História Dez Passos Para o Sucesso. (Camren) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane, Fifth Harmony, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani, Selena Gomez, Shawn Mendes
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Visualizações 70
Palavras 1.402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helloo pessoas,
Voltei bem rápido mas não sei se posso continuar nesse ritmo porque meu fim de semana é lotado,enfim espero que gostem e comentem
Comentários me motivam pra caramba e mesmo que sejam poucos eu agradeço.
Bom... vamos lá e não odeiem a Camila ainda okay huehue

Capítulo 3 - Lost Cause


Fanfic / Fanfiction Dez Passos Para o Sucesso. (Camren) - Capítulo 3 - Lost Cause

Pov's Autor

Miami City,23 de abril. 

Já se aproximava da uma da tarde quando Eleonor,a governanta da mansão Jauregui, juntou todos à mesa para o almoço, que não seria algo especial à pedido de Sinuhe. Apenas macarronada e de sobremesa arroz con leche que coincidentemente era a preferida de Lauren.

Quando todos se juntaram à enorme mesa,Michael como um bom religioso se pôs a agradecer pelo pão de cada dia e por sua família. As outras apenas observaram e esperaram que os empregados lhe servissem.

Camila não falava muito,mas em sua cabecinha conturbada o que mais lhe corroía era o fato de que se sentia enorme. Por isso há tempos não comia decentemente e por estar focada em seu casamento Sinuhe nem percebia.

— Como foi na escola hoje? — Michael direcionou o olhar às garotas que estavam frente a frente com um olhar interrogativo e amável.

— Normal. — Lauren logo respondeu remexendo no prato com o garfo,mostrando total indiferença. Camila se sentiu paralisada ao pensar na hipótese de lhes contar que estava prestes a sair do time de líderes de torcida e de quebra reprovar de ano.

— E você filha? Como está o time? — Sinuhe perguntou tirando a mais nova de seus devaneios. A latina engoliu em seco e olhou pra frente encontrando o olhar desinteressado de Lauren.

— Tá... Normal também. — Gaguejou e se praguejou internamente por isso. — Normani Hamilton acabou de entrar pra equipe. — A Cabello mais velha sorriu largamente ao ouvi-la.

— Oh,a filha de Andrea? — A menina assentiu positivamente ainda um pouco nervosa também remexendo em seu prato. — Isso é ótimo. Podia chamá-la para uma refeição um dia desses.

— Claro. — Respondeu com um riso amarelo e forçado que logo desfez quando encontrou olhos verdes lhe encarando fielmente sem piscar com um risinho cínico. Procurou por baixo da mesa as canelas da Jauregui e quando encontrou lhe deu um belo e certeiro chute.

— Ai! — A mais velha gemeu sentindo aquela pontada no fundo do osso.

— Aconteceu alguma coisa,Lauren? — Seu pai lhe perguntou preocupado vendo a filha se esforçar pra não se contorcer. 

— Não é nada papai. Só lembrei que Vero vem pra cá hoje e esqueci de avisar. Tudo bem?

— Tudo bem. Veronica é uma ótima garota e uma boa influência. Sempre será bem vinda nessa casa. — Lauren riu disfarçadamente. Se seu pai conhecesse a metade da verdadeira Veronica Iglesias não permitiria nem que respirassem o mesmo ar. — Agora vamos comer em silêncio como uma família normal. — Comentou rindo e as outras fizeram o mesmo,logo arrumando a postura.

[...]

— Qual é?  Ela é burra mesmo! — Veronica acusou se jogando na cama macia da Jauregui passando a mão por todo o colchão.

Depois de que a Iglesias e Ally chegaram, um papo animado se iniciou no jardim e Lauren acabou por contar sobre o pedido de Camila e o assunto rendeu por todo o caminho até seu quarto.

— Com a graça do senhor todos temos capacidade de aprender. — Ally disparou.

— Allyluia fica quieta ai. A conversa não chegou na igreja. — Rosnou Vero irritada e com cinismo apontando o dedo indicador,fazendo a baixinha e a amiga revirarem os olhos. — O fato é que vai ser perca de tempo,Jauregui. O máximo que ela consegue aprender são novos movimentos de dança. — Gesticulou freneticamente.

— Não chega a ser impossível... — A morena de olhos verdes disse ganhando a atenção das duas. — Quando a gente era menor,eu sempre ajudava a Camila e não era tão difícil fazê-la aprender.

— Bom... Você que sabe. Mas vai ter que pedir em troca uma coisa que realmente valha a pena.

— O que por exemplo? — Perguntou se sentando e Iglesias logo fez o mesmo. A mesma fez uma cara pensativa e logo uma lâmpada pareceu surgir em sua cabeça. 

— Que tal pegar o número das amiguinhas dela pra gente? — Questionou maliciosa passando os braços pelos ombros da morena.

