1. Spirit Fanfics >
  2. Dez minutos >
  3. Único

História Dez minutos - Capítulo 1


Escrita por: e yizhan


Notas do Autor


capa inspirada na minha própria assinatura por motivo de preguiça, depois eu mudo. é que eu não ia aguentar postar mais uma fic sem capa.
sera que ja posso começar uma coletana com minutos???? foi totalmente sem querer isso, mas já tô toda hm com fogo na bunda

ainda não dormi, então vamos fingir que estamos no dia 16 e que eu não me embananei todinha pra postar essa fanfic hmmmm
dedico essa fanfic pra @graziechan, que TA FAZENDO ANIVERSÁRIO AINDA SIM, TA OK? AINDA É DIA 16!!!!

Capítulo 1 - Único


“onde você está agora? quero te ver”

“no estúdio. quer passar aqui pra me ver ensaiando antes da sua aula?”

“hmm… tentador…” 

“isso é um não então?”

“dez minutos e tô ai”

 

Zhan bloqueou o celular, sorrindo enquanto bebia um pouco do seu café recém comprado. O gosto meio amargo somado com a temperatura foram o suficiente para tirar todo o sono que ainda poderia restar em si.

O estúdio onde Yibo ensaiava ficava a poucas quadras de onde Zhan estava, o que significava que poderia chegar lá em apenas alguns minutos com uma pequena e simples caminhada. 

Realmente queria ver o namorado, mesmo que fosse apenas por míseros minutos durante o seu intervalo do almoço, antes da próxima aula. Estava com saudade, mais do que pensou que poderia sentir após ficar apenas dois dias sem vê-lo.

Saber que Wang estava disponível e estava no estúdio ensaiando, o fez sorrir e sentir o coração quentinho era ainda melhor do que ele podia esperar. 

Gostava de vê-lo dançando.

Yibo era o melhor dançarino de todo o universo de Xiao Zhan. Ele movimentava o corpo sempre de forma sublime, em perfeita sincronia com o ritmo. Mostrava cada uma de suas habilidades com aquela expressão de quem era capaz de dominar mundo.

E Xiao tinha certeza que de Wang poderia dominar o seu mundo sem esforço.

Era comum Xiao acompanhar os ensaios do namorado, por isso quase todos no estúdio o conheciam. Ele apenas cumprimentava com a cabeça os rostos já conhecidos, sorrindo minimamente enquanto caminhava de forma objetiva para o local que tanto queria estar.

Yibo era um rapaz dedicado quando assunto era dança. Não tratava suas horas de ensaio como apenas um hobby. Ele dava o sangue para que tudo saísse com perfeição.

Ao abrir a porta, os ouvidos de Zhan foram tomados pela música alta e agitada. A primeira coisa que pode ver com os olhos foi um Wang Yibo de costas, contando os próprios passos. 

O dançarino olhou para o rapaz através do espelho, abrindo o seu melhor sorriso. Ele enfim girou nos calcanhares para encarar o namorado da forma certa.

Foi impossível não retribuir o sorriso de Yibo, sentindo o coração bater de modo estranho enquanto toda a saudade e a vontade de abraçá-lo gritavam.

— Zhan-ge! — O sorriso ainda estava lá enquanto ele caminhava calmamente. — Tem quanto tempo pra mim dessa vez?

Xiao torceu o cenho, parando de sorrir enquanto olhava para o próprio relógio no pulso. Sua expressão não melhorou ao ver as horas e um pequeno suspiro escapou.

— Menos que o necessário. Vinte minutos.

— É o suficiente! — Segurou a mão do rapaz, o puxando para o centro da sala espelhada. — Quero te mostrar uma coisa que estou ensaiando. Depois me diz se está bom.

Zhan riu largo quando Yibo o empurrou pelos ombros até o chão, fazendo com que ele ficasse sentado bem no centro do local com as pernas cruzadas de frente para os espelhos.

Yibo se afastou por um pequeno momento. Foi até a porta, a trancando sem cerimônias antes de colocara  música do começo e voltar para o centro da sala. Ele ficou de frente para o que estava sentado, sorrindo de modo sedutor antes de começar sua pequena apresentação privada.

Porém, quando a música começou de verdade e toda a postura de Wang mudou, o sorriso de Xiao sumiu para dar lugar a uma expressão de contemplação em sua forma mais pura.

Era definitivamente inexplicável a sensação de vê-lo dançar. Em menos de dez segundos, todo o corpo de Zhan já estava tenso apenas por poder contemplar de perto cada movimento executado com perfeição pelo outro.

O mais velho nunca foi do tipo que entendia sobre dança. Na verdade, antes de conhecer Wang, nem sequer dava importância para aquele tipo de arte. Mas bastou apenas ver o outro se mover de modo coreografado uma única vez para que  ele tivesse certeza que aquilo era algo que precisava ver mais vezes.

Xiao relaxou a postura quando os movimentos começaram a ficar mais elaborados. Os olhos ficaram ainda mais atentos a cada segundo, observando e decorando tudo que podia daquele pequeno espetáculo.

A dança era forte, carregada de passos elaborados e quentes que faria o joelho de Zhan gritar caso tentasse reproduzir. Yibo quase fazia parecer fácil, sorrindo vez ou outra como se estivesse no topo do mundo, orgulhoso de si mesmo.

