1. Spirit Fanfics >
  2. Devil May Cry: Trajetória da Lady >
  3. Parte VII

História Devil May Cry: Trajetória da Lady - Capítulo 37


Escrita por: CarolVilhena999

Capítulo 37 - Parte VII



(...)


Após um mês dos acontecimentos místicos, vários jornais e revistas estavam espalhando notícias pela cidade inteira sobre ataques de um suposto ninho de morcegos.


— Já presenciei isso dentro daquela torre infernal. - Lady estacionava sua moto perto de uma boate requintada para poder ler melhor os dois papéis com mais cautela.


Depois de ter lido a papelada, Mary acelera sua motocicleta, vai direto a uma colina ao sudoeste de Red Grave City porque o bairro tinha estoque de balas para suas armas. De repente, os céus estavam cobertos daquelas pragas.


— Puta merda, preciso recarregar meus pertences. - descia do seu veículo correndo, comprou com muita pressa em um galpão enorme e depois apertou o guidão no acelerador.


Os gêmeos estavam em um bar próximo da loja. Eles enchiam suas caras, nunca ficavam bêbados mas os colegas sim. Um jovem  sentado perto deles, caiu maduro no chão mas continuava segurando o copo na mão.


— Fracote. - o de sobretudo vermelho debochava enquanto aquele cliente ficava rindo como trouxa.


Logo depois, foram pela trigésima vez na rodada de bebidas e os mestiços não caíram ainda porque estavam aguentando o tranco.


— Faz muito tempo que não bebo, obrigado por me trazer nesse lugar incrível. - o de sobretudo azul terminava de tomar seu último copo.


— Ei, vocês dois. - dizia o barman entregando um jornal de notícias em cima do balcão. - Vocês viram esse assunto? - apontava seu dedo indicador direito no título em destaque.


Os descendentes de Sparda pularam da cadeira, estavam distraídos enquanto os ataques paranormais estavam rolando a solta pelas ruas.


— Preciso daquela mulher urgente. Ela até trouxe dinheiro. - Dante saiu correndo mas quando foi pra fora, a cidade estava repleta de ninhos.


Em alguns instantes, Vergil foi na frente acabando com às primeiras fileiras daquelas criaturas esvoaçantes mas houve três explosões e uma delas o atingiu.


— Huh? - o caçador de demônios olhava em volta e avistou sua amiga. - Então era você. - abria os braços como agradecimento porque em outros cantos em sua visão já estavam pegando fogo.


Notas Finais


Os capítulos 24 e 25 é contado novamente sobre esses casulos. Porém, decidi explicar a primeira aparição dos ninhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...