— Você não cansa de ser tão tarada? — Deu-lhe um tapa que não chegou a arder,mas que foi aproveitado para um drama incansável por parte da atingida. — O pior é que se eu não ajudar, ela me ferra e meu pai vai me castrar. — Ela se jogou pra trás,deixando suas costas serem aparadas pela maciez da cama.

— Não pode ser tão ruim assim. É como dizem: faça o bem,sem olhar à quem. — Ally consolou colocando-se por cima da Jauregui,deitando a cabeça em seu peito. Mesmo com as poucas conversas, as duas já tinham intimidade suficiente pra se tratarem como quiserem.

— Como consegue ser tão calma? Isso irrita as vezes, sabia? — Inquiriu com um sorriso,abraçando o tronco da menor.

— Ai estranha,quero uma carona pro shopping. — A porta foi aberta de supetão e por ela passou uma Camila emburrada de braços cruzados.

— Pede um táxi. — Comentou a mais velha calmamente vendo a baixinha sentar-se ao seu lado um tanto envergonhada.

— Papai odeia que peguemos táxis,você sabe. — Explicou olhando furiosamente pra Ally sem a mínima intenção. — Vai levanta daí.

— Eu cobrava... — Disse Veronica que até então estava calada. O olhar de todas se direcionaram a mesma que olhava as unhas com muita atenção. — Você tem patas,por que não usa?

— Claro. Eu vou andando nesse sol, enquanto vocês ficam aí na boa. — Gesticulou a mais nova com os braços abertos. — Nem pensar.

— Por que o papai não te leva?

—  Porque ele mandou você. Mas se quiser eu posso chamá-lo aqui e veremos o que ele acha.

— Você é ridicula. — Bufou derrotada se levantando da cama em direção ao seu closet.

— Você vai mesmo? Não acredito. — A Iglesias apareceu como um vulto o que a assustou um pouco.

— Você sabe que tenho que agradar o velho pra ele poder me deixar ir embora no próximo ano. 

— Uou,você é esperta! Nada melhor que ser escrava da princesinha da ralé. — A mais baixa revirou os olhos com sarcasmo. — Não dava pra simplesmente ficar fazendo elogios pra ele como uma pessoa normal?

— Com Michael Jauregui nada funciona a não ser agradar Camila. Já aceitei isso. — Depois de trocar sua camisa por outra de uma banda qualquer,elas saíram e encontraram a pequena latina com uma carranca. — Vamos logo,antes que eu me arrependa. — Falou pegando as chaves na mobília.

— A gente pode tomar um sorvete na volta? — Perguntou Vero como uma verdadeira criança e quando Lauren assentiu ela soltou gritinhos e pulou como uma louca,o que resultou em risos com exceção de Camila que quase correu do quarto. 

[...]

Depois de mais uma briga entre Lauren e Camila que queria ir no banco junto a mais velha,amabas chegaram ao seu destino e já na porta Dinah,Ariana e Normani se alegraram ao ver a Cabello.

— Não é por nada,mas eu pegaria. — Veronica disse ao ouvido de Lauren e ela revirou os olhos,pronta pra entrar no estabelecimento já que a amiga havia a convencido de passar na praça de alimentação pra "alimentar a fera" como ela mesma disse. Assim as três - Veronica,Lauren e Ally - entram no local.

Ainda na entrada as meninas questionavam a presença de Ally a Camila. 

— Veio do Texas,ou era Houston? Ah,não lembro. Só sei que é bem atirada. — Fez uma careta.

— Por que? — Ariana perguntou na inocência. Havia simpatizado o olhar com Ally no momento que a viu no corredor do colégio.

 — Tava se esfregando na Jauregui. E pelo que sei começaram a se falar hoje. Pra mim isso é uma pouxa vergonha. — Ajeitou os óculos escuros na cabeça e franziu o cenho.

— Pra mim isso é ciumes... — Cantarolou Dinah recebendo um olhar indignado da menor. — Qual é? Você não mente pra mim.

— Por que eu teria ciúmes? Deixa de idiotice,sua imbecil. — Ralhou Camila deixando um soquinho na cabeça da loira que resmungou alguma coisa antes de segui-la adentro. 

— Eu soube que Matthew vai voltar a estudar com a gente. — Normani mudou de assunto enquanto passavam admirando as vitrines.

— Uh,legal. Voltamos aos tempos do maternal então? Oh my god! Eu preciso daquela bolsa. — Gritou estridente já adentrando na loja.

As meninas reviraram os olhos e a seguiram. Sabiam que Camila ainda não tinha superado o trauma que envolvia Matthew e também tinham em mente que ela tentaria fugir disso de qualquer maneira. Junto com o garoto viria também o monstro de Camila...

A insegurança.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...