História Dez mandamentos para continuar vivo, Interativa - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Apostas, Drama, Elle Fanning, Ficha, Interativa, Jogo, Revenge, Tragedia, Vagas Fechadas, Vingança
Visualizações 66
Palavras 812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


;;hey mores
que saudades que eu estava aaaaaa
perdoem-me pelo sumiço, estava sofrendo com bloqueio de criatividade e coma falta de tempo.

enfim, aqui estou eu trazendo um capítulo curtinho e diferenciado ♥
espero que gostem

PLAYLIST NAS NOTAS FINAIS

Capítulo 11 - Bônus. FlashBack


Fanfic / Fanfiction Dez mandamentos para continuar vivo, Interativa - Capítulo 11 - Bônus. FlashBack



FlashBack - ON.
29 de Agosto, 2015; Hoofland High School.




— Está tudo bem com você? — o garoto de fios negros aproximou-se da outra. Ao deparar-se com o corpo aparentemente trêmulo e frágil, ele o rodeou pela cintura. — Lolla?

— Estou bem, só estou um pouco sonolenta. — apesar da firmeza em suas palavras, a ruiva foi incapaz de sustentar-se em cima das próprias pernas, desabando novamente nos braços do moreno. — Passei a noite em claro.

Obviamente a desculpa esfarrapada que fora apresentada por Lolita não convenceu Adrian que cuidadosamente conduziu-a até a biblioteca.

— Você tem que parar com a bebida, vai acabar morrendo por causa do excesso.

— Olha quem está falando — debochou. Lolla sentou-se na cadeira mais próxima — Não precisa ficar aqui, ok? Já estou sentindo-me melhor.

— Realmente não deveria ficar aqui, mas Blair me mataria se soubesse que te deixei sozinha nesse estado — as gargalhadas espalhafatosas vindas de Lolla foram abafadas por suas próprias mãos — O que há de tão engraçado?

— E se a Celeste descobre que você me fez companhia, irá fazer o mesmo. Considere-se um homem morto, Adri. — ao cessar o breve riso, Lolla dispensou qualquer vestígio de sua embriaguez, tomando uma postura mais séria. — Adrian, não faço questão da sua companhia.

— Então você quer que Adrian Hermansen retire-se deste ambiente e retorne até a aula de literatura por medo da senhorita White? — o moreno agachou-se sob os próprios tornozelos, apoiando assim os braços nas coxas da colega. — Tem certeza disto?

— Seus joguinhos de sedução não funcionam comigo, Hermansen

— Não estou tentando te seduzir — sorriu — Felizmente aulas de literatura não são o meu forte.

— Então o aluno que não gosta de leitura resolve queimar aula numa biblioteca? Irônico, não acha? — Lolla debruçou-se nas próprias pernas, e desta vez, com o rosto próximo ao do moreno, foi ela que sorriu. — Sabe porquê chamam-me de Lolita?

Adrian negou com a cabeça, dando a deixa que Lolla precisava.

— Porque é o meu livro preferido… E também por causa da minha preferência por homens mais velhos.

— Homens como o pai da Celeste? — questionou ao arquear a sobrancelha.

— Homens como o seu pai, bobinho. Você deveria saber que nunca tive e nunca terei nada com o Sr.White.

— Faz pouco tempo que descobri sobre a armação de Blair... — disse. Com o desviar repentino do olhar, ele certificou-se que ninguém havia escutado suas últimas palavras, e com a confirmação voltou a olhar para a ruiva a sua frente — Deixe-me fazer mudar sua opinião, Lolla. Meu padrasto é um babaca.

— Você também é.

— Um babaca que beija bem.

— Você realmente é bom com as palavras — disse incrédula.

— Sou bom em muitas outras coisas. Deixe-me te mostrar.

Adrian aproximou o quanto conseguiu até que seus lábios tiveram a liberdade de fazer o que mais desejavam, iniciando um beijo vazio de sentimentos porém intenso em luxúria.

— Estou atrapalhando?  — rapidamente o casal afastou-se, encontrando Celeste poucos metros de distância. Alguns alunos que também estavam na biblioteca observaram a cena, mas logo perderam o interesse e voltaram ao seus afazeres.

— Tecnicamente sim — respondeu Adrian. Na sequência garoto mordiscou os lábios em sinal de nervosismo.

— Celes… — a ruiva foi interrompida pela arrogância da outra.

— Não dirija a palavra a minha pessoa, sua vaca — White ajeitou os fios loiros no seu perfeito rabo de cavalo, adotando a postura rígida e soberana que ostenta com orgulho — O sr.Peter vai adorar saber que esse tipo de coisa está acontecendo na escola...

Ao dizer isto, Celeste deu os ombros e foi até a saída do lugar.

— Você não pode fazer isto, Cel. — Adrian puxou-a pelos braços até saírem completamente da biblioteca — Não pode ferrar com a vida dos outros só porque não consegue tudo que deseja.

— “Celeste”. Esse é meu nome. Não me chame por esta droga de apelido, Hermansen. — a garota tomou fôlego para suas próximas palavras. — Sempre consigo tudo que quero.

— VOCÊ NÃO PODE CONTROLAR TUDO A SUA VOLTA, SUA MIMADA  — gritou o outro no ápice de seu nervosismo. Os segundos de silêncio na sequência foram o suficiente para que o garoto retomasse a postura.

— Até parece que você não me conhece — disse entre risos — Ter o controle é a minha função nessa escola, e nesse exato momento vou contar tudo ao Peter e isso vai lhe custar uma semana de suspensão e um sermão do seu padrasto… E é claro, o fim da sua mesada. Desculpe, mas tem certeza que a mimada aqui sou eu?

— Por favor… — numa tentativa frustrada, Adrian aproximou-se da loira, envolvendo sutilmente os braços na cintura da mesma.

— Lembro-me de ter sido muito clara quando disse que TODOS deveriam afastar-se daquela vadia ruiva. Agora lide com as consequências. — Celeste acabou por acariciar o rosto do moreno trazendo a ambos sensações controversas que pareciam queimar o corpo dos jovens ; porém foram bruscamente quebradas com o afastar da loira, que direcionou-se com destreza até a sala do vice-diretor Peter.


FlashBack - OFF.

 


Notas Finais


PLAYLIST
youtube: https://bit.ly/2OnpMMe
spotify: https://spoti.fi/2qPtftA

amores estou escrevendo uma nova interativaaa, para quem quiser participar, aqui está o jornal.: https://www.spiritfanfiction.com/jornais/-the-prophecy-and-and-destinations-interativa-13882326
espero por vocês lá eiiin suahus


Enfim amores, espero que tenham gostado do capítulo. Apesar de pequeno, tentei trazer a vocês a realidade fora do acampamento e também revelar alguns detalhes ocultos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...