Khaos que tomou conta de sua forma. E a menina, ela era uma torre, igual a esse livro. As torres são coisas que ajudarão o deus Khaos a voltar para esse mundo e destruí-lo.

— O QUE! — Fala Johnatas. — Então esse deus ai quer destruir o mundo e esse livro ai vai ajudá-lo a vir pra cá?

— É, mas esse livro já foi tirado do local, a menos que ele volte a seu local de origem, a torre estará desativada. — Fala Gabriella.

— Então temos que ser rápidos, não podemos deixar as outras torres ativadas. — Fala Dave.

— Não é bem assim senhor Dave. — Fala Gabriella. — Essa torre, eu demorei anos e anos procurando ela, para achar as outras talvez demore alguns anos também. Eu fui pra aquela pirâmide justamente atrás desse livro e agora que eu o tenho, posso estudar mais sobre esse universo e sobre como encontrar a próxima torre.

Charlie percebe que a Gabriella também tem uma marca na mão, mas ela é diferente da de todos.

— O que é essa marca na sua mão? — Pergunta Charlie.

— Essa marca? Bom, eu percebi que vocês têm uma marca também, mas a sua, senhor Dave, a sua é diferente. A minha marca representa que eu sirvo ao deus Confusione. — Fala Gabriella, mostrando a marca para eles. — Isso significa que eu posso fazer acordos com ele, assim como vocês também podem, mas não é boa ideia fazer acordo com Khaos.

— Esperai! Tá dizendo que existem vários deuses? — Pergunta Jack espantado.

— Sim, o que vocês chamam de Jesus, Aláh ou Jeová, na verdade é uma pessoa só. Ele é o chamado Deus Supremo, ele foi quem deu origem aos outros deuses, mas esses outros deuses, alguns não gostam de nós e principalmente o Khaos. Por isso ele quer acabar com a humanidade, mas para fazer isso, ele tem que atravessar o portal dos dois mundos que divide a Terra e o submundo. — Fala Gabriella. — As pessoas que criaram as religiões foram visitadas por esse Deus Supremo ou por um de seus anjos, pois ele queria trazer paz a todos nós, mas eles interpretaram de forma diferente, por isso, agora temos várias religiões.

Gabriellar, e se nós fossemos atér esse portal er destruíssemos ele? — Pergunta Dimitri, que está sentado em uma cadeira de madeira.

— Não dá pra fazer isso, mas agora que estamos com o livro, precisamos mantê-lo seguro. Vocês podem aprender alguma magia se quiserem. — Fala Gabriella.

— Magia? — Pergunta Jack.

— Sim, qualquer um pode aprender magia, mas ela gasta um pouco da sua sanidade e provavelmente se usarem demais em um único dia ficarão loucos. — Fala a Gabriella.

Então, os cinco concordam em aprender alguma magia. Ela coloca a mão na cabeça de todos, um por um, mas a Gabriella só consegue ensinar ao Charlie e ao Johnatas, pois o corpo dos outros não suportam magia.

— Charlie, agora você consegue criar lâminas abençoadas, capaz de matar monstros sobrenaturais. Johnatas, agora você consegue atravessar paredes quando quiser. Lembrando que o recomendado é que usem essas magias uma vez no dia e se necessário. Eu mesma quando usei aquelas magias fiquei muito debilitada. — Fala a Gabriella.

— Certo, agora precisamos de um plano de como vamos procurar essa nova torre. — Fala o senhor Dave.

— Olha, eu acho que seria melhor se nós conseguíssemos mais pessoas que possam nos ajudar. — Fala Johnatas.

— Vocês podem estar certos... Ah! Quase esqueci, vou explicar para vocês sobre as marcas em suas mãos. — Fala Gabriella. — Bom esse símbolo que está na mão de Charlie, Dimitri, Jack e na sua, Johnatas, significa que agora vocês servem ao deus Khaos. O símbolo da mão do Dave eu não sei, nunca ouvi falar. Vocês são os únicos que podem impedir a sua chegada, mas também são os únicos que podem ativar as torres.

— Bom, pelo menors nós todos querremos impedir a sua vinda. — Fala Dimitri.

— Temos que nos preparar senhores, a nossa jornada não vai ser nada fácil. — Fala Gabriella.

 

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...