1. Spirit Fanfics >
  2. Devil May Cry: Trajetória da Lady >
  3. Parte VI

História Devil May Cry: Trajetória da Lady - Capítulo 36


Escrita por: CarolVilhena999

Capítulo 36 - Parte VI



(...) 


Em Bar Aroult, localizava-se ao sul de Red Grave City e um barman careca estava perdendo sua paciência por causa dos elfos vestidos de terno dourado roubando as bebidas dos clientes e sempre sendo xingados por falta de respeito. 


— Ragna, me trás aquela cerveja com gosto de framboesa? - dizia uma das criaturas. 


Seu amigo trazia a bebida saltitando enquanto ignorava os palavrões, retirou do seu bolso um trevo de quatro folhas e acabou mastigando-a porque estava com dor de estômago. 


— Você já ouviu falar do Guerreiro Negro, Abim? Ele é uma crença forte nessa cidade mas Gerald e Blaus não se importam e por isso somos xingados além de pegarmos essas bebidas fajutas. - sentava no banquinho de madeira ao lado do seu companheiro. 


— Não seja burro, Ragna. Eles fazem isso porque aquele demônio teve gêmeos com uma prostituta e por isso a crença é forte. Quem me dera ser filho de uma lenda, aposto que eles não são tudo aquilo, tão fortes, segundo aquele calvo servindo Duff pelo balcão atrás da gente.- tomava uma golada da cerveja de framboesa. 


Os elfos se uniram, estavam prontos para partir pro outro bar para roubar bebidas e falar mal do demônio idolatrado por pessoas comuns nessa cidade. Durante o percurso, eles acabaram caindo no meio do asfalto enquanto uma moto passava contudo para atropelá-los propositalmente, acabou matando um e estava contando sorte. 


— Merda, só acertei um. -  Mary fez a motocicleta cantar pneu enquanto mudava a posição do veículo para avançar novamente. 


— Ragna, não! - um dos seus amigos ficou triste pela perda dele enquanto o restante, estavam irritados e queriam vingança. 


A garota foi interrompida pelo seu amigo de trabalho e ela bufou porque não podia matá-los porque era só chutar o traseiro deles de volta para os seus lugares.Vergil foi muito rápido que ambos, consegue matar os outros restantes e só sobrou Abim para contar história. 


— Vocês... vocês, são filhos de Sparda? - tremeu-se de medo mas via a garota dos olhos heterocromáticos junto com eles. - Quem é você? 


— Ótimo, um vivo na linha de elfos. Já não bastasse dar trabalho com aquele Troll. - O de sobretudo vermelho gesticulava suas pistolas com cansaço porque veio de longe com os demais. 


— Você conhece o verdinho, a criação do mestre dos magos? - levantava às mãos já rendendo para o trio. 


— Silêncio. - o espadachim de cabelo espetado apontou sua Yamato perto do pescoço daquele ser pequeno. - A garota não vem ao caso, retire-se antes que eu acabe com sua raça aqui mesmo, criatura insolente. 


Dante chutou a bunda do elfo dourado e Abim sumiu de vista. 


— Agora receberei a cortesia primeiro. - o bastardo mais novo já preparava para pedir mais pizza. 


— Vai se fuder, sou eu quem vai gerenciar a cortesia primeiro. - Lady bate com Kallina Ann na cabeça do parceiro e ele ficou por ali mesmo chorando de dor. 


— Você não vai me bater, né? - Vergil se afastava da morena com receio de apanhar também mas não teve escapatória. 


Ann levou ambos de volta ao local de trabalho pelo colarinho e usando sua moto para chegar mais rápido. Logo depois, Bridge pagou o trabalho extra para os três.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...