Wang parou por um instante sua dança, encarando o namorado de forma quase intimidadora por dois segundos inteiros.

Então ele se ajoelhou, bem na frente de Zhan, o olhando tão profundamente e intimamente que quase parecia capaz de ler os pensamentos mais sombrios e escondidos do mais velho. Em menos de um segundo, seu olhar confiante abriu espaço para uma nova expressão nova, que combinava muito bem com aquele sorriso ladino que apenas ela possuía.

Sem dizer uma só palavra ou sem sair do ritmo da música, ele se levantou novamente. Não demorou para que Wang fizesse seu namorado como centro e parte daquela performance, usando o outro como apoio, se dedicando em dançar bem perto.

Seu corpo se movia unicamente na intenção de provocar o mais velho, com movimentos ainda mais ousados que Xiao tinha certeza que não existiam na coreografia original.

Zhan já não tinha palavras ou cabeça para pensar em algo enquanto o corpo de Yibo estava tão perto, se mostrando tão quente e livre. Tudo que podia fazer era se manter em silêncio, contemplando o espetáculo que Wang conseguia ser com facilidade.

Mais uma vez, o mais novo se aproximou. Dessa vez, se aproximou ao ponto de tocar o corpo daquele que o assistia. Sem dificuldade, mas ainda com cuidado, o empurrou no chão para que Zhan se deitasse.

Rendido daquele modo, incapaz — e sem nutrir a menor vontade — de protestar, Zhan apenas se deixou virar palco, observando com toda a atenção do mundo o modo que o corpo do outro se movia com tanta sensualidade.

O ar faltou no instante que Yibo parou de se mover, sentando sobre o quadril do outro e abaixando o corpo sobre ele para ficar próximo de seu rosto. Ele sorriu ao notar as bochechas coradas do homem que havia acabado de dominar.

— Zhan-ge, estamos com um problema aqui — sussurrou, movendo o quadril enquanto sorria.

Xiao coçou a garganta, olhando para o teto enquanto tentava respirar fundo. 

— Você vai dançar assim na próxima apresentação? —Voltou a olhá-lo, umedecendo os lábios ao flagrar Wang sorrindo.

— Não… Isso eu planejei só para o seleto grupo de pessoas que me sinto atraído fisicamente.

— Oh! — Arqueou a sobrancelha, levando as mãos para trás da cabeça para se deitar de modo mais confortável — E eu estou nesse seu grupo?

— Está. Mas não é o principal, não se empolgue. — Mordeu o lábio inferior. Em seguida, voltou a erguer a coluna e rebolar o quadril de modo provocativo. — E, pelo o que percebo, eu estou no seu grupo de atração física. Me sinto honrado.

Zhan suspirou fundo, se sentando também sem tirar Wang de seu colo. Repousou ambas as mãos no quadril do rapaz, aproximando seus próprios lábios dos lábios do outro da forma mais provocativa que conseguia. 

— Quanto tempo você ainda tem pra mim?

— Dez minutos? Quinze? Não sei, fiquei perdido. — Ameaçou levantar a mão para olhar o relógio, mas foi impedido pelo mais novo.

Tudo que Yibo fez foi repousa a mão que segurava de volta para onde estava. Em seguida, levou sua própria mão para a barra da blusa do mais alto, a puxando para cima minimamente.

Isso atraiu a atenção dos olhos de Zhan, que se arregalaram para encará-lo.

— O que está fazendo? — Sua voz transbordava tensão.

— Só dez minutos com você. Só preciso de dez minutos, Zhan-ge.

— Você sabe onde estamos? — Ele mesmo olhou em volta, como se quisesse ter certeza sobre onde estava e se estavam mesmo sozinhos.

— Fique quieto! — Riu revirando os olhos. — Não estou dizendo que vamos fazer alguma coisa, embora eu queira bastante. Por ora, só quero namorar um pouco antes de você ir embora. — O empurrou com certa força, jogando o peso do próprio corpo para que ele voltasse a deitar no chão. — Ninguém vai aparecer.

Yibo riu antes de morder o lábio do namorado, dando início a um beijo logo em seguida. Zhan tentou manter a cabeça no lugar, repetindo mentalmente o quanto aquilo era imoral. Mas sua cabeça ficou nublada ao sentir o sabor do beijo de Wang.

Zhan deixou todo seu corpo relaxar, se deixando arrepiar pelo toque ainda presente e quente por dentro de sua blusa. Um pequeno sorriso pela insanidade se formou nos lábios dele, contagiando o mais novo.

— Dez minutos e nada mais — disse Zhan ao ter a chance. — E não vamos passar disso, Wang Yibo. Apenas beijos.

— Sua mente é tão poluída assim? Só quero um pouquinho, o resto fica pra mais tarde. — Ele riu. — Apenas dez minutos.

Xiao puxou o outro para continuar o beijo, na intenção de fazer daqueles dez minutos os mais longos do seu dia.


Notas Finais


aí, Grazi…. sei nem o que falar de você, mas em resumo eu te amodeio 😗✌você é talarica, mas é gente boa, sabe? KAKKSKSKS
nós conhecemos tem pouquinho tempo, mas de considero um anjinho, tá bom? meus dias onde posso conversar com você são sempre mais alegres. te desejo tudo de bom e que você continue sendo esse anjo talarico ♥️♥️ feliz aniversário, izii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...